Opinião

A criatividade está em todas as coisas

tela com várias cores coloridas

Como desenhar uma aguarela, escrever é um processo criativo não linear

Storyblocks
Marta Tavares
Marta Tavares
Fonte DCI Ciências ULisboa

Escrever é um ato criativo, ainda que seja sobre uma descoberta científica, um prémio a um investigador, uma empresa de sucesso que aqui nasceu. De facto, é preciso alguma arte para colocar a vírgula no lugar certo, dar um título apelativo ao artigo, escolher uma imagem que ilustre convenientemente o tema.

Como para toda a arte, o artista precisa de tempo e espaço mental para maturar a obra. Criar é um ato complexo, com diversas fases e a diferentes tempos. Além disso, cada artista tem as suas próprias técnicas, que lhe são mais favoráveis à criação – o processo criativo. Escrever não é exceção.

Ricardo Araújo Pereira, em entrevista com a Bumba na Fofinha, revelou ter em casa várias máquinas de escrever, que o ajudam no seu processo criativo. Quando surge a ideia, o comediante conta que escreve à máquina tudo o que lhe vem à cabeça, em jeito de escrita automática, deixando passar todas as ideias e erros, sem parar, sem medo e sem apagar nada (até porque a máquina de escrever não permite!).

De facto, quando escrevemos ao computador, temos tendência a adotar uma prática muito mais “mastigada”, porque escrevemos, apagamos, reescrevemos, voltamos atrás, num processo muito mais moroso e até, por vezes, doloroso.

O processo criativo não é de todo linear, e cada um escolhe o seu. No fim, o importante é chegar a um lugar que faça sentido para nós, mas também para aquele que vê, que lê, que apreende a obra. Na mesma entrevista, o comediante defende que “a magia está em escrever a frase com as palavras na ordem certa”, porque só naquela ordem têm o poder de fazer rir alguém. As palavras são ferramentas com infinitas possibilidades.

No nosso trabalho diário, essa é também a nossa busca constante – procurar a forma mais clara, compreensível e eficaz de transmitir a mensagem. Quando escrevemos sobre um livro que retrata as alterações climáticas, ou sobre uma investigação pioneira no tratamento do cancro, somos veículo de transmissão do conhecimento. Essa é a nossa missão de todos os dias, e ao mesmo tempo, a força motriz de toda a nossa atividade.

Ver sair o conhecimento do meio académico para o mundo, e poder fazer parte de todo esse processo, é um enorme privilégio!

palavras a cair
Escrever é como construir um puzzle com infinitas possibilidades
Fonte Unsplash - Piotr Laskawski

Habitualmente, escrever é um ato demorado, pois é como construir um puzzle, colocar as peças por uma ordem que faça sentido e represente a imagem de forma correta. Por vezes implica reescrever, voltar a escrever, mudar a vírgula de lugar, deixar amadurecer a ideia… e lá voltar mais tarde, num momento mais propício à criação. Acontece o mesmo com outro tipo de criações artísticas, como na montagem de um vídeo, a criação de uma peça de dança, o desenho de uma aguarela.

Criatividade. Nós, seres humanos, precisamos dela para nos sentirmos ativos, livres, produtivos e úteis. O grande problema é que nem sempre a encontramos, e esse sentimento traz por vezes um sentimento de vazio. Às vezes é preciso batalhar um bocadinho mais para a encontrar, mas ela existe e está em tudo aquilo que fazemos. É um exercício difícil, mas podemos pensar que tudo o que nós fazemos habitualmente de uma forma, podíamos fazer de uma outra completamente distinta, reinventando-nos. Essa novidade preenche o vazio, e faz-nos sentir vivos, com um propósito, e talvez capazes de mudar o rumo das coisas.

Inscrevemo-nos numa classe de dança, fazemos um curso de escrita criativa, criamos um blog, compramos aguarelas e pincéis, fotografamos os reflexos da luz na nossa sala, refletimos sobre uma nova forma de abordar uma questão científica. Toda a nossa vida é uma busca contínua por encontrar a criatividade que nos faça sentir vivos, sempre em busca de poder cá deixar algo bom para os outros.

Continuemos nessa busca, pela criatividade, pela inovação, pelo conhecimento, e seremos com certeza pessoas melhores.

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Para uma crítica das perspectivas recentes da União Europeia sobre o Ensino Superior

Recomendações para melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem.

Implicações no Quebramento do Gondwana e sua Correlação com as bacias da Margem Atlântico Sul e Atlântico Central

É crucial que estatísticos e investigadores em Ciências do Ambiente mantenham uma colaboração estreita, para que continuem a ser desenvolvidos métodos estatísticos e computacionais adequados que permitam dar resposta continuada aos desafios presentes e futuros.

Está disponível a edição de 2012 do JCR (Journal Citation Reports).

O trabalho de cinco investigadoras portuguesas foi distinguido no início de junho em Boston, nos EUA. O congresso mundial contou com mais de 800 cientistas de 50 países.

[Tec Labs]i – Potenciar a Inovação

“Os alunos da FCUL tiveram uma experiência única que não vão esquecer ao longo da sua vida académica e profissional”, denota Rui Ferreira, administrador do Tec Labs – Centro de Inovação da FCUL.

Visita de Estudo à nova Universidade de Lisboa

“[Viveu-se um ambiente] muito propício ao debate onde o intercâmbio de ideias e de boas práticas foram muito gratificantes e uma mais-valia para os participantes e oradores do evento”, declarou Luísa Cerdeira, pró-reitora da Universidade de Lisboa e presidente do FORGES.

Álvaro de Campos

TABACARIA

O Departamento de Informática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (DI-FCUL) vai organizar a 3 de julho deste ano a primeira edição do 

“Eu sempre gostei de fazer desenho geométrico e sempre me interessei pelos azulejos e seus painéis e pela calçada portuguesa pela sua beleza, pela arte, e porque têm potencialidades científicas, estéticas e didáticas praticamente ilimitadas”, conta o investigador do Grupo de Física-Matemática, distinguido recentemente com o Prémio Abordagem Inovadora “SOS Azulejo 2012”.

As bibliotecas do C4 e C8 têm horários alargados durante a época de exames de 1 a 29 de Junho.

Mestrados DBA 2013-2014

Investigadores do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour”

A equipa do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour” esteve reunida na FCUL, nos dias 21 e 22 de maio. Os investigadores avaliaram as ações em curso e discutiram alguns assuntos com a comunidade de end-users.

Jorge Manuel Ribeiro Rezende galardoado com o prémio “Abordagem Inovadora”

Intervenção na cerimónia de entrega dos Prémios 'SOS Azulejo' 2012:

Sessões dias 24 e 25 de junho 2013

"Gás de Xisto"?! Sim? Não? Porquê? Como? Onde?

Cerimónia de escritura do Instituto do Petróleo e do Gás

A transferência de conhecimento e tecnologia para a sociedade faz-se mediante o reforço das relações entre as comunidades científica e empresarial. Para J. M. Pinto Paixão, diretor da FCUL, esta é a oportunidade ideal para constituir parcerias suportadas no conhecimento e no exercício de uma cidadania plena.

Acções de Formação em Geologia na FCUL / 2013

Departamento de Geologia da FCUL

Informações sobre o procedimentos de escolha de ramo na Licenciatura em Geologia, 2013-14, do Departamento de Geologia da FCUL.

Alunos de Estatística Aplicada da FCUL

Atualmente, o uso e a aplicação da estatística têm a sua razão de ser não apenas na legitimação da indução, mas também na possibilidade de incorporar a incerteza nas suas conclusões: outro testemunho da sua proximidade ao real.

 

O Departamento de Informática (DI), da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), convida as empresas e instituições para o estabelecimento de Parcerias e a submeter propostas de trabalhos na área de Engenharia Informática e da Seguranç

Sessão de esclarecimento dia 31 de maio 2013, 11h, anfiteatro 2.4.16

Colocação por unidade curricular- informação atualizada

 

Páginas