2013 Ano Internacional da Estatística

Estatística, Economia e Gestão: uma aliança forte e duradoura

Rosto de Teresa Alpuim
Cedida por Teresa Alpuim

A história da Estatística está indissociavelmente ligada à Economia e à administração dos Estados. A palavra Estatística tem origem na expressão latina “Statisticum Collegium” (Conselho de Estado) e na palavra italiana “statista” que significa estadista ou político. Desde a Antiguidade, uma preocupação dos governantes foi conhecer com razoável rigor a dimensão e composição das populações que dirigiam, o valor das terras sob o seu domínio, os rendimentos que estas produziam, as receitas em impostos que podiam auferir, etc.. Não esqueçamos que Jesus Cristo nasceu num estábulo, porque Maria e José tiveram de se deslocar de Nazaré a Belém, terra natal de José, pois segundo Mateus, o imperador Octávio Augusto ordenou o recenseamento de todos os habitantes do mundo romano, tendo estes que se alistar nas respetivas cidades.

O estudo mais avançado sobre como exprimir todas as componentes naturais, sociais e políticas de um Estado em números foi iniciado por William Petty (1623-1687), na Grã-Bretanha, com o nome de Aritmética Política (Political Arithmetic). Segundo ele, esta abordagem permitiria obter uma base sólida para tomar decisões sobre os assuntos de Estado evitando controvérsias políticas. Pensa-se que o trabalho de Petty foi muito influenciado pelas ideias de John Graunt que publicou, em 1662, o livro “Observações naturais e políticas sobre as tabelas de mortalidade de Londres” e que, por isso, é hoje considerado um dos fundadores da Demografia. Os trabalhos de Petty e Graunt, em simultâneo com o desenvolvimento da Teoria da Probabilidade, permitiram que o famoso matemático e astrónomo britânico, Edmond Halley, publicasse um trabalho, em 1693, em que utilizava dados reais das Tabelas de Mortalidade de Breslaw para estabelecer prémios anuais de seguros de vida.
Apontamentos estatísticos
Fonte: istockphoto.com

Pode-se dizer que o trabalho de Halley deu origem à atividade seguradora relacionada com fundos de pensões e seguros de vida baseada em princípios científicos tal como a conhecemos hoje, isto é, às Ciências Atuariais. No entanto, a necessidade de segurar valores importantes contra riscos e incertezas é muito mais antiga e tem origem no comércio marítimo na Grécia. Nesse tempo, o financiamento para o transporte de carga marítima era, em geral, da responsabilidade de um ou vários indivíduos com riqueza, que concordavam em nada receber caso esta se perdesse. Mas se o navio chegasse a bom porto o segurador recebia de volta essa quantia, acrescida de uma pesada taxa de juro. As Ciências Atuariais desenvolveram-se em estreita relação com a Estatística e hoje em dia utilizam métodos estatísticos complexos e incluem uma grande variedade de ramos de atividade.

O estudo das variáveis e conceitos económicos, como procura, oferta, preços, quantidades produzidas, rendimento, etc. desde cedo utilizou Matemática e Estatística. Uma geração após William Petty e John Graunt, Gregory King (1648-1712) é considerado o primeiro economista estatístico, e mesmo Adam Smith citou o seu trabalho na “Riqueza das Nações”, cerca de um século mais tarde. Para além de vários trabalhos de natureza estatística sobre a produção, o comércio e a população de Inglaterra no século XVII, King introduziu o conceito de elasticidade de um bem, desde então muito utilizado pelos economistas. Hoje em dia chama-se Econometria à aplicação da Matemática e da Estatística às teorias económicas, com o objetivo de testar hipóteses e de prever tendências futuras. Este termo, Econometria, foi introduzido pelo economista Norueguês, Ragnar Frisch que recebeu o prémio Nobel exatamente pelo seu trabalho nesta área da Economia.
Circulação de transportes
Fonte: istockphoto.com

Desde os finais do século XIX que a Estatística começou também a ser utilizada como uma ferramenta importante na gestão industrial e dos serviços. Walter Shewhart, físico, engenheiro e estatístico americano, é conhecido como o pai do Controlo Estatístico de Qualidade cujos princípios básicos desenvolveu enquanto trabalhou nos Bell Telephone Laboratories desde a sua fundação em 1925 até 1956. Inspirando-se nas ideias de Shewhart, com quem colaborou, William Deming desenvolveu o controlo de qualidade e a gestão industrial, e é hoje conhecido pelo seu trabalho nos anos 50 no Japão, tendo contribuído de uma forma significativa para o desenvolvimento industrial daquele país. Também Agner Erlang (1878-1929), matemático, estatístico e engenheiro dinamarquês, contribuiu com resultados importantes para a Teoria da Probabilidade, estabelecendo os princípios do que é hoje conhecido como a teoria das filas de espera, no âmbito do seu trabalho para a Companhia de Telefones de Copenhaga.

Hoje em dia a Estatística é importante em muitos aspetos da gestão empresarial como, por exemplo, a gestão de carteiras de investimentos financeiros ou a gestão de risco. A Estatística está a transformar a Gestão de Marketing, através do Marketing Analítico e Relacional ou CRM (Customer Relationship Management) em que métodos estatísticos e técnicas de bases de dados permitem uma gestão de clientes mais eficiente e bem-sucedida. Pode-se dizer, sem risco de exagero, que a Estatística é a mais social das ciências exatas.

Presentemente, a FCUL oferece um Mestrado em Matemática Aplicada à Economia e Gestão, em que se estuda a aplicação da Estatística e de outras áreas de Matemática Aplicada à Economia e diversas especialidades da Gestão, como Risco e Finanças, Qualidade, Marketing, Produção, etc.. Este mestrado surgiu em consequência do trabalho de um grupo de docentes de Estatística, Investigação Operacional, Análise Numérica, Economia e Gestão que tem por objetivo, através do ensino e da investigação aplicada, aproximar a FCUL da vida empresarial e acrescentar maior valor económico aos conhecimentos que aqui se ensinam e aqui se criam.

Teresa Alpuim, professora do DEIO-FCUL
Joaquim Alvez Gaspar

Encontra a resposta a esta pergunta na exposição final do projeto Medea-Chart - As Cartas Náuticas Medievais e Renascentistas: origem, uso e evolução, inaugurada a 18 de maio, no Instituto Hidrográfico e em exibição até setembro deste ano. Joaquim Alves Gaspar, investigador principal do projeto, efetuou uma visita guiada à exposição.

Grande auditório com pessoas

A ULisboa é uma das melhores universidades portuguesas, segundo o portal Research.com, com 131 cientistas entre os mais influentes, dos quais 29 dizem respeito a investigadores, cujo trabalho tem sido realizado na Faculdade e nas suas unidades de investigação.

Rosto de Patrícia Chaves

Patrícia Chaves, atualmente no 3.º ano de doutoramento em Ciências ULisboa, está entre os 12 finalistas da primeira edição da competição Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa. A final tem lugar a 30 de maio, às 18h30, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da ULisboa. Patrícia Chaves está atualmente no 3.º ano do programa de doutoramento Biologia e Ecologia das Alterações Globais.

tejadilho de uma carro com paineis solares

Uma equipa de investigadores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e do Instituto Dom Luiz, está a recrutar voluntários para uma campanha de ciência cidadã, cujo objetivo é estimar o potencial da mobilidade solar, utilizando os próprios veículos. A campanha decorre no âmbito do projeto “Solar Cars”.

telescópio

Um grupo de cientistas da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, membros do CENTRA - Centro de Astrofísica e Gravitação, participam no desenvolvimento do Mid-infrared ELT Imager and Spectrograph (METIS), um poderoso instrumento que vai equipar o maior telescópio do mundo - o Extremely Large Telescope (ELT) – em construção pelo European Southern Observatory (ESO) em Armazones, Chile.

logotipo simpósio

O simpósio internacional sobre “Os impactos humanos na conetividade funcional dos ecossistemas marinhos” realiza-se entre 22 e 25 de maio, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra. Mais de 100 investigadores, gestores marinhos e políticos de 30 países de todo mundo partilham as últimas descobertas na temática e discutem as políticas de gestão e preservação destes ecossistemas.

Sala de reuniões com várias pessoas sentadas

Volker Mehrmann esteve na Ciências ULisboa, em outubro de 2022, para participar na reunião do Comité Executivo da EMS, que pela primeira vez ocorreu em Portugal. “A comunidade matemática portuguesa orgulha-se de, ao longo das últimas décadas, ter colocado com cada vez maior intensidade e reconhecimento Portugal no mapa da Matemática europeia e mundial”, diz Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática da Ciências ULisboa, vice-presidente da EMS, presente nestas reuniões desde 2018.

imagem com linhas e ligações luminosas

O Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional em conjunto com o Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior Técnico tem vindo a organizar a série "Workshop on Combinatorial Optimization". A 4.ª edição do evento terá lugar no próximo dia 8 de maio, em formato online.

3 pessoas a mostrar uma capa da Faculdade com o protocolo dentro

Realizou-se esta quarta-feira, dia 3 de maio, a assinatura da adenda ao acordo de cooperação do “UPskill - Digital Skills and Jobs”, um programa que aposta na requalificação de pessoas desempregadas ou em situação de subemprego, nas várias áreas das TIC. No âmbito deste acordo, a Faculdade irá participar como entidade formadora.

chuteira e uma bola de futebol

Em 2022, 23 alunos da Ciências ULisboa foram distinguidos com medalhas desportivas, em cerca de 50 provas de competições universitárias, nacionais e internacionais, nas modalidades karaté, taekwondo, judo, atletismo e natação, alcançando resultados de excelência.

mamífero toirão

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, apresentado esta terça-feira, atualiza o conhecimento sobre as espécies de mamíferos terrestres e marinhos da fauna de Portugal Continental e faz uma revisão dos estatutos de ameaça das espécies.

conjunto de pessoas - foto de grupo dos participantes

Nos dias 11 e 18 de março, realizaram-se no Departamento de Química e Bioquímica as semifinais das Olimpíadas de Química + e Júnior, respetivamente.

menina a escrever num papel com formulas matemáticas

Professores da Ciências ULisboa integraram equipas da Direção Geral de Educação, criadas para definir as aprendizagens essenciais para a Matemática do Ensino Secundário.

4 investigadores

Quatro investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente estiveram embarcados em expedições oceanográficas no Oceano Atlântico e Oceano Austral, com o objetivo de estudar os processos biogeoquímicos do oceano.

foto de grupo com mulheres homenageadas

O quarto volume do livro “Mulheres na Ciência”, editado pela Ciência Viva, conta com retratos de 101 cientistas portuguesas de diferentes gerações e áreas do conhecimento científico, onze delas investigadoras na Ciências ULisboa.

4 pessoas em frente de uma tela de apresentação

No âmbito da UC “Voluntariado Curricular”, realizaram-se no passado dia 19 de janeiro as apresentações dos projetos dos alunos. Esta UC promove a formação e o desenvolvimento pessoal dos estudantes, sensibilizando-os para as temáticas da solidariedade, tolerância, compromisso, justiça e responsabilidade social.

Henrique Leitão e José María Moreno

Henrique Leitão e José María Moreno Madrid, investigadores do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) ​​​​​​ganham (em ex-aequo) o prémio Almirante Teixeira da Mota pelo seu livro "Desenhando a Porta do Pacífico. Mapas, Cartas e Outras Representações Visuais do Estreito de Magalhães".

instrumento matemático

Está patente na Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, em Santiago do Cacém, “O Cálculo de Ontem e de Hoje”, uma exposição didática concebida pelo Departamento de Matemática da Ciências ULisboa e pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em parceria com o Centro de Ciência Viva do Lousal.

alimentos

O programa da Antena 1 intitulado “Os desafios da alimentação sustentável”, que contou com a colaboração da ULisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Algarve, foi lançado a 6 de fevereiro. Envolvido neste projeto esteve Bruno Pinto, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, polo da Ciências ULisboa.

Maria Manuel Torres

Maria Manuel Torres, professora do DM Ciências ULisboa, é a protagonista do quinto vídeo do projeto “Porquês com Ciência” sobre Matemática e Sustentabilidade.

pessoas numa exposição

A iniciativa “Café Ciências” está de regresso, após uma pausa forçada devido à pandemia. As sessões terão lugar às quartas-feiras, pelas 17h30, na Galeria Ciências, promovendo olhares cruzados sobre a exposição “A Porta do Pacífico: Uma viagem cartográfica pelo Estreito de Magalhães”.

Marta Panão no estudio FCCN

Marta Panão, professora do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa, é a protagonista do quarto vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, disponível no YouTube da Faculdade. A pergunta “Como pensar a energia nos edifícios do futuro?” está diretamente relacionada com a licenciatura em Engenharia da Energia e Ambiente.

fotografia dos dois premiados

Dois estudantes da Ciências ULisboa receberam, em 2022, Bolsas de Investigação para Doutoramento Maria de Sousa, atribuídas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em colaboração com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica.

Conceção artística de um buraco negro

Uma equipa internacional, da qual faz parte José Afonso, investigador no Departamento de Física da Faculdade e no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, lançou a hipótese de que os buracos negros poderão ter a resposta para a expansão acelerada do Universo.

vários jovens numa foto de grupo

Leonor Gonçalves, estudante do 1º. ano do mestrado em Estatística e Investigação Operacional, fala sobre a sua missão e partilha a experiência enquanto embaixadora das Carreiras na União Europeia (UE), deixando um apelo aos estudantes da Ciências ULisboa com interesse e dúvidas sobre as carreiras da UE, para que entrem em contacto com ela.

Pages