Primeira grande colaboração científica entre o LASIGE e o IDL

Ciências ULisboa lidera plataforma SATO

Mais de sete milhões de euros para melhorar desempenho energético global de um edifício em tempo real

Cidade

O projeto integra 16 parceiros europeus da academia e dos sectores público e empresarial e representa também a primeira grande colaboração científica entre o LASIGE e o IDL

Siemens
Pedro Ferreira e Guilherme Carrilho da Graça
Pedro Ferreira e Guilherme Carrilho da Graça
Imagem cedida pelos investigadores

Melhorar o funcionamento e a otimização energética de edifícios e equipamentos, resolvendo algumas das suas limitações, é um dos objetivos do projeto “Self Assessment Towards Optimization of Building Energy (SATO)”, liderado pela Ciências ULisboa e que tem início marcado para o próximo mês de outubro, segundo comunicado de imprensa, emitido esta sexta-feira pela Faculdade.

“Atualmente a avaliação energética de equipamentos não reflete as condições de utilização em cenários reais; a variação do consumo energético ao longo do tempo, causada por exemplo pelo desgaste de componentes, ou o consumo em diferentes regimes ou configurações de funcionamento. Com a plataforma SATO será possível monitorizar e visualizar o consumo dos equipamentos ao longo da sua vida”, explica Pedro Ferreira, professor do Departamento de Informática, investigador do LASIGE da Ciências ULisboa e coordenador deste projeto, aprovado em maio passado, no âmbito do programa Horizon 2020, com um financiamento total no valor de €7.024.568,75, sendo o orçamento português de cerca de cinco milhões de euros, dos quais mais de um milhão têm como beneficiário a FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências.

O contributo das duas unidades de investigação – LASIGE e IDL - é transversal à maioria dos desenvolvimentos técnico-científicos deste projeto. Ao LASIGE caberá a responsabilidade pela implementação da plataforma SATO, seus sistemas de inteligência artificial e interfaces com o utilizador. Por sua vez, o IDL será responsável pelo desenvolvimento de modelos de comportamento térmico de edifícios e de consumo de energia de equipamentos. Ambas as unidades irão colaborar na implementação dos testes pilotos.

Guilherme Carrilho da Graça, professor do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa e investigador do Instituto Dom Luiz, é o cocoordenador desta investigação, que integra ainda 16 parceiros de vários países - Portugal, Itália, Dinamarca, Áustria, Espanha, Alemanha, Grécia e Suíça- e da academia, sector empresarial e administração pública - Politécnico de Milão e Universidade de Aalborg; EDP, Sonae (Worten), Siemens (delegações portuguesa e austríaca), Vieira & Lopes, CYPE SOFT, Knauf, XTEL Wireless Apps, Core Innovation and Technology e EK Energiekonzepte AG; Agência Municipal de Energia do Seixal, município de Milão e a cooperativa de habitação Frederikshavn Boligforening.

Graças a Pedro Ferreira e Guilherme Carrilho da Graça, na procura de financiamento para fazer trabalho na intersecção das suas áreas científicas, foi possível juntar esta equipa multifacetada.

No contexto da Faculdade este projeto representa o maior financiamento atribuído à FCiências.ID no âmbito do Horizon 2020 e do 7.º Programa-Quadro e simboliza também a primeira grande colaboração científica entre o LASIGE e o IDL.

A futura plataforma SATO permitirá detetar equipamentos com desvios de consumo que se podem dever, por exemplo, a mau funcionamento ou a avaria de componentes. Esta possibilidade de visualizar o desempenho energético em tempo real e em condições reais de utilização será uma mais-valia para as famílias, organizações e para a sustentabilidade do próprio planeta. Futuramente, os certificados de desempenho energético dos edifícios também poderão apresentar informação sobre o consumo de computadores, eletrodomésticos e veículos elétricos em carga e que são responsáveis por uma parte substancial do consumo energético.

Este projeto está dividido em três fases, que decorrerão nos próximos três anos. Numa primeira etapa será implementada uma solução económica para avaliação do desempenho energético real de um edifício, incluindo todos os seus equipamentos que consomem energia. Numa segunda fase serão desenvolvidos serviços de gestão de energia, auto otimizados e centrados nas necessidades dos utilizadores. Por fim, o sistema será testado em oito edifícios piloto situados em três regiões da Europa.

Durante os próximos três anos esta equipa multidisciplinar irá desenvolver e testar sistemas e modelos de avaliação, otimização e interface com o utilizador, para monitorização dinâmica do consumo global de energia de um edifício. O trabalho será dividido em três fases. Numa primeira fase será implementada uma solução económica para avaliação do desempenho energético real de um edifício, incluindo todos os seus equipamentos que consomem energia. Numa segunda fase serão desenvolvidos serviços de gestão de energia, auto otimizados e centrados nas necessidades dos utilizadores. Por fim, o sistema será testado em oito edifícios piloto situados em três regiões da Europa.

“Utilizando princípios e tecnologias da Internet das coisas, da inteligência artificial e da computação na nuvem, esta plataforma terá a capacidade de avaliar a eficiência energética dos edifícios e dos equipamentos que consomem energia”, concluem os investigadores, acrescentando que o sistema permitirá controlar e otimizar equipamentos, a partir de uma cloud com uma interface em três dimensões, que permitirá agregar no tempo e no espaço, de forma interativa, os consumos e performances energéticas em tempo real.

 

Esquema
Visão geral da abordagem do projeto SATO
Imagem cedida pelos investigadores

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas