Opinião

Amostragem aleatória

Base para um roteiro serológico nacional

É fundamental recolher uma amostra aleatória, naturalmente estratificada por classes relevantes, como sexo, idade e região, de cobertura nacional

unsplash - freestocks
Tiago Marques
Tiago Marques
Fonte Rogers Media

Soraia Pereira
Soraia Pereira
Imagem cedida por SP

O primeiro pico desta pandemia já passou, e agora? Apenas uma amostragem aleatória com uma cobertura alargada a nível nacional vai permitir tirar a fotografia necessária para compreender qual a estratégia a seguir nos próximos tempos. E foi por este motivo que o Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa (CEAUL) se associou ao roteiro serológico que está a ser promovido pelo Instituto Gulbenkian de Ciência.

Qual a proporção da população que já esteve exposta ao SARS-COV2? A pergunta é simples, mas a resposta complicada. Temos disponíveis testes serológicos (que medem a resposta do sistema imunitário). Então porque é difícil estimar essa quantidade? Até ao momento, têm sido testados indivíduos que pertencem a grupos de risco, ou apresentam sintomas, ou são residentes do concelho X que tem disponibilidade financeira para tal. Será esta uma amostra representativa da realidade nacional? Ninguém pensaria em estimar o número de desempregados a partir de inquéritos nas ruas de bairros onde existem centros de desemprego. Da mesma maneira, esperar que amostras selecionadas num contexto hospitalar, ou laboratorial, ou voluntário, seja ele qual for, dão uma imagem não enviesada da população é na melhor das hipóteses um ato de fé. E atos de fé não podem ser a base de um processo científico. Mas são esses atos de fé que até agora guiam a maior parte dos estudos serológicos que têm sido apresentados a nível mundial.

Scripta manent. O que se esceve, fica, permanece.
Tiago Marques responde a questões sobre este roteiro no programa Europa Minha, transmitido no passado dia 13 de junho na RTP [10:40 - 13:11].

A forma mais eficiente de o fazer é neste caso conhecida. Os nuestros hermanos espanhóis já o fizeram e esse estudo tem sido elogiado internacionalmente. Porque não aproveitarmos esta oportunidade para sermos, mais uma vez, um bom exemplo lá fora, o que, até surpreendentemente para os velhos do Restelo, temos sido várias vezes nesta pandemia? É fundamental recolher uma amostra aleatória, naturalmente estratificada por classes relevantes, como sexo, idade e região, de cobertura nacional. O Instituto Nacional de Estatística é sem dúvida a entidade mais competente para o fazer e tem todas as infraestruturas necessárias preparadas. O problema é fundamentalmente logístico, mas o retorno é sem dúvida significativo. Na implementação no campo, o INSA - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, pela experiência que já acumulou em inquéritos de saúde e outros estudos serológicos, poderia contribuir decisivamente para o sucesso deste projeto. Este documento é também, e acima de tudo, isso mesmo: uma tentativa de arranjar parceiros que estejam dispostos a implementar uma ideia que nos parece o melhor caminho nesta fase.

A contribuição do CEAUL e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa neste projeto passa pela inferência da proporção da população imunizada e pela sua análise espacial, a partir dos dados recolhidos no roteiro, utilizando as metodologias estatísticas mais apropriadas para esse efeito. Depois de termos os dados através dessa amostragem aleatória, estimar a sero-prevalência não é muito diferente de estimar o número de desempregados no pais, algo que nós no CEAUL já fizemos com grande sucesso (link, link).

Este é apenas mais um exemplo de como o mundo de hoje é completamente dominado pela necessidade imperiosa de saber recolher e analisar dados. Esse é o trabalho da Estatística, e que justifica a necessidade de haver grupos de estatística fortes em qualquer universidade que pretenda ter investigação de ponta. Ficamos por isso muito contentes por poder associar Ciências ULisboa a esta iniciativa, cientes que este trabalho vem mais uma vez realçar a vontade da Faculdade em contribuir para a resolução dos grandes problemas societais.

Tiago A. Marques e Soraia Pereira, investigadores do CEAUL Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Simulação de uma proteína

Quatro lições sobre proteínas.  As investigadoras Maria José R. Gomes e Patrícia Faísca apresentam quatro razões para não faltar à quinta iniciativa do projeto Ciência na UL.

O Dr. Rui Lopes ex-aluno do Departamento de Informática e investigador no LASIGE, actualmente a trabalhar na Google, foi um dos responsáveis da equipa de desenvolvimento do doodle de hoje (23 de Maio).

A Investigação dos Doutores de Amanhã

Lâmpada

"O objetivo é partilhar com os colegas das outras faculdades a experiência que tivemos, e estamos a ter, com a implementação do modelo de gestão por objetivos, assente na identificação dos processos", diz Ana Rocha, secretária-coordenadora da FCUL.

Vários círculos com várias cores

A reunião de entrada livre e sujeita a prévia inscrição inclui sessões plenárias e workshops sob o tema genérico “Prosseguir a excelência, promovendo as competências da UL”.

Produtos alimentares

“Partilhar o que se tem pode ser um convite a algum sacrifício – mas a solidariedade não pode ser só um sentimento, tem de ser um compromisso de ação”, refere Graça Vieira, professora aposentada da FCUL, a propósito da campanha "Vamos dar com o coração".

Plantas em vasos

Hoje é um dia fascinante. Dia de nos fascinarmos com as plantas, com a sua beleza, com o que nos dão, e nos possibilitam – a vida tal como a conhecemos.

Flor sujeita a tratamento para expressão de um gene

Nesta época do ano, não há nada que mais nos descanse o espírito como um campo repleto de cores: branco, amarelo, lilás, vermelho, com flores de diferentes tamanhos e odores.

Seminário do DF

Anúncio de Seminário do DF

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Investigação, no âmbito do projecto de investigação “Erro de não-resposta nas sondagens telefónicas com telemóveis: causas, efeitos e correcçã

Para marcar uma visita ao novo lugar destinado ao estudos das ciências e das artes basta telefonar ou enviar um email.

Fascination of Plants Day - 18 de maio de 2012.

A reportagem multimédia realizada no âmbito da UL Open Night inclui declarações de Sofia Cruz, coordenadora do Núcleo de Comunicação da Reitoria da Universidade de Lisboa (RUL), Isabel Tadeu, coordenadora do Núcleo

A ação de voluntariado acontece entre 26 e 27 de maio. Inscreva-se até dia 18 de maio, através do site UL Alimenta esta Ideia.

 

Anfiteatro da FCUL

Miguel Yus, professor da Universidade de Alicante, recebe o galardão na primeira de cinco conferências proferidas pelo premiado em Portugal.

A Direção de Marketing e Comunicação da RTP oferece estágio remunerado na Área de Audiências e Estudo de Mercado a alunos recém licenciados ou mestrandos em Matemática A

A exposição "O Cálculo de Ontem e de Hoje" está, agora, disponível em versão itinerante.

De 3 a 28 de Maio está patente na "Academia Sénior da Cruz Vermelha Portuguesa-Delegação de Lisboa".

Seminário "Serendipity and The Ups and Downs of Synthesis", apresentado pelo Prof.

Olho verde

Palestras, visitas, exposições e muitas experiências são algumas das atividades previstas.

Pormenor da capa do livro

O livro está à venda pelo valor de €18,40, no Atendimento Geral, sito no edifício C5, piso 3.

Anfiteatro

"As Jornadas tiveram um balanço bastante positivo (...) elucidaram e esclareceram algumas dúvidas importantes para os estudantes (...) ", conclui a Comissão de Curso de Engenharia Geográfica.

Museu do Quartzo é inaugurado e recebe o nome de Galopim de Carvalho, professor jubilado do Departamento de Geologia.

Céu com nuvens escuras

As candidaturas à oficina de formação terminam a 21 de maio. As sessões realizam-se às terças e quintas-feiras, entre as 17h30 e as 20h30.

A exposição “O Cálculo de ontem e de hoje”, elaborada pelo Departamento de Matemática em colabora&

Páginas