Opinião

Prémio Nobel da Física 2020

Roger Penrose, Reinhard Genzel e Andrea Ghez

Roger Penrose, Reinhard Genzel e Andrea Ghez

Nobel Media Nicklas Elmehed

A área da Astrofísica, Gravitação e Cosmologia voltou a ser distinguida pela Academia Nobel ao conceder o Prémio Nobel da Física a sir Roger Penrose, "pela descoberta de que a formação de buracos negros é uma previsão robusta da teoria geral da relatividade”, e a Reinhardt Genzel e Andrea Ghez,"pela descoberta de um objeto compacto supermassivo no centro de nossa galáxia".

Trata-se da terceira distinção nos últimos quatro anos em tópicos nos quais a teoria da gravitação de Einstein ocupa um papel central. Em 2017 as ondas gravitacionais, em 2019 a cosmologia, e este ano, finalmente, os buracos negros. Foi preciso um século para que a ciência e a tecnologia pudessem confirmar a maior parte das previsões audazes da relatividade geral, desde a deflexão dos raios luminosos e atraso gravitacional, até aos buracos negros e ondas gravitacionais. A teoria contribuiu com uma cosmologia baseada em observações que nos propõe um Universo em expansão e em contínua mutação e mesmo, na sociedade, com a sua intervenção no sistema GPS.

O primeiro buraco negro descoberto foi encontrado na constelação do cisne, sendo detetado graças à emissão copiosa nos raios-X. A procura de buracos negros culminou na extraordinária obtenção da primeira imagem de um buraco negro numa galáxia distante com o Event Horizon Telescope, revelada em abril de 2019 e que recentemente se tornou num filme.

Este ano a Academia decidiu homenagear um dos teóricos mais distintos dos últimos 60 anos, o matemático e físico sir Roger Penrose, parceiro de Stephen Hawking na obtenção dos teoremas sobre singularidades e buracos negros no quadro do espaço-tempo da gravitação. Atribuiu também o prémio aos astrónomos que revelaram a presença de um buraco negro extremamente massivo na região central da Via Láctea. As técnicas observacionais e o fundamento dos trabalhos das equipas lideradas por Reinhardt Genzel e Andrea Ghez foram extremamente inovadores e concentraram posteriormente os esforços de deteção dos buracos negros nas zonas correspondentes de outras galáxias. Foi numa delas que se observou a imagem do Event Horizon.

No caso da distinção a Penrose, podemos especular se não se terá tratado também de uma confirmação póstuma da contribuição de Hawking, sendo conhecido que a Academia só contempla previsões teóricas após a evidencia experimental. Deve-se entretanto reconhecer que devemos a Penrose o desenvolvimento de ferramentas matemáticas de enorme importância para a caracterização dos buracos negros e das singularidades, nomeadamente, os famosos diagramas de Penrose.

Em Portugal o estudo dos buracos negros e de objetos cósmicos extremos tem vindo a ser desenvolvido com notável sucesso pelos grupos de investigação da ULisboa - Centro de Astrofísica e Gravitação (CENTRA) e Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) - e pelo grupo da Universidade de Aveiro.

Na Ciências ULisboa, na vertente da teoria, investigadores do IA têm produzido trabalho, inovador e com reconhecimento internacional, sobre wormholes e superfícies ditas trapped, tanto no quadro da teoria da Relatividade Geral como no de teorias da gravitação que generalizam a teoria de Einstein (Francisco Lobo, José Pedro Mimoso, Nelson Nunes, António da Silva, Ismael Tereno, Tiago Barreiro, Andrew Liddle, Noemi Frusciante, Giuseppe Fanizza, Claudio Llinares, Marina Cortês e estudantes, que na sua maior parte participam na missão LISA, com o objetivo de detetar ondas gravitacionais: estas resultam de acontecimentos cataclísmicos, tais como a colisão de dois buracos negros). Por outro lado, no sector das observações, quer no IA quer no CENTRA, vários investigadores participam nas principais equipas internacionais envolvidas na deteção de buracos negros e no seu estudo (no IA, José Afonso, Israel Matute, Ciro Pappalardo e estudantes de doutoramento participam na identificação de buracos negros supermassivos nas primeiras galáxias do Universo, e no estudo da sua evolução, recorrendo a observações com alguns dos telescópios mais poderosos, como o ALMA; e, no CENTRA, António Amorim, Paulo Garcia, André Moitinho e colaboradores participam no consórcio Gravity associado ao laureado Reinhardt Genzel que tem tido um papel único na observação do buraco negro gigante no centro da nossa galáxia bem como em outras missões internacionais de grande relevo tais como a missão GAIA).

O futuro próximo apresenta-se assim auspicioso: as notícias que a Astronomia nos proporciona confirmam-nos, por um lado, um Universo cheio de objetos muito exóticos e de fenómenos intrigantes, mas, por outro lado, que as leis que a Ciência nos vai revelando aqui na Terra regem esse Universo e abrem a perspetiva de o irmos conhecendo melhor.

José Pedro Mimoso e Nelson Nunes com José Afonso e António Amorim, Departamento de Física Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em Junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

“Um trabalho que reflita sobre o passado de uma instituição, ou o passado da ciência em Lisboa ou em Portugal, é sempre algo de muito importante para repensarmos o nosso trajeto”. A afirmação feita pela historiadora das ciências, Ana Simões, a propósito de um dos muitos projetos em curso é reveladora da importância, que a preservação do património científico tem na sua vida.

Kostas Gavroglu e Ana Simões assinam o primeiro livro “Neither Physics nor Chemistry: A History of Quantum Chemistry” sobre a emergência da disciplina Química Quântica, o pretexto ideal para conversar com a autora portuguesa.

O Grupo Azevedos oferece estágio profissional remunerado a recém licenciado na área da Estatística ou Matemática. Os interessados devem enviar a candidatura para

A edição deste ano d´O Botânico, uma revista propriedade da Associação Íbero-Macaronésica de Jardins Botânicos já se encontra online.

O Centro de Informática migrou todo o sítio antigo para o novo Portal da FCUL.

O Centro de Informática colocou em produção, durante a ultima semana de Maio, um equipamento de rede central na arquitectura de comunicações da FCUL.

Na Licenciatura em Matemática (LM) da FCUL, o leque de opções do 3º ano da LM foi alargado e passou a incluir as seguintes disciplinas, que estarão já disponíveis no ano lectivo de 2012/13:

Páginas