Celebrar as Ciências do Mar

Mar

16 de novembro - Dia Nacional do Mar

Graça Brites

O 1.º Encontro Nacional de Incubadoras do Mar realiza-se na Reitoria da ULisboa no próximo dia 19 de novembro.

O Dia Nacional do Mar comemora-se esta sexta-feira - 16 de novembro -, uma boa data para trazer à memória os 20 anos da EXPO’98 e da Ponte Vasco da Gama e a reabilitação daquela área e uma oportunidade para voltar a visionar a reportagem dedicada aos estudos de impacto ambiental e de monitorização realizados por professores de Ciências ULisboa e por investigadores do extinto Instituto de Oceanografia, atual Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE).

Os estudos feitos no estuário do Tejo começaram a realizar-se em meados da década de 90. No entanto, apesar da melhoria registada no decorrer dos trabalhos de monitorização ao longo destes anos, continuam a verificar-se problemas ambientais no Tejo.

O Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva celebrou este ano os 20 anos da exposição mundial EXPO'98 visitada por mais de 10 milhões de pessoas, com um evento dedicado ao oceano e em que as instituições que produzem conhecimento sobre o mar mostraram ao público o que mudou nos últimos 20 anos. O MARE esteve presente.


Fonte Vera Sequeira

As competências técnicas e científicas dos profissionais de Ciências ULisboa e do MARE fundamentam a participação regular em projetos nacionais e internacionais, que visam abordar as problemáticas associadas aos ecossistemas aquáticos, incluindo bacias hidrográficas e áreas adjacentes, estuários, ecossistemas marinhos costeiros e oceânicos, sendo vários os artigos que têm sido publicados em revistas científicas de renome internacional sobre estas matérias.

O MARE  apresenta o programa educativo para 2018/2019 “O MARE vai à escola” no Dia Nacional do Mar, no campus de Ciências ULisboa. Esta iniciativa pretende promover o aumento da literacia do oceano junto do público escolar. 


Pormenor da capa do livro “A menina que via o mar de várias cores”
Ilustração de Rui Sousa

No próximo dia 1 de dezembro, pelas 17h00, na FNAC Colombo, em Lisboa, ocorre o lançamento do livro infantil “A menina que via o mar de várias cores”, da autoria de Vanda Brotas, professora do Departamento de Biologia Vegetal e investigadora do polo de Ciências ULisboa do MARE, com ilustrações de Rui Sousa. A obra editada pela Gradiva, com o patrocínio da Ciência Viva, chama a atenção para o plâncton e para os satélites que monitorizam a cor do mar.

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
José Afonso

Chama-se galáxia IRAS 08572+3915 e é a mais luminosa do universo local. José Afonso é um dos membros da equipa de astrónomos internacionais, que anunciou recentemente a descoberta. O investigador da FCUL e dirigente do CAAUL é muito otimista quanto ao presente e futuro desta área científica.

Consulte informação adicional aqui.

Bill Fyfe foi um grande amigo de Portugal. Orientou ou coorientou vários doutoramentos de portugueses, acerca de temas relevantes para Portugal e fomentou as ligações científicas entre Portugal-Brasil-Canadá. Em 1990 a Universidade de Lisboa outorgou-lhe o grau de doutor honoris causa.

Uma das consequências do aumento da disponibilidade de fontes laser de maior potência, compactas e a baixo preço é o aumento da sua má utilização.

Circo Matemático

“O objetivo do Circo é mostrar que é possível utilizar resultados matemáticos para produzir resultados espetaculares e para divertir e motivar as pessoas”, explicou o professor da FCUL, Pedro Freitas.

Manuela Rocha

Temos sido pioneiros de muito boas práticas no ensino superior. Uma excelente escola e nós, que cá estamos, sabemos isso. E os alunos também. Os que cá estão e os que já cá estiveram. Mas hoje não chega. Temos que saber responder aos desafios e temos que exportar as nossas mais-valias.

Inscrições 2013/2014

Atualmente estudam na FCUL mais de cinco mil alunos, a maioria conhece bem os cantos da casa centenária, outros nem tanto, por isso é especialmente importante o acolhimento dado durante o arranque do ano letivo, que o digam a Catarina, a Leonor e o Ricardo!

Joaquim Dias

Num planeta com mais de 7000 milhões de pessoas, vão ser necessárias quantidades enormes de alguns recursos naturais que começam a escassear. Chegará em breve a era da mineração submarina? Existe tecnologia adequada? Será possível a mineração em condições de preservar a diversidade natural dos ecossistemas marinhos?

Ana Bastos

Através de diversas atividades práticas vamos aprender qual o papel do sol na dinâmica da atmosfera e do oceano, qual a importância dos oceanos, das calotes polares e da vegetação, como se formam as nuvens e os sistemas meteorológicos, e como funciona o ciclo da água.

Foi a 26 de Outubro que se realizou a Maratona Inter-Universitária de Programação, 2013, (MIUP2013).

Uma das surpresas do Dia Internacional passa pela exposição do concurso de fotografia lançado recentemente e alusivo ao tema “Mobilidade Internacional”.

Maria Inês Cruz

Atualmente, para além do “básico” lápis de grafite com que todos ainda escrevemos, até o desenvolvimento dos carros híbridos está dependente da evolução e extração dos recursos da nossa “casa”.

Susana Custódio

Como é que são gerados os tremores de Terra? E os tsunamis? Como é que nós reconhecemos no terreno a existência de tsunamis antigos? Porque é que na Nazaré vemos ondas tão grandes? Todos estes fenómenos são o reflexo de um enorme dinamismo do nosso planeta.

SCOPUS é também uma ferramenta para estudos bibliométricos e avaliações de produção científica.

Miguel Centeno Brito

Na cobertura dos edifícios da Universidade de Lisboa foi recentemente instalada a maior central fotovoltaica da cidade de Lisboa. Para além da bela vista sobre o Jardim do Campo Grande, vamos poder apreciar os desafios e o potencial dos telhados urbanos para produção de eletricidade solar.

A empresa SISCOG – Sistemas Cognitivos, SA, procura candidato para integrar a sua equipa.

J. A. Quartau

Na verdade, considerando apenas as abelhas, se estas fossem recompensadas pelo seu trabalho na polinização dos pomares e de outras plantas cultivadas, teríamos que lhes pagar como fatura anual global pelo menos setenta mil milhões de euros, a que seria ainda necessário adicionar várias centenas de milhões pelos lucros adicionais com a produção de mel e de cera.

Livre acesso a trabalhos dos cientistas laureados com o Prémio Nobel 2013

Palmira Carvalho, Raquel Barata e David Felismino

O Jardim Botânico deve, mais do que nunca e no futuro, ser encarado como um espaço de coesão urbana, fundamental e complementar ao espaço edificado e à sua articulação com a envolvente, em termos ecológicos, estéticos, culturais, históricos, sociais e económicos.

As aulas de Projeto Empresarial começam em fevereiro de 2014. Enquanto o 2.º semestre não chega, a FCUL desafia os alunos a testarem ideias no passatempo do Tec Labs Centro de Inovação da FCUL e quem sabe participar na 2.ª edição do YA Bootcamp.

8 de Novembro no GeoFCUL. Campo Grande, Lisboa.

Torre meteorológica

Para comemorar o seu aniversário, o IDL organizou uma pequena exposição com o título “160 anos do IDL: 150 anos do Observatório” a decorrer até ao dia 22 de novembro, no hall do edifício C6 da FCUL.

É fundamental que cada jovem se assuma como gestor da própria carreira, devendo ser dinâmico e proativo no que toca à sua inserção profissional.

Páginas