FCUL no mundo

“Vão e desfrutem de cada dia”

Rosto de Vera Carvalho
Cedida por Vera Carvalho

Vera Carvalho é aluna do mestrado de Bioinformática e Biologia Computacional da FCUL. Em agosto de 2011, a vontade de querer algo mais para além daquilo que o país lhe estava a proporcionar levou-a a embarcar na aventura Erasmus. O destino foi a Dinamarca, mais precisamente a Arhus Universitet. Depois do período de estudos neste programa, Vera deu continuidade ao desafio a que se propôs e ingressou num período de estágio na Kubenhavn Universiete, onde ainda se encontra.

Se em três palavas pudesse descrever a experiência que tem vivido, optaria por “diferente”, “mais” e “melhor”.
Quando questionada sobre a influência deste marco na sua vida profissional futura, não hesitou em citar a fundadora do programa Erasmus, Sofia Corradi: “quando os alunos voltam do intercâmbio (...) são pessoas diferentes, têm algo mais”, e isso é algo que muitas entidades empregadoras valorizam”. A experiência tem vindo a conquistá-la e, para já, o regresso ao país de origem não faz parte dos planos.

Fique a saber mais sobre a aventura além-fronteiras desta aluna da FCUL, na entrevista que se segue
Para mais informações sobre o programa Erasmus, bem como os restantes programas de mobilidade, basta consultar o portal da FCUL. No presente ano letivo, as inscrições para este programa terminam já no dia 10 de fevereiro.

Fonte: Cedida por Vera Carvalho
Legenda: A aluna da FCUL viajou até à Dinamarca, em 2011, para desenvolver um período de estudos e aqui permanece. Agora, em período de estágio

FCUL - O que despertou o interesse em ter uma experiência além-fronteiras?

Vera Carvalho (VC) - A novidade... Querer algo mais.

FCUL - A quem recorreu, dentro da FCUL e fora dela, para pedir informações e/ou conselhos sobre este assunto?

VC - Essencialmente ao portal da FCUL, ao gabinete de relações internacionais e a amigos que tinham amigos em Erasmus.

FCUL - Sempre soube para onde ir nesta aventura Erasmus ou a incerteza quanto ao destino também fez parte do roteiro?

VC - A minha decisão foi tomada com base nos rankings das (poucas) universidades com quem a FCUL tinha acordo e que tinham o mestrado em Bioinformática. Portanto, não, inicialmente não tinha nenhum destino em mente.

FCUL - Porquê estudar fora do país?

VC - Porque o meu país já me deu tudo o que tinha para dar. Estava na altura de obter mais.

FCUL - Como descreveria o país que a acolheu?

VC - Este país provoca dois tipos de reação: há pessoas que vêm, desfrutam do seu Erasmus, divertem-se imenso e fazem amigos, mas quando chega ao fim sabem que está na hora de ir para casa. Foi bom mas já chega. Depois há as pessoas que se adaptam. Que se começam a sentir em casa, e que encaram as contrariedades como um desafio. Essas pessoas ficam.

FCUL - Como é o dia-a-dia do estudante no local onde se encontra? Se em três palavras pudesse caracterizar a sua experiência, quais seriam?

VC - Há tempo para tudo. Há tempo para ir às aulas, há tempo para estudar e tirar boas notas, há tempo para sair até às tantas da manhã, ou beber um café depois de jantar. Sextas-feiras e sábados à noite ninguém fica em casa, o resto da semana é conforme vai apetecendo. Três palavras... Diferente, mais e melhor.

FCUL - Há alguma situação engraçada ou que a tenha marcado por qualquer outra razão que queira destacar?

VC - Não sei se isto é engraçado ou triste, mas a certa altura os amigos que se fazem em Erasmus conhecem-nos melhor que os amigos portugueses...

FCUL - De que tem mais saudades longe de terras lusas?

VC - Da comida. Do preço da comida. De poder dar um abraço a um amigo e ele não sentir o seu espaço pessoal invadido.

FCUL - Que importância julga ter esta experiência no seu percurso académico/profissional?

VC - É evidente que uma pessoa que tem formacão em locais diferentes, tem vantagem sobre uma pessoa que estudou toda a vida na mesma faculdade. É-se avaliado de outra maneira, há toda uma série de competências que são postas à prova. É necessária uma flexibilidade que não seria estimulada de outra forma.

FCUL - Julga que este marco da sua vida terá influência na sua vida profissional futura?

VC - Citando a professora Sofia Corradi, fundadora do programa Erasmus, “quando os alunos voltam do intercâmbio (...) são pessoas diferentes, têm algo mais”, e isso é algo que muitas entidades empregadoras valorizam.

FCUL - Qual a importância de ter uma experiência além-fronteiras no contexto da área científica em que estuda?

VC - Contactar com áreas de investigacão que nem se sabia que existiam. Quando uma pessoa está confinada à sua universidade, tem tendência para pensar que o que se passa no resto do mundo é aquilo que os professores lhes contam. A verdade é que há muito mais, e a menos que se seja leitor assíduo de revistas científicas que abranjam um largo espectro de temas, não se tem noção da diversidade de investigacão que anda a ser feita.

FCUL - Que conselhos deixa aos seus colegas que queiram ter uma experiência Erasmus ou àqueles que ainda tenham dúvidas?

VC - Vão sozinhos, não tenham medo, não tenham expectativas. Vão e desfrutem de cada dia, sem pensar no dia de voltar para casa.

FCUL - Que dicas lhes dá caso queiram embarcar nesta aventura?

VC - Informem-se bem sobre a Universidade para onde tencionam ir. Verifiquem se há ajuda na questão do alojamento, se há eventos de boas-vindas aos novos alunos, etc.. Tudo isto é muito importante quando se chega a um país novo.

FCUL – Continua nesta aventura do Erasmus… Que verbo julga vir a aplicar quanto ao seu futuro próximo: regressar ao país de origem ou ficar no estrangeiro?

VC - Ficar no estrangeiro.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Lâmpada

Estudantes de Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL promovem reunião especializada. O Ne2b2 existe desde outubro de 2008.

Luzes

Pela primeira vez a Reitoria da UL abre as suas portas aos estudantes da cidade, organizando um evento noturno para alunos dos ensinos universitário e secundário.

A exposição está a partir de 26 de Abril no Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

As provas de doutoramento em Biologia, especialidade de Microbiologia, da Mestre Egídia Maria Valente de Azevedo realizam-se no próximo dia 26 de Abril, pelas 10h:30 na Sala de Actos da

O grande momento do dia é a sessão solene, que inclui este ano o lançamento do segundo volume dos Professores Cientistas e a inauguração do Quadro de Honra.

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, às 18h30, na sala 6.1.36

Vela

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Páginas