Descoberta

Dinossáurio em Portugal há cerca de 140 milhões de anos


Imagem de alguns fósseis do exemplar identificado
Fonte Elisabete Malafaia

Trabalhos de preparação de fósseis desenvolvidos no Laboratório de Paleontologia da Sociedade de História NaturalPara o alcance de bons resultados, tem sido também fundamental a colaboração do “Sr. Joaquim”, colecionador que cedeu à Câmara Municipal de Torres Vedras um conjunto de exemplares reunidos desde há 20 anosFoi há seis meses que o trabalho sobre o registo de dinossáurios terópedes do Jurássico Superior de Portugal, inserido no projeto de doutoramento da aluna de Ciências, Elisabete Malafaia, teve início.

Tudo começou quando José Joaquim, colecionador, cedeu à Câmara Municipal de Torres Vedras um conjunto de exemplares reunidos desde há 20 anos, provenientes da praia de Valmitão (Lourinhã). A autarquia entregou a coleção à Sociedade de História Natural e, na sequência de trabalhos de inventariação e revisão, foram encontrados os fósseis atribuídos a um dinossáurio carnívoro terópode, estreitamente relacionado ao género Ceratosaurus do Oeste dos Estados Unidos.


Para o alcance de bons resultados, tem sido também fundamental a colaboração do “Sr. Joaquim”, colecionador que cedeu à Câmara Municipal de Torres Vedras um conjunto de exemplares reunidos desde há 20 anos​
Fonte Elisabete Malafaia

 

A presença deste dinossáurio em Portugal tinha sido proposta com base em elementos escassos de um único indivíduo, descrito no ano de 2000, e na análise de alguns dentes isolados. O decorrer deste estudo, liderado pela investigadora Elisabete Malafaia, permitiu verificar que o exemplar previamente descrito e o material agora identificado, constituem o registo mais completo de ceratossáurios na Península Ibérica e o mais completo registo do género Ceratosaurus fora da América do Norte.
 

Os fósseis portugueses acrescentam, assim, informação importante para o conhecimento da evolução palebiogeográfica deste grupo de terópodes, e contribuem para testar de que forma essa evolução foi afetada pela abertura do Atlântico Norte.

A relevância e o interesse do trabalho fez com que fosse publicado, em maio, na revista Historica Biology.
 


Trabalhos de preparação de fósseis desenvolvidos no Laboratório de Paleontologia da Sociedade de História Natural​
Fonte Elisabete Malafaia

A equipa, regida por “um forte sentido de interajuda e cooperação”, é composta por investigadores de diferentes instituições que formam o grupo de investigação da Sociedade de História Natural de Torres Vedras e que envolvem a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e o grupo de Biologia Evolutiva da Universidade Nacional de Educação à Distância de Madrid (UNED). Para o alcance de bons resultados, tem sido também fundamental a colaboração do “Sr. Joaquim” que, como explica a coordenadora do projeto, “nos vai passando informação, nomeadamente do local preciso onde encontrou os exemplares, em que circunstâncias, a posição relativa dos diferentes elementos, [entre outros elementos] ”.

Aluna de Ciências desde 2011, Elisabete Malafaia evidencia o facto de os ensinamentos adquiridos em Ciências estarem na base das investigações que tem desenvolvido já que, como refere, “foi através deles que adquiri os conceitos e conhecimentos que me permitem desenvolver o estudo dos materiais”.
 


Atividades de escavação desenvolvidos pela SHN em Cambelas, Torres Vedras
Fonte Elisabete Malafaia

“O trabalho da Elisabete Malafaia vem na linha dos estudos científicos que o nosso Departamento de Geologia tem vindo a promover nos vários domínios do conhecimento paleontológico, quer os que se referem a vários grupos de microfósseis quer aos que envolvem grupos de macrofósseis de invertebrados e de vertebrados. Neste último caso, destacam-se os estudos que têm sido realizados sobre dinossáurios quer na forma de icnofósseis (pegadas) quer de somatofósseis (ossos e dentes), como é o caso a que se refere esta notícia”, explica o professor de Ciências e orientador da doutoranda, Mário Cachão.
 


Trabalhos de escavação com o professor Mário Cachão
Fonte Elisabete Malafaia

Quanto ao acompanhamento pelo professor de Ciências, a investigadora carateriza-o como sendo “extremamente importante, tanto pela sua orientação relativamente aos métodos e ferramentas utilizados no decorrer dos trabalhos como pela troca de ideias relativamente às hipóteses testadas e aos resultados obtidos”.
 


Trabalhos realizados por Ivan Gromicho, ilustrador científico
Fonte Elisabete Malafaia

Para além de querer prosseguir os projetos de investigação sobre paleontologia de dinossáurios, Elisabete tem também interesse na história e coleções de Geologia e Paleontologia, bem como em projetos de divulgação de ciência.
Por agora, seguem os trabalhos do estudo deste dinossáurio, que esteve em Portugal há cerca de 140 milhões de anos.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt
Tomás Aquino

Bolseiro do CFMC distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian

Imagem de Kairos em pedra

O próximo e quinto número da revista do Centro de Filosofia das Ciências da UL é lançado em novembro. A submissão de textos termina a 30 de setembro.

Encontra-se aberto concurso para bolsa de estágio na área de suporte aos laboratórios letivos e de investigação do Departamento de Informática da Faculdade de Ciências.

Simulação de uma proteína

Quatro lições sobre proteínas.  As investigadoras Maria José R. Gomes e Patrícia Faísca apresentam quatro razões para não faltar à quinta iniciativa do projeto Ciência na UL.

O Dr. Rui Lopes ex-aluno do Departamento de Informática e investigador no LASIGE, actualmente a trabalhar na Google, foi um dos responsáveis da equipa de desenvolvimento do doodle de hoje (23 de Maio).

A Investigação dos Doutores de Amanhã

Lâmpada

"O objetivo é partilhar com os colegas das outras faculdades a experiência que tivemos, e estamos a ter, com a implementação do modelo de gestão por objetivos, assente na identificação dos processos", diz Ana Rocha, secretária-coordenadora da FCUL.

Vários círculos com várias cores

A reunião de entrada livre e sujeita a prévia inscrição inclui sessões plenárias e workshops sob o tema genérico “Prosseguir a excelência, promovendo as competências da UL”.

Produtos alimentares

“Partilhar o que se tem pode ser um convite a algum sacrifício – mas a solidariedade não pode ser só um sentimento, tem de ser um compromisso de ação”, refere Graça Vieira, professora aposentada da FCUL, a propósito da campanha "Vamos dar com o coração".

Plantas em vasos

Hoje é um dia fascinante. Dia de nos fascinarmos com as plantas, com a sua beleza, com o que nos dão, e nos possibilitam – a vida tal como a conhecemos.

Flor sujeita a tratamento para expressão de um gene

Nesta época do ano, não há nada que mais nos descanse o espírito como um campo repleto de cores: branco, amarelo, lilás, vermelho, com flores de diferentes tamanhos e odores.

Seminário do DF

Anúncio de Seminário do DF

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Investigação, no âmbito do projecto de investigação “Erro de não-resposta nas sondagens telefónicas com telemóveis: causas, efeitos e correcçã

Para marcar uma visita ao novo lugar destinado ao estudos das ciências e das artes basta telefonar ou enviar um email.

Fascination of Plants Day - 18 de maio de 2012.

A reportagem multimédia realizada no âmbito da UL Open Night inclui declarações de Sofia Cruz, coordenadora do Núcleo de Comunicação da Reitoria da Universidade de Lisboa (RUL), Isabel Tadeu, coordenadora do Núcleo

A ação de voluntariado acontece entre 26 e 27 de maio. Inscreva-se até dia 18 de maio, através do site UL Alimenta esta Ideia.

 

Anfiteatro da FCUL

Miguel Yus, professor da Universidade de Alicante, recebe o galardão na primeira de cinco conferências proferidas pelo premiado em Portugal.

A Direção de Marketing e Comunicação da RTP oferece estágio remunerado na Área de Audiências e Estudo de Mercado a alunos recém licenciados ou mestrandos em Matemática A

A exposição "O Cálculo de Ontem e de Hoje" está, agora, disponível em versão itinerante.

De 3 a 28 de Maio está patente na "Academia Sénior da Cruz Vermelha Portuguesa-Delegação de Lisboa".

Seminário "Serendipity and The Ups and Downs of Synthesis", apresentado pelo Prof.

Olho verde

Palestras, visitas, exposições e muitas experiências são algumas das atividades previstas.

Pormenor da capa do livro

O livro está à venda pelo valor de €18,40, no Atendimento Geral, sito no edifício C5, piso 3.

Anfiteatro

"As Jornadas tiveram um balanço bastante positivo (...) elucidaram e esclareceram algumas dúvidas importantes para os estudantes (...) ", conclui a Comissão de Curso de Engenharia Geográfica.

Páginas