GRAVITY

“A missão aos telescópios foi cheia de emoções”

Investigador do CENTRA Ciências ULisboa e professor da FEUP mediu colunas de matéria das “estrelas bebé”

Pormenor da visão artística da observação da "estrela bebé"

A “estrela bebé” que foi estudada nesta observação (aqui um pormenor dessa visão artística) é umas das mais próximas do planeta Terra e encontra-se na constelação da Hidra, a maior constelação no céu visível no hemisfério Sul

Mark A. Garlick

Pela primeira vez foi possível observar como é que uma “estrela bebé” adquire massa até chegar à sua massa final. Arcos de campo magnético ligam a “estrela bebé” ao disco circundante e a massa flui.

Os resultados desta observação encontram-se publicados na revista Nature. O artigo “A measure of the size of the magnetospheric accretion region in TW Hydrae” resulta de uma colaboração no âmbito do GRAVITY, um instrumento desenvolvido por um consórcio internacional e do qual fazem parte os professores da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, integrados num dos grupos do Centro de Astrofísica e Gravitação (CENTRA) - António Amorim, Paulo Garcia e Mercedes Filho.

A equipa portuguesa participou na conceção, design, montagem, testes, casos científicos, verificação e implementação deste instrumento, bem como nos pipelines de análise dos dados, aspetos que permitiram esta observação.

Paulo Garcia
Paulo Garcia esteve no telescópio, no Observatório do Paranal, no Chile e mediu as colunas de matéria que formam as “estrelas bebé”
Imagem cedida por PG

Paulo Garcia também esteve no telescópio, no Observatório do Paranal, no Chile e mediu as colunas de matéria que formam as “estrelas bebé”. É nos discos circundantes que se formam planetas. “O nosso sistema solar passou por um processo semelhante há cinco mil milhões de anos”, conta Paulo Garcia acrescentando que “a missão aos telescópios foi cheia de emoções. Nas noites anteriores à medição as condições meteorológicas estavam complicadas. O pôr-do-sol era espetacular, mas não se conseguia medir. Na noite em que conseguimos foi uma enorme excitação detetar um sinal. À medida que o tempo passava e acumulávamos mais medições vimos que o sinal era mesmo real e que estava presente em vários telescópios ao mesmo tempo”.

A equipa responsável por esta observação reúne mais de 70 cientistas e espera agora continuar a observar os “berços e as estrelas bebés” com características distintas, com o intuito de compreender os mecanismos que determinam o estado final dessas estrelas.

A “estrela bebé” que foi estudada nesta observação é umas das mais próximas do planeta Terra e encontra-se na constelação da Hidra, a maior constelação no céu visível no hemisfério Sul.

Esta investigação recorreu à interferometria, uma tecnologia de medição que combina vários telescópios. “Na prática cria-se um supertelescópio cujo tamanho é da ordem das separações entre os telescópios. Este supertelescópio permite ver detalhes dezenas de vezes mais finos do que um telescópio isolado”, explica Mercedes Filho, acrescentando que “a participação portuguesa em projetos como o Gravity demonstra a nossa capacidade para contribuir para grandes projetos internacionais, tanto do ponto de vista científico, como também do ponto de vista de engenharia”.

Por sua vez, António Amorim, refere que este estudo parece indicar que o magnetismo estelar contribui para criar uma região que para a migração dos planetas e que futuras medições com o GRAVITY permitirão explorar esta questão em aberto. “O telescópio Kepler detetou uma enorme população de planetas muito perto da estrela central, em contraste com o sistema solar. Ainda não se sabe como esses planetas se acumularam nessa região”, conclui.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O Grupo Azevedos oferece estágio profissional remunerado a recém licenciado na área da Estatística ou Matemática. Os interessados devem enviar a candidatura para

A edição deste ano d´O Botânico, uma revista propriedade da Associação Íbero-Macaronésica de Jardins Botânicos já se encontra online.

O Centro de Informática migrou todo o sítio antigo para o novo Portal da FCUL.

O Centro de Informática colocou em produção, durante a ultima semana de Maio, um equipamento de rede central na arquitectura de comunicações da FCUL.

Na Licenciatura em Matemática (LM) da FCUL, o leque de opções do 3º ano da LM foi alargado e passou a incluir as seguintes disciplinas, que estarão já disponíveis no ano lectivo de 2012/13:

 

 

Em exibição no:

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA

1 de Junho de 2012 a 28 de Abril de 2013

 

 

Os cadernos e as comissões eleitorais estão publicitados no portal da FCUL, assim como o Despacho D/101/2012, que integra o calendário de eleições.

A eleição do Presidente do Departamento de Física  terá lugar de 3 a 5 de Julho de 2012

Comissão Eleitoral

Informações úteis:

Constituição da Comissão Eleitoral

A festa dos finalistas de Geologia juntou familiares, amigos, colegas e professores.

Conforme o despacho D/101/2012,  as eleições para a Presidência do Departamento de Informática, irão decorrer entre 3 e 5 de Julho de 2012 na secretaria do departamento.

 

Estão abertas as inscrições para o ‘Mestrado em Matemática para Professores’ (1ª fase de candidaturas até dia 15 de Junho)

 

No âmbito do nº 3 do artigo 9º do Regulamento Eleitoral, e de acordo com o calendário de eleições para Presidentes dos Departamentos, já se encontra disponível o 

A Eleição do Presidente do Departamento de Biologia Animal terá lugar de 3 a 5 de Julho de 2012 na Secretaria do Departamento

A inscrição nos exames dos dias 4 e 5 de junho podem ser excecionalmente realizadas até às 23h59m de 1 de junho.

A eleição do Presidente do DBV  terá lugar de 3 a 5 de Julho de 2012

Matéria escura

Um grupo de 19 cientistas, 14 deles investigadores do Centro de Física Nuclear da UL e do Instituto Tecnológico e Nuclear da UTL, publicaram recentemente novos resultados que contrariam as alegadas descobertas sobre a matéria escura.

PSMR2012 Conference

Estudante de doutoramento no IBEB ganha prémio para o melhor Poster

Tomás Aquino

Bolseiro do CFMC distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian

Imagem de Kairos em pedra

O próximo e quinto número da revista do Centro de Filosofia das Ciências da UL é lançado em novembro. A submissão de textos termina a 30 de setembro.

Encontra-se aberto concurso para bolsa de estágio na área de suporte aos laboratórios letivos e de investigação do Departamento de Informática da Faculdade de Ciências.

Simulação de uma proteína

Quatro lições sobre proteínas.  As investigadoras Maria José R. Gomes e Patrícia Faísca apresentam quatro razões para não faltar à quinta iniciativa do projeto Ciência na UL.

O Dr. Rui Lopes ex-aluno do Departamento de Informática e investigador no LASIGE, actualmente a trabalhar na Google, foi um dos responsáveis da equipa de desenvolvimento do doodle de hoje (23 de Maio).

A Investigação dos Doutores de Amanhã

Lâmpada

"O objetivo é partilhar com os colegas das outras faculdades a experiência que tivemos, e estamos a ter, com a implementação do modelo de gestão por objetivos, assente na identificação dos processos", diz Ana Rocha, secretária-coordenadora da FCUL.

Páginas