Opinião

Dragon Dreaming HortaFCUL 2014


Íris Mota
Fonte HORTAFCUL

Uma vela acendeu-se e, com ela, os nossos sonhos para a Horta. Iniciou-se assim o Dragon Dreaming

John Croft, um australiano, apercebendo-se da perda de biodiversidade do nosso planeta decidiu conceber uma ferramenta designada por Dragon Dreaming, que visa desenvolver uma postura de estar “ao serviço da Terra” enquanto desenvolvemos os nossos projectos. Hoje em dia, em resultado da elevada especialização que caracteriza as sociedades mais desenvolvidas, cada pessoa tende a isolar-se em áreas muito especializadas perdendo uma visão holística do mundo em que vive. Uma forma de contrariar esse isolamento é através da promoção da cooperação.

Por isso, as ferramentas do Dragon Dreaming estão associadas ao propósito de “criação de comunidades”, estimulando as pessoas a contrariar a sua tendência em querer estar nas suas zonas de conforto e abrirem-se para lá, onde se encontram os medos.

vela
Fonte Horta FCUL

Os medos são os dragões e o Dragon Dreaming, diz-se, é dançar com os nossos dragões, provar a zona de desconforto, arriscar e sonhar. A zona de desconforto cria momentos de iluminação e trás novas perspectivas, e o uso do Dragon Dreaming é uma forma de as partilhar com outras pessoas. Através da promoção de ideias próprias e partilha das mesmas o mundo avança e dá-se o “crescimento pessoal”.

A vivência de Croft com tribos aborígenes australianas, marcou a sua visão. O “sonho” é muito importante para os aborígenes e eles recorriam a rituais para acederam à criatividade colectiva e à compreensão profunda de certos problemas (ambientais, de comunidade,etc.). Um dos rituais das tribos consistia em reunir os seus membros à volta da fogueira para tomarem decisões ou sonharem o seu futuro, designados por “Nódulos”. Cada membro, quando tem o “Pau falante” nas suas mãos, tem a oportunidade de partilhar os seus sonhos.

Pessoas em atividade
Fonte Horta FCUL

Estes nódulos estão ligados por linhas, as “Song Lines”, uma designação que está associada ao facto de, após ter sido tomada uma decisão, os membros cantarem até à decisão seguinte.

Dois componentes e quatro fases são essenciais para o Dragon Dreaming. Os dois componentes são a Pinakarri (escuta profunda) e a comunicação carismática (transmissão integral de uma mensagem). As quatro fases são: Sonhar – Planear - Implementar - Celebrar (contribuição para transformação pessoal).

Dragon Dreaming na Horta

Em contacto com a natureza (a Horta), à volta da fogueira (uma vela) e com um “pau falante” (um cantil), o Dragon Dreaming iniciou-se com a questão: “O que é que este grupo de pessoas ambiciona para a Horta FCUL nos próximos tempos?”

Pessoas em atividade
Fonte Horta FCUL

Os “sonhos” começaram a surgir, de pessoa em pessoa, tais como a Arte na Horta, Celebrar o pôr-do-sol, construção de casinha para pássaros, contactar hortas noutros países, fazer uma bio-construção com um dragão por cima da horta, e muitos, muitos mais.

De seguida, organizaram-se todos os sonhos por diversas categorias: Actividades, Projectos, Pessoas e “Ciências e Educação” e decidiu-se que cada pessoa escrevesse uma frase memorável e inspiradora. Essa frase, que deveria reflectir o objectivo da Horta FCUL para este ano, foi escolhida por todos em conjunto: Horta FCUL, uma ideia, um projecto, uma comunidade, celebrar o sonho a caminho da sustentabilidade, aqui e no mundo!”

Depois, com um grande papel (o tabuleiro do dragão ou Karabirrdt, nome arborígene) definiram-se um conjunto de tarefas SMART (Specific, Measurable, Accepted, Realistic, Timely) para realizar os sonhos. Como seria de esperar, foram muito diversas essas tarefas, desde contactar docentes e planear formação de workshops a comprar ferramentas, realização de protocolos com a direcção, etc..

Pessoas em atividade
Fonte Horta FCUL

Estas tarefas foram ordenadas de acordo com as quatro fases referidas antes (sonhar-planear-  implementar- celebrar).  Depois de ordenadas, fizeram-se círculos (“Nódulos”) e “Song lines”, ligando os assuntos aparentados e sequenciais.

Com os Nódulos feitos, distribuíram-se as pessoas do projecto pelos respectivos nódulos. Cada pessoa pode agora escolher o papel que pretende ter em cada Nódulo, escrevendo o seu nome junto ao Nódulo, usando uma de três cores: Mentor (a preto), Líder (a verde) ou Aprendiz (a vermelho).

Com os sonhos partilhados, a visão do projecto co-criada, as tarefas definidas e as responsabilidades distribuídas pelas pessoas, chegou-se à fase da Celebração.

Pessoas em atividade
Fonte Horta FCUL

O grupo voltou a sentar-se à volta da fogueira (vela) e cada membro expressou a suas emoções relativamente a este acontecimento, ao Dragon Dreaming. Uma sensação de união pairava no ar e a vontade de moldar o futuro estava bem acesa dentro do grupo.

Era altura de concluir o Dragon Dreaming relembrando os rituais dos aborígenes recitando uma canção, de olhos fechados e em contacto com todos os outros através da música. A nossa “Song line”.

Nota da redação: Por vontade dos autores o texto não segue o acordo ortográfico em vigor.

Íris Mota, guardiã da HortaFCUL
Banner Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias

Já são conhecidos os vencedores da edição 2024 do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO).

Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática (DM) de CIÊNCIAS, reeleito Vice-Presidente da European Mathematical Society (EMS)

Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática (DM) de CIÊNCIAS, foi reeleito Vice-Presidente da European Mathematical Society (EMS).

Verão na ULisboa em CIÊNCIAS

Foi com um sorriso na cara e com vontade de um dia regressarem, que os estudantes do programa Verão na ULisboa deixaram o campus de CIÊNCIAS, após as cerimónias de entrega de diplomas que decorreram nos dias 5 e 12 de julho.

Assinatura do Protocolo com a REDCORP

No passado dia 9 de julho a Direção de CIÊNCIAS assinou um protocolo de cooperação com a REDCORP, empresa de empreendimentos mineiros responsável pelo Projeto Lagoa Salgada.

CIÊNCIAS assinA um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms nas instalações de CIÊNCIAS, tendo sido assinado pelo Diretor da faculdade, Luís Carriço, e pela co-fundadora da startup Rede Vertical Farms, Inês Barros.

CIÊNCIAS assinou um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms, com o objetivo de instalar uma horta vertical no campus da faculdade.

Equipa do CSD Lab do BioISI

Uma equipa de investigadores do Laboratório de Estrutura e Dinâmica Celular (CSD Lab) do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioIS

Diogo Rodrigues Fernandes

Diogo Rodrigues Fernandes, doutorando de CIÊNCIAS e investigador no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (

Banner O Planeta Vivo

“Temos este mundo, ou nada. E temos um grande problema se não entendermos o planeta que queremos salvar.” Esta citação de Carl Sagan é o mote do documentário ‘O Planeta Vivo’, que estreou no passado dia 3 de julho na RTP.

Vista Aérea do Observatório do Paranal

O Observatório do Paranal, no deserto do Atacama no Chile, que faz parte do Observatório Europeu do Sul (ESO), vai receber em 2025 um telescópio made in Portugal para observar o Sol.

Nuno Gonçalves e Inês Leite posam com os prémios junto aos restantes investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA)

Nuno Gonçalves e Inês Leite, estudantes de CIÊNCIAS, foram premiados na SPIE Astronomical Telescopes + Instrumentation, a maior conferência internacional sobre instrumentação para a Astronomia.

Ranking de Leiden: Há três áreas de investigação de CIÊNCIAS em que a ULisboa é líder nacional

A Universidade de Lisboa (ULisboa) está em primeiro lugar a nível nacional em três áreas de produção científica de CIÊNCIAS no reputado CWTS Leiden Ranking: Ciências da Vida e da Terra, Matemáti

Banner Curso PRODIGI

A partir de 2025 a Universidade de Lisboa em parceria com o Instituto Politécnico de Lisboa, vai disponibilizar uma nova formação online em competências digitais.

 

Inês Fragata, Margarida Matos, Sara Magalhães e Cristina Máguas.

CIÊNCIAS inaugura hoje oficialmente a infraestrutura laboratorial de investigação - Unidade de Evolução Experimental.

Imagem alusiva ao Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT)

O Mestrado em Bioestatística de CIÊNCIAS foi acreditado pela Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT).

Dois professores de CIÊNCIAS eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa

Pedro Miguel Duarte e Luís Eduardo Neves Gouveia, professores de CIÊNCIAS, foram eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto é o palco da edição de 2024 do Encontro Ciência.

Luís Carriço (Diretor de CIÊNCIAS) e Carlos Martins (Presidente da EPAL) junto a um dos novos bebedouros.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa aderiu ao desafio da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de consumir Água da Torneira nas suas áreas comuns, representando mais um compromisso com o Ambiente e com

 Rodrigo Freitas, Francisco Graça e Diogo Ávila no Pódio dos 3000 metros obstáculos no Campeonato Nacional Universitário de Pista ao Ar Livre

Rodrigo Freitas, estudante de CIÊNCIAS, sagrou-se bicampeão no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo Pista Ar Livre.

Desde ontem que CIÊNCIAS dispõe de um novo espaço: o Lounge C7!

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa seguram o prémio de primeiro lugar na segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa venceram a segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Vanessa Fonseca, Catarina Frazão Santos, Rita Cardoso, Cláudio Gomes, Ana Duarte Rodrigues e Paulo J. Costa posam com os prémios para uma foto numas escadas

A faculdade conseguiu obter o segundo lugar entre as Escolas da Universidade de Lisboa mais galardoadas.

Páginas