Resíduos

Eliminação de resíduos perigosos em Ciências 

"A gestão do resíduo constitui parte integrante do seu ciclo de vida, sendo da responsabilidade do respetivo produtor.” (Decreto-Lei n.º 178/2006 de 5 de Setembro, que estabelece o regime geral da gestão de resíduos)

Como produtor de resíduos perigosos, Ciências tem a obrigação de implementar uma política de gestão de resíduos perigosos resultantes da sua atividade que cumpra os requisitos das normas legais.

Ciências assume um papel ativo na preservação de um meio ambiente saudável através da aplicação de boas práticas ambientais, da transferência de conhecimento nessa área e da sensibilização de colaboradores, alunos e visitantes. Uma correta gestão dos resíduos é, para além de uma imposição legal, uma obrigação de uma Escola de Ciências.

Não é permitida a eliminação intencional, para o meio ambiente, de resíduos químicos ou de substâncias perigosas. Os responsáveis de cada laboratório devem garantir que todos os seus colaboradores cumprem as regras de eliminação de resíduos perigosos, sendo responsáveis pela recolha, armazenamento e entrega dos resíduos devidamente identificados e acondicionados para posterior tratamento e/ou eliminação por empresa licenciada para o efeito.

A gestão de resíduos passa também por uma atitude de prevenção na produção de resíduos a qual envolve não só a redução da sua quantidade como a sua nocividade, nomeadamente através da reutilização e da alteração dos processos produtivos, por via da adoção de tecnologias mais limpas, segundo os doze princípios da Química Verde.

A opção por reagentes menos perigosos e a minimização da produção de resíduos é sempre a melhor solução ambiental e financeira para uma boa política de gestão dos resíduos.
 

Informações importantes

 

Indicadores de produção de resíduos

Integrados nos circuitos de recolha da CML, e enquanto grande produtor de resíduos equiparados a Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), Ciências produz anualmente cerca de 300 toneladas de resíduos indiferenciados e 150 toneladas de resíduos recicláveis (35 de papel e papelão, 25 de vidro, 10 de embalagens e 80 de resíduos orgânicos).

Para além destes resíduos, são encaminhados para operador licenciado:

Produção anual de resíduos recicláveis, integrados em circuitos de valorização por operador licenciado (valores em kg).
Tipologia 2015 2016
Papel e papelão 10166 14470
REEE 8959 2698
Tinteiros/toneres 260 115
Pilhas e acumuladores 47 72
Lâmpadas 301 24
Óleos lubrificantes usados 45 186

 

Produção anual de resíduos perigosos, encaminhados para tratamento por operador licenciado  (valores em kg).
Tipologia 2015 2016
Líquidos perigosos 1969 1619
Hospitalares Grupo III 2311 1682
Hospitalares Grupo IV 461 607