"De pequenino se torce o pepino"

Henrique Leitão
Cedida por HL

O segundo grupo do exame nacional de Português do 12.º ano, 1.ª fase, data especial, do ano letivo anterior, inclui um excerto para uma entrevista realizada a Henrique Leitão, por ocasião da inauguração da exposição 360° Ciência Descoberta, de que foi comissário.

Quando o investigador da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências teve conhecimento desta referência, ficou surpreendido com o facto, naturalmente não estava à espera de tal alusão, numa prova escrita de Português. “Nunca imaginei ter palavras minhas comentadas e discutidas ao lado de textos de Camões e Fernando Pessoa”, comenta.

Para o membro integrado do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia existem algumas explicações possíveis para o sucedido. Uma delas pode ter sido o impacto que esta exposição, organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian, teve na sociedade portuguesa, a tal ponto que os promotores da mostra têm estado a estudar a sua itinerância, nomeadamente noutros países. Segundo Henrique Leitão, a exposição já "está a ser preparada para abrir no Brasil, depois do verão, por interesse expresso do Ministério da Educação brasileiro". O outro motivo também pode estar relacionado com o papel que as universidades, através dos seus docentes e investigadores, têm vindo a desempenhar em Portugal. “É muito interessante e muito revelador este aparecimento de materiais de docentes da FCUL nos exames nacionais do ensino secundário”, anota.

360° Ciência Descoberta
Fonte: FCG
Legenda: A exposição 360º Ciência Descoberta também vai estar no Brasil

De facto não é caso único. O primeiro grupo do exame de Química do ano letivo anterior também inclui um excerto do livro “Química 12.º ano”, editado em 2001 e da autoria de Alda Pereira e de Maria Filomena Camões, professora da FCUL. Neste caso, o texto citado refere-se concretamente ao Equilíbrio Químico, um conceito apresentado pela docente do Departamento de Química e Bioquímica.

No "+Ciência", manual de Ciências Naturais do 5.º ano, é incluída logo numa das primeiras páginas uma curiosidade sobre o antigo aluno da FCUL, João Magueijo, autor da teoria da Velocidade da luz variável, que questiona a premissa mais básica por trás da Teoria da Relatividade de Einstein. No mesmo livro é possível encontrar outras referências a outros alumni da FCUL. Na secção designada “No futuro poderei ser… Biólogo”, o manual mostra o exemplo de Pedro Cardoso, um cientista que se dedica ao estudo dos seres vivos, licenciado e doutorado em Biologia pela FCUL, com pós-doutoramentos pela Universidade dos Açores e pela Universidade de Copenhaga, que tem como áreas de interesse a Ecologia, a conservação de espécies e habitats e a Espeleologia.

360° Ciência Descoberta
Fonte: FCG
Legenda: Para o historiador das ciências é importante dar a conhecer à sociedade o trabalho que é feito nas universidades

Quem cultiva a terra sabe que os pepinos devem ser podados, para que possam crescer sem rama e com um gosto agradável. Quem trabalha com as comunidades do pré-escolar e dos ensinos básico e secundário deve ter cuidados semelhantes aos dos agricultores. Despertar o gosto pelas ciências, seja em que contexto for, é sempre uma boa prática.

“Hoje em dia é claro que dar a conhecer à sociedade o trabalho que se faz é uma das tarefas a que nenhum investigador universitário se pode recusar. Há quem goste disso; há quem não goste. Pouco importa: é assim. Como dizem os ingleses, ‘it comes with the job’”, conclui o historiador das ciências.
 

Comentário de Adérito Mendes, professor de Português

“Em primeiro lugar, considero a entrevista concedida por Henrique Leitão, no contexto da inauguração da exposição “360º Ciência Descoberta – Uma história por contar”, de grande significado e importância, associada naturalmente à própria exposição.

É significativa porquanto ela transmite-nos, numa linguagem concisa, objetiva e clara, alguns aspetos fundamentais dos efeitos das descobertas realizadas no período renascentista, pelos portugueses e espanhóis, ‘pelos povos ibéricos’, como diz o entrevistado. Na verdade, o desenho da Terra passou a ter, desde então, uma nova configuração, nos seus mais diversos domínios, assente, aliás, no conhecimento empírico e localizado, conferindo-lhe um carácter cada vez mais científico, ou, se quisermos, abrindo portas à ciência moderna. A sua importância decorre naturalmente do seu significado. E este ultrapassa, por isso, as fronteiras daquilo que à época se conhecia, como se diz anteriormente.

Acresce de importância a sua natureza fortemente pedagógica que, não só elucida o leitor, de modo acessível e sucinto acerca do evento em causa, como certamente o motiva e incentiva a visitar a exposição.
Prova de Português
Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Para o professor de Português deve-se apostar numa "ampla e consistente valorização pessoal dos alunos ao nível cultural"

A utilização de um documento autêntico desta índole, numa prova de exame final do ensino secundário de Português (12.º ano) constitui, a meu ver, um ótimo aproveitamento pedagógico atendendo aos aspetos acima expostos. Integra o mesmo a parte do exame relativa à compreensão escrita, o que pressupõe, por parte do aluno, a aquisição de um determinado conjunto de competências linguísticas e de saberes mais gerais, que o autorizam a escolher a opção correta em cada alínea, após a necessária apropriação do texto/entrevista. Este processo de apropriação/compreensão textual decorre de vários fatores, dispensáveis nesta apreciação, os quais podem estabelecer ou não, uma real e profícua comunicação texto/aluno, sem deixar espaço a ruídos. Não é tarefa difícil, do meu ponto de vista, a avaliar pelo nível de ensino a que se reporta o exercício. No entanto, verifica-se cada vez mais, em termos gerais, um desinteresse pela leitura e pelo saber, no seio dos alunos atuais, revelando um enorme desinteresse e até apatia face ao conhecimento em geral. Os alunos limitam-se a tentar apreender e assimilar conceitos e definições específicos em relação aos conteúdos programáticos, procurando depois aplicá-los indiferenciadamente, distanciando-se, assim, do texto objeto de análise, numa espécie de recriação textual, adulterando-o e deturpando-o. Considero, pois, de extrema importância a inclusão da abordagem de outras matérias diferentes das curriculares, sejam científicas ou não, por forma a promover uma mais ampla e consistente valorização pessoal dos alunos ao nível cultural, conferindo-lhes instrumentos que lhes facilitem interligar e associar os factos, os fenómenos, os saberes.”

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Membros da expedição em frente do RV Pelagia

A Ciências ULisboa destacou no passado mês de dezembro - na EurekAlert - uma história sobre um estudo, que relata evidências sem precedentes de respostas ecológicas do fitoplâncton calcificante à deposição de nutrientes fornecidos pela poeira do Sara. O trabalho publicado na Frontiers in Marine Science tem como primeira autora Catarina Guerreiro, micropaleontóloga e investigadora em bio geociências marinhas na Ciências ULisboa.

Cientista em gruta

Um estudo publicado na Scientific Reports e coordenado por Ana Sofia Reboleira, professora no Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e investigadora no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), analisou mais de 100000 medições de temperaturas em grutas localizadas em diversas zonas climáticas, desde as tropicais às subárticas, passando por Portugal continental e ilhas.

Identidade gráfica da crónica com imagem de Andreia Sofia Teixeira

A crónica da autoria da Comissão de Imagem do Departamento de Informática da Ciências ULisboa visa realçar a investigação feita pelos docentes e investigadores deste departamento. A segunda crónica dá a conhecer Andreia Sofia Teixeira.

Pessoas junto ao edifício do MARE, na Ciências ULisboa

Com o intuito de colaborar no desenvolvimento de um parque eólico offshore flutuante ao largo da Figueira da Foz, o MARE e a IberBlue Wind (IBW) assinaram a 5 de dezembro passado um protocolo que estabelece os moldes da parceria futura. A colaboração da IBW com o MARE irá permitir estudar os eventuais impactos da instalação da infraestrutura nos ecossistemas marinhos da área de implementação, e propor soluções que mitiguem os eventuais impactos negativos na componente ecológica e na atividade da pesca.

A Ciências ULisboa foi palco do mais recente workshop da International Atomic Energy Agency (IAEA). O “Regional Workshop on Nuclear and Radiation Education - Strategies and Approaches to Enhance Capacity Building in Nuclear Education and Training” realizou-se entre os dias 4 e 7 de dezembro e contou com a presença de 37 representantes de 25 países europeus e asiáticos, assim como de especialistas internacionais e delegados da IAEA.

Ricardo Trigo e membros da ULisboa e CGD

Ricardo Trigo é professor no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigador no Instituto Dom Luiz, no RG1 – Climate change, atmosphere-land-ocean processes and extremes. Este ano foi distinguido, pela segunda vez, pela ULisboa e Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área das Ciências da Terra e Geofísica. O primeiro prémio científico atribuído pela ULisboa e pela CGD ao cientista ocorreu em 2017. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

salão nobre da Reitoria da ULisboa

Na edição de 2023 dos Prémios Científicos ULisboa / Caixa Geral de Depósitos (CGD) foram atribuídos 20 prémios e 20 menções honrosas a professores e investigadores da Universidade. Os cientistas da Ciências ULisboa alvo desta distinção foram Alysson Bessani, Ricardo Trigo e Vladimir Konotop, com prémios no valor de 6.500€; e Carla Silva, Jaime Coelho, José P. Granadeiro e Rita Margarida Tavares, com menções honrosas.

Alysson Bessani e membros da ULisboa e CGD

Alysson Bessani é professor no Departamento de Informática e investigador no LASIGE Computer Science and Engineering Research Centre da Ciências ULisboa. Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área das Ciências da Computação e Engenharia Informática. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Luís Carriço e memebros da ULisboa e CGD

José P. Granadeiro é professor no Departamento de Biologia Animal e investigador no grupo de investigação Biologia da Adaptação e Processos Ecológicos do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM). Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com uma menção honrosa, na área de Biologia, Engenharia Biológica, Bioquímica e Biotecnologia. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Imagem gráfica da rubrica com fotografia de André Rodrigues

A crónica da autoria da Comissão de Imagem do Departamento de Informática da Ciências ULisboa visa realçar a investigação feita pelos docentes e investigadores deste departamento. A primeira dá a conhecer André Rodrigues.

Carla Silva com membros da ULisboa e da CGD

Carla Silva é professora no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigadora no Instituto Dom Luiz, no RG5 – Energy Transition. Este ano foi distinguida pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos com uma menção honrosa, na área de Engenharia do Ambiente e Energia. Leia a entrevista com a cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Rita Margarida Cardoso e membros da ULisboa e CGD

Rita Margarida Cardoso é investigadora no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigadora no Instituto Dom Luiz (IDL), no RG1 – Climate change, atmosphere-land-ocean processes and extremes. Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com uma menção honrosa, na área das Ciências da Terra e Geofísica. Leia a entrevista com a cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Vladimir Konotop e membros da ULisboa e da CGD

Vladimir Konotop é professor no Departamento de Física e investigador no Centro de Física Teórica e computacional da Ciências ULisboa. Este ano foi distinguido pela segunda vez, pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área de Física e Materiais. O primeiro prémio científico atribuído pela ULisboa e pela CGD ao cientista ocorreu em 2017. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

José Ricardo Paula

José Ricardo Paula, investigador auxiliar júnior no Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), é o vencedor da 4.ª edição do FLAD Science Award Atlantic, atribuído pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). De acordo com o comunicado de imprensa emitido pela FLAD, “José Ricardo Paula irá receber 300 mil euros de financiamento, em três anos, para desenvolver uma ideia inovadora, nomeadamente, o projeto ‘ATLANTICDIVERSA’, que pretende contribuir para compreender o papel dos mutualismos de limpeza na conservação da Biodiversidade do Atlântico, com recurso a tecnologias emergentes, como a Inteligência Artificial”.

Movimento de partículas ativas em meios desordenados

Sabia que quando um conjunto de robots ou bactérias se move num espaço onde há vários objetos livres, esses robots ou bactérias desviam esses objetos para poderem passar? Um grupo de investigadores da Ciências ULisboa e das universidades de College of London (Reino Unido) e de Gothenburg (Suécia) conseguiu mostrar que o rasto deixado por esse movimento contribui para a formação de grupos, funcionando como um mecanismo efetivo de comunicação entre eles.

Fotografia de Catarina Frazão Santos

Catarina Frazão Santos, investigadora no DBA Ciências ULisboa e no MARE, em entrevista ao canal YouTube da Faculdade, a propósito da distinção do ERC, com uma bolsa de arranque, no valor de quase 1,5 milhões de euros, dá a conhecer a sua pessoa, os objetivos e expetativas do projeto PLAnT, refletindo também sobre o contributo da Faculdade para o seu percurso profissional e a importância da sua área de investigação.

Identidade gráfica do café ciências da exposição cem medidas

“Cem Meias Medidas: desenhos e gravuras de Inez Wijnhorst” está patente ao público na Galeria Ciências até fevereiro de 2024. O curador da exposição - Pedro  Freitas - escreve uma crónica sobre esta mostra inaugurada a 21 de novembro. A 12 de dezembro, pelas 17h00, na Galeria Ciências, o curador e a autora participam numa mesa-redonda, que conta ainda com a participação do cientista Henrique Leitão. Os três pretendem explorar a exposição através dos seguintes pontos de vista: o da criação e da intenção dos desenhos, o do seu conteúdo matemático e físico, e o das suas eventuais interações com a história da ciência.

Conceção artística de um buraco negro

Num artigo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, uma equipa internacional liderada por Rodrigo Carvajal, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço e da Ciências ULisboa, e que inclui dez investigadores do IA, apresenta um método de aprendizagem automática (machine learning) que reconhece galáxias superluminosas no início do Universo.

Ignacio Schoendorff, diretor geral da Gilead, Perpétua Gomes, da Comissão de Avaliação dos Projetos de Investigação em Virologia, Margarida Gama Carvalho e a sua equipa

O projeto de investigação miThic-eSwitch na área da Virologia – Infeção pelo Vírus da Imunodeficiência Adquirida/ Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, coordenado por Margarida Gama Carvalho, professora do DQB e líder de um dos grupos do BioISI, foi um dos vencedores da 9.ª edição do Programa Gilead GÉNESE, com um prémio no valor de 34 mil euros.

Fotografia de António M. Vallêra

“Neste ensaio analiso a descarbonização simultânea dos transportes terrestres e do sistema elétrico, tomando Portugal como um caso de estudo, e comparo os resultados de vários modelos possíveis para esta transição”, diz António M. Vallêra, autor do livro “The Transition”.

Carlos Marques da Silva à frente do globo do C6

O estudo coordenado por Carlos Marques da Silva, professor do Departamento de Geologia da Ciências ULisboa e investigador do Instituto Dom Luiz (IDL), venceu a 2.ª edição do Prémio Paleontologia e Estratigrafia de Portugal, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Paleontologia (SPdP) e pela empresa Chronosurveys.

Exemplo de linhas de costa derivadas da ferramenta CASSIE

Daniel Pais, estudante de doutoramento em Geologia na Ciências ULisboa, é um dos autores do  artigo - “Benchmarking satellite-derived shoreline mapping algorithms” - publicado na Communications Earth & Environment, e que apresenta uma avaliação inédita da precisão na deteção da linha de costa, através de imagens satélites disponíveis ao público.

Representantes do Tec Labs e das suas startups e spin-offs posam para fotografia

O Tec Labs esteve no LISPOLIS a celebrar os resultados da call INNOV-ID, promovida pela Agência Nacional de Inovação e pela Portugal Ventures e que financiou nos últimos três anos, com mais de 5,5 milhões de euros, mais de 55 projetos inovadores e startups nascidos no ecossistema científico e tecnológico português. Nesta terceira call, como ignition partner da Portugal Ventures, o Tec Labs conseguiu ajudar duas startups do seu ecossistema  - a Generosa e a KeepIT - garantindo um investimento de 100 mil euros cada.

várias pessoas sentadas em volta de uma mesa

No dia 6 de novembro, o MARE ULisboa recebeu nas suas instalações Tibor Králik, embaixador da Eslováquia em Portugal, numa reunião preparatória da visita de estado a Portugal da presidente daquele país, Zuzana Čaputová, agendada para os dias 5 e 6 de dezembro.

Zita numa sala com livros

"Portugal é mais mar que terra”, diz a professora cientista - Maria José Costa – bióloga marinha, nesta curta entrevista a propósito do Grande Prémio Ciência Viva 2023, que lhe é atribuído, pela sua colaboração na disseminação da cultura científica nas áreas da biodiversidade marinha, ambiente e literacia do oceano.

Páginas