2013 Ano Internacional da Estatística

Estatística, Ciência e Sociedade

Alunos de Estatística Aplicada da FCUL
Cedida por DEIO-FCUL

Na perspetiva científica é a veracidade das premissas que importa assegurar para se chegar a uma conclusão, mas a conclusão particular em nada enriquece a ciência.

Por maiores que sejam as dimensões das amostras com que as ciências trabalham, as populações que procuram conhecer nunca lhes são completamente acessíveis – por isso usam a indução como o caminho privilegiado na ampliação do conhecimento.

A Estatística assume um papel crítico de legitimar essa passagem do particular ao universal, nunca descurando o facto de lidar apenas com uma amostra, e desconhecendo se ela representa fielmente a população.

O seu trabalho passa pela organização dos dados recolhidos, o seu resumo e tratamento conveniente, observando cuidadosamente e, sempre que possível, desempenhando um papel ativo na forma como são recolhidos. Nesse sentido, a Estatística é subsidiária das outras ciências, herda os seus problemas: estas põem as hipóteses, e a Estatística testa-as, não as define; assim como não dirige as investigações científicas, desempenhando o papel de juiz na aprovação ou rejeição dos caminhos previamente delimitados pelas outras ciências.

As suas verdadeiras questões residem no desenvolvimento de novas técnicas de avaliar a informação disponível, construir novas ferramentas mais eficazes ou de aplicação mais simples, possibilitando o seu contínuo aperfeiçoamento. Se, relativamente à fundamentação teórica, devemos ser sempre capazes de explicar cada aspeto do nosso projeto, numa perspetiva prática alguns desses assuntos acabam por não nos ocupar em demasia; por um lado, por serem implícitos à formulação do problema e serem naturalmente sugeridos pelo contexto em que surgem (como acontece, por exemplo, na definição da população), por outro, por haver na Estatística um conjunto de ferramentas prontas a usar (obedecendo a algumas regras) cuja fundamentação é conhecida e que dispensam assim o que de outra forma seria um exigente esforço teórico. Dessa forma, o seu tempo será dedicado sobretudo às questões relacionadas com a amostragem (como selecionaremos a nossa amostra e como procederemos ao levantamento das informações que consideramos relevantes) e outras dificuldades práticas.

Atualmente, o uso e a aplicação da estatística têm a sua razão de ser não apenas na legitimação da indução, mas também na possibilidade de incorporar a incerteza nas suas conclusões: outro testemunho da sua proximidade ao real. Abordando os problemas numa perspetiva prática, admite não só as limitações nas capacidades humanas, falibilidade e impossibilidade de controlo de todas as variáveis presentes no universo, mas também a incerteza associada a quaisquer instrumentos de medida, e a aleatoriedade num certo nível.

Esta possibilidade de legitimar e validar teses, confere uma grande importância à estatística do ponto de vista social na projeção atual que tem nos media, e um papel incontornável na autorização de decisões, que devem ser sempre sustentadas ou encontrar algum acordo com os dados recolhidos. Porém, essa atenção e a concorrência dos inúmeros fatores que a aproximam de uma realidade complexa, e a tornam um campo de estudo rico, possibilitam o seu uso perverso. A sua natureza permite explorar de forma crítica quaisquer possibilidades, desde que se consiga obter dados que se possam relacionar com a teoria. Um leitor que não esteja educado em noções básicas desta ferramenta pode achar-se no lado errado da disputa, sem que consiga reconhecer quais são as perguntas oportunas e que usos da Estatística podem estar a ser viciosos e quais serão honestos. A educação é a defesa mais segura que podemos conseguir, uma vez que não se baseia numa autoridade externa a nós, e é um serviço prestado a uma democracia mais informada e capaz.

“God not only plays dice. He also sometimes throws the dice where they cannot be seen.” - Stephen William Hawking

Nota de redação: O artigo enquadra-se no âmbito dos trabalhos realizados pelos autores para a disciplina de Estatística, Ciência e Sociedade.

Carlos Botelho, Cássia de Carvalho, Teresa Barradas e Roman Elisavetchii, alunos do 2.º ano de Estatística Aplicada da FCUL
Diego Rubiera-Garcia

Aos 14 anos o investigador do polo de Ciências ULisboa do IA deslumbrou-se com um livro “A criação do Universo” e a teoria do big-bang. O que mais gosta de fazer é simples: pequenos cálculos sobre ideias que lhe vêm à mente!

líquenes

O 1.º Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias foi atribuído a Paula Matos. A investigadora do cE3c do polo de Ciências ULisboa irá apresentar a tese em Biologia e Ecologia das Alterações Globais no 17.º Encontro Nacional de Ecologia.

João Alexandre Medina Corte-Real, professor jubilado da Universidade de Évora, docente em Ciências ULisboa durante mais de 30 anos, faleceu a 31 de outubro. A Faculdade lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas.

Burnout

Saiba mais sobre a síndrome de burnout, na rubrica habitual da psicóloga do GAPsi, Andreia Santos.

Pormenor de simulação de matéria a orbitar perto de um buraco negro

Há um buraco negro supermassivo, escondido, no centro da Via Láctea anunciou o ESO. O GRAVITY, que tornou possível esta observação, foi desenvolvido por um consórcio internacional, do qual fazem parte investigadores de Ciências ULisboa e da FEUP, integrados no CENTRA.

CCDesert

Ciências ULisboa, através do cE3c e do IDL, é um dos 37 membros fundadores do Centro de Competências na Luta contra a Desertificação criado pelo Governo este verão.

HortaFCUL

Contributo da HortaFCUL para a sustentabilidade do campus em 2017/2018.

Grande auditório de Ciências ULisboa

Novo ano escolar… Vida nova para muitos caloiros… Recorde a sessão de boas-vindas aos novos alunos de 2018/2019 e conheça as histórias de alguns deles.

Ciências da Sustentabilidade

O novo doutoramento da ULisboa foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry e junta 42 professores de 17 faculdades e institutos da ULisboa. A primeira edição conta com 14 alunos.

navio James Clark Ross

Vanda Brotas, professora do DBV Ciências ULisboa e investigadora do MARE ULisboa, é a coordenadora do projeto Portwims, no âmbito do qual investigadores do MARE ULisboa participam em cruzeiros oceanográficos.

Anfiteatro da fCiências.ID

A ação COST CA 16118 ou Neuro-MIG visa o estabelecimento de uma rede de médicos e cientistas para o estudo das malformações do desenvolvimento cortical humano. Em setembro passado a comissão de gestão e os grupos de trabalho desta rede estiveram reunidos em Ciências ULisboa.

<i>Deep Learning</i>

A rubrica No Campus com Helder Coelho está de volta: “O que o homem tem necessidade, quando enfrenta o complexo, é de ‘agentes’ com um pouco de mais inteligência (estendida, aumentada) e de ajuda (cooperação, colaboração)”.

Paulo Motrena

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de outubro é com Paulo Motrena, técnico superior do Gabinete de Organização Pedagógica da Direção Académica de Ciências ULisboa.

Sala de aulas com crianças

Cerca de 90 alunos do Colégio S. João de Brito visitaram o DQB e DG Ciências ULisboa. O projeto educativo desta escola contempla a dinamização de atividades relacionadas com as ciências experimentais, destinadas a enriquecer as aulas de Estudo do Meio.

Campus de Ciências ULisboa

José Francisco Rodrigues, professor do DM e investigador do CMAFcIO de Ciências ULisboa, escreve sobre a interação profícua entre a Matemática e a Biologia, no Ano da Biologia Matemática, que celebra o extraordinário progresso das aplicações matemáticas na Biologia.

“Reportagem Especial - Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal”

"Reportagem Especial - Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal" está nomeada para o prémio internacional Best Climate Solutions 2018. É o único projeto ibérico a concurso.

Sara Magalhães

Nesta fotolegenda destacamos uma passagem da entrevista com Sara Magalhães, professora do Departamento de Biologia Animal, investigadora do cE3c, e que pode ser ouvida no canal YouTube e na área multimédia do site da Faculdade.

“Tomar consciência do tipo de relação que se tem connosco pode ser muito importante, na medida em que nos ajuda a perceber de que forma andamos ou não a cuidar de nós próprios”, escreve Andreia Santos, psicóloga do Gapsi, na sua rubrica habitual.

Átrio do C3

Este ano registaram-se mais de 6000 candidaturas aos cursos de Ciências ULisboa no âmbito do Concurso Nacional de Acesso. Em ambas as fases as vagas foram totalmente preenchidas. Durante a 1.ª fase de inscrições, matricularam-se 833 estudantes. A 2.ª fase de matrículas termina a 1 de outubro.

 Noite Europeia dos Investigadores

A Noite Europeia dos Investigadores foi lançada em 2005. “Ciência na cidade” é o tema desta edição que se realiza a 28 de setembro e conta com 22 iniciativas com o carimbo de Ciências ULisboa.

Ana Simões

É a primeira vez que uma cientista portuguesa preside à European Society for the History of Science. Ana Simões, professora do DHFC e cocoordenadora do CIUHCT, tomou posse como presidente desta sociedade científica, a 16 de setembro, durante o “8th ESHS Meeting”, ocorrido em Londres. O mandato de dois anos termina em 2020.

Golfinhos

Uma equipa multidisciplinar, que inclui membros do CEAUL, vai monitorizar comunidades de baleias e golfinhos ao longo da costa portuguesa. O objetivo é criar um atlas dos cetáceos em Portugal e protegê-los.

Sequência de vértebras caudais do exemplar de dinossáurio terópode

Elisabete Malafaia, doutorada em Ciências ULisboa, deixa alguns conselhos a quem quer seguir uma carreira em Paleontologia.A primeira autora do artigo do Journal of Paleontology é investigadora do IDL e da UNED e na prestigiada revista internacional apresenta os resultados do estudo feito ao conjunto de fósseis do dinossáurio carnívoro, descoberto em Torres Vedras e que indica a presença de carcarodontossáurios no Jurássico Superior de Portugal há 145 milhões de anos.

O SMART FARM CoLAB ficará localizado nas antigas instalações do Instituto da Vinha e do Vinho, em Torres Vedras

Ciências ULisboa participa através do cE3c, do BioISI e do IDL no recém-criado SMART FARM CoLAB.

Inscrições Ciências 2018

O primeiro período de matrículas para os alunos do 1.º ano, 1.ª vez em Ciências ULisboa termina a 14 de setembro. Pela primeira vez o processo é feito online.

Páginas