Novo mecanismo permite explicar origem de sismos

João Duarte

O trabalho foi apresentado durante a reunião anual da European Geosciences Union em Vienna, Áustria, em abril passado

EGU

João Duarte é o orador da conferência “Delamination of oceanic lithosphere in SW Iberia: a key for subduction initiation?” no próximo dia 16 de maio, pelas 14h00, na Biblioteca do IDL Ciências ULisboa. A entrada é livre.

Investigadores de Ciências ULisboa propõem um novo mecanismo que permite explicar a existência de uma anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente.

“Neste trabalho compilámos vários tipos de dados para consubstanciar a sua existência e desenvolvemos um novo modelo computacional que permite simular o processo”, diz João Duarte, investigador do Departamento de Geologia (DG) de Ciências ULisboa e do Instituto Dom Luiz, que contou com a colaboração de outros cientistas da Faculdade, nomeadamente Filipe Rosas, Susana Custódio, Sónia Silva, Pedro Terrinha, Jaime Almeida, António Ribeiro e Chiara Civiero.


Modelo computacional
Imagem cedida por JD

O trabalho foi apresentado durante a reunião anual da European Geosciences Union em Vienna, Áustria, em abril passado. “A apresentação correu muito bem. A comunicação oral teve lugar na sessão principal sobre zonas de subducção e a ideia foi muito bem-recebida. Na altura não tive a noção de que pudesse ter tanto impacto, mas sabia que era uma ideia provocativa, e como tal estava um pouco apreensivo”, conta João Duarte.

“Durante a conferência tive a oportunidade de discutir com muitos dos maiores especialistas na técnica de tomografia (que é o que nos permite visualizar esta anomalia) bem como colegas que trabalham em zonas de subducção e delaminação das placas litosféricas (o processo que agora identificámos aqui nesta zona) e todos eles consideraram que o novo mecanismo que estávamos a propor era muito interessante e passível de ser investigado de forma mais aprofundada.”
João Duarte

Esta investigação é desenvolvida por diversas instituições portuguesas e estrangeiras, nomeadamente Ciências ULisboa, IDL, IPMA, GEOMAR na Alemanha, Universidade Livre de Amesterdão, Universidade de Mainz e o Instituto de Estudos Avançados de Dublin.


Anomalia registada no mapa
Imagem cedida por JD

A anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente encontra-se por debaixo de uma zona completamente plana do fundo do mar - a Planície Abissal da Ferradura -, onde teve origem o sismo de 1969, com uma magnitude de 7.9.

“Estamos a explorar a hipótese de esta ser a expressão do processo de início de subducção. As zonas subducção geram-se quando uma placa tectónica mergulha sob outra e são responsáveis pelo consumo das placas tectónicas oceânicas que levam ao fecho dos oceanos e à formação dos supercontinentes. No entanto, o processo de início de subducção é ainda muito mal compreendido no contexto da Teoria da Tectónica de Placas. A potencial identificação dum local onde este poderá estar a acontecer através de um mecanismo completamente novo dar-nos-á pistas fundamentais para a compreensão deste processo”, explica João Duarte.

Em 2020 será realizado um cruzeiro ao longo da fronteira de placas liderado por cientistas do IDL, IPMA e do GEOMAR. Pedro Terrinha, professor do DG Ciências ULisboa e investigador do IPMA, lidera uma proposta IODP para a realização de um conjunto de sondagens nesta área com objetivo de tentar compreender o processo de início de subducção.

Entretanto a equipa continua a investigação. Susana Custódio e Sónia Silva têm procurado compreender a sismicidade da margem portuguesa e no desenvolvimento de melhores métodos de visualização. Filipe Rosas, Jaime Almeida e João Duarte estão a desenvolver modelos computacionais avançados do processo de início de subducção. A doutoranda do Earthsystems, Hannah Davies está a desenvolver modelos de formação de supercontinentes e processos associados.

Scripta manent. O que se escreve, fica, permanece.
A imprensa nacional e estrangeira tem dado grande destaque ao assunto, na sequência da entrevista concedida à edição americana online da revista National Geographic.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

“Um trabalho que reflita sobre o passado de uma instituição, ou o passado da ciência em Lisboa ou em Portugal, é sempre algo de muito importante para repensarmos o nosso trajeto”. A afirmação feita pela historiadora das ciências, Ana Simões, a propósito de um dos muitos projetos em curso é reveladora da importância, que a preservação do património científico tem na sua vida.

Kostas Gavroglu e Ana Simões assinam o primeiro livro “Neither Physics nor Chemistry: A History of Quantum Chemistry” sobre a emergência da disciplina Química Quântica, o pretexto ideal para conversar com a autora portuguesa.

O Grupo Azevedos oferece estágio profissional remunerado a recém licenciado na área da Estatística ou Matemática. Os interessados devem enviar a candidatura para

A edição deste ano d´O Botânico, uma revista propriedade da Associação Íbero-Macaronésica de Jardins Botânicos já se encontra online.

O Centro de Informática migrou todo o sítio antigo para o novo Portal da FCUL.

O Centro de Informática colocou em produção, durante a ultima semana de Maio, um equipamento de rede central na arquitectura de comunicações da FCUL.

Na Licenciatura em Matemática (LM) da FCUL, o leque de opções do 3º ano da LM foi alargado e passou a incluir as seguintes disciplinas, que estarão já disponíveis no ano lectivo de 2012/13:

 

 

Em exibição no:

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA

1 de Junho de 2012 a 28 de Abril de 2013

 

 

Páginas