Aprender com as “mãos na massa”

Projeto “Jovens Investigadores” proporciona contacto entre estudantes do ensino secundário e investigadores da Faculdade

posters afixados

Este ano, os alunos de 12.º ano produziram 15 posters referentes aos projetos de investigação desenvolvidos

Mónica Vilhena

Na Escola Básica e Secundária Alfredo da Silva (EBSAS), a componente prática das disciplinas de 12.º ano, Biologia e Química, consiste no desenvolvimento de um projeto de investigação. “Jovens investigadores” é o projeto da escola do Barreiro que permite aos alunos estabelecerem uma relação de proximidade com professores e investigadores do ensino superior, nomeadamente da Ciências ULisboa.

“Jovens investigadores” surgiu no ano letivo 2018/2019, a partir do interesse e curiosidade dos alunos de Biologia do 12.º ano em estabelecer relações com a universidade, os seus laboratórios e investigadores. Enquanto antigas alunas da Ciências ULisboa, as professoras da EBSAS responsáveis pelo projeto, Mónica Vilhena e Ana Sofia Neves, desafiaram os professores da Faculdade a colaborarem como professores orientadores.

As professoras da EBSAS responsáveis pelo projeto foram alunas na Ciências ULisboa: Mónica Vilhena, alumna do curso de Recursos Faunísticos e Ambiente e mestrado em Conservação da Diversidade Animal; e Ana Sofia Neves, alumna do curso de Ensino da Física e da Química – variante Química.

Tendo iniciado em 2018/2019, com 31 alunos, o projeto teve uma paragem em 2019/2020 e retomou em 2020/2021. A terceira edição aconteceu este ano letivo, e contou com a participação de 74 alunos. O número de alunos envolvidos tem vindo a aumentar, dado o crescente interesse por parte dos estudantes, e a expansão do projeto para a disciplina de Química.

Maria Teresa Rebelo, professora do Departamento de Biologia Animal (DBA) e Ana Cristina Figueiredo, professora do Departamento de Biologia Vegetal, ambas investigadoras do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) são as professoras da Faculdade envolvidas no projeto desde a primeira edição. Às investigadoras juntaram-se este ano mais seis colegas da Faculdade: Carlos Assis, do DBA, Ana Paula Paiva, Jorge Correia, Maria Estrela Jorge, Maria José Brito, e Susana Santos, do Departamento de Química e Bioquímica.

Para além da Ciências ULisboa, integram este projeto professores e investigadores da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTB) (Instituto Politécnico de Setúbal), do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), e mais recentemente, da Escola Superior Agrária (Instituto Politécnico de Coimbra).

“Jovens investigadores” é um projeto integrado no programa curricular dos alunos de Biologia e Química, no âmbito da avaliação dos domínios de autonomia curricular. Este parâmetro de avaliação pretende que os alunos desenvolvam as matérias das disciplinas de forma prática, integrando competências transversais e permitindo adaptar a componente prática da disciplina a projetos de investigação.

posters
Este ano foram 15 os projetos de investigação apresentados
Fonte Mónica Vilhena

Este ano foram 15 as temáticas trabalhadas pelos alunos, nas áreas da Biologia e da Química: macroinvertebrados bentónicos, diagnóstico da COVID-19, o efeito do tempo e do ambiente nas moedas antigas, plantas invasoras, aditivos alimentares, a versatilidade do ligando H2Salen, recursos piscícolas marinhos, azeite e ervas aromáticas, voláteis dos pinheiros na saúde, produção de bioetanol, reciclagem metálica, deposição electroless, amigos e inimigos da oliveira, polímeros condutores e estado sanitário de um povoamento de sobreiro. Os alunos dividiram-se em grupos de quatro a seis alunos e escolheram um dos temas.

O trabalho de investigação de cada grupo é orientado por um professor ou investigador, que acompanha todo o processo. O trabalho começa com a definição das temáticas, e segue as seguintes etapas: pesquisa bibliográfica, escrita da proposta de projeto, trabalho prático, recolha e tratamento de dados, elaboração de poster científico, exposição e apresentação final do trabalho.

O trabalho desenvolve-se de outubro a maio, e divide-se entre a Escola e a Faculdade, em trabalho de campo ou laboratório, dependendo da natureza do projeto, num total de cerca de 30 horas de trabalho. “Os alunos metem as mãos na massa, como numa aula prática aqui na Faculdade (…) eles fazem trabalhos de investigação mesmo a sério!”, conta Maria Teresa Rebelo. A professora afirma que os alunos aprendem muito sobre metodologias científicas, a tratar dados e fazer relatórios, aprendizagens incomuns no âmbito do percurso curricular.

grupo de alunos e o poster do trabalho
Professora Ana Cristina Figueiredo com grupo de alunos, durante a sessão de apresentação dos posters, nas instalações da ESTB, no passado dia 27 de maio
Fonte Mónica Vilhena

“Os alunos metem as mãos na massa, como numa aula prática aqui na Faculdade (…) eles fazem trabalhos de investigação mesmo a sério!” Maria Teresa Rebelo

Para além da apresentação final, também nos 1.º e 2.º períodos os alunos apresentam os resultados a todos os colegas envolvidos no projeto. Ana Sofia Neves, uma das professoras responsáveis pelo projeto, conta que o feedback dos professores tem sido muito positivo - docentes de outras disciplinas, como a Física, notam que os alunos envolvidos neste projeto têm mais à vontade na comunicação, quando apresentam projetos no âmbito das suas disciplinas, em comparação com aqueles que não participam no projeto.

As promotoras da iniciativa reconhecem as mais valias do projeto, não só para os alunos, mas também para os professores envolvidos, na medida em que lhes permite manterem-se informados e atualizados face ao estudo das diferentes temáticas.

Do trabalho realizado resultaram já diversos posters científicos, quatro deles já saíram das portas da escola: em setembro de 2021, dois posters sobre insetos participaram no XIX Congresso Ibérico de Entomologia; em abril de 2022, foram apresentados dois posters sobre a reciclagem metálica no XV Congresso Nacional de Cientistas em Ação, em Estremoz, um dos quais obteve uma Menção Honrosa. Um dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos recebeu ainda o prémio Desafios Invasoras.pt - Desafio 2: Fenologia, na edição de 2021/2022, que consistiu na monitorização do ciclo de vida de seis espécies invasoras durante seis meses, um trabalho que resultou na produção de um poster com os resultados da investigação.

grupo de alunos na FCUL
Grupo de alunos do projeto em visita aos laboratórios de Química da Faculdade
Fonte Mónica Vilhena

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Palestra por Jennifer de Jonge

Centro de Biotecnologia Vegetal/IBB

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Miguel Ramos (1963-2013)

Estão disponíveis os calendários de exames do 2º ciclo para as seguintes áreas:

- Mestrados de Engenharia Geográfica e SIG

Repórter e câmara de filmar

Após as palavras , chegam os sons e as imagens  do dia em que a FCUL voltou a fazer parte da “Rota das Vocações de Futuro” da associação EPIS. A reportagem está disponível na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Foi duplicado o espaço de armazenamento nas áreas de alunos. A nova quota é agora de 1 Gb.

 

Com o intuito de inovar e proporcionar os melhores temas aos alunos da Faculdade de Ciências no que diz respeito às novas tecnologias, a

David Luz e Pedro Machado, investigadores do Centro de Astronomia e Astrofísica da UL, fazem parte de uma equipa de investigadores que ao fim de dois anos conseguiu medir os ventos da atmosfera de Vénus a partir da Terra. Até então, só era possível fazê-lo recorrendo a sondas espaciais.

À semelhança dos anos anteriores o Departamento de Química e Bioquímica vai promover a realização de Ações de Formação para os professores do Ensino Básico e Secundário na modalidade oficina.

Encontram-se abertos concursos para recrutamento postos de trabalho de Professor Auxiliar, nas áreas disciplinares de Meteorologia, de Geofísica, de Engenharia Geográfica e de Oceanografia Física, Astronomia e Astrofísica, constantes do mapa de pessoal docente d

Empresa Outmind trabalha o conceito de marketing sensorial aliado à tecnologia

“Queremos dar a conhecer um novo espaço, uma nova marca, uma nova estratégia para o Tec Labs e também, claramente, incentivar as pessoas a terem uma atitude diferente face ao empreendedorismo”, sublinhou Luís Matos Martins, presidente do Conselho de Administração do Tec Labs.

Imagem alusiva à extração de óleos essenciais

Aquele que é hoje conhecido como o ISEO teve início em setembro de 1969, quando quatro cientistas da área da farmacognosia se reuniram, informalmente, em Leiden, na Holanda, para discutir problemas comuns, relacionados com a análise de óleos essenciais. Docentes/investigadores da FCUL participam, desde 1989, nesse congresso e já o organizaram por duas vezes.

Páginas