Departamento de Geologia distingue melhores alunos da licenciatura 2019/2020 e 2020/2021 no Dia Mundial da Terra

À conversa com alumni de Geologia

quatro estudantes

Pedro Castro, Ana Carolina Gomes, Mariana Pimenta e Pedro Carvalho

GJ Ciências ULisboa

Cartas de reconhecimento de mérito aos melhores alunos da licenciatura em Geologia

2019/2020

Ramo de Geologia Aplicada e do Ambiente

(1.º) Pedro Ricardo Varela Neves Nobre de Carvalho
(2.º) Pedro António Cacheta Silveira
(3.º) Tiago Pereira Rodrigues

Ramo de Geologia e Recursos Geológicos

(1.º) Ana Carolina Maurício Gomes
(2.º) Ana Luísa Martins Santos
(3.º ex aequo) Pedro Miguel Nunes e Castro
(3.º ex aequo) Winner Rosalina Fernando Mubai

2020/2021

Ramo de Geologia Aplicada e do Ambiente

(1.º) Margarida Simões Faleiro
(2.º) Hugo André Ruivo Augusto
(3.º) Margarida Martins Pinto

Ramo de Geologia e Recursos Geológicos

(1.º) Filipa Vicente Ferreira
(2.º) Mariana Pinheiro Pimenta
(3.º ex aequo) Bruno Filipe Farinha Ferreira
(3.º ex aequo) Diana Brum da Silveira Gibert Alvarez

O Departamento de Geologia atribuiu 14 cartas de reconhecimento de mérito aos melhores alunos da licenciatura em Geologia de 2019/2020 e de 2020/2021. O Gabinete de Jornalismo entrevistou alguns dos estudantes distinguidos na ocasião. Saiba o que pensam sobre o curso que frequentaram na Faculdade e o que estão a fazer neste momento.

A cerimónia aconteceu durante a celebração do Dia Mundial da Terra, que incluiu a conferência “A evolução da Geologia costeira em Portugal e principais desafios futuros” e a homenagem surpresa a César Andrade, professor na Faculdade há 43 anos. Nem todos os estudantes distinguidos puderam estar presentes, mas fizeram-se representar pelos seus familiares e colegas.

Pedro Castro foi um dos alunos distinguidos, com a 3.ª melhor nota ex aequo em 2019/2020, no ramo de Geologia e Recursos Geológicos. Neste momento está a terminar a tese de mestrado em Geologia, no ramo de Ambiente, Recursos Geológicos e Ordenamento do Território.  Na sua opinião é importante distinguir quem se esforçou, mas indica que há pessoas que poderiam alcançar resultados semelhantes, caso tivessem outras oportunidades. “Há muitas condicionantes. É bom ter tido oportunidade de estudar aquilo que queria e que foi mudando ao longo do tempo”, diz. O jovem ainda não sabe o que irá fazer no futuro, mas gostava de ir trabalhar para fora.  Para Pedro Castro prestar atenção ao que é ensinado e explorar o conhecimento acaba por gerar mais curiosidade.

Para Ana Carolina Gomes, distinguida com a melhor nota em 2019/2020, no ramo de Geologia e Recursos Geológicos, estudar na Faculdade foi desafiante. Escolheu a licenciatura em Geologia como 1.ª opção. “O que mais gostei foi do convívio com as pessoas. Todos os meus colegas eram muito simpáticos e tive a sorte de encontrar um grupo de amigos muito forte. Ajudámo-nos uns aos outros o curso todo”, comenta a jovem que adorou o programa de mentorado, tendo também ela sido mentora.

Grupo de alunos, professores e familiares
A cerimónia juntou no C6 estudantes, professores e familiares
Fonte GJ Ciências ULisboa

Na sua opinião, a licenciatura em Geologia não é fácil. “É preciso muito estudo e muito trabalho”, diz, acrescentando que o professor António Mateus a marcou por saber sempre tudo.  “Agora somos todos muito especializados, sabemos de uma área, mas aquele professor sabe de todas as áreas e foi capaz de ajudar mesmo durante a COVID-19. Conseguiu motivar e corrigir com todo o pormenor o que é uma coisa raríssima”, explica.

"É bom ter tido oportunidade de estudar aquilo que queria e que foi mudando ao longo do tempo.”
Pedro Castro

No 4.º ano da licenciatura, Ana Carolina Gomes concorreu a um mestrado na área da Geologia, na ETH Zurich, na Suíça. Estuda modelação numérica/ geodinâmica e em agosto termina este programa de estudos, mas vai lá ficar pelo menos por mais quatro anos, para realizar o doutoramento. O seu objetivo é regressar a Portugal para dar aulas. A jovem está a gostar muito desta experiência e considera que estava muito bem preparada.  “Estive numa saída de campo duas semanas e era a única que tinha tido Micropaleontologia”, conta.

“Estive numa saída de campo duas semanas e era a única que tinha tido Micropaleontologia.”
Ana Carolina Gomes

Mariana Pimenta distinguida com a segunda melhor nota em 2020/2021, no ramo de Geologia e Recursos Geológicos, recebeu a sua carta e a da colega que não pôde estar presente no acontecimento. A sua primeira opção quando concorreu ao ensino superior foi Biologia. Não entrou, mas conseguiu colocação em Geologia. Acabou por gostar das disciplinas e já não quis mudar.  O que mais gostou na Faculdade foi a relação entre os professores e os alunos, que na sua opinião é bastante boa, assim como o relacionamento com os colegas. António Brum da Silveira foi o professor que mais a impressionou. “Sou tímida e nunca interagi muito com os professores ou até com os colegas, o professor Brum percebeu e ajudou-me”, refere.

Neste momento, frequenta um mestrado em earth, life and climate na Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, um mestrado que mistura vários ramos da ciência - Geologia, Biologia, Física e Química. Começou em setembro de 2021 e partilha que a licenciatura na Faculdade a preparou para as aulas que tem tido. Faz reconstruções climáticas a partir de dados geológicos. No futuro gostava de misturar esta área com as áreas de tectónica ou estrutural. Quando terminar o mestrado deseja voltar para Portugal para fazer o doutoramento. “Gostava de concorrer a doutoramento na Faculdade porque gostei mesmo de estudar aqui”, conclui.

“Gostava de concorrer a doutoramento na Faculdade porque gostei mesmo de estudar aqui.”
Mariana Pimenta

Pedro Carvalho alcançou a melhor nota em 2019/2020, no ramo de Geologia Aplicada e do Ambiente. Encontra-se a finalizar a tese de mestrado em Geologia, ramo do Ambiente e Ordenamento do Território. Está a ser orientado pelas professoras Conceição Freitas e Isabel Fernandes e tem ainda um supervisor externo da empresa EDZ – Environmental Consulting. A tese é sobre a implementação de um SIG para análise de evolução geoambiental do aterro sanitário de Beirolas.

Desde que entrou em Geologia sempre teve o maior gosto pela área da Geologia aplicada, nomeadamente Geologia costeira, daí ter escolhido este mestrado. Grande parte do gosto que tem por Geologia costeira deve-se a César Andrade. “Foi meu professor na licenciatura e no mestrado e este gosto vem da sua paixão. Quando dá aulas vê-se mesmo que tem um gosto enorme pelo que faz e isso é contagiante”, diz.

Quando concorreu ao ensino superior estava indeciso entre Geologia e Engenharia Agronómica. “Desde pequeno sempre gostei de trabalhar no campo”, conta. Entrou em Geologia, em 1.ª opção, e gostou muito do curso e da relação criada com os colegas e com os professores. “Além das aulas e das saídas de campo tínhamos ainda o convívio, um ambiente totalmente diferente”, declara. Professores marcantes são três: César Andrade, Conceição Freitas e Rui Taborda.  Salienta estes nomes sobretudo pela paixão que transmitem quando estão a ensinar. “Fizeram-me gostar ainda mais de Geologia”, acrescenta.

“Constatar que aquilo que aprendi é de facto útil e poder aplicar os conhecimentos é bastante enriquecedor.”
Pedro Carvalho

A cerimónia de atribuição das cartas de reconhecimento de mérito aos melhores alunos da licenciatura em Geologia de 2019/2020 e de 2020/2021 juntou no C6 estudantes, professores e familiares. Para os alunos entrevistados o certificado simboliza o reconhecimento do esforço e a cerimónia possibilitou mais um momento de convívio, reforçando o bom ambiente que se vive no Departamento.

Atualmente, realiza um estágio profissional pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional numa empresa de consultoria geoambiental e futuramente pretende procurar uma oportunidade profissional na área de Geologia costeira.

Pedro Carvalho está a gostar muito do estágio e consegue pôr em prática muitas coisas que aprendeu na Faculdade. “Aplico indiretamente o que aprendi, por exemplo, no processo de raciocínio. Constatar que aquilo que aprendi é de facto útil e poder aplicar os conhecimentos é bastante enriquecedor”, explica. Também por isso deixa um conselho aos jovens que agora concorrem ao ensino superior: “Não tenham medo. Há quem diga que não há emprego em Portugal e isso não é verdade. É uma área que tem bastante procura e futuramente ainda vai ter mais porque em Portugal sofremos imenso com a erosão”.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
 albatrozes-de-sobrancelha

Um estudo liderado por um estudante do doutoramento em Biologia e Ecologia das Alterações Globais sobre a influência da temperatura da água do mar nos “divórcios” de uma população de albatrozes demostrou, pela primeira vez, uma influência direta do meio ambiente nas taxas de separação desta espécie monogâmica.

Maria Amélia Martins-Loução

“O esforço contínuo em inovar e cruzar saberes vale sempre a pena”, diz a cientista Maria Amélia Martins-Loução, distinguida com o Grande Prémio Ciência Viva 2021.

Brochuras e outros brindes

"A comunicação gera representações sociopsicológicas que são usadas para diferenciar, reconhecer e memorizar os seus bens, produtos e serviços, tornando-os singulares." Mais uma rubrica em jeito de editorial, da autoria de Ana Subtil Simões, editora da Newsletter de Ciências.

Maria Manuel Torres com alunos

"A Matemática serve para fazer magia", comenta Maria Manuel Torres, professora do Departamento de Matemática, a propósito da sessão sobre investigação em Matemática pura, realizada no âmbito do "Encontro com o Cientista", uma inicativa do Pavilhão do Conhecimento - Escola Ciência Viva. A Faculdade recebeu a visita de cerca de 45 alunos, com cerca de 10 anos, acompanhados pelas suas professoras e auxiliares, assim como por técnicos da Ciência Viva.

Reboot - closing this endless crisis [terminar esta crise interminável]

A Reboot é uma associação sem fins lucrativos formada em outubro de 2020 com a missão de criar uma comunidade focada no combate à crise climática. Circular 2021 é o próximo evento organizado pela Reboot, e decorre a 1 de dezembro, na Aula Magna da Reitoria da ULisboa.

Todas as semanas são boas para dar a conhecer os cientistas e o que investigam, assim como os seus contributos para o avanço do conhecimento, ainda assim há semanas mais especiais que outras, como é o caso da Semana da Ciência e da Tecnologia.

Imagem abstrata relacionada com o cartaz promocional do ranking

Alan Phillips é distinguido, pelo 4.º ano consecutivo, como um dos cientistas mais citados na área da Ciência Vegetal e Animal a nível mundial, pelo Highly Cited Researchers da Clarivate Analytics, uma empresa norte-americana especializada em gestão de informação científica.

musaranho-de-dentes-brancos

Investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar polo da Ciências ULisboa lidera descoberta sobre o comportamento social do musaranho-de-dentes-brancos.

Mulher escreve num quadro

Quer saber quem são os cientistas mais citados a nível mundial? Aceda gratuitamente aos dados da Mendeley, publicados na Elsevier. Portugal tem 481 cientistas no ranking referente ao impacto ao longo da carreira e 703 no ranking de 2020. Ciências ULisboa apresenta melhores resultados face a 2019.

4 pessoas com colete refletor

O Gabinete de Segurança, Saúde e Sustentabilidade da Ciências ULisboa promoveu a realização do primeiro simulacro no edifício do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente. O primeiro exercício na Faculdade ocorreu em dezembro de 2013. Até agora já foram realizados 19 simulacros.

João Carlos Ribeiro Reis, professor aposentado do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade, e investigador do Centro de Química Estrutural, faleceu no passado dia 5 de novembro. A Faculdade apresenta sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Logotipo da rubrica radar Tec Labs

Décima nona rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade.

Seringas

Ensaio da autoria dos professores Manuel Carmo Gomes e Carlos Antunes.

uvas com a doença oídio

Estudo liderado por Ana Margarida Fortes, professora do DBV Ciências ULisboa e coordenadora de um dos grupos do BioISI Ciências ULisboa, está entre os cinco melhores artigos da Journal of Experimental Botany, uma prestigiada revista de investigação em plantas.

Maria Helena Carvalho de Sousa Andrade e Silva, professora aposentada da Ciências ULisboa, faleceu aos 94 anos, no passado dia 31 de outubro. A Faculdade apresenta sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Estrutura 3D da proteína S100B

Uma equipa internacional liderada pelo cientista Cláudio M. Gomes, professor do DQB Ciências ULisboa e coordenador do laboratório PMAB do BioISI, descobriu uma nova função para uma proteína do cérebro, que atrasa a formação de depósitos proteicos causadores de demências como a doença de Alzheimer. Guilherme Moreira, estudante de doutoramento em Bioquímica na Ciências ULisboa, orientado por Cláudio M. Gomes, é o primeiro autor do estudo.

 

Flores, livro e ampulheta

"Apesar de tudo, outubro foi um rico mês e novembro promete ser igual (...) O dia de amanhã, ainda que não esteja garantido, é uma série ininterrupta e eterna de instantes e é nosso". Mais uma rubrica em jeito de editorial, da autoria de Ana Subtil Simões, editora da Newsletter de Ciências.

Cérebro

"Para cada uma destas operações interessa estudar como nos vamos conduzir, e em que direção vamos prosseguir, logo quais são os princípios das coisas especulativas e os da imaginação",  in No Campus com Helder Coelho.

crianças numa visita ao laboratório

Ciências ULisboa recebeu, no passado dia 6 de outubro, 47 alunos do 4º ano, da Escola Básica Mestre Querubim Lapa, no âmbito do programa Escola Ciência Viva do Pavilhão do Conhecimento. A visita realizou-se no âmbito da atividade “Encontro com o cientista” e teve como anfitrião o professor do Departamento de Física, Rui Agostinho.

Campus da Faculdade

A Faculdade dá a conhecer uma vez mais a melhor ciência que se faz nesta centenária instituição. O Dia da Investigação da Ciências ULisboa realiza-se a 27 de outubro, no grande auditório, sito no edifício C3 e conta com uma sessão especial dedicada às Alterações Climáticas, área de investigação onde Ciências ULisboa é líder.

Luis Carriço, diretor da Ciências ULisboa e Maria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos, assinaram no passado mês de setembro um protocolo de colaboração que visa a conceção, criação e desenvolvimento de cursos de especialização nas áreas de especialidade da Ordem, nomeadamente: Ambiente, Biotecnologia, Educação e Saúde.

Folha em destaque

Vanessa Mata, Miguel Baptista e Tiago Morais são os vencedores da edição 2021 do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (Speco). A entrega dos galardões deve ocorrer no próximo mês de dezembro, durante o 20º Encontro Nacional de Ecologia, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, em Ponte de Lima.

codigo html

“OS Diversity for Intrusion Tolerance: Myth or Reality?”, com coautoria de três investigadores da Ciências ULisboa, é um dos artigos distinguidos com o prémio Test-of-Time, atribuído em junho de 2021 pela DSN.

Logotipo da iniciativa - banner promocional

Entre 12 e 17 de outubro de 2021 realiza-se a primeira edição do FIC.A - Festival Internacional de Ciência, no Palácio e Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras. Ciências ULisboa está representada neste evento com dezenas de atividades.

logotipo das comemorações do centenário da licenciatura em engenharia geográfica/geoespacial

Este ano assinala-se o centenário da criação da licenciatura em Engenharia Geográfica/Geoespacial. Para comemorar a efeméride realiza-se a 22 de outubro de 2021, pelas 15h00, no grande auditório da Ciências ULisboa, uma Sessão Solene Comemorativa, organizada pela Faculdade em parceria com a Ordem dos Engenheiros.

Páginas