Engenharia Biomédica e Biofísica

O sonho de Liliana Caldeira

Liliana Caldeira junto aos posters
Cedida por Liliana Caldeira

Ainda que o desemprego continue a aumentar e seja o cenário de muitos jovens portugueses, há sempre histórias de sucesso, de pessoas que têm o privilégio de estudar e trabalhar numa área que apreciam, ao ponto de marcarem a diferença. Liliana Caldeira, de 27 anos, é uma dessas pessoas – sortudas, esforçadas e especialmente talentosas -, como o senso comum costuma apelidar.

“Durante o doutoramento, penso que as maiores facilidades foram trabalhar numa área muito interessante e por isso, estar constantemente motivada”. Liliana Caldeira iniciou o doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica no Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica da FCUL, em colaboração com o Institute of Neuroscience and Medicine, na Alemanha, em 2008. Desde esse ano trabalha como investigadora para a Siemens Healthcare Portugal. Durante este período sempre sentiu o apoio dos seus orientadores - os professores Pedro Almeida, Hans Herzog e Jurgen Scheins -, facto que a ajudou a crescer e a levou a participar na conferência "PET/MR and SPECT/MR: New Paradigms for Combined Modalities in Molecular Imaging", ganhando o prémio para melhor poster, em maio passado, na ilha de Elba, em Itália.

A distinção feita ao poster "Evaluation of Two Methods for using MR Information in PET Reconstruction”, durante a conferência que juntou os mais reconhecidos investigadores e industriais do setor, foi muito importante para Liliana Caldeira, inspirando-a nesta fase final da sua tese. “Durante a conferência, ganhei nova inspiração para escrever a tese e os artigos resultantes desta investigação. Além disso, reforcei a minha vontade de continuar na investigação, que sempre foi o meu sonho”, refere a jovem que concluiu o ensino secundário com a média final de 19 valores e alcançou, no primeiro ano do bacharelato em Engenharia Biomédica, no Instituto Superior Técnico, o diploma de melhor aluna do seu curso.

Até ao final do ano, Liliana Caldeira pretende defender a sua tese, solicitada para isso, deixa um conselho para aqueles que iniciam agora o doutoramento: “Pensem nos resultados concretos que pretendem alcançar, nomeadamente conferências a que pretendem ir e artigos que pretendem publicar. E depois comecem a trabalhar nestes objetivos o mais cedo possível, pois na defesa do doutoramento este fator é muito valorizado, assim como na continuação da investigação”.

A jovem investigadora desenvolve o seu trabalho de doutoramento na área emergente da imagem simultânea em Medicina Molecular (Tomografia por Emissão de Positrões - PET) e anatómica obtida por Ressonância Magnética (MRI), centrando-se na otimização dos processos de obtenção de imagem utilizando informação simultânea PET/MRI cerebral.

De acordo com Pedro Almeida, um dos orientadores da jovem e diretor do IBEB-FCUL, os primeiros sistemas clínicos que permitem obter este tipo de informação médica, menos de uma dezena em todo o mundo, foram recentemente instalados, facto que tem motivado grande interesse junto da comunidade médica, em particular para o estudo do cérebro. Para o docente do Departamento de Física da FCUL, o galardão atribuído recentemente a Liliana Caldeira é “uma enorme honra” e muito merecido já que o estudo que tem vindo a realizar possibilitou uma melhoria significativa da qualidade das imagens PET. “Foi possível demonstrar uma melhoria significativa da qualidade das imagens PET utilizando conhecimento prévio sobre a anatomia dos pacientes utilizando dados de MRI e processos de reconstrução de imagem desenvolvidos pela Liliana durante o seu doutoramento”, conclui.

Sem planos concretos para o futuro, mas com um desejo claro de continuar a trabalhar na área da investigação do PET/MRI, a próxima etapa passa por concluir com êxito o doutoramento, cuja principal dificuldade inicial passou por encontrar colaboradores em Portugal.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Vista Aérea do Observatório do Paranal

O Observatório do Paranal, no deserto do Atacama no Chile, que faz parte do Observatório Europeu do Sul (ESO), vai receber em 2025

Nuno Gonçalves e Inês Leite posam com os prémios junto aos restantes investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA)

Nuno Gonçalves e Inês Leite, estudantes de CIÊNCIAS, foram premiados na SPIE Astronomical Telescopes + Instrumentation, a maior conferência internacional sobre instrumentação para a Astronomia.

Ranking de Leiden: Há três áreas de investigação de CIÊNCIAS em que a ULisboa é líder nacional

A Universidade de Lisboa (ULisboa) está em primeiro lugar a nível nacional em três áreas de produção científica de CIÊNCIAS no reputado CWTS Leiden Ranking: Ciências da Vida e da Terra, Matemáti

Banner Curso PRODIGI

A partir de 2025 a Universidade de Lisboa em parceria com o Instituto Politécnico de Lisboa, vai disponibilizar uma nova formação online em competências digitais.

 

Inês Fragata, Margarida Matos, Sara Magalhães e Cristina Máguas.

CIÊNCIAS inaugura hoje oficialmente a infraestrutura laboratorial de investigação - Unidade de Evolução Experimental.

Imagem alusiva ao Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT)

O Mestrado em Bioestatística de CIÊNCIAS foi acreditado pela Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT).

Dois professores de CIÊNCIAS eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa

Pedro Miguel Duarte e Luís Eduardo Neves Gouveia, professores de CIÊNCIAS, foram eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto é o palco da edição de 2024 do Encontro Ciência.

Luís Carriço (Diretor de CIÊNCIAS) e Carlos Martins (Presidente da EPAL) junto a um dos novos bebedouros.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa aderiu ao desafio da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de consumir Água da Torneira nas suas áreas comuns, representando mais um compromisso com o Ambiente e com

 Rodrigo Freitas, Francisco Graça e Diogo Ávila no Pódio dos 3000 metros obstáculos no Campeonato Nacional Universitário de Pista ao Ar Livre

Rodrigo Freitas, estudante de CIÊNCIAS, sagrou-se bicampeão no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo Pista Ar Livre.

Desde ontem que CIÊNCIAS dispõe de um novo espaço: o Lounge C7!

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa seguram o prémio de primeiro lugar na segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa venceram a segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Vanessa Fonseca, Catarina Frazão Santos, Rita Cardoso, Cláudio Gomes, Ana Duarte Rodrigues e Paulo J. Costa posam com os prémios para uma foto numas escadas

A faculdade conseguiu obter o segundo lugar entre as Escolas da Universidade de Lisboa mais galardoadas.

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ)

Páginas