MY.SKINMIX

Ana Prata e Helena Vieira na final da 3.ª edição do Lisbon Challenge
Beta-i

O que é a MY.SKINMIX? É o projeto vencedor da 3.ª edição do Lisbon Challenge e que apresenta um conceito inovador no sector dos produtos de beleza e de cosmética: conciliar a cocriação à tecnologia cosmética.

“Pela primeira vez o cliente pode escolher a textura, atividade e aroma que mais gosta e/ou necessita e personalizar o seu próprio creme executando-o ele próprio”, explica Helena Vieira, cofundadora da MY. SKINMIX e professora convidada do DEIO de Ciências da ULisboa, para quem as aulas nesta faculdade são “uma fonte de constante inspiração” e que a fazem lembrar de praticar o que ensina.

A equipa da MY.SKINMIX é constituída ainda por Ana Prata, aluna de mestrado em Microbiologia Aplicada da Faculdade de Ciências da ULisboa e por outros três elementos de áreas distintas, como o design e a gestão.

Fonte: MY.SKINMIX
Legenda: O projeto vencedor da 3.ª edição do Lisbon Challenge concilia a cocriação e a tecnologia cosmética

Para a estudante a possibilidade de participar no Lisbon Challenge é “uma oportunidade única de aprendizagem”, considerando a experiência “mais do que extremamente positiva, completamente inesquecível”.

Questionada quanto às mais-valias do curso que frequenta, Ana Prata refere que o projeto de grupo na área da cosmética, desenvolvido no âmbito do mestrado em Microbiologia Aplicada, “permitiu abrir portas para que a MY.SKINMIX se tornasse uma realidade”. Também foi no mestrado que conheceu Helena Vieira. Além disso, a jovem destaca o “total apoio” que tem recebido “nesta aventura, quer por parte da orientadora de tese, quer por parte de todo o quadro de professores”. Em breve espera terminar a tese e potenciar o crescimento da MY.SKINMIX, com base no “rigor científico” e na “criatividade” adquiridos “ao longo dos anos nesta faculdade”.

Atualmente, a MY.SKINMIX procura investidores de capital de risco a fim de catapultar a capacidade de produção e marketing e responder aos pedidos e encomendas dos clientes.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A iniciativa doDepartamento de Informáticade Ciências - organizada no âmbito doGirls in ICTDay- visa promover umareflexão sobre as potencialidades das Tecnologias da Informação e Comunicação junto de jovens raparigas, pais e professores.

Ainscriçãono Dia Aberto é gratuita, obrigatória e não tem data limite.Os visitantes a 27 de abril de 2016 podem conhecer a faculdade sozinhos ou acompanhados, em 30 minutos ou o dia inteiro.

O plano de atividades deve ser um ato participado, de modo a congregar os esforços que as partes estão dispostas a investir no todo. As unidades de serviços souberam dar este passo importante, estabelecendo objetivos anuais e metas de concretização para as atividades previstas.

DanielKahneman, um psicólogo que obteve o prémio Nobel da Economia em 2002, escreveu o livro “Thinking Fast and Slow” (2011) para nos ensinar que a inteligência precisa da intuição, e isso explica aqueles modos de pensar, com duas velocidades.

Paul Schmit, embaixador do Grão-Ducado do Luxemburgo em Portugal visita a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa no âmbito da receção de boas-vindas aos alunos do “2nd Intensive Study Programme (ISP)”, um curso avançado em Segurança Informática, destinado a alunos de mestrado

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências?O quartoDictum et factumé com Ricardo Ferreira, bolseiro da Segurança do Trabalho.

Os estudantes da Escola Técnica e Liceal Salesiana de Santo António e do Colégio dos Plátanos venceram as semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2016 ocorridas em Ciências este sábado, dia 9 de abril.

A mostra itinerante“A ULisboa é para todos”- inaugurada esta segunda-feira - está em exibição até 15 de abril, no átrio do edifício C3, nocampusde Ciências.

QuandoAna HenriquesPatoterminou em 2002 o ensino secundário, na Escola Secundária Fernão Mendes Pinto, em Almada, com a média de 18 valores, escolheu Ciências. A sua ligação à Faculdade não ficou por aí.

O Departamento de Química e Bioquímica de Ciências volta uma vez mais a aderir a este concurso com 13 anos e que este ano conta com cerca de 266 escolas inscritas, segundo dados disponibilizados pelaSociedade Portuguesa de Química.

Os estudantes de Ciências elegem no dia 28 de abril os três alunos representantes do Conselho de Escola para os próximos dois anos.

O Instituto Dom Luiz organiza a conferência “COP 21 - Desafios para Portugal depois da Conferência de Paris”, no próximo dia 22 de abril de 2016, no edifício C8, no anfiteatro 8.2.30, sito na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Nove em cada dez dos inquiridos têm conhecimento do projeto HortaFCUL.

Arquitetos, filósofos, advogados, Maria João Collares Pereira refere que os formandos eram sobretudo das humanidades, por isso “para ensinar coisas complicadas a pessoas com esta formação é preciso saber divulgar ciência”.

O quadradodesign-ideias-tecnologia-negócios tem vindo a marcar os últimos anos dasstart-ups, as suas perspetivas e novas possibilidades, com uma inovação extraordinária que atrai os consumidores e faz crescer o valor de uma empresa.

“Todos chegaram ao final com um projeto, um protótipo como se pretendia e com algumas ideias bem interessantes!”, comenta Bernardo Tavares, um dos organizadores do primeiro Lisbon Green Hacakthon.

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências ULisboa?

Ciências participa no dia 19 de março de 2016 nasMasterclassesInternacionais em Física de Partículas.

AOficina das Energias- um grupo de alunos do mestrado integrado de Engenharia da Energia e do Ambiente Ciências - organiza pela primeira vez em Portugal oLisbon Green Hackathon.

Jorge Relvas, professor do Departamento de Geologia de Ciências, é o novo presidente daSociety for Geology Applied to Mineral Deposits.

A HortaFCUL, como projeto que tenta procurar e experimentar soluções para os atuais problemas socioeconómicos, tem vindo a incorporar nas suas práticas a Economia da Dádiva.

O livro "Mulheres na Ciência" editadopela Ciência Viva reúne mais de uma centena de retratos de investigadoras portuguesas, algumas delas de Ciências.

Resolver os problemas organizacionais e sociais pode ser estimulante, e mais interessante do que se pensava, sobretudo se isso facilitar depois a atração de criativos e inovadores!

No dia 7 de março de 2016, a partir das 16h00, realiza-se no edifício C6, na sala 6.2.56, aSessão de Apresentação dos Trabalhos dos alunos do Curso Livre de Ciências “Entender o Mundo no Século XXI”, que terminará com a entrega de diplomas e um jantar convívio.

A partir de abril, o espaço que até agora tinha sido ocupado pelo restaurante O Mocho será transformado num restaurante da cadeia 100 Montaditos, um conceito de restauração original, inspirado nas tradicionais tabernas espanholas e

Páginas