“Hoje é o outro, amanhã poderei ser eu!”

A iniciativa “Ciências em Segurança” decorreu em outubro, com três ações de sensibilização dedicadas à comunidade da Ciências ULisboa

Bombeiro e participante a apagar um fogo com extintor no campus

O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa conduziu as ações sobre extintores e suporte básico de vida

GJ Ciências ULisboa

Em outubro, Ciências ULisboa organizou um conjunto de ações de sensibilização dedicadas à segurança no campus da Faculdade. A iniciativa “Ciências em Segurança”, promovida pela Associação de Estudantes (AEFCL), contou com a ajuda do Gabinete de Segurança, Saúde e Sustentabilidade (G3S) e do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSBL). Iniciativas como esta acontecem na Faculdade desde 2014.

Na semana de 13 a 17 de novembro vão ser realizados simulacros nos edifícios da Faculdade, envolvendo a evacuação geral de alguns edifícios e outros cenários de emergência; a 14 de novembro decorre o exercício nacional de preparação para o risco sísmico "A Terra Treme", à qual a Faculdade se associa. A participação nos simulacros é fundamental para testar a capacidade de resposta da comunidade em situação de emergência.

A iniciativa incluiu três ações – duas sessões de treino sobre meios de primeira intervenção contra incêndios e sobre suporte básico de vida e uma ação de sensibilização sobre boas práticas de segurança em laboratório. O objetivo foi envolver toda a comunidade da Ciências ULisboa, em especial os estudantes. Ao todo a iniciativa contou com um total de 100 participantes.

Vanessa Ribeiro e Susana Martins, alunas de pós-graduação e doutoramento na Faculdade, respetivamente, participaram na ação sobre os meios de primeira intervenção contra incêndio, nomeadamente os extintores. À sessão de esclarecimentos seguiu-se uma sessão de treino, em que os participantes puderam manusear um extintor e apagar um fogo, simulando uma situação real de incêndio.

Para Susana Martins, o incidente que tinha ocorrido há poucos dias num dos edifícios da Faculdade – um foco de incêndio num equipamento eletrónico de um laboratório a 20 de setembro – impulsionou a sua vontade de aprender como reagir em caso de necessidade. “Como nunca tinha usado um extintor, pensei: aqui está algo simples e rápido de aprender, um conhecimento que posso utilizar caso aconteça algo semelhante; desta forma estaremos melhor preparados e poderemos ajudar”, partilha.

A ação de sensibilização sobre boas práticas de segurança em laboratório foi conduzida por Júlia Alves, diretora de serviços da Direção Técnica da Faculdade, e por Andreia Figueiredo, professora do Departamento de Biologia Vegetal e investigadora do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI); assistiram remotamente à sessão investigadores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) do Algarve.

pessoa a treinar manobras de SBV num manequim
À sessão teórica sobre suporte básico de vida seguiu-se uma sessão de treino, ambas conduzidas por bombeiros do RSBL
Fonte GJ Ciências ULisboa

Das três, a sessão mais participada foi a ação sobre suporte básico de vida (SBV), que contou com uma breve sessão teórica e uma sessão de treino conduzidas por dois bombeiros do RSBL, na qual os participantes experimentaram as manobras de SBV. O interesse nesta ação, diz Filipa Pegarinhos, coordenadora do G3S, demostrou que a comunidade está preocupada com as questões da segurança e da saúde, e, mais do que isso, se preocupa com o próximo - como se referiu por diversas vezes nesta sessão: “hoje é o outro, amanhã poderei ser eu”.

Mariana Neves, aluna de mestrado na Faculdade, que participou nesta sessão, demonstrou o seu agrado em participar na iniciativa, uma vez que nunca tinha experimentado realizar manobras de SBV e aprendeu muito sobre como agir em situações de emergência. Rita Moreira, também aluna de mestrado na Faculdade, considerou a iniciativa muito importante pois foram transmitidos conhecimentos e ferramentas muito úteis, tanto para a vida no campus da Faculdade, como fora dele.

Ciências ULisboa é uma comunidade com mais de seis mil pessoas, 11 edifícios e 318 laboratórios, pelo que as equipas de segurança são imprescindíveis na prevenção dos inúmeros riscos associados à sua atividade diária. Estar a par desses riscos é o primeiro passo para que as suas consequências sejam minimizadas, diz Afonso Simões, estudante da AEFCL que coordenou a iniciativa – “para mim, o segundo passo está em saber como agir nesses momentos; a sensação de segurança é algo muito importante porque significa que podemos fazer o nosso trabalho tranquilamente”.

Filipa Pegarinhos afirma que “a realização de ações de sensibilização no âmbito da segurança é fundamental para promover a segurança de todos, prevenir incidentes, educar sobre procedimentos de emergência, criar uma cultura de segurança e fortalecer os laços entre a comunidade; isso contribui para um ambiente mais seguro e produtivo, beneficiando não só os trabalhadores, mas principalmente os estudantes”. Sendo os estudantes a maior “fatia” da comunidade Ciências ULisboa – são cerca de cinco mil - a AEFCL tem um papel preponderante na divulgação destas iniciativas.

Para Afonso Simões, o "Ciências em Segurança" foi uma atividade de sucesso, que deve servir de exemplo e ser replicada no futuro, sempre a pensar na comunidade da Ciências ULisboa.


A sessão sobre suporte básico de vida foi a mais participada, tendo contado com cerca de 50 participantes
Fonte GJ Ciências ULisboa

A parceria entre a Faculdade e o RSBL já está a dar frutos, na sequência do protocolo de cooperação, assinado a 19 de dezembro de 2022, com a Câmara Municipal de Lisboa. Filipa Pegarinhos diz que “esta parceria beneficia a instituição e toda a comunidade, ao proporcionar treino especializado, melhorando a segurança no campus, promovendo a pesquisa e a educação, e fortalecendo a resposta a emergências; é uma colaboração que demonstra o compromisso da Faculdade com a segurança e a saúde de todos”. Também os bombeiros agradeceram a colaboração da Faculdade, uma vez que estas iniciativas constituem ferramentas importantes para criação de primeiras linhas de socorro, que os ajudam no seu trabalho diário. 

O registo fotográfico da iniciativa está disponível na página de Facebook da Faculdade.

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

Páginas