COVIDETECT vence Prémios Verdes na categoria investigação

Galardoados com os Prémios Verdes

Os vencedores foram conhecidos no Dia Mundial do Ambiente, numa cerimónia que teve lugar na Fábrica da Água de Alcântara, em Lisboa

Marcos Borga

Prémios Verdes 2022

Categoria personalidade - 1.º prémio ex aequo: Nuno Maulide e Luísa Schmidt; menções honrosas: Raimundo Quintal e Rodrigo Serra

Categoria inspiração - 1.º prémio: Paulo Magalhães, fundador da Casa Comum da Humanidade; menções honrosas: Eunice Maia, Fundadora da Maria Granel e Estrela Matilde, Fundadora da Fundação Príncipe

Categoria investigação - menções honrosas: Seena Sahadevan / Nanoplásticos e Lénia Mestrinho, em representação do Data Science Knowledge Center da Nova SBE

Categoria ação - 1.º prémio:  Alfredo Cunhal Sendim / Herdade Freixo do Meio; menções honrosas: SOS Quinta dos Ingleses e CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental / Projeto Ocean Action

Categoria água e cidades sustentáveis - 1.º prémio: CML / Rede de Bebedouros de Lisboa; menção honrosa: CML / Parques e Jardins de Lisboa: o mesmo verde, a água é outra. Rega sustentável com água +

Categoria energias verdes - 1.º prémio: Dourogás Renovável / Projeto Hidrogasmove & Solargasmove;

Categoria arquitetura sustentável - 1.º prémio: Município do Porto / Alteração e Ampliação do Edifício São Dinis; menção honrosa: ISQ / E-Tijolo

Categoria tecnologia verde - 1.º prémio: Next Generation Chemistry /Make it Bio; menção honrosa: Inokem SA / Inokem Biotech Shop

Categoria conservação da natureza - 1.º prémio: Fundação Oceano Azul, com os Governos Regionais da Madeira e dos Açores / Alargamento das Áreas Marinhas Protegidas; menções honrosas: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas / Habmonte e GEOTA / Renature Monchique

Categoria especial PALOP - 1.º prémio: AquaInSilico / Phos-Value (Cabo Verde); menção honrosa: AdP – Águas de Portugal Internacional – Serviços Ambientais + Cidade de Huíla (Angola)

O COVIDETECT é o vencedor dos Prémios Verdes na categoria investigação. “É uma distinção que muito nos honra e que reforça o caráter inovador e visionário do projeto”, diz Mónica Vieira Cunha, professora do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa, investigadora do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) e coordenadora científica do consórcio.

A iniciativa da Visão e Águas de Portugal (AdP) recebeu 150 candidaturas para dez categorias em concurso. Os vencedores foram conhecidos no Dia Mundial do Ambiente, numa cerimónia que teve lugar na Fábrica da Água de Alcântara, em Lisboa.

O júri da iniciativa que tem o Alto Patrocínio do Presidente da República – composto por Filipe Duarte Santos, Viriato Soromenho Marques, Catarina Albuquerque, Sofia Santos, Pedro Matos Soares, José Furtado e Mafalda Anjos – deliberou entregar nesta 1.ª edição 11 prémios e 14 menções honrosas a pessoas, empresas e organizações que mais se destacam em Portugal na área do ambiente.

O COVIDETECT demonstrou a viabilidade da vigilância precoce da circulação e transmissão do vírus SARS-CoV-2 na comunidade através da monitorização das águas residuais, numa perspetiva complementar à vigilância sindrómica, apenas quatro semanas após o primeiro caso da COVID-19 em Portugal.

“Rapidamente implementámos a epidemiologia baseada em águas residuais, analisámos as barreiras à progressão do material genético do vírus ao longo das instalações de tratamento e implementámos a vigilância genómica para analisar a diversidade genética do vírus. Tudo isto vários meses antes da comunidade científica e das autoridades de saúde começarem sequer a falar de variantes de preocupação”, explica Mónica Vieira Cunha, para quem esta distinção é também um reconhecimento do esforço, dedicação e do elevado espírito de missão e de partilha da equipa, visando contribuir ativamente e em tempo real para o conhecimento e controlo da COVID-19.

Mónica Vieira Cunha refere ainda que este projeto pioneiro a nível internacional criou oportunidades de grande interação entre a academia, o setor empresarial do Estado e a Administração Central. “O conhecimento e experiência gerados foram partilhados abertamente no ecossistema nacional e com a Comissão Europeia (CE) e ajudaram a definir os moldes da Recomendação nº 2021/472 da CE, que preconiza a implementação de um sistema de monitorização de SARS-CoV-2 na população europeia, o qual já está em curso, também com a participação científica da Ciências ULisboa”, diz.

A equipa multidisciplinar interinstitucional do COVIDETECT é composta ainda pelo Laboratório de Análises do Instituto Superior Técnico da ULisboa, AdP VALOR, Águas do Tejo Atlântico, Águas do Norte e SIMDOURO.

A monitorizou da circulação do vírus SARS-CoV-2 ocorreu nas águas residuais dos efluentes de três hospitais de referência e em cinco Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) localizadas nos grandes centros urbanos de Lisboa, Cascais, Gaia e Guimarães.

Viriato Soromenho Marques, Mónica Vieira Cunha e memdo do IST
Viriato Soromenho Marques, Mónica Vieira Cunha e Ricardo Santos
Fonte Marcos Borga

Na abertura da cerimónia de entrega dos prémios esteve presente o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, que abriu a sessão de trabalhos. O evento contou ainda uma apresentação do climatologista e professor do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa, Carlos da Camara. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, também interviu na cerimónia que terminou com uma mensagem do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Rapidamente implementámos a epidemiologia baseada em águas residuais, analisámos as barreiras à progressão do material genético do vírus ao longo das instalações de tratamento e implementámos a vigilância genómica para analisar a diversidade genética do vírus. Tudo isto vários meses antes da comunidade científica e das autoridades de saúde começarem sequer a falar de variantes de preocupação.”
Mónica Vieira Cunha

cARLOS DA cAMARA
Carlos da Camara durante a apresentação
Fonte Marcos Borga

GJ Ciências ULisboa com Visão
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

Páginas