Manuel Carmo Gomes distinguido com Medalha de Serviços Distintos do Ministério da Saúde

Grau ouro atribuído pelos serviços prestados na resposta à pandemia

Marta Temido a dar a medalha a Manuel Carmo Gomes

Manuel Carmo Gomes foi distinguido com a Medalha de Serviços Distintos – grau Ouro do Ministério da Saúde

Ministério da Saúde

Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal (DBV) da Ciências ULisboa, foi um dos especialistas distinguidos com a Medalha de Serviços Distintos – grau Ouro do Ministério da Saúde (MS). A distinção foi atribuída por Marta Temido, ministra da Saúde, em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no âmbito da resposta à COVID-19.

A cerimónia, ocorrida a 9 de março nas instalações do Infarmed, reconheceu especialistas pelo aconselhamento técnico prestado ao MS, e instituições públicas pelo importante empenho na campanha de vacinação contra a COVID-19 em Portugal. Dias antes foi a vez do Presidente da República condecorar o Serviço Nacional de Saúde, como membro honorário da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito. Após essa cerimónia, Marcelo Rebelo de Sousa jantou com os especialistas que contribuíram para a análise da “Situação epidemiológica da COVID-19 em Portugal" nas reuniões do Infarmed.

foto de grupo
Foram premiados especialistas de diversas áreas do conhecimento
Fonte MS

Assim, foi atribuída a Medalha de Serviços Distintos – grau Ouro do Ministério da Saúde a 13 especialistas nas áreas da Epidemiologia, saúde pública e Ciências Sociais: Ana Paula Rodrigues, Ausenda Machado, Baltazar Nunes, Carla Nunes, Fátima Ventura, Henrique Barros, João Paulo Gomes [em nome do Núcleo de Bioinformática e da Unidade de Tecnologia e Inovação do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA)], Manuel Carmo Gomes, Milton Severo, Óscar Felgueiras, Pedro Pinto Leite [em nome da Direção de Serviços de Informação e Análise da Direção-Geral da Saúde (DGS)], Raquel Duarte e Válter Fonseca.

Ao longo dos últimos dois anos de pandemia, o Ministério procurou ouvir especialistas de várias áreas do conhecimento, para que a estratégia de adequação das medidas de resposta à COVID-19 estivesse suportada na melhor evidência científica.

O MS reconheceu ainda a relevância da campanha de vacinação contra a COVID-19, que permitiu conter a doença e proteger os sistemas de saúde, atribuindo esta distinção às seguintes instituições: Núcleo de Coordenação do Plano de Vacinação contra a gripe sazonal e contra a COVID-19, na pessoa do coronel Carlos Penha Gonçalves, Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, ARS do Centro, ARS de Lisboa e Vale do Tejo, ARS do Alentejo e ARS do Algarve, DGS, Administração Central do Sistema de Saúde, Infarmed, INEM, INSA, Serviços de Utilização Comum dos Hospitais, Serviços Partilhados do MS.

medalhas
Medalhas de Serviços Distintos
Fonte MS


A medalha de serviços distintos existe desde 1965, e destina-se a galardoar pessoas que tenham praticado atos de abnegação, caridade, altruísmo ou beneficência, ou tenham prestado serviços relevantes à saúde pública ou à assistência social. Pode ainda ser concedida aos organismos, instituições ou empresas que se distingam pela sua atividade nos sectores da saúde ou da assistência ou para eles tenham contribuído de modo relevante.

Corridos dois anos desde o surgimento do primeiro caso de COVID-19, Marta Temido deixou uma mensagem de reconhecimento e agradecimento aos distinguidos, assim como a todas as equipas que fizeram parte do processo. Dada a enorme exigência destes dois anos de trabalho e as múltiplas reuniões e horas de trabalho, Marta Temido enalteceu o trabalho dos especialistas medalhados, na análise, estudo, investigação e recolha de dados, e das instituições distinguidas, na logística e prossecução das tarefas inerentes ao combate à pandemia.

Professor do DBV Ciências ULisboa, desde 1985, Manuel Carmo Gomes é membro da Comissão Técnica de Vacinação, órgão com funções consultivas junto da DGS, uma colaboração com mais de 20 anos. Com mestrado em Probabilidades e Estatística, doutoramento em Biologia e um percurso de 25 anos dedicado à propagação de doenças infeciosas, é um dos peritos em Epidemiologia e especialista de referência na análise das questões relacionadas com a pandemia por COVID-19.

As primeiras palavras de Manuel Carmo Gomes são de agradecimento à Ministra da Saúde, pelo reconhecimento do trabalho realizado desde o início da pandemia, destacando a preocupação manifestada pelo Governo em dar ouvidos à ciência antes de tomar qualquer decisão.

A sua colaboração com o MS iniciou-se em fevereiro de 2020, a propósito da necessidade de pensar na constituição de uma reserva estratégica de medicamentos. O especialista explica que “embora ainda não houvessem casos em Portugal, a pandemia já tinha causado 80 mil infeções na China e chegavam notícias muito preocupantes do norte de Itália e da região de Madrid”. A duração e a exigência do percurso que viriam a percorrer eram ainda totalmente desconhecidos.

“Uma coisa é estudar pandemias nos livros, outra é vivê-las. Uma pandemia implica (quase por definição) que surgiu um microrganismo novo, sobre o qual a experiência do passado pode revelar-se muito insuficiente.” Manuel Carmo Gomes

Em 2021 Manuel Carmo Gomes protagonizou um vídeo explicativo, gravado em janeiro desse ano, com perguntas e respostas sobre a vacina contra a COVID-19 e que surgiu por iniciativa de uma estudante da Faculdade, Samanta Freire. Em março de 2020, escreveu sobre a pandemia num artigo de opinião intitulado “A Faculdade e a COVID-19” e em novembro de 2021 assinou o ensaio “COVID-19 em Portugal: situação atual e perspetivas para o futuro” com o professor Carlos Antunes, seu colega.

A cada dia foram surgindo novas descobertas sobre o vírus e a sua forma de atuação. Manuel Carmo Gomes destaca algumas delas: a transmissibilidade entre indivíduos assintomáticos; a diversidade de apresentações clínicas e afetação de todos os órgãos humanos internos; o papel das máscaras; a insuficiência das temperaturas altas para a mitigação da sua transmissão, contrariamente ao que acontece com a gripe. Ao longo de dois anos, e depois surgimento do vírus original de Wuhan, assistiu-se ao seu impressionante processo evolutivo, tendo surgido as variantes Alfa, Beta, Delta e Ómicron.

“Houve sempre necessidade de ir mantendo um equilíbrio entre a salvaguarda da saúde publica e o impacto social e económico das decisões. Felizmente, os epidemiologistas não tiveram de tomar decisões, não é isso que lhes compete, o papel quotidiano da ciência foi o de descrever o melhor possível a situação epidemiológica, equacionando também os cenários que se afiguravam mais prováveis para o futuro próximo. O nosso objetivo foi o de facilitar a tarefa a quem realmente competia tomar decisões.” Manuel Carmo Gomes

Para Manuel Carmo Gomes, numa situação de pandemia como a que se viveu, não é fácil tomar decisões consensuais, pois todas as soluções encontradas têm vantagens, desvantagens e riscos, sendo que algumas desvantagens foram muito sérias, devido ao seu impacto social e económico. “Em situações em que qualquer decisão tem prós e contras, contras estes que afetam toda a sociedade, a crítica é fácil e está sempre à mão. Podemos colocar os holofotes apenas nos aspetos negativos das decisões, esquecendo ou ignorando que qualquer outra decisão também teria (outros) aspetos negativos. Vimos isso acontecer vezes sem conta ao longo desta pandemia, em particular por parte de entidades interessadas na procura de sensacionalismo”, explica.

“Penso que a ciência contribuiu para calcular os riscos, clarificar caminhos viáveis e aguçar a discussão objetiva em torno dos dados de que fomos dispondo. Estou convicto de que o conhecimento entretanto adquirido deverá vir a revelar-se útil na nossa preparação para a próxima porque, como dizem os colegas da sismologia – a questão é quando e não se.” Manuel Carmo Gomes

Marta Tavares, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Miguel Miranda e a plateia

O professor e geofísico Jorge Miguel Miranda deu a sua última aula na passada sexta-feira, e despediu-se do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, laboratório do Estado que presidiu nos últimos dez anos.

pessoas numa sala com computadores

Esta segunda-feira, dia 29 de maio, Ciências ULisboa recebeu a visita de Oksana Zholnovych, ministra da Política Social da Ucrânia, e Miguel Fontes, secretário de Estado do Trabalho. Os governantes visitaram uma turma durante uma ação de formação do programa UPskill, com o intuito de ficar a conhecer melhor este projeto.

12 finalistas do 3 MT

Patrícia Chaves foi distinguida com o segundo lugar, na primeira edição da competição 3MT – Três Minutos de Tese dinamizada pela Universidade de Lisboa. O pódio ficou completo com Catarina Botelho, em primeiro lugar, e Matteo Pisano, em terceiro lugar, ambos do Instituto Superior Técnico. Os nossos parabéns aos vencedores e a todos os finalistas!

Auditório com pessoas

Ciências ULisboa está de parabéns! 100% dos seus ciclos de estudos avaliados no segundo ciclo de avaliação (2017-2022) foram acreditados sem condições, pelo período máximo (seis anos), pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

Grupo de pessoas

Entre os dias 13 e 17 de março deste ano realizou-se a excursão geológica de campo na Bacia Lusitânica (bacia sedimentar mesozóica na região centro-oeste de Portugal), a pedido da SHELL e organizada pela empresa GeoLogica (Portugal), do geólogo Pedro Barreto, antigo aluno de Geologia da Faculdade.

Jorge Miguel Miranda

No próximo dia 26 de maio, pelas 11h00, terá lugar no Grande Auditório da Faculdade a cerimónia de jubilação de Jorge Miguel Miranda, professor do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia na Ciências ULisboa, investigador do Instituto Dom Luís (IDL) e presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

oceano

José Guerreiro, professor do Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), foi nomeado perito da World Ocean Assessment III junto da Division for Ocean Affairs and the Law of the Sea (DOALOS) – ONU.

Médicos avaliam funções respiratórias de bébe

Carlos Farinha, professor do Departamento de Química e Bioquímica da Ciências ULisboa e investigador principal do grupo de investigação em Fibrose Quística do Instituto de Biossistemas & Ciências Integrativas, foi distinguido com um financiamento de 220 mil USD (€ 204.100,57), pela associação Emily’s Entourage.

Filipa Rocha

A estudante de doutoramento na Ciências ULisboa e professora assistente no IST desenvolveu um sistema que utiliza blocos tangíveis para promover a aprendizagem digital inclusiva para crianças com deficiência visual, ensinando assim literacia digital e eliminando barreiras educativas.

cérebro

O primeiro grande modelo de Inteligência Artificial generativa para a língua portuguesa, para cada uma das variantes, do Brasil e de Portugal, gratuito, em código aberto e com acesso universal está disponível desde este mês e tem 900 milhões de parâmetros. "Trata-se de um marco histórico muito importante na preparação tecnológica da língua portuguesa para a era digital", diz António Branco, professor do DI Ciências ULisboa.

Joaquim Alvez Gaspar

Encontra a resposta a esta pergunta na exposição final do projeto Medea-Chart - As Cartas Náuticas Medievais e Renascentistas: origem, uso e evolução, inaugurada a 18 de maio, no Instituto Hidrográfico e em exibição até setembro deste ano. Joaquim Alves Gaspar, investigador principal do projeto, efetuou uma visita guiada à exposição.

Grande auditório com pessoas

A ULisboa é uma das melhores universidades portuguesas, segundo o portal Research.com, com 131 cientistas entre os mais influentes, dos quais 29 dizem respeito a investigadores, cujo trabalho tem sido realizado na Faculdade e nas suas unidades de investigação.

Rosto de Patrícia Chaves

Patrícia Chaves, atualmente no 3.º ano de doutoramento em Ciências ULisboa, está entre os 12 finalistas da primeira edição da competição Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa. A final tem lugar a 30 de maio, às 18h30, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da ULisboa. Patrícia Chaves está atualmente no 3.º ano do programa de doutoramento Biologia e Ecologia das Alterações Globais.

tejadilho de uma carro com paineis solares

Uma equipa de investigadores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e do Instituto Dom Luiz, está a recrutar voluntários para uma campanha de ciência cidadã, cujo objetivo é estimar o potencial da mobilidade solar, utilizando os próprios veículos. A campanha decorre no âmbito do projeto “Solar Cars”.

telescópio

Um grupo de cientistas da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, membros do CENTRA - Centro de Astrofísica e Gravitação, participam no desenvolvimento do Mid-infrared ELT Imager and Spectrograph (METIS), um poderoso instrumento que vai equipar o maior telescópio do mundo - o Extremely Large Telescope (ELT) – em construção pelo European Southern Observatory (ESO) em Armazones, Chile.

logotipo simpósio

O simpósio internacional sobre “Os impactos humanos na conetividade funcional dos ecossistemas marinhos” realiza-se entre 22 e 25 de maio, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra. Mais de 100 investigadores, gestores marinhos e políticos de 30 países de todo mundo partilham as últimas descobertas na temática e discutem as políticas de gestão e preservação destes ecossistemas.

Sala de reuniões com várias pessoas sentadas

Volker Mehrmann esteve na Ciências ULisboa, em outubro de 2022, para participar na reunião do Comité Executivo da EMS, que pela primeira vez ocorreu em Portugal. “A comunidade matemática portuguesa orgulha-se de, ao longo das últimas décadas, ter colocado com cada vez maior intensidade e reconhecimento Portugal no mapa da Matemática europeia e mundial”, diz Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática da Ciências ULisboa, vice-presidente da EMS, presente nestas reuniões desde 2018.

imagem com linhas e ligações luminosas

O Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional em conjunto com o Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior Técnico tem vindo a organizar a série "Workshop on Combinatorial Optimization". A 4.ª edição do evento terá lugar no próximo dia 8 de maio, em formato online.

3 pessoas a mostrar uma capa da Faculdade com o protocolo dentro

Realizou-se esta quarta-feira, dia 3 de maio, a assinatura da adenda ao acordo de cooperação do “UPskill - Digital Skills and Jobs”, um programa que aposta na requalificação de pessoas desempregadas ou em situação de subemprego, nas várias áreas das TIC. No âmbito deste acordo, a Faculdade irá participar como entidade formadora.

chuteira e uma bola de futebol

Em 2022, 23 alunos da Ciências ULisboa foram distinguidos com medalhas desportivas, em cerca de 50 provas de competições universitárias, nacionais e internacionais, nas modalidades karaté, taekwondo, judo, atletismo e natação, alcançando resultados de excelência.

mamífero toirão

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, apresentado esta terça-feira, atualiza o conhecimento sobre as espécies de mamíferos terrestres e marinhos da fauna de Portugal Continental e faz uma revisão dos estatutos de ameaça das espécies.

conjunto de pessoas - foto de grupo dos participantes

Nos dias 11 e 18 de março, realizaram-se no Departamento de Química e Bioquímica as semifinais das Olimpíadas de Química + e Júnior, respetivamente.

menina a escrever num papel com formulas matemáticas

Professores da Ciências ULisboa integraram equipas da Direção Geral de Educação, criadas para definir as aprendizagens essenciais para a Matemática do Ensino Secundário.

4 investigadores

Quatro investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente estiveram embarcados em expedições oceanográficas no Oceano Atlântico e Oceano Austral, com o objetivo de estudar os processos biogeoquímicos do oceano.

foto de grupo com mulheres homenageadas

O quarto volume do livro “Mulheres na Ciência”, editado pela Ciência Viva, conta com retratos de 101 cientistas portuguesas de diferentes gerações e áreas do conhecimento científico, onze delas investigadoras na Ciências ULisboa.

Páginas