Ciência com o ALMA


Pormenores de galáxias em fusão e grande angular do céu
Fonte ESO

Hugo Messias pretende continuar a estudar outras galáxias parecidas com a que observou e que revelou a melhor imagem de sempre de uma colisão de duas galáxias, quando o Universo tinha quase metade da sua idade atual.

O projeto piloto liderado pelo investigador do Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL) consiste na caracterização de uma galáxia magnificada gravitacionalmente. “Isto significa que uma galáxia muito massiva ampliou e magnificou, com o seu forte campo gravítico, uma galáxia mais longínqua que se encontra por detrás”, explica.

Este trabalho foi apresentado no artigo científico “Herschel-ATLAS and ALMA HATLAS J142935.3-002836, a lensed major merger at redshift 1.027”, publicado online na revista “Astronomy & Astrophysics” na terça feira, dia 26 de agosto.

O autor principal – Hugo Messias – e restante equipa – 38 cientistas filiados a organismos do Chile, Reino Unido, EUA, Alemanha, França, Itália e Nova Zelândia – procuraram perceber qual é o mecanismo que torna estas galáxias tão extremas e ativas.

Hugo Messias
Hugo Messias quer “mostrar que também nós, portugueses, conseguimos produzir resultados de alto nível e competitividade”
Fonte Marianela Camaño

“Graças a este esforço conjunto, foi-nos permitido obter tanta informação sobre um só objeto. Mas no fundo, a equipa anda a fazer o mesmo agora para outras galáxias. O objetivo final é chegar a conclusões estatisticamente robustas”, comenta.

De acordo com o comunicado de imprensa do ESO “a equipa usou uma lupa do tamanho de uma galáxia para ver detalhes que de outro modo seriam impossíveis de detetar. Este novo estudo da galáxia H-ATLAS J142935.3-002836 mostrou que este objeto complexo e distante se parece com as Galáxias Antena, um sistema local em colisão bem conhecido”. A relevância deste estudo está na quantidade e qualidade da informação obtida pelo ALMA, tanto a nível químico como dinâmico.

Conferência do ALMA
Primeira conferência sobre resultados do ALMA onde estes resultados foram apresentados pela primeira vez à comunidade
Fonte ALMA

Hugo Messias é licenciado e doutorado em Astronomia e Astrofísica pela Faculdade de Ciências da ULisboa e regressou a Portugal em janeiro deste ano, após ter estado dois anos a trabalhar na Universidade de Concepción, no Chile.

Atualmente é bolseiro de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia no CAAUL e o seu foco principal passa pela ciência com o ALMA e o reconhecimento internacional do PACE. “Estamos a investir muito no Centro de Competências para o ALMA, um reconhecimento dado recentemente pelo ESO ao CAAUL”, refere.

Hugo Messias quer “mostrar que também nós, portugueses, conseguimos produzir resultados de alto nível e competitividade”. Um objetivo partilhado com José Afonso, diretor do CAAUL. “Somos hoje reconhecidos internacionalmente como um Centro de Competências para o ALMA, e veremos nos próximos tempos mais resultados excitantes da nossa investigação com este revolucionário observatório”, pode ser lido no comunicado de imprensa emitido por aquele Centro.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt
Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Pages