10 a 14 fevereiro 2014

Ciências em Movimento

Ciências em Movimento - 10 a 14 de fevereiro
GCIC-FCUL

Flash-talks, jogos, palestras, apresentações, oficinas, visitas guiadas, peddy-papers. Estas são algumas das atividades que a 1.ª semana Ciências em Movimento, apoiada pelo Programa Escolher Ciência, reserva.

Durante cinco dias, na FCUL, a ciência é dirigida à comunidade escolar e à sociedade civil, pretendendo que as diferentes áreas que a compõe sejam aprendidas e debatidas num mesmo espaço, fazendo chegá-la ao público como um todo.
“Ordem e Caos”, “Matéria e Energia”, “Mar e Atmosfera”, “Riscos e Catástrofes” e “Tecnologia e Sustentabilidade” são as temáticas abordadas em cada dia onde “diferentes áreas científicas ‘conversam’ entre si e com os visitantes”, anunciam os promotores da atividade no Portal da FCUL.

Um das áreas científicas a “conversar com os visitantes” é a Informática. Entre as diferentes atividades, há uma “receita de programação” preparada no Laboratório Scratch. Hugo Vieira, professor do Departamento de Informática, desvenda os ingredientes: “Primeiro cozem-se as batatas, depois juntam-se natas, depois leva-se ao forno, etc.. A única diferença é que não podemos deixar nada à interpretação do humano por exemplo, ‘sal quanto baste’ não serve, pois o computador é ‘burro’ mas bem-mandado: faz tudo (e nada mais) que nós lhe dizemos (instruímos) – e fá-lo muitíssimo depressa! Aprender a programar significa aprender a arte de resolver problemas (fazer "receitas") de forma "rigorosa" (ou é preto ou é branco; ou é um ou é zero), usando um computador. Ou seja, escritas de uma forma que não deixam ambiguidades (não há cinzentos; nem zero vírgula cinco). Esta "sistematização" do pensamento é útil para todos, independentemente da atividade profissional que vamos desenvolver nas nossas vidas”.

As atividades, de entrada gratuita, decorrem na segunda semana do mês de fevereiro, entre as 10h00 e as 17h00. Entre os períodos 11h30 – 12h30 e 16h00 – 17h00 acontecem sessões de flash-talks onde professores e investigadores apresentam em seis minutos (tempo destinado a cada um), um tema de estudo da área em que se inserem, tendo ligação à temática do dia.

No dia 10, por exemplo, uma das sessões de flash-talk, trata do efeito borboleta na atmosfera – “Até quando podemos prever o tempo e o clima?”.

“A previsão do tempo meteorológico até alguns dias de antecedência é um problema da Física em que é necessário conhecer no primeiro instante da previsão e com o maior rigor possível, várias grandezas tais como o vento, a temperatura e a humidade, ao longo de toda a atmosfera global, o que é possível graças às observações de satélite. Todavia o sistema atmosférico é caótico, o que significa que duas previsões, mesmo partindo de estados muitíssimo próximos, ambos compatíveis com as observações disponíveis, podem produzir previsões tão diferentes como uma tempestade ou bom tempo”. É desta forma que Carlos Pires explica o chamado “efeito borboleta”, popularizado em 1963 por Edward Lorenz, o descobridor do caos. O investigador do Instituto Dom Luis acrescenta ainda que “o horizonte útil das previsões não é constante, podendo variar desde dois dias a duas semanas. Já a previsão das estações depende mais de como o oceano e os solos forçam a atmosfera. A manifestação do caos é então mais lenta. Finalmente a previsão do clima nas décadas futuras dependerá essencialmente de como a espécie humana venha a alterar a composição atmosférica. A incerteza reside aí no cenário que a humanidade escolher”.

Estas e outras informações sobre as atividades da semana podem ser encontradas no link: http://ciencias.ulisboa.pt/pt/semana-ciencias-movimento.

De forma dinâmica e apelativa, professores e investigadores da FCUL procuram colocar Ciências em Movimento.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal (DBV) de CIÊNCIAS e líder do grupo Fruit Functional Genomics & Biotechnology (FFGB), visitou a Escola Secundária de Carcavelos no dia 23 de maio, quinta-feira, para assistir à apresentação de um trabalho de alun

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Páginas