Opinião

Qual o real significado dos rankings?

pin sobre palavra credit

Sem querer retirar mérito ou importância às pontuações e sua hierarquização, devemos pensar o que consideramos qualidade numa universidade

Storyblocks
Conceição Freitas
Conceição Freitas
Imagem enviada por CF

A recente notícia da subida da ULisboa em duas das classificações (rankings) das universidades mundiais - Center for World University Rankings (CWUR) e SCImago Institutions Rankings (SIR) – é sem dúvida prestigiante. O seu posicionamento, entre as melhores do mundo e no primeiro lugar a nível nacional, deixa-nos satisfeitos e orgulhosos por sermos parte do universo que contribuiu para este resultado. Acresce que este lugar cimeiro tem sido uma constante na última década, marcada por uma consistente tendência positiva no que respeita ao CWUR e SCImago, como documentado pelo Relatório de Gestão e de Atividades 2020 da ULisboa.

Embora nos diversos rankings (e são vários) o comportamento não seja exatamente igual, certo é que a ULisboa tem revelado um excelente desempenho. Ciências, sendo uma das escolas com maior produtividade científica (em termos absolutos, mas potenciada se a produtividade for normalizada pelo número de ETI docentes e investigadores de cada unidade orgânica), responde certamente por uma grande quota em alguns dos indicadores que contribuem para as classificações obtidas.

No entanto, temos que estar bem conscientes do real significado dos rankings e interpretá-los com mente aberta. São muito diversos os critérios, indicadores e fatores de ponderação utilizados, uns mais subjetivos que outros; os métodos de recolha de dados e respetiva fiabilidade são igualmente distintos, existem assimetrias dentro de cada universidade, para mencionar apenas alguns dos fatores intrínsecos a ter em consideração. E não podemos esquecer os diferentes contextos extrínsecos, sociais, económicos e culturais que condicionam as entidades comparadas e, por vezes, as agendas poderosas que comandam estes processos.

Sem querer retirar mérito ou importância às pontuações e sua hierarquização, devemos pensar o que consideramos qualidade numa universidade, quais os critérios que privilegiamos para clarificar e perseguir os nossos objetivos de formação e investigação, reafirmando a nossa autonomia e independência científica e pedagógica.

Sem dúvida que num contexto de sub-financiamento da ciência e do ensino superior e, demasiadas vezes, de reduzido reconhecimento por parte da sociedade ou mesmo das entidades que nos tutelam, este sucesso refletido nos rankings deve-se substancialmente ao elevado empenho da comunidade de Ciências no seu todo, o que reforça o mérito das classificações alcançadas.

Conceição Freitas, presidente do Conselho Científico da Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas