Projeto de mestrado consiste no desenvolvimento de dispositivo de dosimetria para irradiações com protões

Aluna de Engenharia Física distinguida pelo Marie Sklodowska-Curie Fellowship Programme

Rita Pestana

O projeto de Rita Pestana foca-se na dosimetria para irradiações com protões. O objetivo do seu trabalho é que no futuro a realização de mais estudos relacionados com a terapia de protões seja possível

DCI Ciências ULisboa

A IAEA é a principal organização intergovernamental do mundo para a cooperação científica e técnica no campo nuclear, contribuindo para os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas. O MSCFP foi lançado em 2020 e visa apoiar a realização de mestrados na área da Física nuclear e aplicações por mulheres, como um incentivo para aumentar o número de investigadoras nesta área e presta homenagem a Marie Sklodowska-Curie, a cientista polaca que no final do século XIX foi pioneira na investigação relacionada com a radioatividade. Este programa consiste na atribuição de uma bolsa e proporciona ainda uma oportunidade de estágio. Anualmente são atribuídas cerca de 100 bolsas a nível mundial. O programa tem a duração máxima de dois anos e as estudantes selecionadas recebem um apoio até 20.000 euros para custo de vida, suportando ainda o valor da propina.

Rita Pestana é aluna do 2.º ano do mestrado em Engenharia Física e em março inicia um estágio no Centro de Microanálises de Materiais (CMAM), em Madrid, no âmbito do seu curso e ao abrigo do Marie Sklodowska-Curie Fellowship Programme (MSCFP) da Agência Internacional de Energia Atómica (IAEA, em Inglês).

O projeto de Rita Pestana foca-se na dosimetria para irradiações com protões. A bolsa que lhe foi atribuída no âmbito do MSCFP tem a duração de um ano. A jovem vai desenvolver um equipamento, que permite medir a corrente de protões que chega às células enquanto são irradiadas. O centro de investigação espanhol tem um acelerador de protões dedicado a estudos de Física nuclear fundamental e aplicada, possibilitando a realização de estudos pré-clínicos de terapia de protões, isto é, irradiar células com diversas patologias e estudar os efeitos da radiação.

“Para realizar este tipo de estudos é crucial caracterizar o feixe em tempo real, nomeadamente, saber quantos protões chegam às células e qual é a energia dos mesmos. Esta medição permite determinar o valor da dose, uma unidade que representa o impacto da radiação ionizante nos organismos vivos. Saber qual a dose que está a ser depositada nas células durante as experiências é essencial para caracterizar a experiência e perceber quais as condições em que a irradiação é benéfica”, explica Rita Pestana. O objetivo do seu trabalho é que no futuro a realização de mais estudos relacionados com a terapia de protões seja possível.

imagem de uma simulação do protótipo
Simulação do protótipo do equipamento a realizar no âmbito da tese de mestrado de Rita Pestana
Imagem cedida por RP

"Saber qual a dose que está a ser depositada nas células durante as experiências é essencial para caracterizar a experiência e perceber quais as condições em que a irradiação é benéfica."
Rita Pestana

Rita Pestana e Daniel Galaviz
Daniel Galaviz incentivou a aluna a candidatar-se ao programa. O professor do DF Ciências ULisboa diz que a jovem integrou-se perfeitamente na sua equipa de investigação, no LIP
Fonte DCI Ciências ULisboa

Pontos de vista, por Rita Pestana

Mestrado

Após a recente reestruturação do curso existe um maior número de unidades curriculares opcionais, pelo que cada estudante pode delinear o seu currículo de acordo com as áreas que acha mais interessantes. Sugiro aumentar a oferta formativa de unidades curriculares de diversas áreas, nomeadamente, a Física nuclear.

Conselho

A candidatura a uma bolsa ou programa é o primeiro passo para poder vir a consegui-lo. Mantenham-se informados quanto às oportunidades que existem, porque são sempre mais do que pensamos e muito provavelmente há uma que se adequa ao vosso perfil. Quando se candidatarem, não desistam por questões burocráticas, por pensarem que não vale a pena o esforço. A minha seleção para este programa foi uma surpresa, no momento da candidatura não imaginava que fosse possível. Acreditem nos vossos projetos e capacidades!

Futuro

A nível profissional, gostava de seguir uma atividade na minha área de estudo. Neste momento estou focada em terminar o mestrado. Depois verei o que o futuro me reserva.

Para Rita Pestana, a Física e a Matemática sempre foram as áreas que despertaram mais interesse durante o ensino básico e secundário. Já na universidade a Engenharia Física foi a opção escolhida, por ser uma área que tem “uma formação base muito forte e permite seguir caminhos muito distintos”.

Rita Pestana está a gostar do mestrado e estudar na Faculdade tem sido uma experiência bastante positiva. “O que mais me surpreendeu pela positiva foi a disponibilidade da maioria dos docentes para ajudar os estudantes em tudo o que é necessário. Gosto quando nos são dadas todas as ferramentas para que possamos trabalhar e alcançar os nossos objetivos académicos”, conta.

"O que mais me surpreendeu pela positiva foi a disponibilidade da maioria dos docentes para ajudar os estudantes em tudo o que é necessário."
Rita Pestana

Daniel Galaviz, professor do Departamento de Física (DF), responsável do grupo Nuclear Reactions, Instrumentation and Astrophysics do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP), é o orientador da Rita Pestana, e foi ele que a incentivou a candidatar-se ao programa, considerando-a uma jovem fantástica. “A Rita é uma excelente estudante, tem-se integrado perfeitamente na minha equipa de investigação e tem mostrado um grau de independência muito elevado, o que criou as bases para propor o desafio que acabou por se converter no tópico principal da tese de mestrado que vai desenvolver em Madrid, coorientada por mim desde Lisboa e por Sílvia Viñals i Onsès, no CMAM”, comenta Daniel Galaviz.

“A Rita é uma excelente estudante."
​Daniel Galaviz

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Páginas