AppEEL - Applied Evolutionary Epistemology Lab

Pormenor de obra de arte
Octávio Pinto

No Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa (CFCUL) nasceu, em julho de 2012, o AppEEL - Applied Evolutionary Epistemology Lab, um laboratório que visa abordar o conceito da Epistemologia Evolutiva Aplicada e que reúne uma equipa internacional e multidisciplinar.

“No nosso laboratório, focamo-nos em saber como a Síntese Expandida em particular pode ser aplicada ao estudo da evolução do comportamento humano. Na Biologia, teoria evolutiva já não é sinónimo apenas de teoria da seleção natural. De facto, para explicar a origem e evolução de certos fenómenos biológicos, têm sido propostas outras teorias, complementares e, por vezes, contraditórias. Os investigadores envolvidos nestas áreas do conhecimento têm por isso defendido que a Síntese Moderna, o paradigma padrão da Biologia Evolutiva, precisa de ser alargada, de forma a incluir teorias sobre a Simbiogénese, os Equilíbrios Pontuados, a Coevolução, etc.”, explica Nathalie Gontier, coordenadora do AppEEL.

Para os fundadores do AppEEL, este laboratório pode ser considerado o primeiro centro no mundo a reunir investigadores que estudam a evolução sociocultural a partir das teorias que formam parte da Síntese Expandida. O conselho consultivo deste novo grupo de investigação é composto pelos professores Michael Bradie e Clifford Hooker, considerados os pais fundadores da Epistemologia Evolutiva; por Niles Eldrege, o fundador da Teoria dos Equilíbrios Pontuados; Ian Tattersall, um antropólogo internacionalmente reconhecido; Douglas Zook, o antigo presidente e atual vice-presidente da International Symbiosis Society; Frank Ryan, um dos maiores especialistas na área da Simbiose; e Francisco d’Errico, um proeminente investigador em Arqueologia.
Pormenor de cúpula
Fonte: Octávio Pinto
Legenda: O AppEEL reúne uma equipa internacional e multidisciplinar e conta com um conselho consultivo composto por figuras ímpares

Um dos atuais projetos do AppEEL designa-se “Implementing the Extended Synthesis into the Sociocultural Domain” e é financiado pela fundação norte-americana John Templeton Foundation. Este projeto, iniciado em setembro de 2012, deverá estar concluído no final de agosto de 2013. Nathalie Gontier e Olga Pombo coordenam a investigação composta por uma equipa transdisciplinar e da qual fazem parte Francisco Carrapiço, investigador do Centro de Biologia Ambiental da FCUL; Luís Correia, professor do Departamento de Informática da FCUL; o médico Marco Pina e a webdesiger Márcia Belchior, ambos membros do CFCUL; Emanuele Serrelli, investigador da Universidade de Milão Bicocca, em Itália e Larissa Mendoza Straffon, investigadora da Universidade de Leiden, na Holanda.

Para Olga Pombo, coordenadora do CFCUL, o novo laboratório vai, sem dúvida, ao encontro de um dos mais importantes objetivos do CFCUL: “apoiar e promover o desenvolvimento da Filosofia das Ciências em Portugal através do estímulo e participação em projetos de Investigação nacionais e internacionais” já que, entre outros aspetos, “é interdisciplinar, isto é, procura realizar avanços teóricos em colaboração com uma significativa rede de disciplinas científicas, da Sociobiologia à Linguística, da Embriologia à Antropologia, da Genética à Primatologia, da Paleontologia à Arqueologia”.
Chão com tapete e parte de uns sapatos
Fonte: Octávio Pinto
Legenda: O projeto “Implementing the Extended Synthesis into the Sociocultural Domain” deverá estar concluído no final de agosto de 2013

A página de Internet do AppEEL pretende ser uma plataforma científica que possibilite a troca de ideias e o desenvolvimento de parcerias. Os investigadores do grupo pretendem contribuir para a formação e erudição da comunidade académica através da organização de duas escolas internacionais sobre Evolução, abertas a estudantes de mestrado, de doutoramento e de pós-doutoramento; e mediante a realização de uma conferência pública sobre a Síntese Expandida e um dia da Evolução para adolescentes. Paralelamente pretendem preparar sessões sobre Epistemologia Evolutiva Aplicada e submetê-las à apreciação da European Philosophy of Science Association e à Society for Philosophers of Science in Practice.

A Síntese Expandida ainda é uma teoria pouco estudada. Para muitos investigadores das Ciências Humanas e Sociais é até desconhecida. “Dada a importância atualmente atribuída à Simbiogénese e à Teoria dos Equilíbrios Pontuados no seio da Biologia Evolutiva, podemos dizer tratar-se de uma obrigação científica investigar o modo como essas teorias podem contribuir para a nossa compreensão da Evolução Humana Sociocultural”, comenta Nathalie Gontier.

O que é a Epistemologia Evolutiva Aplicada?
Existe um campo da filosofia da ciência e das ciências evolutivas que pergunta de que modo as teorias da biologia evolutiva podem ajudar à nossa compreensão da evolução humana, social e cultural. Com o aparecimento da Sociobiologia, os antropólogos e os primatólogos, por exemplo, interrogaram-se de que modo comportamentos específicos da espécie humana, como a linguagem ou a arte, evoluíram em termos biológicos através da seleção natural. A Epistemologia Evolutiva Aplicada é o campo que investiga os paralelos entre a evolução biológica, por um lado, e a evolução sociocultural, por outro. Os epistemólogos evolutivos e os filósofos das ciências evolutivas dirigem a sua investigação sobretudo para a implementação da teoria da selecção natural ao domínio sociocultural. Uma infeliz consequência que daqui decorre é que a Síntese Expandida é pouco estudada, permanecendo desconhecida para muitos investigadores das Ciências Humanas e Ciências Sociais. Porém, dada a importância atualmente atribuída à Simbiogénese e à Teoria dos Equilíbrios Pontuados no seio da Bologia Evolutiva, podemos dizer tratar-se de uma obrigação científica investigar o modo como essas teorias podem contribuir para a nossa compreensão da evolução humana sociocultural.

Em que é que consiste a Teoria dos Equilíbrios Pontuados?

A teoria dos equilíbrios pontuados foi descrita inicialmente na paleontologia. Esta teoria demonstra que a evolução pode, por vezes, ocorrer mais rapidamente do que Darwin inicialmente previra, em períodos que alternam com outros de estase prolongada. Nestes períodos de estase, as espécies aparentemente não evoluem e ou demonstram mera variação ou não aparentam estar a experimentar mudanças duradouras na sua anatomia.
 

O que é a Evolução horizontal?

A evolução pode ocorrer através da fusão de espécies ou dos cruzamentos horizontais de material genético de um organismo para o outro. Todos os principais reinos da vida podem adquirir DNA externo através de transferência lateral ou horizontal. Os processos de transmissão horizontal também podem ocorrer com frequência na evolução sociocultural. Durante muito tempo, os neodarwinistas pensaram que estas trocas horizontais de material genético eram impossíveis.

Fonte: Nathalie Gontier e Marco Pina

Calendário AppEEL
14 a 18 fevereiro 2013 - Membros do AppEEL apresentam comunicações em dois simpósios sobre a natureza e o âmbito da Síntese Expandida, durante o encontro da American Association for the Advancement of Science, em Boston, nos EUA
11 a 15 março 2013 Escola de Inverno dedicada à Macroevolução, Evolução da Linguagem, Simbiogénese e Transferência Horizontal de Genes, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa
16 março 2013 - Conferência Pública Sobre Evolução, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa
16 março 2013 - Dia da Evolução para Adolescentes, no Pavilhão do Conhecimento, Lisboa
27 a 29 maio 2013 - Conferência internacional sobre Evolutionary Patterns, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa
15 a 19 julho 2013 – Escola de Verão dedicada à Filosofia da Biologia, Teoria Evolutiva Geral, Evolução Sociocultural, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa

Ana Subtil Simões e Raquel Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

Encontra-se aberto concurso externo para o Banco de Portugal - Departamento de Supervisão Prudencial, com vista ao preenchimento de vagas de Técnico Superior para a área de supervisão

“A inovação é tipo ‘ovo de Colombo’, depois de se saber, parece fácil. Só que ‘saber’ significa um longo caminho de amadurecimento do conhecimento”, declara Maria Filomena Camões, docente do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, a propósito da atribuição da Bolsa Europeia de Excelência de Investigação.

A. M. Galopim de Carvalho num dos geoparques

O pioneiro da Geoconservação em Portugal sente-se agradado pelo reconhecimento dos mais de 20 anos de serviço em prol da preservação e salvaguarda dos geoparques, considerando o tributo um importante incentivo para a defesa territorial, para a promoção da geodiversidade e para o desenvolvimento sustentável baseado no património geológico.

Isaac Carrêlo e Rita Almeida, alunos do curso de Engenharia e Energia do Ambiente e Eva Barrocas, do curso de Biologia, viajaram até Cabo Verde para fazer parte da equipa Turtle Foundation. Durante um mês de experiências intensas, protegeram tartarugas e levaram os ensinamentos apreendidos na FCUL até à comunidade local.

Mapa

O Memorando de Entendimento celebrado com Portugal estabelece oito áreas programáticas para a respetiva alocação de verbas para 2009/2014. A abertura de concursos para Portugal deve acontecer ainda este ano.

Palestra por Jennifer de Jonge

Centro de Biotecnologia Vegetal/IBB

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Miguel Ramos (1963-2013)

Estão disponíveis os calendários de exames do 2º ciclo para as seguintes áreas:

- Mestrados de Engenharia Geográfica e SIG

Repórter e câmara de filmar

Após as palavras , chegam os sons e as imagens  do dia em que a FCUL voltou a fazer parte da “Rota das Vocações de Futuro” da associação EPIS. A reportagem está disponível na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Foi duplicado o espaço de armazenamento nas áreas de alunos. A nova quota é agora de 1 Gb.

Pages