Literatura e Ciência

Livro aberto
Unsplash Alejandro Escamilla

Ler+ Espaço

A primeira edição do Ler+ Espaço decorre no ano letivo 2018/2019. A iniciativa aberta à rede escolar pública nacional resulta de uma parceria entre o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, o Plano Nacional de Leitura 2017-2027 e Ciências ULisboa. O objetivo é motivar crianças e jovens para a Astronomia e para as Ciências do Espaço através de leituras inspiradoras. Até ao próximo mês de março, os alunos e escolas inscritas no projeto irão submeter os seus trabalhos e em maio serão anunciados os dez projetos finalistas.

A 2.ª sessão de divulgação sobre Literatura e Ciência realiza-se a 21 de janeiro, pelas 17h00, no Teatro Thalia, em Lisboa.

Dinis Pestana, professor do Departamento de Estatística e Investigação Operacional e investigador do Centro de Estatísticas e Aplicações da Universidade de Lisboa (CEAUL), é o organizador do ciclo, que ocorre no âmbito de um protocolo de cooperação estabelecido em abril de 2018 entre o Plano Nacional de Leitura (PNL) e o CEAUL. Um dos desígnios do PLN é a articulação entre a Literatura e as Ciências.

Cristina Sarmento dava aulas na Escola Secundária de Cascais, quando contactou o professor Dinis Pestana para uma sessão de divulgação de Estatística. O sucesso foi enorme, por isso foi fácil escolher o mentor destas sessões, conta uma das dinamizadoras das sessões e membro do PNL.

A primeira sessão ocorreu em novembro passado com Labirinto e a presença do professor José Félix Costa. Os aspetos matemáticos e a profusa utilização do labirinto na literatura; assim como o uso de labirintos em estudos de comportamento e de aprendizagem foram o foco do acontecimento, que pode ser visto no canal YouTube (parte I, parte II; parte I, parte II e parte III).

Para Dinis Pestana, mostrar que a leitura de uma grande variedade de géneros aborda aspetos da Ciência é empolgante: “Fernando Savater é eloquente na sua apologia da leitura, pela forma como ela torna mais vasta a perceção do mundo –‘[...] os dois rapazes [...] lendo multiplicavam a sua vida e descobriam com a imaginação novos sentimentos, aventuras e calafrios. Para eles, abrir um volume era como beber um elixir mágico que os transformava em seres desconhecidos. Era uma sensação amiúde inquietante, porque parecia de repente que tinham mudado de alma...’”, conta.

Ao todo estão previstas sete sessões, com pelo menos um orador convidado. Em cada uma delas Dinis Pestana falará sobre livros que estejam relacionados com o tema em análise. O objetivo é conquistar leitores, sobretudo entre os estudantes universitários.

Nesta segunda sessão, que ocorre este mês, o tema - O Desconhecido Assusta e Fascina - Ciências, Humanidades e Risco: um Convívio Fecundo - foi proposto pelo professor Alexandre Quintanilha.

Chamar a atenção para o papel da Estatística na metodologia da investigação científica e em tudo aquilo que nos rodeia é outra finalidade do ciclo, que também é uma oportunidade para recordar leituras fascinantes e quem sabe motivar o lançamento de novas edições ou a tradução de obras que possam não estar facilmente acessíveis.

A terceira sessão – Mente - terá como oradores convidados os professores Jorge Buescu e Arlindo Oliveira. Dinis Pestana presume que se ocupem das capacidades da inteligência humana e artificial. “Alguns autistas reconhecem instantaneamente números primos (…) Shostakovich não quis que lhe retirassem um pedaço de granada do cérebro porque inclinando a cabeça ‘ouvia’ música e ganhava inspiração”, exemplifica o professor de Ciências ULisboa.

Prémio PEN Clube Português

“Descrição Guerreira e Amorosa da Cidade de Lisboa”, da autoria de Alexandre Andrade, professor do Departamento de Física de Ciências ULisboa, editado pela Relógio d’Água, venceu o Prémio PEN Clube Português na área da narrativa, para obras publicadas em 2017, tendo sido eleito por unanimidade pelo júri composto por Maria João Cantinho, Fernando Pinto do Amaral e Pedro Eiras. A entrega dos prémios ocorreu a 29 de outubro de 2018 na Sociedade Portuguesa de Autores. Portugal faz parte do PEN Club International desde 1979.

O título de cada sessão é normalmente o título de um livro. Limite de Idade, último livro de poemas de Vitorino Nemésio é o tema da sessão de março, que tem como orador convidado o professor Francisco Dionísio. “Esse livro foi dedicado ao geneticista Aurélio Quintanilha, pai de Alexandre Quintanilha, que por isso também se associará à sessão. A teoria estatística dos valores extremos ocupa-se também do limite de idade dos humanos, espero que nessa sessão a professora Isabel Fraga Alves possa ter uma breve intervenção sobre o assunto”, diz Dinis Pestana acrescentando que será decerto interessante conhecer as opiniões de Richard Zimler, autor de um notável livro sobre Lázaro, no que respeita a questões como a longevidade, a imortalidade e a ressurreição.

Quanto às restantes sessões também já estão projetadas e contarão com as presenças dos professores Rui Agostinho, Manuela Neves, José Nogueira e Luísa Serralheiro.

“Faça sol ou faça vento”

Faça sol ou faça vento” é um dos livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura 2027, para as idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos, na temática Ciência e Tecnologia. O livro editado pela Alfarroba em novembro de 2017 reúne seis contos da autoria de Ana Amaral, Roberto Gambôa, Killian Lobato, Miguel Brito, José Silva e Jorge Maia Alves, com ilustrações de Carla Coelho.

A humanização de robots; a produção e conservação de alimentos e o quebra-cabeças do lixo numa demografia explosiva; cientistas escritores, com especial referência a ficção científica ou a literatura de viagens ou ainda a literatura no feminino são as opções temáticas em vista.

“O futuro e a disponibilidade de oradores de boa vontade tratará do assunto, com alguma incerteza e intervenção do acaso, que afinal é o meu negócio”, conclui Dinis Pestana.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Complexidade da diversidade

"É um erro pensarmos que uma boa equipa de I&DE só deve ser construída com os mais espertos: de facto, é o coletivo, constituído com pessoas que trazem uma gama variável de perspetivas (pontos de vista) para um problema, que obtém os melhores resultados", in no Campus com Helder Coelho.

Chegada à Lua

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço e o Museu da Presidência da República celebram os 50 anos da chegada à Lua.

Campus Ciências ULisboa

Professores de todo o país vão estar reunidos no maior evento de formação acreditada na área do ensino das ciências realizado em Portugal. O VI Encontro Internacional da Casa das Ciências acontece entre os dias 10 e 12 de julho, no campus de Ciências ULisboa.

Logotipo

Tal como sucedeu em edições anteriores, vários professores e investigadores de Ciências ULisboa participam no Ciência 2019 - Encontro com a Ciência e Tecnologia em Portugal, que decorre em Lisboa até 10 de julho.

Mara Gomes, aluna do 2.º ano do mestrado em Ciências do Mar participou no cruzeiro oceanográfico RV Polarstern em junho passado, sob o lema “Changing Oceans – Changing Future”. “Mara Gomes teve a dupla experiência de participar como cientista e de ensinar os alunos do programa POGO”, conta Vanda Brotas, professora do Departamento de Biologia Vegetal e investigadora do polo de Ciências ULisboa do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE).

Ciências ULisboa

As classificações excelente e muito bom destacaram-se na avaliação feita aos centros de investigação afetos a Ciências ULisboa. Para os próximos quatro anos, Ciências ULisboa pretende continuar a sua aposta na investigação de excelência, agora com um pouco mais de fundos (um acréscimo de mais de quatro milhões de euros).

Falecimento

Ermesenda Fernandes, assistente técnica do Gabinete de Orçamento e Prestação de Contas da Área Financeira da Direção Financeira e Patrimonial de Ciências ULisboa, faleceu esta quarta-feira, dia 19 de junho de 2019. A Faculdade lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Laboratórío em Ciências ULisboa

Leonor Côrte-Real, investigadora do polo de Ciências ULisboa CQE, irá representar Portugal no 6th Young Medicinal Chemist Symposium. A jovem doutorada em Química, especialidade em Química Inorgânica por Ciências ULisboa, foi escolhida pela SPQ para representar Portugal neste simpósio e irá apresentar o trabalho desenvolvido durante a sua tese.

Alunos durante um exercício do FCUL Rally Pro

O evento de Ciências ULisboa que convida os estudantes do ensino secundário a programar já vai na 7.ª edição.

Um estudo publicado na revista "Nature" revela novas evidências sobre a ocupação humana da Sibéria desde há 31 mil anos. Vítor Sousa, do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais – cE3c em Ciências ULisboa, é um dos 54 cientistas envolvidos na investigação.

Maria João Verdasca

Maria João Verdasca iniciou em fevereiro de 2017 o programa doutoral em Biodiversidade, Genética e Evolução. A sua investigação foca-se na modelação espacial de espécies invasoras e no estudo dos seus impactos ecológicos e socioeconómicos. Recentemente foi nomeada ao GBIF Young Researchers Award 2019.

Síndrome do impostor

Uma das formas mais eficazes de lidar com o síndrome do impostor é mesmo falar sobre ele, partilhando entre colegas ou amigos com quem sinta um espaço seguro, os desafios que vai sentindo profissionalmente e perceber que não está sozinho naquilo que sente. Estima-se que 70% das pessoas sofrem deste fenómeno psicológico.

Sala de aula

"Todo e qualquer avanço do saber produz uma nova e profunda ignorância, mais mistérios, o que não é surpreendente, pois o progresso, com os avanços sistemáticos, tende para o desconhecido", in no Campus com Helder Coelho.

Vanézia Rocha

Vanézia Rocha iniciou em setembro de 2018 o mestrado em Biologia dos Recursos Vegetais. Recentemente a jovem cabo-verdiana foi nomeada ao GBIF Young Researchers Award 2019, pelo Conselho Científico das Ciências Naturais e do Ambiente da FCT. Os vencedores serão anunciados antes da 26ª Assembleia Geral do GBIF, que decorrerá na Holanda em outubro de 2019.

Exposição E3

A exposição E3 acompanha os astrónomos britânicos A.S. Eddington, C.R. Davidson e A.C.C. Cromelin e o especialista em relojoaria E.T. Cottingham na sua longa viagem e observações. A 29 de maio de 2019 celebra-se o centenário do eclipse solar total de 1919, observado na ilha do Príncipe e na cidade do Sobral,no Brasil.

João Sousa, investigador no Laboratório de Sistemas Informáticos de Grande Escala, foi distinguido com o prémio DSN 2019 William C. Carter, no âmbito do trabalho desenvolvido na tese de doutoramento "Byzantine state machine replication for the masses", realizada enquanto aluno do Departamento de Informática de Ciências ULisboa.

Pedro Mocho

Pedro Mocho lidera o estudo que identificou uma nova espécie de dinossáurio - Oceanotitan dantasi. Geologia sempre foi a sua paixão. Nos próximos seis anos continuará a estudar a história evolutiva dos dinossáurios saurópodes do Mesozóico Ibérico.

Esqueleto de <i>Oceanotitan dantasi</i> à escala

Uma equipa de paleontólogos identificou uma nova espécie de dinossáurio - Oceanotitan dantasi -, descoberto na Praia de Valmitão, na Lourinhã, em 1996. A identificação da nova espécie confirma a presença de uma grande diversidade de saurópodes no Jurássico Superior de Portugal rivalizando a diversidade já reconhecida nas faunas do Jurássico Superior da América do Norte e de África.

Estudantes a trabalhar

Nuno Silva termina a bolsa Erasmus+ em julho. O programa de mobilidade tem sido na sua opinião uma ótima experiência. Recentemente o aluno de Engenharia Biomédica e Biofísica foi um dos vencedores do Innovation Award da Explore Competition.

Martin O'Halloran, Eoghan Dunne, Nuno Silva e Laura Farina

Nuno Silva, aluno do mestrado integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica de Ciências ULisboa a estudar no Translational Medical Device Lab, da National University of Ireland,em Galway, no âmbito de uma bolsa Erasmus+, venceu juntamente com o colega Eoghan Dunne, o Innovation Award da Explore Competition.

João Duarte

Investigadores de Ciências ULisboa propõem um novo mecanismo que permite explicar a existência de uma anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente.

O neurocientista português Fernando Lopes da Silva nascido em Lisboa a 24 de Janeiro de 1935, faleceu no passado dia 7 de maio, na Holanda, onde vivia há mais de 50 anos. Ciências ULisboa lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas de Fernando Lopes da Silva.

Permacultura

A rede europeia ECOLISE publicou este mês um novo relatório sobre a eficácia das ações de sustentabilidade e mudança climática realizadas pelas comunidades locais. O investigador de Ciências ULisboa, Gil Penha-Lopes, líder deste projeto, espera que daqui a dois anos haja um novo relatório e que a plataforma online - wiki.ecolise.eu - suporte uma comunidade ainda mais dinâmica e saudável.

"A presença de um 'devias' é muitas vezes uma barreira à congruência entre o eu real e o eu ideal", escreve a psicóloga do Gapsi, Andreia Santos, na rubrica habitual.

Uma equipa internacional constituída por 121 cientistas reconstruiu a complexa história dos cavalos domésticos. O estudo divulgado este mês na revista Cell inclui a participação de Maria do Mar Oom, investigadora do polo de Ciências do cE3c e de Cristina Luís, investigadora do polo de Ciências do CIUHCT, MUHNAC e CIES-ISCTE-IUL, que coordenou o desenvolvimento do trabalho da equipa portuguesa.

Páginas