Visitantes conhecem “bastidores” das empresas

“Estamos cá, podem vir até nós!”

Empresa Outmind trabalha o conceito de marketing sensorial aliado à tecnologia
GCIC - FCUL

Sempre de portas abertas para receber os que trazem boas e consistentes ideias, o Tec Labs – Centro de Inovação da FCUL, celebrou o arranque do novo plano estratégico da instituição com o mesmo espírito: abrindo as portas dos laboratórios das atividades empreendedoras, ali desenvolvidas, à comunidade.
“Entendo que é necessário mostrarmos desagrado face ao atual tecido social, económico e cultural existente mas há o outro lado, a atitude empreendedora. É necessário que todos coloquemos a questão: o que é que nós podemos fazer para mudar o mundo? De que forma inconformada é que podemos atuar para desenvolver projetos diferentes e inovadores? (…) Queremos dar a conhecer um novo espaço, uma nova marca, uma nova estratégia para o Tec Labs e também, claramente, incentivar as pessoas a terem uma atitude diferente face ao empreendedorismo”. O raciocínio pertence a Luís Matos Martins, presidente do Conselho de Administração do Tec Labs, em funções desde maio deste ano.

A viagem pelo mundo do empreendedorismo foi estruturada por forma a surpreender logo à chegada. À espera dos visitantes estavam os colaboradores da empresa OF Produções, promotora de atividades de índole coletivo, cultural e desportivo para diferentes faixas etárias que de forma dinâmica e simpática receberam, encaminharam e mostraram-se disponíveis para dar resposta a qualquer necessidade dos visitantes.
Quem visitou o novo Centro de Inovação da FCUL no passado mês de outubro, pôde fazê-lo por um período de 12 horas, conhecendo as 31 empresas suportadas por laboratórios especializados e de grande potencial científico, assim como os 130 profissionais que nelas trabalham.


Fonte: Tec Labs - Centro de Inovação da FCUL
Legenda: Alunos observam apresentação de marketing sensorial da empresa Outmind

Ana Andrade, de 62 anos, já sabia da existência do centro. Ainda assim, não quis perder a oportunidade de ver de perto o que há muito lhe suscitava interesse. “Não sou desta área e não sei muito sobre o assunto mas este é um tema que me interessa. Vi e ouvi uma explicação breve de todas as empresas mas centrei a minha atenção na Bioalvo. Esta empresa chama-me especialmente à atenção pelo facto de se debruçar sobre a temática do mar e/ou oceano, sendo este um recurso que nós não exploramos muito e deveríamos explorar. Um dos exemplos que me surpreende é o facto de terem ido aos Açores buscar uma determinada matéria para a reproduzir em laboratório passando a ser, automaticamente, uma mais-valia que pode ter várias aplicações desde um creme antirrugas, detergentes ou até em medicamentos anti Parkison”, explicou a visitante.

Outros curiosos estabeleceram como “paragem obrigatória”, no percurso pelo Tec Labs, os laboratórios da Bioalvo. À entrada, Patrícia Calado, representante da empresa portuguesa que maximiza a aplicação de produtos naturais, esclarecia: “Temos bibliotecas de produtos naturais exclusivamente portugueses que são, na maioria, bactérias marinhas. O nosso objetivo é conseguir colocar produtos no mercado, trabalhando em parceria com outras empresas que tenham como ingrediente ativo um produto natural português. O que fazemos é utilizar bactérias que vivem em ambientes marinhos extremos, como sendo exemplo as fontes hidrotermais, neste caso, perto da região dos Açores. Recolhemos amostras a partir das quais isolamos as bactérias marinhas já nos nossos laboratórios”.

Passando a porta do laboratório, os visitantes puderam assistir à atividade que ali estava a ser desenvolvida pelos colaboradores. “Temos um carinho especial por um destes ingredientes, o refirmarine, chamamos-lhe o “botox marinho” porque é um ingrediente derivado de uma bactéria portuguesa que tem atividade antirrugas. Está neste momento a ser desenvolvido para ser incorporado num creme”, explicou Patrícia Calado.

Dos produtos naturais para o marketing sensorial, muitos foram os que ficaram atentos à atividade da empresa Outmind. Como elemento representativo do seu trabalho, a empresa apresentou um projeto inovador em 4D, traduzido numa televisão capaz de proporcionar experiências sensoriais ao público. Atentos à imagem emitida, os visitantes foram surpreendidos com fumo a sair da TV enquanto o ator da publicidade fumava, com um líquido a ser vertido num copo enquanto alguém servia uma bebida no filme e foram até seduzidos pelo aroma de café e bolos de chocolate libertado pelo ecrã, entre outras situações ilustrativas que tiveram um efeito surpresa em todos os que por ali passavam.

“Trabalhamos o conceito do marketing sensorial aliado à tecnologia. O trabalho que aqui apresentamos serve para cativar a atenção das pessoas que circulam, principalmente aquelas que estão junto a um ponto de venda para que assim se ajude a potenciar as vendas”, esclareceu José Gomes da equipa Outmind.

No BioFIG - Centro para a Biodiversidade Genómica Integrativa e Funcional, uma unidade de I&D da FCUL instalada no Tec Labs, os visitantes observaram os aparelhos tecnológicos utilizados para o desenvolvimento de investigações na área da Biologia e Microbiologia e ouviram esclarecimentos quanto às políticas de suporte às empresas aqui desenvolvidas.

“As empresas que necessitem têm acesso aos materiais existentes no laboratório e aos próprios consumíveis (procedendo ao registo de utilização). Quer na fase da prova de conceito, quer na fase de arranque, as jovens empresas ou aquilo que vão ser futuras empresas, podem aqui testar as suas ideias em ambiente laboratorial. Se têm sucesso, depois estabilizam-se e adquirem o seu material mas na fase inicial não têm que fazer o investimento, às vezes brutal do ponto de vista financeiro, para poderem testar uma metodologia que depois pode até nem ser o seu modelo de negócio”, declarou, Rogério Tenreiro, professor do Departamento de Biologia Vegetal da FCUL e coordenador de um dos grupos de investigação daquela unidade.

 
Fonte: Imagem cedida por Tec Labs - Centro de Inovação da FCUL
Legenda: Contacto directo com os produtos das empresas, no Open Day

O dia do lançamento oficial da marca foi ainda assinalado por uma sessão de apresentação do novo plano estratégico da instituição, reforçando a projeção nacional e internacional que a administração estipula como um dos objetivos principais para fomentar, cada vez mais, atividades e negócios entre as partes envolvidas.
Para além da equipa dirigente do Tec Labs, houve oportunidade de ouvir alguns dos representantes das entidades associadas a esta instituição como foi o caso do diretor da FCUL, J.M. Pinto Paixão e da vereadora da Câmara Municipal de Lisboa, Graça Fonseca.

Sobre a importância deste centro para a capital e da contínua aposta na melhoria das atividades a que se propõe, Graça Fonseca reforçou: “O que nós queremos em Lisboa é ter uma rede de espaços de incubação, como este, que possam funcionar de forma complementar entre si. (…) É nessa perspetiva que vemos esta transformação, são exatamente projetos e espaços como este, que apoiam quem tem uma ideia e quem tem a ousadia de arriscar hoje em dia, abrindo um negócio, uma empresa que nós precisamos!”.

João Remondes e Davis Gouveia, membros da Startup Lisboa marcaram presença no Open Day com o intuito de criar sinergias e potenciar negócios. “Viemos ver esta remodelação e perceber um pouco como é a nova dinâmica. Acho que acima de tudo, este centro é importante pela promoção da ciência e das novas tecnologias dentro da área do empreendedorismo, o que é fulcral. Consideramos que esta é uma forma de cativar outras empresas a vir para Portugal e, estando no meio académico e no meio empresarial, é a melhor forma de o conseguir”, disseram, felicitando a iniciativa.

Dos visitantes interessados, mas distantes das matérias relacionadas com o empreendedorismo, aos profissionais da área, os dois pisos das instalações preencheram-se de curiosidades e outras tantas dúvidas. A intenção da iniciativa manter-se-á, tal como o presidente do Conselho de Administração do Tec Labs sublinhou: “Queremos passar a mensagem de que estamos cá, podem vir até nós!”.

 

Empresas pertencentes ao Tec Labs – Centro de Inovação da FCUL:
Aqua Food  | Bioalvo | Biopremier | Biosurfit | Fytozimus | Ega | Escola De Mar | LumiSense | ICTE | Prewind | SDSIL | Fluiddo Interactive | Outmind | Peopleware | Speedges | AAVANZ | Associação Portuguesa de Dietistas  | BIZ4U | Make it Bizz | Gesengue | Lusitanicus | OF Produções | Ortik | Other Signs | PAR – Respostas Sociais| Science4you | Upaje | We Value

 

 

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
graficos, lupa e oculos numa mesa

Maria Zacarias, investigadora do Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa, escreve uma crónica sobre a última edição do “Sê Investigador por Três Semanas”, na qual dá a conhecer a opinião de quem participou na iniciativa que durante três semanas, possibilitou que alunos de licenciatura e de mestrado pudessem trabalhar de perto com investigadores e observar a transversalidade da Estatística.

coelho-bravo

A equipa do projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos, que está a trabalhar na revisão do estatuto de ameaça e estado de conservação destas espécies em Portugal, realizou uma “compilação inédita” de dados de ocorrências georreferenciados de mamíferos em Portugal Continental e nos Açores e Madeira.

pessoas sentadas a escrever ao computador e em post its

Decorreu de 11 a 15 de julho na Ciências ULisboa a WideHealth Summer School sob o tema “Human Factors in Pervasive Health”. O evento foi organizado pelo LASIGE, tendo acolhido participantes de toda a Europa.

rapariga no laboratorio

Já são conhecidos os resultados do Concurso de Projetos de I&D em Todos os Domínios Científicos de 2022, da FCT. Do total de projetos aprovados para financiamento, 33 contam com a participação da Ciências ULisboa.

grupo de alunos do programa

"Na Ciências ULisboa temo-nos esforçado ao longo dos anos para desenvolver um programa que trará uma semana inesquecível a estes jovens", escreve Ana Sofia Santos, monitora central do Verão na ULisboa, no artigo de opinião sobre o programa.

rapariga a rir

"A ideia de que o sentido de humor pode facilitar o ajustamento, a gestão e a regulação emocional parece ter bastante fundamento. Mas, como, onde e como entram os limites do humor nesta questão?", escreve Samuel Silva, psicólogo no GAPsi Ciências ULisboa.

Instalações do Quake

Os cientistas Susana Custódio e Luís Matias escrevem sobre o Centro do Terramoto de Lisboa, que nasceu de uma vontade de contar a fascinante história do sismo de 1755. A Faculdade e o IDL Ciências ULisboa são parceiros do Quake. 

mar

Novo artigo científico publicado na Frontiers in Marine Science alerta para a necessidade de uma visão global para o oceano no acordo internacional atualmente em elaboração no quadro das Nações Unidas. Artigo conta com a participação de dois professores e investigadores da Ciências ULisboa.

imagem ilustrativa do prémio

O Prémio DHFC 2021 foi atribuído a Daniele Molinini, investigador do CFCUL, membro do grupo de investigação Filosofia das Ciências Formais, Metodologia e Epistemologia.

Hugo Duminil-Copin

"Hugo Duminil-Copin é um físico-matemático que trabalha em teoria das probabilidades. Um daqueles que, durante os vinte últimos anos, regressou à fonte histórica de inspiração das matemáticas, a física teórica", escreve Jean-Claude Zambrini, professor do DM Ciências ULisboa, no ensaio dedicado ao matemático galardoado com a medalha Fields.

posters afixados

“Jovens investigadores” é o projeto da EBS Alfredo da Silva, no Barreiro, que permite aos alunos estabelecerem uma relação de proximidade com professores e investigadores do ensino superior, nomeadamente da Ciências ULisboa.

Pessoa a trabalhar na FCULresta

Já existem mais três miniflorestas plantadas na AML e muitas outras estão a germinar. “A FCULresta cumpre assim um outro objetivo, o de inspirar e apoiar a plantação de mais florestas urbanas biodiversas”, escrevem David Avelar, António Alexandre e Diogo Mendes.

June Huh

"O que motiva June Huh é a busca da beleza na Matemática, e a descoberta de ligações entre diferentes áreas desta disciplina", escreve Carlos A. A. Florentino, professor do DM Ciências ULisboa, no ensaio dedicado ao matemático galardoado com a medalha Fields.

Alina Shchepetkina com outra investigadora

A expedição South Atlantic Transect II (IODP 393) zarpou a 11 de junho de 2022 da Cidade do Cabo, na África do Sul, e tem uma duração de 61 dias. A equipa a bordo tem cientistas de várias partes do globo na expectativa de obter respostas para algumas questões apaixonantes e relacionadas com alterações nos ambientes da Terra durante os últimos 61 milhões de anos. Uma dessas cientistas é Alina Shchepetkina, investigadora do Instituto Dom Luiz da Ciências ULisboa.

Membros da direção da Faculdade, Conselho de Escola e Reitor da ULisboa

Luís Carriço, professor do Departamento de Informática e investigador do LASIGE, tomou posse como diretor da Ciências ULisboa, esta quarta-feira, dia 20 de julho, numa cerimónia que juntou vários membros da Faculdade e Universidade, na sala de atos, sita no edifício C6. A boa disposição imperou no ato solene, durante o qual os professores Margarida Santos-Reis, Hugo Miranda, Jorge Relvas, Maria João Gouveia e Pedro Almeida foram indigitados subdiretores da Faculdade.

ímanes moleculares

Nuno A. G. Bandeira, investigador do DQB e do BioISI Ciências ULisboa, escreve sobre um estudo, que constitui um marco na evolução do conhecimento e na busca de melhores materiais para aplicação na spintrónica e computação à escala quântica.

Foto do instrumento NIRPS

O espectrógrafo NIRPS, a sigla inglesa para Near-Infrared high resolution spectrograph, ou espectrógrafo no infravermelho próximo de alta resolução, cujo desenvolvimento e construção contou com a participação do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), observa na banda do infravermelho, no Telescópio ESO de 3,6 metros do Observatório de La Silla, no Chile, complementando assim espectrógrafos como o HARPS e o ESPRESSO. 

fundo marinho

Novo artigo publicado na Nature Ecology and Evolution, por uma equipa de 30 investigadores de todo o mundo, da qual fazem parte dois investigadores portugueses com ligação à Ciências ULisboa, resulta da consulta prévia de cerca de 680 especialistas e outros profissionais ligados ao meio marinho.

Anfiteatro no C8 e paryicipantes do evento

"A Conferência Internacional Hi-Phi teve um sucesso muito para além do expectável e mostrou a vitalidade do diálogo entre a História e a Filosofia das Ciências", escrevem Ana Duarte Rodrigues e João L. Cordovil, coordenadores científicos respetivamente do CIUHCT e do CFCUL, na crónica sobre o importante acontecimento.

3 alunos no labotarório

Dois anos depois de um interregno, “Ser Cientista” está de volta de 25 a 29 de julho e propõe a jovens alunos que experimentem a “vida” de um investigador.

saída de campo da Geologia

A Faculdade tem um novo ciclo de estudos acreditado pela  Agência e Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), para substituição dos mestrados na área da Geologia com 90 ECTS. O novo mestrado em Geologia tem a duração de dois anos, com 120 ECTS.

Pedreira

O mestrado em Geologia tem como objetivo formar profissionais com uma formação sólida em áreas chave das Ciências da Terra e que possam responder aos desafios da sociedade do século XXI. Artigo de opinião do Departamento de Geologia a propósito deste novo plano de estudos.

Mesa com vários oradores no grande auditório da Faculdade

A sessão de abertura do 30th International Carbohydrate Symposium foi antecipada e presencial, tendo sido gravada em Ciências ULisboa, para ser apresentada internacionalmente a 10 de julho, primeiro dia do simpósio. A cientista Amélia Pilar Rauter, nesta crónica, descreve o que aconteceu nessa sessão, o antes e depois… O simpósio termina a 15 de julho e segundo a presidente da International Carbohydrate Organisation  serão apresentadas as invenções e descobertas mais recentes, muitas delas relevantes para a sociedade.

dois alunos no laboratório

Doze alunos do Clube Ciência Viva da Escola Secundária Padre António Vieira visitaram um dos laboratórios da Faculdade. A visita foi organizada pelo professor Octávio Paulo, orientada por dois alunos da Faculdade.

Imagem do palco do evento com oradores em destaque

“A iniciativa alcançou o sucesso científico desejado, prontamente reconhecido pela maioria dos seus participantes, (...) o que confirma o interesse crescente que os temas dos riscos urbanos têm vindo a suscitar, no seio da comunidade técnica e científica internacional”, escreve Paula Teves-Costa, presidente da Comissão Organizadora da ICUR2022.

Páginas