Crónicas em Ciências

Ciências EIT Health Innovation Days 2019

Margarida Dionísio Lopes, João Brito, Inês Ramos, Débora Borges Santos com Luís Carriço

A equipa Nikola Tesla foi a grande vencedora desta edição com a Keep on Care, uma aplicação que ajuda os cuidadores informais a organizarem as suas atividades e a contactarem especialistas

Tec Labs
António Marques
António Marques
Fonte ACI Ciências ULisboa

Depois de uma excelente primeira edição, o Tec Labs e Ciências ULisboa organizaram nos passados dias 25 e 26 de outubro um novo Innovation Days, iniciativa enquadrada nas atividades do consórcio europeu EIT Health, este ano dedicado ao tema bringing care home. Destinado a promover o espírito inovador em estudantes de toda a ULisboa num jeito de hackathon, o evento contou com 28 participantes de áreas tão distintas como Bioquímica e Línguas, Literaturas e Culturas, divididos por seis grupos em competição por prémios monetários e… uma viagem a Paris!

A manhã do primeiro dia foi intensa e serviu para preparar os estudantes para a tarde (e serão) de trabalho que se avizinhavam. Começámos com introduções e inspirational talks por parte de Luís Carriço, diretor da Faculdade, Inês Matias, da EIT Health, Eduardo Rodrigues, da UpHill e Luís Medeiros, da With Company.

Já mencionámos que os estudantes entraram no evento sem conhecerem os elementos da sua equipa?! Foi só após o primeiro coffee break que os participantes ficaram a sabê-lo, tendo, logo de seguida, sido sujeitos a uma sessão de team building para quebrar o gelo.

De seguida, a nossa Rita Tomé ministrou as bases do design thinking, ferramenta fundamental para se chegar a uma solução inovadora e disruptiva em menos de 24 horas. E ainda nem era meio dia…!

Nesta edição dos iDays, fruto de uma parceria e várias iterações com a USF da Baixa, apresentámos dois grandes desafios que serviram de base para o trabalho das seis equipas, sempre enquadrados no tema bringing care home. O primeiro desafio centrava-se na iliteracia em saúde mental; o segundo, nas dificuldades dos cuidadores informais em cuidados continuados e paliativos. Às 12h00, dois elementos da USF apresentaram os desafios aos grupos, que puseram de imediato mãos à obra, conscientes de que no dia seguinte, pelas 10h00, estariam a apresentar uma solução perante um painel de cinco jurados!

Portanto, é de ver que a tarde não foi menos animada. Logo a seguir ao almoço – onde já se discutiam fervorosamente ideias -, os grupos dedicaram duas horas intensas a debater os desafios e as soluções com profissionais e especialistas, representantes de Associação Nacional de Cuidadores Informais, da Associação de Enfermagem em Cuidados Continuados e Paliativos, da Casa de Saúde da Idanha e do Centro Hospitalar de Leiria.

Depois de uma formação em pitching, os estudantes saíram à rua para validarem as suas ideias. Regressados, mal puderam respirar antes da bateria de hora e meia de speed mentoring que lhes tínhamos reservado!

Tal como na edição anterior, a noite foi intensíssima, e chegou a incluir até uma dinâmica de “O Lobo e a Aldeia” cerca das três da manhã… Os grupos enviaram as suas apresentações in extremis, descansaram como puderam e, às 10h00, estavam já instalados na Sala de Atos a enfrentarem a equipa de jurados: Jorge Maia Alves, subdiretor da Faculdade, Filipa Fixe, da Glintt, Rui Cortes, da Lean Health, Rui Ferreira, da Portugal Ventures e Sara Reis, da Frontier IP.

Cada grupo teve cinco minutos certos para apresentar, mais três minutos para perguntas e respostas do júri. Após longa deliberação dos jurados, escolheram-se os grandes vencedores! Em terceiro lugar, com um prémio de 100€, ficou a equipa três, apadrinhada por Marie Curie, com uma solução para a saúde mental infantil baseada na Amélia, um personagem animado. Em segundo, a equipa seis, apadrinhada pelo matemático português Pedro Nunes, que propôs uma plataforma de intermediação entre profissionais de saúde e cuidadores informais, a Medics.

Para o fim ficou a equipa quatro - Nikola Tesla -, a grande vencedora destes Innovation Days, com a Keep on Care, uma aplicação que ajuda os cuidadores informais a organizarem as suas atividades e a contactarem especialistas. Vale a pena nomear os elementos do grupo: Margarida Dionísio Lopes, João Brito, Inês Ramos, Débora Borges Santos. Os quatro estarão presentes no Winner’s Event, dia 1 de dezembro, em Paris!

Para o ano há mais!

Nota da redação: Artigo gentilmente cedido pelo Tec Labs, publicado a 28 de outubro no blog do Centro de Inovação da Faculdade.

António Marques, Tec Labs Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
EIT Health Innovation Days
José Cordeiro

A 1.ª edição do concurso à Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento para o ano académico de 2021/2022 selecionou quatro candidatos. Entrevista com José Cordeiro, mestrando em Estatística e Investigação Operacional na Ciências ULisboa.

Atividade realizada no âmbito da Higrografia

"A Hidrografia sofreu drásticas mudanças de desenvolvimento e progresso desde o advento do posicionamento por satélite (GPS) e dos sistemas acústicos de varrimento (multifeixe)", escreve Carlos Antunes, professor do DEGGE Ciências ULisboa, por ocasião das comemorações do centenário do curso de Engenharia Geográfica/Geoespacial.

relógios

As professoras Ana Nunes e Ana Simões apresentam em entrevista os objetivos do repositório digital de cursos e apontamentos de antigos professores da Ciências ULisboa, nomeadamente João Andrade e Silva, Noémio Macias Marques, José Vassalo Pereira, António Almeida Costa e José Sebastião e Silva.

Simulação de larga escala do Universo

Andrew Liddle, investigador do Departamento de Física da Ciências ULisboa e do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, integra a colaboração internacional Dark Energy Survey (DES), que catalogou quase um oitavo de todo o céu, ao longo de seis anos, com o intuito de revelar a natureza da energia escura, responsável pela expansão acelerada do Universo.

Sumário gráfico do trabalho

Um grupo de investigadores utilizou gânglios linfáticos, amígdalas e sangue para mostrar como as células que controlam a produção de anticorpos são formadas e atuam. Estes dados permitirão desenhar estratégias que controlem a regulação do sistema, podendo contribuir para a resolução de doenças autoimunes ou alergias.

Logotipo Radar

Décima sexta rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade.

Pessoa lendo um jornal

A agenda temática avalia a importância que os meios de comunicação de massas têm quando distribuem determinados temas, dando atenção a certos assuntos e esquecendo outros.

lagoas de filtração

As águas residuais podem ser usadas para identificar precocemente novos surtos da COVID-19 e investigar a diversidade dos genomas do vírus SARS-CoV-2 que circulam numa comunidade, segundo comunicado de imprensa emitido pela Águas de Portugal. Os resultados do projeto de investigação COVIDETECT foram apresentados a 26 de maio.

Combinação de imagens de técnicas e aplicações da Geodesia

"Um dos marcos interessantes da contribuição da Geodesia para a sociedade foi a definição do metro formulada em 1791 , que teve como base a medição do arco de meridiano entre Dunkerque e Barcelona, efetuada ao longo de sete penosos anos (em plena revolução francesa)", escreve Virgilio de Brito Mendes, professor do DEGGE Ciências ULisboa, por ocasião do centenário do curso.

Fluviário de Mora

A exposição permanente do Fluviário de Mora inclui “Sons dos Peixes” produzida no âmbito do projeto de investigação “Deteção de Peixes Invasores em Ecossistemas Dulciaquícolas através de Acústica Passiva - Sonicinvaders”, liderado pelo polo da Faculdade do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente.

Modelo do espectrógrafo MOONS no VLT

Portugal colidera o projeto do Espectrógrafo Multiobjetos no Ótico e Infravermelho próximo, ou MOONS, assim como alguns dos seus grupos de trabalho. Um dos componentes principais do MOONS é o corretor de campo e foi desenhado por uma equipa do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

Planta

A fenotipagem (medição sistemática de caracteres fenotípicos, i.e., do corpo das plantas) foi eleita, depois dos grandes avanços verificados na fenotipagem nas últimas décadas, como um grande desígnio atual da comunidade da ciência das plantas. Leia a crónica da autoria de Jorge Marques da Silva, professor do DBV Ciências ULisboa e presidente da SPBP.

Vista aérea de florestas de mangal no arquipélago dos Bijagós

O estudo da autoria de Mohamed Henriques, José Pedro Granadeiro, Theunis Piersma, Seco Leão, Samuel Pontes e Teresa Catry realizado no ecossistema influenciado por mangal será publicado em julho deste ano no Marine Environmental Research, volume 169.

Cartas com Ciência

O conhecimento e a empatia não têm fronteiras, prova disso é o projeto Cartas com Ciência, que parte das palavras dos cientistas para criar laços e encurtar distâncias no que à educação diz respeito.

Satélite

"Com a Engenharia Geográfica/Geoespacial sabemos de onde vimos, para onde vamos, qual o melhor caminho e ainda o que vamos encontrar", escreve Paula Redweik, professora do DEGGE por acasião do centenário do curso.

Exposição “Empty space of the Unknown/ Nothing Is Right Now”

Catarina Pombo Nabais coordena o SAP Lab - Laboratório Ciência-Arte-Filosofia do Centro de Filosofia das Ciências da ULisboa e em entrevista dá conta da importância da relação interdisciplinar entre ciência e arte e dos projetos futuros.

Pepino do mar

Os pepinos do mar - espécies de equinodermes ainda muito desconhecidas - cumprem uma importante função ecológica: reciclam a matéria orgânica dos sedimentos e redistribuem nutrientes. O grupo de Pedro Félix, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e da Ciências ULisboa, é o único atualmente a trabalhar na ecologia e aquacultura de pepinos do mar em Portugal.

Anfiteatro com várias cadeiras e uma pessoa sentada a ler

O Grupo de Fala e Linguagem Natural dedica-se à Inteligência Artificial com enfoque especial no Processamento de Linguagem Natural e é o coordenador da PORTULAN CLARIN Infraestrutura de Investigação para a Ciência e Tecnologia da Linguagem.

cientista ao microscópio

Maria Helena Garcia, professora do DQB Ciências ULisboa e Andreia Valente, investigadora do DQB Ciências ULisboa, lideram A Something in Hands – Investigação Científica, Lda, uma spin-off desta Faculdade, que recebeu 100 mil euros da Portugal Ventures e que visa desenvolver novos medicamentos para o tratamento dos cancros metastáticos.

Centro de Testes Ciências ULisboa

O Centro de Testes Ciências ULisboa recebeu o primeiro lote de 110 zaragatoas a 1 de maio de 2020, provenientes de um conjunto de cinco lares de terceira idade do concelho de Mafra, no que viriam a ser os primeiros de várias dezenas de milhar de testes de diagnóstico molecular da COVID-19.

Logotipo Radar

Décima quinta rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque volta a ser a Nevaro.

Há um conjunto de normas e princípios legais que regulam as relações dos indivíduos em sociedade. O direito de autor é um deles. Todo o conteúdo produzido e publicado em órgãos de comunicação social é considerado conteúdo editorial. Estas obras coletivas estão protegidas pelos direitos de autor.

Iris Silva

Iris Silva, investigadora do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) na Ciências ULisboa, venceu pela segunda vez o Best Young Investigator Award da Sociedade Europeia de Fibrose Quística (ECFS), segundo comunicado de imprensa emitido esta sexta-feira pela Faculdade. O galardão será atribuído durante o 44th European Cystic Fibrosis Conference, que se realiza online entre 9 e 12 de junho de 2021.

Margarida Ribeiro e Hugo Anjos, alunos de Ciências ULisboa do mestrado em Bioestatística

Em reunião do Infarmed, os alunos Margarida Ribeiro e Hugo Anjos, do mestrado em Bioestatística, receberam palavras de agradecimento da DGS pelo trabalho desenvolvido em contexto COVID-19.

Pessoas a trabalhar numa mesa

O projeto SKIES (SKilled, Innovative and Entrepreneurial Scientists), iniciado em março passado e com a duração de 18 meses, pretende fornecer a estudantes de doutoramento e jovens investigadores doutorados na área da Astronomia um conjunto de competências ao nível da ciência aberta, inovação e empreendedorismo.

Páginas