Entrevista com Rui Gonçalves Deus

Da Ciências ULisboa à Task Force contra a COVID-19 em Portugal

Rui Gonçalvez Deus fardado

Rui Gonçalves Deus, oficial da Marinha e especialista em Investigação Operacional, dá-nos a conhecer o seu percurso académico e profissional, e conta-nos de que forma a passagem pela Faculdade o ajudou a alcançar o sucesso profissional

Rui Gonçalves Deus

Rui Gonçalves Deus, ex-aluno de Estatística e Investigação Operacional da Ciências ULisboa, integra a equipa da Task Force (TF) para a elaboração, condução e execução do Plano de vacinação contra a COVID-19 em Portugal. Hoje oficial da Marinha e especialista em Investigação Operacional, Rui Gonçalves Deus dá-nos a conhecer o seu percurso académico e profissional, e conta-nos de que forma a passagem pela Faculdade o ajudou a alcançar o sucesso profissional.


Defesa de doutoramento de Rui Gonçalves Deus
Fonte RGD

Rui Gonçalves Deus é licenciado em Estatística e Investigação Operacional (2002) e mestre em Investigação Operacional (2006) por Ciências ULisboa. Concluiu o mestrado em Estatística e Gestão de Informação pela antiga ISEGI (NOVA IMS) em 2010, e o doutoramento em Estatística e Investigação Operacional em 2018, em Ciências ULisboa.

Iniciou o seu percurso profissional na Marinha quando ainda estava a frequentar o mestrado em Investigação Operacional, em 2004, tendo ingressado nos Quadros Permanentes da Marinha passados apenas três anos.

As suas primeiras tarefas na Marinha estavam relacionadas com a Produção do Anuário Estatístico da Marinha e com a análise operacional da atividade de fiscalização marítima. Posteriormente, participou em projetos relacionados com a elaboração de estudos na área do Pessoal e das carreiras dos militares. Relacionado com a área operacional, teve oportunidade de participar no desenvolvimento de protótipos para análise de dados georreferenciados em larga escala, que se insere no conceito de Conhecimento Situacional Marítimo e mais recentemente com o planeamento operacional das unidades navais, em que se pretende testar um novo conceito de emprego de meios designado por Dispositivo Naval Dinâmico.

Em 2008 começou a lecionar a disciplina de Análise Operacional na Escola Naval, atividade que mantém até hoje.

Em novembro de 2020, com o agravar da pandemia, foi destacado para integrar o Núcleo de Apoio à Decisão do Estado-Maior-General das Forças Armadas, onde auxiliou o vice-almirante Gouveia e Melo, enquanto adjunto para o Planeamento e Coordenação e membro da TF para a elaboração, condução e execução do Plano de vacinação contra a COVID-19 em Portugal. Nesse período esteve envolvido na elaboração do Plano Logístico de Vacinação, uma das componentes do Plano de Vacinação contra a COVID-19. Posteriormente, com a nomeação de Gouveia e Melo para o cargo de coordenador da TF em fevereiro de 2021, integrou o Núcleo de Apoio ao Coordenador da TF, cargo que mantém até ao presente.

O seu trabalho nesta divisão consiste no planeamento a longo prazo da distribuição de vacinas, que deve ser feita da forma mais eficiente possível, conjugando variáveis como o calendário de entrega, os universos a vacinar, as restrições de aplicação de certas vacinas, as políticas de segurança em relação aos stocks, entre outras. O objetivo final é garantir a vacinação a um número elevado de pessoas, num mais curto espaço de tempo possível.

Rui Gonçalves Deus conta-nos que a sua passagem por Ciências ULisboa lhe trouxe inúmeras mais valias. “Na minha ótica os cursos superiores têm de fornecer aos alunos ferramentas que estes possam utilizar no futuro e nas suas profissões. Um curso que não ensine ferramentas não terá grande utilidade”, diz.

“No curso de Estatística e Investigação Operacional encontrei um leque muito diversificado de ferramentas (modelos matemáticos, heurísticas, algoritmos, modelos de simulação, etc.) que utilizei em estudos e ainda utilizo atualmente, quer na Marinha, quer no Núcleo de Apoio ao coordenador da Task Force.”
Rui Gonçalves Deus

Aos alunos de Estatística e Investigação Operacional deixa alguns conselhos: “Apostem nos modelos matemáticos e nas heurísticas, pois elas são ferramentas muito flexíveis para atacar problemas do mundo real”. Defende que é importante encontrar num curso o “elemento diferenciador” que os destaque e distinga futuramente dos colegas de profissão, que no caso do curso em Estatística e Investigação Operacional diz ser os modelos matemáticos e respetivas heurísticas e algoritmos. Competências como a capacidade de comunicar, trabalhar em equipa, resolver problemas, capacidade de gestão de projetos e a programação são igualmente importantes para o sucesso na profissão, capacidades que vão sendo adquiridas com a experiência e a formação complementar ao longo da vida.

Marta Tavares, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições

Este ano, durante a 1.ª fase de inscrições, foi realizado um inquérito a 845 estudantes. De acordo com os resultados obtidos, o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%), foram determinantes na escolha da FCUL.

Abertura de Concurso para uma posição de substituição de Doutor Ciência na CFNUL na área Física Nuclear – Reações Nucleares, ver anúncio em http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&job

A FCUL dá as boas-vindas aos novos alunos, após o arranque do novo ano letivo, a 17 de setembro.

Filipe Duarte Santos - Professor Catedrático e Jubilado do Departamento de Física e Director do SIM

Imagem de perfil de Maria Filomena Camões, professora do DQB-FCUL

Maria Filomena Camões, professora do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, assina um artigo sobre a criação do Instituto Nacional de Metrologia da Colômbia e a inauguração de um laboratório do qual é madrinha.

Guiomar Evans - Prof. Auxiliar do Departamento de Física e Investigadora do Centro de Física da Matéria Condensada

A missa do 30.º dia em memória de José Manuel Pires dos Santos, professor aposentado do Departamento de Informática da FCUL, realiza-se a 11 de setembro, pelas 19h00, na Igreja da Luz, em Carnide.

Toda a morte, mesmo a anunciada, é uma surpresa. Um misto de espanto e de descrença como se não fosse possível acontecer.

As actividades da Semana Zero do DEGGE têm lugar nos dias 12, 13 e 14 de Setembro.

Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Páginas