Magia com números

Circo Matemático na FCUL

Circo Matemático
GCIC-FCUL

Senhoras e senhores, meninos e meninas, sejam bem-vindos ao Circo Matemático…

Este é um circo diferente dos habituais: não há acrobatas nem leões, nem tão pouco equilibristas ou palhaços. Ao invés destes artistas, há alunos e professores que apresentam ao público a matemática recreativa, num espetáculo repleto de magia.

“O objetivo do circo é mostrar que é possível utilizar resultados matemáticos para produzir resultados espetaculares e para divertir e motivar as pessoas”, explicou o professor do Departamento de Matemática da FCUL, Pedro Freitas.

A iniciativa existe há três anos e é uma secção autónoma da associação Ludus, uma organização sem fins lucrativos que tem por objetivo promover e divulgar a Matemática, nas suas diversas vertentes, nomeadamente a cultural, histórica e recreativa.

A equipa é formada por alunos e professores de diferentes instituições de ensino superior, entre elas a FCUL, bem como professores do secundário. No fundo, “todos os amantes da matemática recreativa têm lugar no Circo Matemático”, como explica Tiago Hirt, um dos elementos do Circo.

Para Francisco Piçarra, aluno do 3.º ano do curso de Matemática Aplicada da FCUL, fazer parte desta “companhia” é “fazer parte de um projeto que nos permite mostrar que a Matemática pode ser divertida, não é só trabalho e contas complicadas. É bastante recompensador ver que realmente há pessoas que saem dos espetáculos com uma mentalidade diferente e bastante curiosas sobre o funcionamento dos truques e da Matemática envolvida”.

A iniciativa já conta com mais de 100 espetáculos em escolas, eventos, feiras de ciência, congressos, centros de ciência, entre outros. Este ano, somam-se já 40 apresentações.


Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Na plateia estiveram presentes 38 pessoas entre eles, professores, alunos e funcionários da Faculdade

Para além de já terem percorrido o país, o Circo já é conhecido além-fronteiras, já que passou por países como a Coreia do Sul, Inglaterra, EUA e a Alemanha.

No passado dia 8 de novembro, sob organização do Clube C-infinito – clube de Matemática da FCUL, a Faculdade foi o palco para mais uma atuação, desta vez sob a magia do professor Pedro Freitas e dos alunos Francisco Piçarra, Ricardo Bargado e Francisco Picado. Na plateia estiveram presentes 38 pessoas entre eles, professores, alunos e funcionários da Faculdade.

Entusiasmo, divertimento, curiosidade, descoberta e aprendizagem, ilustraram o cenário. Os truques foram variados, houve cartas, dados, imagens, números, cordas, roupas, contas e outros elementos a compor os sete “quebra-cabeças” apresentados na sessão.

Em diversos momentos, a plateia fez parte da conceção e/ou resolução dos próprios truques. Francisco Aidos, aluno do 2.º ano de Matemática da FCUL, assistiu pela primeira aos números apresentados pelos artistas. Elegeu como preferido o truque que envolvia cartas pois já o havia feito em casa e, garante, resulta! Para o aluno, estas atividades são importantes pois “desmistificam a Matemática [e, assim,] esta deixa de ser um ‘bicho papão’ como é para grande parte dos alunos”.

Por estas razões, o Circo Matemático torna-se “um espaço de degustação intelectual baseada na magia da Matemática”.
 

Os aplausos do público…

“Confesso que não sabia o que iria encontrar já que se trata de uma área como a Matemática que, normalmente, “afugenta” as pessoas. Contudo, achei bastante divertido e muito inovador o modo como apresentam conceitos matemáticos em forma de jogos e desafios, apelando à participação de toda a audiência”, Manuel Valença, funcionário da FCUL

“A parte que mais gosto é quando explicam os truques. (…) Venham ao Circo Matemático, são [apresentadas] coisas simples e percetíveis!”, Jorge Mendonça, aluno do 2.º ano do curso de Matemática da FCUL

“Foi uma agradável surpresa que me demonstrou que a matemática não tem que ser uma matéria intimidante. Pelo contrário, ela pode ser divertida e cativante. Uma iniciativa muito interessante, em especial para levar às escolas e para incentivar as camadas mais jovens de alunos que a matemática “é cool!”, Isabel Fazendeiro, funcionária da FCUL

“Já tinha ido a uma sessão no Jardim Botânico, já tinha visto alguns truques mas quis ver outra vez. [Da forma como apresentam], não é tão ‘estranho’ como parece no quadro, é mais fácil para absorver as coisas”, Francisco Caldeia, aluno do 2.º ano do curso de Matemática da FCUL

“Na qualidade de espetadora achei uma iniciativa bastante interessante. No meu caso em particular, tinha bastante curiosidade pois nunca tinha assistido a algo do género e, de facto, superou as minhas expectativas! De conteúdo acessível e ambiente descontraído, temas tidos como ‘sisudos’, tornam-se divertidos e ainda assim didáticos. São jogos mágicos onde se aprende a Matemática de uma forma menos ortodoxa, substituindo o ‘monstro’ da matemática pela curiosidade e divertimento, possibilitando a interação circo-público”, Tânia Lampreia, funcionária da FCUL

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas