No Campus com Helder Coelho

A estranha ordem das coisas

Se voltarmos a ler “O Livro da Consciência” percebemos que Damásio só conseguiu agora explicar o que é passar do campo da objetividade para o da subjetividade

ACI Ciências

Helder Coelho

O quinto livro de António Damásio, colocado à venda a 3 de novembro, aborda o diálogo da vida com os sentimentos, como formadores da consciência e motor da ciência, e o que daí resulta, em especial para a cultura (ou ainda, sobre a estranha ordem, da sensação à emoção e depois ao sentimento). Os sentimentos são sinais da nossa vida e também os motivadores da criação intelectual dos homens. E, daí resultam multitudes de condutas, padrões variados de comportamentos. Enfim, os sentimentos facilitam a formação da nossa personalidade.

Um exemplo: os princípios morais e as leis são uma consequência da observação e da análise realizada pelos seres humanos, e também da governação (poder) de um determinado grupo, mas baseiam-se nos sentimentos, nos conhecimentos e nos raciocínios do intelecto humano, apoiado no uso da linguagem e na nossa capacidade mental. Em conjunto, os sentimentos subjetivos e a inteligência criativa geraram instrumentos culturais, que hoje em dia são necessários à nossa vida.

O livro defende uma nova explicação, que vai além da habitual resposta (da inteligência e da linguagem). Damásio defende agora que foram os sentimentos as forças motoras do empreendimento cultural, os mecanismos que empurraram o intelecto humano para a cultura. Se olharmos (lermos) para os seus quatro livros anteriores descortinamos uma linha de continuidade e de aprofundamento, logo um salto em frente para a sua busca continuada em torno das emoções e dos sentimentos.

A nossa mente (ou a nossa inteligência) vai só até um certo ponto, e a partir daí temos de ter uma qualificação (agradável/desagradável, bom/mau), isto é, algo que não existe ainda na inteligência artificial (IA). A ideia de réplica, de duplicação, não existe no campo artificial, pois a IA faz uma simulação, incapaz de incluir as qualidades (subjetividade). A vida é outra coisa.

Sentimento = representação do estado da nossa vida

Os homens, com os sentimentos, conseguem ter assim uma forma de serem informados (alertados) sobre o que está a correr bem ou mal: a vida dentro de um organismo. Isto porque os seres humanos, ao contrário de outros seres vivos mais simples, têm uma mente e consciência. Não chega ter só metabolismo.

Sentimentos (privados)  ≠ Emoções (públicas)

Por outro lado, as sensações permitem detetar a presença de um estímulo, e que gera uma resposta (reações emocionais, como as de movimento). Os sentimentos são mais complicados, pois são experiências mentais daquilo que se passou no organismo, quando houve sensação e emoção, isto é como três graus ou mundos diferentes.

Sensação >  Emoção  > Sentimento

Se voltarmos a ler “O Livro da Consciência” (2010), o quarto, percebemos que Damásio só conseguiu agora explicar o que é passar do campo da objetividade para o da subjetividade (por exemplo, passar do exterior para o interior), ou seja chegar à consciência. Esta dificuldade surge quando se pretende distinguir sentimento de consciência (o sentimento talvez seja o princípio da consciência, do ponto de vista evolutivo), o que poderá ser muito difícil ou mesmo impossível.

Referências:
Três entrevistas a António Damásio: Revista do Expresso, 28 de outubro de 2017. Visão, 2 de novembro de 2017. Público P2, 5 de novembro de 2017.

Helder Coelho, professor do Departamento de Informática de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas