Opinião

CHILL: O que fazem galinhas em Ciências?

chicken tractor

Processo de mudança do chicken tractor

Imagem enviada pelos autores
Equipa Chill
Equipa CHILL
Imagens cedidas pelos autores

Num mundo cinzento e urbanizado, as pessoas procuram cada vez mais o contacto com a natureza e a terra. Desta forma, as hortas comunitárias, integradas nas grandes cidades, têm vindo a ganhar expressão. Assim, torna-se possível ter espaços comunitários, em pequenos terrenos espalhados pelos grandes centros urbanos, designados para o cultivo e que beneficiam diretamente as comunidades.

A HortaFCUL surgiu neste contexto, procurando seguir e aplicar os princípios da permacultura. Um exemplo de uma atividade promovida pela Horta FCUL, neste âmbito, é o reaproveitamento dos resíduos orgânicos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, através da sua compostagem. Em 2018, a HortaFCUL tomou a iniciativa de adotar um casal de galinhas garnisé, introduzindo-as na família Horta, no espaço PERMALAB. Para isso, construiu-se um chicken tractor (galinheiro móvel), em madeira e com materiais reciclados, que foi integrado num sistema de agricultura de rotação de culturas. Os novos habitantes da Horta, começaram assim a contribuir para o funcionamento agrícola. Ao encontrarem condições favoráveis, nomeadamente abrigo fornecido pelo chicken tractor e alimento providenciado pelos macroinvertebrados provenientes da compostagem orgânica (complementados com ração), as galinhas retribuíram preparando a terra através dos seus serviços ecológicos. Para além de ajudarem a fertilizar a terra com os seus dejetos, têm ainda a capacidade de a revolver quando procuram alimento, arando-a.

Galinha e pinto
Mãe galinha com os pintos recém nascidos
Imagem enviada pelos autores

As galinhas contribuem ainda com ovos que são partilhados à quarta-feira, o dia de trabalhos da HortaFCUL ou oferecidos a membros da faculdade. Em 2019, decidimos associar-nos à HortaFCUL integrando a equipa que coordena as atividades e projetos afetos às galinhas e assumindo o papel de guardiões das mesmas. Este foi o projeto que mais nos interessou, não só pela ligação afetiva que criámos inicialmente com as galinhas, mas também porque sentimos que era o elo dos ciclos da HortaFCUL com maior capacidade de evolução no sentido de combater desperdícios e aumentar a produtividade dos sistemas.

Em meados de 2019, a Herdade do Freixo do Meio, uma herdade alentejana que procura seguir um sistema sustentável de agrofloresta, fez uma doação de um galo e duas galinhas da raça preta lusitânica, uma das raras variedades autóctones. Estes três novos habitantes, de maior dimensão, vieram agilizar o processo de preparação da terra tornando-o mais célere e eficaz aumentando a eficiência do chicken tractor. Como resultado, a rotação de culturas tornou-se também mais rápida e eficiente, aproveitando todo o potencial dos resíduos orgânicos produzidos no campus e minimizando as perdas de energia do sistema. No entanto, alguns fatores começaram a contribuir para a deterioração do conforto das galinhas e, consequentemente, a sua eficiência na preparação da terra.

As amplitudes térmicas entre o verão e o inverno eram difíceis de controlar e a falta de espaço tornou-se um problema, particularmente na relação entre os galos. Para complicar, surgiu uma praga de ácaros que afetou todas as galinhas e que foi potenciada pelas condições atuais do chicken tractor: a madeira serviu como abrigo para os ácaros e o pouco espaço tornou as galinhas alvos mais vulneráveis. Tornou-se evidente que seria preciso uma nova solução: um novo galinheiro, que permitisse às galinhas ficar mais confortáveis, com mais espaço, maior conforto térmico e com menor capacidade de propagação de pragas, mas mantendo a eficácia demonstrada anteriormente.

chicken tractor
As imagens refletem as condições atuais do chicken tractor, a compostagem de resíduos orgânicos produzidos na faculdade que servirá de alimento para as galinhas, talhão plantado após a passagem do chicken tractor, numa primera data e três semanas depois
Imagens enviadas pelos autores

A 1ª edição do Concurso de Ideias para a Sustentabilidade em Ciências veio proporcionar a oportunidade de avançar com esta ideia, nascendo assim o projeto “CHILL - CHIcken Tractors as an efficient and sustainable Link in closed Loop agriculture”. Pusemos mãos à obra! Começámos por excluir da construção do novo chicken tractor a madeira, como material estrutural, procurando um material que dificultasse a disseminação de novas pragas. Achámos ainda essencial, uma vez que o galinheiro tinha que ser móvel, que o material estrutural fosse leve, mas com elevada durabilidade. Optámos pelo alumínio. De seguida, era imperativo garantir que a capoeira (local de abrigo das galinhas, onde ocorre a postura de ovos) fosse isolada termicamente, protegendo as galinhas e futuros pintos de amplitudes térmicas extremas. Selecionámos um painel sandwich (um painel de chapa revestido internamente com esponja). Por fim, decidimos alterar a forma estrutural do chicken tractor, procurando implementar uma forma que nos permitisse aceder a todas as zonas do galinheiro, com maior facilidade. Assim decidimos desenhar um chicken tractor com uma forma ortorrômbica.

Em junho de 2020 tivemos uma incrível e agradável surpresa: nasceram vários pintos, tendo oito conseguido desenvolver-se de uma forma saudável. Acima de tudo, foi uma lufada de ar fresco nestes tempos de pandemia, em que parecemos rodeados de más notícias. No entanto, rapidamente nos voltámos a deparar com uma das principais razões pelas quais quisemos construir um novo chicken tractor: a falta de espaço. Fomos novamente confrontados com a urgência de assegurar o conforto das galinhas, uma vez que quando a nova ninhada se tornasse adulta, iria ultrapassar a capacidade de carga para a área do chicken tractor. Como tal, tomámos a difícil decisão de doar os pintos, ficando apenas com uma fêmea. Temos a certeza que irão ser bem tratados nas novas famílias, mas despedimo-nos com alguma tristeza e com votos de que, no futuro, possamos ficar com um maior número de pintos.

Pintos
Alimentação dos pintos
Imagem enviada pelos autores 

Hoje, temos três galinhas e dois galos, incluindo um dos elementos originais. Almejamos ter mais quando finalizarmos a construção do novo galinheiro. Acima de tudo, queremos garantir o bem-estar das nossas galinhas, que fazem parte desta família que é a HortaFCUL, e que são parte integrante e fundamental no ciclo de nutrientes e matéria. A nossa missão passa agora pela construção do novo galinheiro.

Afonso Ferreira, Florian Ulm, Francisco Azevedo e Silva, Inês Afonso e Tomás Simões, equipa CHILL, menção honrosa 1.ª edição do Concurso de Ideias para a Sustentabilidade
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Mara Gomes, aluna do 2.º ano do mestrado em Ciências do Mar participou no cruzeiro oceanográfico RV Polarstern em junho passado, sob o lema “Changing Oceans – Changing Future”. “Mara Gomes teve a dupla experiência de participar como cientista e de ensinar os alunos do programa POGO”, conta Vanda Brotas, professora do Departamento de Biologia Vegetal e investigadora do polo de Ciências ULisboa do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE).

Ciências ULisboa

As classificações excelente e muito bom destacaram-se na avaliação feita aos centros de investigação afetos a Ciências ULisboa. Para os próximos quatro anos, Ciências ULisboa pretende continuar a sua aposta na investigação de excelência, agora com um pouco mais de fundos (um acréscimo de mais de quatro milhões de euros).

Falecimento

Ermesenda Fernandes, assistente técnica do Gabinete de Orçamento e Prestação de Contas da Área Financeira da Direção Financeira e Patrimonial de Ciências ULisboa, faleceu esta quarta-feira, dia 19 de junho de 2019. A Faculdade lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Laboratórío em Ciências ULisboa

Leonor Côrte-Real, investigadora do polo de Ciências ULisboa CQE, irá representar Portugal no 6th Young Medicinal Chemist Symposium. A jovem doutorada em Química, especialidade em Química Inorgânica por Ciências ULisboa, foi escolhida pela SPQ para representar Portugal neste simpósio e irá apresentar o trabalho desenvolvido durante a sua tese.

Alunos durante um exercício do FCUL Rally Pro

O evento de Ciências ULisboa que convida os estudantes do ensino secundário a programar já vai na 7.ª edição.

Um estudo publicado na revista "Nature" revela novas evidências sobre a ocupação humana da Sibéria desde há 31 mil anos. Vítor Sousa, do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais – cE3c em Ciências ULisboa, é um dos 54 cientistas envolvidos na investigação.

Maria João Verdasca

Maria João Verdasca iniciou em fevereiro de 2017 o programa doutoral em Biodiversidade, Genética e Evolução. A sua investigação foca-se na modelação espacial de espécies invasoras e no estudo dos seus impactos ecológicos e socioeconómicos. Recentemente foi nomeada ao GBIF Young Researchers Award 2019.

Síndrome do impostor

Uma das formas mais eficazes de lidar com o síndrome do impostor é mesmo falar sobre ele, partilhando entre colegas ou amigos com quem sinta um espaço seguro, os desafios que vai sentindo profissionalmente e perceber que não está sozinho naquilo que sente. Estima-se que 70% das pessoas sofrem deste fenómeno psicológico.

Sala de aula

"Todo e qualquer avanço do saber produz uma nova e profunda ignorância, mais mistérios, o que não é surpreendente, pois o progresso, com os avanços sistemáticos, tende para o desconhecido", in no Campus com Helder Coelho.

Vanézia Rocha

Vanézia Rocha iniciou em setembro de 2018 o mestrado em Biologia dos Recursos Vegetais. Recentemente a jovem cabo-verdiana foi nomeada ao GBIF Young Researchers Award 2019, pelo Conselho Científico das Ciências Naturais e do Ambiente da FCT. Os vencedores serão anunciados antes da 26ª Assembleia Geral do GBIF, que decorrerá na Holanda em outubro de 2019.

Exposição E3

A exposição E3 acompanha os astrónomos britânicos A.S. Eddington, C.R. Davidson e A.C.C. Cromelin e o especialista em relojoaria E.T. Cottingham na sua longa viagem e observações. A 29 de maio de 2019 celebra-se o centenário do eclipse solar total de 1919, observado na ilha do Príncipe e na cidade do Sobral,no Brasil.

João Sousa, investigador no Laboratório de Sistemas Informáticos de Grande Escala, foi distinguido com o prémio DSN 2019 William C. Carter, no âmbito do trabalho desenvolvido na tese de doutoramento "Byzantine state machine replication for the masses", realizada enquanto aluno do Departamento de Informática de Ciências ULisboa.

Pedro Mocho

Pedro Mocho lidera o estudo que identificou uma nova espécie de dinossáurio - Oceanotitan dantasi. Geologia sempre foi a sua paixão. Nos próximos seis anos continuará a estudar a história evolutiva dos dinossáurios saurópodes do Mesozóico Ibérico.

Esqueleto de <i>Oceanotitan dantasi</i> à escala

Uma equipa de paleontólogos identificou uma nova espécie de dinossáurio - Oceanotitan dantasi -, descoberto na Praia de Valmitão, na Lourinhã, em 1996. A identificação da nova espécie confirma a presença de uma grande diversidade de saurópodes no Jurássico Superior de Portugal rivalizando a diversidade já reconhecida nas faunas do Jurássico Superior da América do Norte e de África.

Estudantes a trabalhar

Nuno Silva termina a bolsa Erasmus+ em julho. O programa de mobilidade tem sido na sua opinião uma ótima experiência. Recentemente o aluno de Engenharia Biomédica e Biofísica foi um dos vencedores do Innovation Award da Explore Competition.

Martin O'Halloran, Eoghan Dunne, Nuno Silva e Laura Farina

Nuno Silva, aluno do mestrado integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica de Ciências ULisboa a estudar no Translational Medical Device Lab, da National University of Ireland,em Galway, no âmbito de uma bolsa Erasmus+, venceu juntamente com o colega Eoghan Dunne, o Innovation Award da Explore Competition.

João Duarte

Investigadores de Ciências ULisboa propõem um novo mecanismo que permite explicar a existência de uma anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente.

O neurocientista português Fernando Lopes da Silva nascido em Lisboa a 24 de Janeiro de 1935, faleceu no passado dia 7 de maio, na Holanda, onde vivia há mais de 50 anos. Ciências ULisboa lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas de Fernando Lopes da Silva.

Permacultura

A rede europeia ECOLISE publicou este mês um novo relatório sobre a eficácia das ações de sustentabilidade e mudança climática realizadas pelas comunidades locais. O investigador de Ciências ULisboa, Gil Penha-Lopes, líder deste projeto, espera que daqui a dois anos haja um novo relatório e que a plataforma online - wiki.ecolise.eu - suporte uma comunidade ainda mais dinâmica e saudável.

"A presença de um 'devias' é muitas vezes uma barreira à congruência entre o eu real e o eu ideal", escreve a psicóloga do Gapsi, Andreia Santos, na rubrica habitual.

Uma equipa internacional constituída por 121 cientistas reconstruiu a complexa história dos cavalos domésticos. O estudo divulgado este mês na revista Cell inclui a participação de Maria do Mar Oom, investigadora do polo de Ciências do cE3c e de Cristina Luís, investigadora do polo de Ciências do CIUHCT, MUHNAC e CIES-ISCTE-IUL, que coordenou o desenvolvimento do trabalho da equipa portuguesa.

O naturalista entomólogo do Museu Bocage desde 1957 até 1975 faleceu no dia 29 de abril de 2019. José Alberto Quartau presta homenagem "a quem lhe abriu as portas" da Entomologia.

ETAPS 2019

Vasco T. Vasconcelos, professor do Departamento de Informática de Ciências ULisboa, Kohei Honda, professor da Queen Mary University of London, no Reino Unido, entretanto falecido e Makoto Kubo, professor da Chiba University of Commerce, no Japão, autores do artigo “Language primitives and type discipline for structured communication-based programming”, apresentado durante o European Symposium on Programming, em 1998, foram galardoados com o ETAPS 2019 Test of Time Award.

Mar

Carlos Antunes, Cristina Catita e Carolina Rocha são os vencedores do Prémio "Engenheiro Empreendedor 2018 - Ano OE das Alterações Climáticas”. Os investigadores de Ciências ULisboa criaram uma aplicação web, suportada por um serviço de mapas na web para a visualização dos cenários de subida do nível do mar em Portugal continental e respetiva cartografia de inundação e de vulnerabilidade física costeira para 2025, 2050 e 2100.

Campus Ciências ULisboa

"Se quisermos conhecer agora o que se passa na Ciência da Computação, do ponto de vista científico e tecnológico, devemos consultar, mensalmente, a revista CACM - Communications of the Association of Computing Machinery, dos EUA", in no Campus com Helder Coelho.

Páginas