“Rota das Vocações de Futuro"

Alunos EPIS experimentam profissões na FCUL

No passado dia 3 de julho, pela 2.ª vez, a FCUL abriu as portas dos seus laboratórios e departamentos a alunos apoiados pela Associação de Empresários pela Inclusão Social (EPIS), em mais uma “Rota das Vocações de Futuro”.

O programa de combate ao insucesso e abandono escolar nasceu de forma curiosa, tal como explicou a professora Deodália Dias, coordenadora do projeto na FCUL: “De manhã estava a ouvir a SIC Notícias para ver se ia chover ou não e eis que ouço um miúdo, durante uma entrevista, a dizer que queria ser biólogo marinho. Depois de dar um pouco mais de atenção à notícia percebi que havia uma associação que se preocupava em desenhar percursos escolares. Pareceu-me interessante, telefonei para a SIC para convidar o rapaz a vir até à nossa Faculdade e acabou por vir não só um, mas uma turma inteira!”.

Assim se iniciou esta descoberta pelo mundo das profissões que o diretor-geral da EPIS, Diogo Simões Pereira, destaca como sendo “um estímulo para descobrir as motivações dos jovens, aquilo que mais gostam e menos gostam, e uma ajuda para que possam encarrilar por uma vocação. Sobretudo quando estão no 9.º ano, altura em que têm de fazer a primeira escolha”.

Dos 2000 alunos ajudados pela EPIS ao longo do ano, 50 destacaram-se pela recuperação das suas notas académicas e foram premiados com uma passagem por diversas empresas e instituições durante a primeira semana de julho, sendo a FCUL uma das primeiras paragens.

Para receber os 50 alunos da associação EPIS vindos de norte a sul do País, nesta aventura pelo mundo das profissões, estiveram presentes, numa sessão de boas-vindas, os dirigentes da Universidade de Lisboa e da Faculdade de Ciências. Ambos quiseram transmitir uma mensagem de incentivo e apoio aos jovens que começaram a dar os primeiros passos na construção de um futuro sustentável.

Professora da FCUL orienta alunos durante uma experiênciaFonte: FCUL
Legenda: Na Química os alunos experimentaram os "Jardins de Sílica" e o "Pega monstros"

António Sampaio da Nóvoa, reitor da UL, referiu que “apesar das muitas dificuldades que existem não há nada que substitua o conhecimento. Uma boa formação, um bom conhecimento, uma boa preparação dão-nos uma capacidade de conseguir agarrar oportunidades, construir carreiras, de conseguir abrir e ver coisas que os outros não veem”. Por sua vez, o diretor da FCUL, J. M. Pinto Paixão, realçou a importância que a Faculdade tem dado a este tipo de atividades: “Faz parte da tradição da FCUL ter uma grande ligação às escolas, achamos fundamental despertar o gosto pela ciência, mas também consideramos importante conhecer a realidade dos alunos que podem vir a ser os nossos estudantes no futuro. Queremos olhar e perceber quem é a população jovem, como está preparada”.

Depois das mensagens serem transmitidas, a aventura começou de forma divertida com a apresentação do “Circo Matemático”. Uma atividade lúdica e, ao mesmo tempo, educativa que faz desta disciplina o ponto de interação entre monitores e alunos.

De diferentes idades e vindos de vários pontos do País, em comum estes alunos tinham a vontade de aprender e contrariar o passado de insucesso escolar pelo qual passaram, como é o exemplo de Paula, uma jovem de 13 anos a frequentar o 8.º ano: “Portava-me muito mal, o 1.º e 2.º período não correram nada bem. Depois, com a ajuda dos psicólogos, professores, pais e EPIS, fui-me portanto melhor, bem melhor! Consegui superar notas que nunca tinha conseguido, de sete negativas no 1.º período passei para quatro e acabei o 3.º período com duas. Agora é preciso continuar a lutar para alcançar objetivos!”.

E foi com esta mesma força de vontade que todos os alunos seguiram para os departamentos, e respetivos laboratórios de Matemática, Biologia, Química e Bioquímica. Em cada área, foram muitas as atividades que puderam experimentar.
Aluna mexe em material do laboratório de Química
Fonte: FCUL
Legenda: "Foi uma grande oportunidade para aprender coisas novas e esclarecer dúvidas quanto ao futuro", comentou um dos participantes

A 1.ª paragem fez-se no Departamento de Matemática. Aqui, os alunos realizaram jogos inseridos na atividade “Descobre a Matemática que anda por aí” e desvendaram os antepassados da disciplina através da exposição “O Cálculo de Ontem e de Hoje”.

Sofia, estudante de Biologia e uma das monitoras a apoiar as atividades, mostrou-se bastante satisfeita com a sua contribuição no projeto., “É sempre bom ter alguém mais novo para mostrar que isto, afinal, é divertido. Pensar que eles vêm para cá, através do nosso contributo, é ótimo!”, concluiu.

Para um dos alunos EPIS que até não gostava muito de Matemática esta foi “uma grande oportunidade para aprender coisas novas e esclarecer dúvidas quanto ao futuro”. Na Biologia, outros colegas puderam conhecer diferentes insetos e até répteis, que antes só haviam sido vistos na realidade distante da televisão ou da Internet. “Aprendi que há muitos insetos e que se podem conservar!”, referiu a esse propósito outro estudante vindo do Porto.

Após estas ações, seguiram-se outras, como aquela em que os alunos puderam apanhar borboletas no relvado da Cidade Universitária; ou o momento em que ouviram as músicas tocadas pela banda “Cherry Jam”.

“Pega Monstros”, "Jardins de Sílica", “Faz chuva ou faz sol”, “Azul fugitivo” foram as experiências finais, realizadas no laboratório de Química. Atenta à forma minuciosa com que os monitores trabalhavam as substâncias do laboratório, Diana, de 13 anos, comentou: “Um dia até posso explicar aos meus colegas como se fazem todas estas coisas novas!”.

Raquel Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
Nélson Pinto

A Glintt - Global Intelligent Technologies conta já com mais de 1050 colaboradores, entre eles alguns ex-alunos de Ciências ULisboa, como é o caso de Nélson Pinto, licenciado em Engenharia Informática e mestre em Engenharia Informática, especialização em Sistemas de Informação. Leia o seu testemunho, fique a par das vantagens do curso e de como é que é trabalhar nesta empresa, que opera a partir de dez escritórios, sediados em seis países - Portugal, Espanha, Reino Unido, Irlanda, Angola e Brasil.

IEEE

​Nuno Neves, professor do Departamento de Informática de Ciências ULisboa, foi eleito vice-presidente do IEEE Technical Committee on Dependable Computing and Fault Tolerance (TCFT). A tomada de posse ocorreu este mês e o mandato tem a duração de dois anos. Na sequência desta eleição, Nuno Neves tomará posse como presidente do IEEE TCFT em 2021, por um período de dois anos.

Pavilhão do Conhecimento

A Ciência Viva volta a homenagear as mulheres cientistas portuguesas, destaque para as personalidades de Ciências ULisboa - Cristina Branquinho, Cristina Máguas, Diana Prata, Margarida Santos-Reis, Margarida Telo da Gama,Maria Ivette Gomes e Vanda Brotas.

Lucanus cervus macho

Pela primeira vez em Portugal continental realiza-se um plano de inventariação sistemática de insetos. Um grupo de entomólogos iniciou a 9 de março, o primeiro trabalho de campo, na costa sudoeste e barlavento algarvio. A primeira sessão pública ocorre no dia 24 de março, na Estação de Biodiversidade de Mértola.

tabela periódica

Vinte e duas escolas do ensino secundário da zona da grande Lisboa participam na semifinal das Olimpíadas de Química Mais (OQ+) em Ciências ULisboa.. Os participantes das OQ+ têm a chance de se qualificar para a 53ª Olimpíada Internacional de Química e para as Olimpíadas Ibero-americanas de Química.

Anfiteatro Ciências ULisboa

Cerca de 70 alunos do 9.º ano da Saint Dominics' International School participaram numa mesa-redonda e ficaram a saber um pouco mais sobre as áreas de Matemática, Matemática Aplicada, Estatística Aplicada, Informática, Engenharia Geoespacial e Bioquímica.

C7

Após o evento de 12 de fevereiro, que antecedeu o Flash Mob Tabela Periódica Humana de Ciências ULisboa estão programadas duas tertúlias sobre a tabela periódica com os cientistas Raquel Gonçalves Maia e Miguel Castanho, respetivamente nos dia 10 de abril e 9 de maio.

Cruz

Fernando Roldão Dias Agudo, jubilado de Ciências ULisboa desde o ano de 1996, faleceu no passado dia 23 de fevereiro. A Faculdade lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas de Fernando Roldão Dias Agudo.

Reitoria ULisboa

Em 2018 os Prémios Científicos ULisboa/Caixa Geral de Depósitos foram atribuídos aos investigadores de Ciências ULisboa Cristina Branquinho, Francisco Couto, Nuno Araújo e Pedro Antunes. A edição de 2018 do Prémio Científico ULisboa/ Santander Universidades também distinguiu a professora Carla Silva.

Logotipo

Sentiu o sismo de 28 de fevereiro de 1969? Conhece relatos desse acontecimento? Se as respostas forem afirmativas, então responda ao inquérito macrossísmico nacional por ocasião dos 50 anos sobre o grande sismo de 1969, lançado este mês pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera,Instituto Superior Técnico, Ciências ULisboa e Instituto Dom Luiz.

Ciências ULisboa e Milestone Consulting assinam protocolo

Ciências ULisboa e a Milestone Consulting assinaram recentemente um protocolo de cooperação para a atribuição de um Prémio para o Melhor Aluno do 1.º ano do Mestrado em Matemática.

Curso de campo do IFiT

O primeiro Curso de Campo do Projeto IFiT integrado no Programa Erasmus+ realiza-se entre 20 de maio e 2 de junho de 2019, em Aljezur, na Costa Vicentina. As candidaturas ao Student Project Week terminam a 4 de março.

C2

Cerca de 45 alunos do 11.º ano conheceram o Microscópio Eletrónico de Varrimento e participaram na palestra "Imagem Médica: Como a Física permite ver o interior do corpo humano".

Pessoas

"Umas das primeiras etapas para o estabelecimento de limites é tomar consciência e reconhecer as suas próprias necessidades e sentimentos para que, de forma saudável possa cuidar delas nas relações", aconselha a psicóloga Andreia Santos.

Composição de uma imagem de Vénus obtida no infravermelho com a Via Láctea em fundo

A investigação liderada por Javier Peralta, da missão japonesa Akatsuki, teve a participação de Pedro Machado, professor do Departamento de Física de Ciências ULisboa e investigador do Instituto de Astrofísica e Ciência do Espaço.

O papel da alimentação na microbiota intestinal

"Tanto os probióticos como os prebióticos têm demonstrado melhorar os biomarcadores associados ao cancro colon retal e, relativamente à Síndrome do Intestino Irritável, a evidência refere que os probióticos têm um papel importante no alivio dos sintomas e qualidade de vida dos doentes", escreve a nutricionista Maria Inês Antunes.

Geocachers, cache e tritão-marmoreado-pigmeu

O geocaching é utilizado pela primeira vez como indicador para avaliar os serviços culturais prestados pelos ecossistemas. Inês Teixeira do Rosário, investigadora do cE3c, doutorada em Ecologia por Ciências ULisboa, é a primeira autora do artigo da Ecological Indicators.

Catarina Frazão Santos

A apresentação de Catarina Frazão Santos durante a ICES ASC 2018 valeu-lhe o Best Early Career Scientist Presentation Award. O tema da apresentação corresponde ao projeto de investigação por si coordenado e que termina em 2021.

Protosmia lusitanica

Sabia que em Portugal existe uma nova espécie de abelha? Chama-se Protosmia lusitanica e até agora apenas se conhece um único exemplar, uma fêmea coletada por Ana Gonçalves, na primavera de 2016, no Parque Natural do Vale do Guadiana, nas margens do Rio Vascão, em Mértola.

Susana Custódio preside à Comissão Executiva do ORFEUS - Observatories & Research Facilities for European Seismology, integrado no EPOS - European Plate Observing System.

Detalhe da função de onda calculada para a espécie ativa do catalisador

Nuno A. G. Bandeira modelou computacionalmente as propriedades eletroquímicas de óxidos de molibdénio. O investigador da Universidade de Lisboa pretende continuar a estudar moléculas originais e interessantes seja qual for a sua finalidade. “A tabela periódica ainda tem muito para nos dizer”, diz o cientista.

Floresta Laurissilva

Estudo de fósseis revela a extinção de uma árvore da família do chá que se encontrava presente há 1,3 milhões de anos na ilha da Madeira. Carlos A. Góis-Marques, aluno de doutoramento em Geologia, é um dos autores desta investigação.

Janela triangular

É o mecanismo mimético que nos permite interatuar uns com os outros, compreender os sentimentos dos amigos, e viver a compaixão e a empatia”, in Campus com Helder Coelho.

Livro aberto

Ao todo estão previstas sete sessões, com pelo menos um orador convidado. Em cada uma delas Dinis Pestana falará sobre livros que estejam relacionados com o tema em análise. O objetivo é conquistar leitores, sobretudo entre os estudantes universitários.

“Aceitar que por vezes se falha, que podemos não ter a aprovação dos outros e aceitar as consequências das tomadas de decisão, pode inicialmente ser mais desconfortável, mas acarreta consigo uma maior sensação de responsabilidade e liberdade na vida”, escreve na rubrica habitual a psicóloga do GAPsi, Andreia Santos.

Páginas