Projeto Empresarial

FCUL prepara jovens empreendedores

Testemunhos do grupo “ANTIOXIDin”

“Sinto-me, naturalmente, mais sensibilizada para a realidade empresarial e fiquei com mais vontade de aprender e conhecer tudo o que esteja relacionado com a gestão de um projeto científico. É muito importante para um investigador ter noções do que é um plano de negócios porque é este plano que decide se a ideia e, consequentemente, se o seu produto tem ‘pernas para andar’ e possibilidade de entrar para o mercado”, Inês Lima, FCUL

“Foi uma ideia que no início não passava disso mesmo, uma ideia, algo abstrato, que se tornou por nosso próprio esforço em algo palpável, algo em que se pode acreditar com valores e conclusões calculadas”, Tânia Amorim, ISCTE-IUL

“Muitos dos conceitos que aprendi ao longo do curso, não passavam disso mesmo: conceitos. Quando me vi ‘obrigada’ a pô-los em prática, senti que estava a aprender uma realidade completamente diferente”, Inês Pereira, ISCTE-IUL

“Este tipo de experiências é muito importante pois obriga-nos a desenvolver novas competências que serão importantes no nosso futuro profissional”, Ana Tomé, ISCTE-IUL

“Quem queira testar as suas capacidades como empreendedor tem aqui uma ótima oportunidade para o fazer, num ambiente misto que conjuga a dupla vantagem de tanto ter um apoio de uma equipa experiente, que irá ‘aparando as pontas soltas’, como também terem a oportunidade de acesso a financiamento. Mais ainda, ficarão com as bases que necessitam para a transformação de uma qualquer ideia num plano de negócios”, João Malaquias, FCUL

Há sete anos que a FCUL e o Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) cooperam no mesmo sentido: procurar fomentar o empreendedorismo entre os jovens estudantes do ensino superior, através do trabalho de equipa, de que é exemplo a unidade curricular Projeto Empresarial e que reúne estudantes e docentes das duas faculdades na conceção de modelos de negócio.

Na FCUL, a unidade curricular toma a forma de cadeira optativa, valendo seis ECTS, podendo ser frequentada por estudantes do 2.º ciclo ou de um dos dois anos finais dos mestrados integrados. Quanto ao ISCTE-IUL, assume-se como parte integrante do curso de Finanças e Contabilidade, no 2.º semestre do 3.º e último ano do curso.

Rui Ferreira, coordenador da unidade curricular e ex-diretor geral do Audax, um Centro de Apoio ao Empreendedorismo e às Empresas Familiares, constituído em julho de 2005 como associação sem fins lucrativos, e que tem como associados institucionais fundadores o Instituto para o Desenvolvimento da Gestão Empresarial (INDEG) do ISCTE-IUL e a Fundação da FCUL, reforça a importância deste plano de estudos: “Para além de se tratar de uma unidade curricular integradora de conhecimento para os alunos, o principal objetivo é precisamente sensibilizar os alunos para a realidade empresarial, em concreto para os aspetos teóricos e práticos subjacentes à elaboração de um plano de negócios de natureza tecnológica”.

No total, entre os alunos da FCUL e do ISCTE-IUL, já frequentaram a unidade curricular cerca de 300 pessoas. Na FCUL, contabilizam-se 161 inscrições a partir da sua implementação.

Nesta partilha de ensinamentos e experiências empresariais, os alunos de Ciências contribuem com a substância das ideias e os alunos do ISCTE-IUL com as vertentes de gestão relativas ao desenvolvimento de um modelo de negócio. O resultado do trabalho conjunto traduz-se nos projetos desenvolvidos nesta unidade curricular, até agora 35.

“A unidade curricular Projeto Empresarial deverá constituir um elemento muito importante para a formação dos diplomados em Ciências. Em primeiro lugar, confere-lhes uma compreensão dos princípios básicos e dos conceitos fundamentais da Gestão.  Acresce a isto, a possibilidade de desenvolvimento das competências próprias, nomeadamente a possibilidade de integrar equipas multidisciplinares, a exemplo do que ocorre no quotidiano das empresas”, reforça o diretor da FCUL, J. M. Pinto Paixão.

A prestar apoio aos jovens empreendedores que queiram implementar os projetos empresariais desenvolvidos na disciplina estão as entidades Audax e o Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia, uma associação privada sem fins lucrativos, fundada em 1989 como unidade de transferência de tecnologia da FCUL e dinamizada recentemente pela criação da marca "tec labs - Centro de Inovação.

O Audax, cuja missão é “construir comunidades empreendedoras no mundo de acordo com os valores da audácia, honestidade e compromisso”, como refere Ana Fonseca, diretora Financeira e de Comunicação daquele organismo, realiza todos os anos o “Concurso de Ideias”. Tratando-se de um reconhecimento público do melhor projeto desenvolvido em cada ano letivo na disciplina de Projeto Empresarial, valoriza o empenho dos grupos mistos interessados em levar a cabo ideias sustentáveis. O concurso, existente desde 2006, distinguiu até ao momento sete projetos, um por cada ano de existência da disciplina.

O prémio atribuído aos projetos vencedores traduz-se num apoio de coaching dado por consultores do Audax durante um ano, sem qualquer custo para os alunos, com o objetivo de os apoiar na implementação do projeto e na consequente angariação de fontes de financiamento e parceiros estratégicos. Para Rui Ferreira, este apoio revela-se “essencial para garantir o sucesso na implementação real do projeto e sobretudo para dar credibilidade na angariação de financiamentos e parceiros estratégicos, quando os promotores de uma start-up normalmente evidenciam um fraco poder negocial”.

A “Science4You”, é um dos casos de sucesso proveniente da disciplina e participante neste Concurso. Não tendo sido o projeto premiado no ano letivo respetivo, conseguiu vingar no mundo empresarial tornando-se uma empresa de referência no mercado dos kits, brinquedos científicos e formação, com vista a proporcionar a todos um contacto com as ciências experimentais.

“O Concurso Audax teve muita importância para a Science4you uma vez que foi a partir daqui que começamos a nossa segunda fase do projeto. Este concurso foi crucial para o desenvolvimento da empresa! Este está implementado desde janeiro de 2008, sendo que o grupo que participou era composto por oito aluno e o professor José Paulo Esperança”, menciona João Saramago Tavares da equipa Science4You.

Na última edição do concurso de ideias do Audax foram submetidos a avaliação cinco projetos: “ANTIOXIDin”, “WALKinnature”, “MaxPowerWind”, “NeWave Coral” e “Leptir”, representados por grupos mistos, constituídos por três tutores e 16 alunos da FCUL e um tutor e cerca de 20 alunos do ISCTE-IUL.

Pelo conteúdo tecnológico e de inovação do projeto, capacidade de mercado e competitividade, entre outros critérios, o projeto “ANTIOXIDin” consagrou-se vencedor.
 


Equipa vencedora da última edição do conurso de ideias do Audax com o projeto “ANTIOXIDin”
Fonte Imagem cedida por Belarmino Barata

O projeto, composto por quatro alunos do ISCTE-IUL Inês Pereira, Tânia Amorim, Ana Margarida Tomé, Radica Gordhandas, dois da FCUL - Inês Lima e João Malaquias e sob tutoria do professor do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, Belarmino Barata, consiste na “extração de antioxidantes de diversas fontes, folhas de oliveira, bagaço e casca de frutos vermelhos e posterior comercialização, tendo como mercados potenciais empresas farmacêuticas, cosméticas e indústria alimentar”, explica Ana Margaria Tomé, um dos membros do grupo. De acordo com o tutor da equipa de trabalho, a importância deste projeto prende-se com “a recuperação de valor em resíduos produzidos pela indústria agroalimentar, que podem ser aproveitados e utilizados, substituindo importações e com o recurso a uma tecnologia flexível que nunca foi explorada neste contexto”.

Embora todos os elementos tenham participado nas diversas fases e procedimentos do projeto, na divisão principal de tarefas, coube aos alunos do ISCTE-IUL o desenvolvimento dos planos de marketing e financeiro e aos alunos da FCUL a componente científica. Esta parceria entre instituições possibilita experiências bastante enriquecedoras e proveitosas a diversos níveis, tal como explica a aluna Tânia Amorim: “A nível pessoal, trabalhar com pessoas diferentes, que têm outras visões, já que são de áreas distintas à nossa, é sempre uma mais-valia. Esta situação coaduna-se com o nível profissional pois quando entrarmos no mercado de trabalho vamos lidar com pessoas diferentes, pessoas que não escolhemos para fazerem parte do ‘nosso grupo’. Toda a pressão ao longo destes meses, todos os problemas com que nos deparámos e fomos obrigados a solucionar, todas as prioridades que fomos obrigados a estabelecer, foi tudo muito enriquecedor, o que nos permitiu retirar várias conclusões para a vida”.

Jovens, motivados e empreendedores. Assim se podem definir os estudantes da disciplina Projeto Empresarial, bem como os elementos do grupo “ANTIOXIDin”, que agora se sentem mais sensibilizados para a realidade empresarial e tecnológica e espreitam de forma positiva e confiante o futuro: “Se conseguimos alcançar algo tão complexo e trabalhoso, porque não realizar mais projetos?”.

Raquel Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

Luis Carriço, diretor da Ciências ULisboa e Maria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos, assinaram no passado mês de setembro um protocolo de colaboração que visa a conceção, criação e desenvolvimento de cursos de especialização nas áreas de especialidade da Ordem, nomeadamente: Ambiente, Biotecnologia, Educação e Saúde.

Folha em destaque

Vanessa Mata, Miguel Baptista e Tiago Morais são os vencedores da edição 2021 do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (Speco). A entrega dos galardões deve ocorrer no próximo mês de dezembro, durante o 20º Encontro Nacional de Ecologia, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, em Ponte de Lima.

codigo html

“OS Diversity for Intrusion Tolerance: Myth or Reality?”, com coautoria de três investigadores da Ciências ULisboa, é um dos artigos distinguidos com o prémio Test-of-Time, atribuído em junho de 2021 pela DSN.

Logotipo da iniciativa - banner promocional

Entre 12 e 17 de outubro de 2021 realiza-se a primeira edição do FIC.A - Festival Internacional de Ciência, no Palácio e Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras. Ciências ULisboa está representada neste evento com dezenas de atividades.

logotipo das comemorações do centenário da licenciatura em engenharia geográfica/geoespacial

Este ano assinala-se o centenário da criação da licenciatura em Engenharia Geográfica/Geoespacial. Para comemorar a efeméride realiza-se a 22 de outubro de 2021, pelas 15h00, no grande auditório da Ciências ULisboa, uma Sessão Solene Comemorativa, organizada pela Faculdade em parceria com a Ordem dos Engenheiros.

Lagoa nos Açores

Um estudo multidisciplinar, da autoria de vários cientistas europeus e norte-americanos, reconstrói as condições em que os Açores foram habitados pela primeira vez e o impacto da presença humana nos ecossistemas.

mapas e dispositivos moveis

"A informação geográfica contextualiza um povo, uma comunidade ou um indivíduo no espaço que o envolve", escreve Cristina Catita, professora do DEGGE Ciências ULisboa, por ocasião das comemorações do centenário do curso de Engenharia Geográfica/Geoespacial.

banda desenhada

“O jogo das alterações climáticas” é o novo livro da autoria de Bruno Pinto (argumento), Quico Nogueira (desenho) e Nuno Duarte (cor). O lançamento do livro vai ter lugar na Ciências ULisboa, já no próximo dia 7 de outubro.

Logotipo Radar

Décima oitava rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a Sowé.

"É mais uma vez com uma enorme alegria que constatamos que Ciências ULisboa foi reconhecida como faculdade de excelência, sendo escolhida por mais de nove centenas de alunos na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao ensino superior", escreve Pedro Almeida, subdiretor da Faculdade.

trevo

Todos os dias são bons para serendipidades. Todos os dias também são bons para ocasiões previstas e que produzem factos.

Clara Grilo

Clara Grilo é bióloga e tem desenvolvido estudos sobre o impacto das estradas na fauna silvestre, nomeadamente na abundância relativa, comportamento, mortalidade por atropelamento e risco de extinção em aves e mamíferos. É investigadora no CESAM Ciências ULisboa, mas também é uma alumna da Faculdade. Fique a par de como foi estudar nesta faculdade e o que a levou a ir para o estrangeiro.

Um lince Ibérico sub-adulto

Mais de 120 espécies de mamíferos terrestres são particularmente vulneráveis à mortalidade por atropelamento e várias populações podem extinguir-se em 50 anos se persistirem os níveis de atropelamentos observados. A declaração é de Clara Grilo, investigadora do CESAM Ciências ULisboa, que lidera a investigação e que resultou na publicação de um artigo na prestigiada revista científica Global Ecology and Biogeography.

A missão Sentinel marca uma nova era na observação da Terra com o Copernicus

"A deteção remota veio revolucionar a forma de observação da Terra (...) desde as câmaras acopladas a aviões (...) aos mais variados sensores a bordo dos diversos satélites que orbitam a Terra, estes equipamentos têm permitido a aquisição sistemática de grandes volumes de imagens da superfície terrestre, possibilitando a sua monitorização a um nível global, regional e local de modo a uma gestão mais sustentável", escreve Ana Cristina Navarro Ferreira, professora do DEGGE Ciências ULisboa, por ocasião das comemorações do centenário do curso de Engenharia Geográfica/Geoespacial.

Estrutura molecular do óxido aniónico [Mo7O24]<sup>6-</sup>, cuja dissolução apresenta propriedades oncocidas

Investigação conjunta entre o BioISI Ciências ULisboa, a CIC NanoGUNE e a Universidade de Glasgow permite um avanço no conhecimento sobre quimioterapias com óxidos de molibdénio e realça as nuances pelas quais os sucessivos equilíbrios de pH controlam a ação oncocida aparente do {Mo7}.

Cratera inativa em Cabo Verde

António Morais Romão Serralheiro, professor catedrático jubilado da Ciências ULisboas, faleceu no passado dia 25 de agosto. A Faculdade apresenta as sinceras e sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas. Leia a homenagem de um dos seus antigos alunos, atualmente professor e investigador da Faculdade, José Madeira.

Ricardo Simões no laboratório

Ricardo Simões, antigo aluno da Ciências ULisboa e investigador pós-doutorado do Centro de Química Estrutural da ULisboa, é um dos vencedores do Prémio Franzosini 2020, e o primeiro cientista português a receber este galardão internacional, que devido à situação pandémica foi entregue este verão.

Aula Magna

Os Prémios Científicos ULisboa/ CGD 2020 existem desde 2016. Até 2020 já foram concedidos 83 prémios e 87 menções honrosas a cientistas da Universidade. Desses, 14 prémios e 16 menções honrosas foram entregues a cientistas da Ciências ULisboa. Este ano na Faculdade estão de parabéns oito personalidades.

Dunas Monte Gordo

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e a Ciências ULisboa assinaram recentemente um contrato de cooperação para desenvolvimento de viveiros de espécies dunares.

Quatro cenários diferentes para a formação do próximo supercontinente

Como será o clima da Terra quando o próximo supercontinente se formar? Ana Pires, comunicadora de ciência do IDL Ciências ULisboa, escreve sobre a nova publicação que tem em conta o impacto da tectónica de placas, da rotação do planeta e da radiação solar no clima futuro da Terra. Este novo trabalho publicado na revista Geochemistry, Geophysics, Geosystems da American Geophysical Union é da autoria dos cientistas Michael Way, Hannah Davies, João C. Duarte e Mattias Green.

Uma aplicação mais recente da fotogrametria é a robótica com base em câmaras estéreo, usada em veículos autónomos terrestres e espaciais, como é o caso do Perseverance

"Não é de mais dizer, que hoje em dia, a fotogrametria é indispensável na cartografia da Terra e que leva a Engenharia Geoespacial até à superfície de Marte", escreve Paula Redweik, professora do DEGGE Ciências ULisboa, por ocasião das comemorações do centenário do curso de Engenharia Geográfica/Geoespacial.

Mulher a escrever num quadro e homem ao lado

"A comunicação tem múltiplas funções num organismo. Uma boa prática, por exemplo, passa por acautelar a reputação dessa estrutura, e para que tal aconteça quem trabalha numa organização deve conhecer esse organismo, nomeadamente a sua missão, visão e lema; e o conjunto de pessoas que constituem esse grupo de trabalho", escreve Ana Subtil Simões, editora da Newsletter de Ciências.

Cumprimento entre Bernardo Duarte e o Reitor da ULisboa

A 26 de julho comemorou-se o Dia da ULisboa. A sessão decorreu na Aula Magna, e contou com a Cerimónia de Entrega de Prémios Científicos ULisboa/CGD das edições de 20219 e 2020. Num conjunto de 18 prémios e 23 menções honrosas, nesta edição de 2020, foram atribuídos quatro prémios e quatro menções honrosas a docentes e investigadores da Ciências ULisboa.

Trabalho a decorrer no âmbito da campanha oceanográfica EMSO-PT Leg 1

O Instituto Dom Luiz (IDL) da Ciências ULisboa é responsável pelo desenvolvimento e construção de estações sísmicas de fundo oceânico (OBS).

A aluna está a centrifugar amostras de ácidos nucleicos no âmbito do fluxograma experimental da atividade de sequenciação.

Mónica Vieira Cunha, professora do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa, investigadora do cE3c e coordenadora científica do projeto COVIDETECT, foi uma das oradoras da sessão “COVIDETECT – Deteção e quantificação de SARS-CoV-2 em águas residuais, como alerta precoce para a disseminação do vírus na comunidade”, organizada pela Águas do Norte, em formato online, no passado dia 13 de julho.

Páginas