"De pequenino se torce o pepino"

Henrique Leitão
Cedida por HL

O segundo grupo do exame nacional de Português do 12.º ano, 1.ª fase, data especial, do ano letivo anterior, inclui um excerto para uma entrevista realizada a Henrique Leitão, por ocasião da inauguração da exposição 360° Ciência Descoberta, de que foi comissário.

Quando o investigador da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências teve conhecimento desta referência, ficou surpreendido com o facto, naturalmente não estava à espera de tal alusão, numa prova escrita de Português. “Nunca imaginei ter palavras minhas comentadas e discutidas ao lado de textos de Camões e Fernando Pessoa”, comenta.

Para o membro integrado do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia existem algumas explicações possíveis para o sucedido. Uma delas pode ter sido o impacto que esta exposição, organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian, teve na sociedade portuguesa, a tal ponto que os promotores da mostra têm estado a estudar a sua itinerância, nomeadamente noutros países. Segundo Henrique Leitão, a exposição já "está a ser preparada para abrir no Brasil, depois do verão, por interesse expresso do Ministério da Educação brasileiro". O outro motivo também pode estar relacionado com o papel que as universidades, através dos seus docentes e investigadores, têm vindo a desempenhar em Portugal. “É muito interessante e muito revelador este aparecimento de materiais de docentes da FCUL nos exames nacionais do ensino secundário”, anota.

360° Ciência Descoberta
Fonte: FCG
Legenda: A exposição 360º Ciência Descoberta também vai estar no Brasil

De facto não é caso único. O primeiro grupo do exame de Química do ano letivo anterior também inclui um excerto do livro “Química 12.º ano”, editado em 2001 e da autoria de Alda Pereira e de Maria Filomena Camões, professora da FCUL. Neste caso, o texto citado refere-se concretamente ao Equilíbrio Químico, um conceito apresentado pela docente do Departamento de Química e Bioquímica.

No "+Ciência", manual de Ciências Naturais do 5.º ano, é incluída logo numa das primeiras páginas uma curiosidade sobre o antigo aluno da FCUL, João Magueijo, autor da teoria da Velocidade da luz variável, que questiona a premissa mais básica por trás da Teoria da Relatividade de Einstein. No mesmo livro é possível encontrar outras referências a outros alumni da FCUL. Na secção designada “No futuro poderei ser… Biólogo”, o manual mostra o exemplo de Pedro Cardoso, um cientista que se dedica ao estudo dos seres vivos, licenciado e doutorado em Biologia pela FCUL, com pós-doutoramentos pela Universidade dos Açores e pela Universidade de Copenhaga, que tem como áreas de interesse a Ecologia, a conservação de espécies e habitats e a Espeleologia.

360° Ciência Descoberta
Fonte: FCG
Legenda: Para o historiador das ciências é importante dar a conhecer à sociedade o trabalho que é feito nas universidades

Quem cultiva a terra sabe que os pepinos devem ser podados, para que possam crescer sem rama e com um gosto agradável. Quem trabalha com as comunidades do pré-escolar e dos ensinos básico e secundário deve ter cuidados semelhantes aos dos agricultores. Despertar o gosto pelas ciências, seja em que contexto for, é sempre uma boa prática.

“Hoje em dia é claro que dar a conhecer à sociedade o trabalho que se faz é uma das tarefas a que nenhum investigador universitário se pode recusar. Há quem goste disso; há quem não goste. Pouco importa: é assim. Como dizem os ingleses, ‘it comes with the job’”, conclui o historiador das ciências.
 

Comentário de Adérito Mendes, professor de Português

“Em primeiro lugar, considero a entrevista concedida por Henrique Leitão, no contexto da inauguração da exposição “360º Ciência Descoberta – Uma história por contar”, de grande significado e importância, associada naturalmente à própria exposição.

É significativa porquanto ela transmite-nos, numa linguagem concisa, objetiva e clara, alguns aspetos fundamentais dos efeitos das descobertas realizadas no período renascentista, pelos portugueses e espanhóis, ‘pelos povos ibéricos’, como diz o entrevistado. Na verdade, o desenho da Terra passou a ter, desde então, uma nova configuração, nos seus mais diversos domínios, assente, aliás, no conhecimento empírico e localizado, conferindo-lhe um carácter cada vez mais científico, ou, se quisermos, abrindo portas à ciência moderna. A sua importância decorre naturalmente do seu significado. E este ultrapassa, por isso, as fronteiras daquilo que à época se conhecia, como se diz anteriormente.

Acresce de importância a sua natureza fortemente pedagógica que, não só elucida o leitor, de modo acessível e sucinto acerca do evento em causa, como certamente o motiva e incentiva a visitar a exposição.
Prova de Português
Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Para o professor de Português deve-se apostar numa "ampla e consistente valorização pessoal dos alunos ao nível cultural"

A utilização de um documento autêntico desta índole, numa prova de exame final do ensino secundário de Português (12.º ano) constitui, a meu ver, um ótimo aproveitamento pedagógico atendendo aos aspetos acima expostos. Integra o mesmo a parte do exame relativa à compreensão escrita, o que pressupõe, por parte do aluno, a aquisição de um determinado conjunto de competências linguísticas e de saberes mais gerais, que o autorizam a escolher a opção correta em cada alínea, após a necessária apropriação do texto/entrevista. Este processo de apropriação/compreensão textual decorre de vários fatores, dispensáveis nesta apreciação, os quais podem estabelecer ou não, uma real e profícua comunicação texto/aluno, sem deixar espaço a ruídos. Não é tarefa difícil, do meu ponto de vista, a avaliar pelo nível de ensino a que se reporta o exercício. No entanto, verifica-se cada vez mais, em termos gerais, um desinteresse pela leitura e pelo saber, no seio dos alunos atuais, revelando um enorme desinteresse e até apatia face ao conhecimento em geral. Os alunos limitam-se a tentar apreender e assimilar conceitos e definições específicos em relação aos conteúdos programáticos, procurando depois aplicá-los indiferenciadamente, distanciando-se, assim, do texto objeto de análise, numa espécie de recriação textual, adulterando-o e deturpando-o. Considero, pois, de extrema importância a inclusão da abordagem de outras matérias diferentes das curriculares, sejam científicas ou não, por forma a promover uma mais ampla e consistente valorização pessoal dos alunos ao nível cultural, conferindo-lhes instrumentos que lhes facilitem interligar e associar os factos, os fenómenos, os saberes.”

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Joaquim Alvez Gaspar

Encontra a resposta a esta pergunta na exposição final do projeto Medea-Chart - As Cartas Náuticas Medievais e Renascentistas: origem, uso e evolução, inaugurada a 18 de maio, no Instituto Hidrográfico e em exibição até setembro deste ano. Joaquim Alves Gaspar, investigador principal do projeto, efetuou uma visita guiada à exposição.

Grande auditório com pessoas

A ULisboa é uma das melhores universidades portuguesas, segundo o portal Research.com, com 131 cientistas entre os mais influentes, dos quais 29 dizem respeito a investigadores, cujo trabalho tem sido realizado na Faculdade e nas suas unidades de investigação.

Rosto de Patrícia Chaves

Patrícia Chaves, atualmente no 3.º ano de doutoramento em Ciências ULisboa, está entre os 12 finalistas da primeira edição da competição Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa. A final tem lugar a 30 de maio, às 18h30, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da ULisboa. Patrícia Chaves está atualmente no 3.º ano do programa de doutoramento Biologia e Ecologia das Alterações Globais.

tejadilho de uma carro com paineis solares

Uma equipa de investigadores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e do Instituto Dom Luiz, está a recrutar voluntários para uma campanha de ciência cidadã, cujo objetivo é estimar o potencial da mobilidade solar, utilizando os próprios veículos. A campanha decorre no âmbito do projeto “Solar Cars”.

telescópio

Um grupo de cientistas da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, membros do CENTRA - Centro de Astrofísica e Gravitação, participam no desenvolvimento do Mid-infrared ELT Imager and Spectrograph (METIS), um poderoso instrumento que vai equipar o maior telescópio do mundo - o Extremely Large Telescope (ELT) – em construção pelo European Southern Observatory (ESO) em Armazones, Chile.

logotipo simpósio

O simpósio internacional sobre “Os impactos humanos na conetividade funcional dos ecossistemas marinhos” realiza-se entre 22 e 25 de maio, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra. Mais de 100 investigadores, gestores marinhos e políticos de 30 países de todo mundo partilham as últimas descobertas na temática e discutem as políticas de gestão e preservação destes ecossistemas.

Sala de reuniões com várias pessoas sentadas

Volker Mehrmann esteve na Ciências ULisboa, em outubro de 2022, para participar na reunião do Comité Executivo da EMS, que pela primeira vez ocorreu em Portugal. “A comunidade matemática portuguesa orgulha-se de, ao longo das últimas décadas, ter colocado com cada vez maior intensidade e reconhecimento Portugal no mapa da Matemática europeia e mundial”, diz Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática da Ciências ULisboa, vice-presidente da EMS, presente nestas reuniões desde 2018.

imagem com linhas e ligações luminosas

O Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional em conjunto com o Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior Técnico tem vindo a organizar a série "Workshop on Combinatorial Optimization". A 4.ª edição do evento terá lugar no próximo dia 8 de maio, em formato online.

3 pessoas a mostrar uma capa da Faculdade com o protocolo dentro

Realizou-se esta quarta-feira, dia 3 de maio, a assinatura da adenda ao acordo de cooperação do “UPskill - Digital Skills and Jobs”, um programa que aposta na requalificação de pessoas desempregadas ou em situação de subemprego, nas várias áreas das TIC. No âmbito deste acordo, a Faculdade irá participar como entidade formadora.

chuteira e uma bola de futebol

Em 2022, 23 alunos da Ciências ULisboa foram distinguidos com medalhas desportivas, em cerca de 50 provas de competições universitárias, nacionais e internacionais, nas modalidades karaté, taekwondo, judo, atletismo e natação, alcançando resultados de excelência.

mamífero toirão

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, apresentado esta terça-feira, atualiza o conhecimento sobre as espécies de mamíferos terrestres e marinhos da fauna de Portugal Continental e faz uma revisão dos estatutos de ameaça das espécies.

conjunto de pessoas - foto de grupo dos participantes

Nos dias 11 e 18 de março, realizaram-se no Departamento de Química e Bioquímica as semifinais das Olimpíadas de Química + e Júnior, respetivamente.

menina a escrever num papel com formulas matemáticas

Professores da Ciências ULisboa integraram equipas da Direção Geral de Educação, criadas para definir as aprendizagens essenciais para a Matemática do Ensino Secundário.

4 investigadores

Quatro investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente estiveram embarcados em expedições oceanográficas no Oceano Atlântico e Oceano Austral, com o objetivo de estudar os processos biogeoquímicos do oceano.

foto de grupo com mulheres homenageadas

O quarto volume do livro “Mulheres na Ciência”, editado pela Ciência Viva, conta com retratos de 101 cientistas portuguesas de diferentes gerações e áreas do conhecimento científico, onze delas investigadoras na Ciências ULisboa.

4 pessoas em frente de uma tela de apresentação

No âmbito da UC “Voluntariado Curricular”, realizaram-se no passado dia 19 de janeiro as apresentações dos projetos dos alunos. Esta UC promove a formação e o desenvolvimento pessoal dos estudantes, sensibilizando-os para as temáticas da solidariedade, tolerância, compromisso, justiça e responsabilidade social.

Henrique Leitão e José María Moreno

Henrique Leitão e José María Moreno Madrid, investigadores do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) ​​​​​​ganham (em ex-aequo) o prémio Almirante Teixeira da Mota pelo seu livro "Desenhando a Porta do Pacífico. Mapas, Cartas e Outras Representações Visuais do Estreito de Magalhães".

instrumento matemático

Está patente na Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, em Santiago do Cacém, “O Cálculo de Ontem e de Hoje”, uma exposição didática concebida pelo Departamento de Matemática da Ciências ULisboa e pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em parceria com o Centro de Ciência Viva do Lousal.

alimentos

O programa da Antena 1 intitulado “Os desafios da alimentação sustentável”, que contou com a colaboração da ULisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Algarve, foi lançado a 6 de fevereiro. Envolvido neste projeto esteve Bruno Pinto, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, polo da Ciências ULisboa.

Maria Manuel Torres

Maria Manuel Torres, professora do DM Ciências ULisboa, é a protagonista do quinto vídeo do projeto “Porquês com Ciência” sobre Matemática e Sustentabilidade.

pessoas numa exposição

A iniciativa “Café Ciências” está de regresso, após uma pausa forçada devido à pandemia. As sessões terão lugar às quartas-feiras, pelas 17h30, na Galeria Ciências, promovendo olhares cruzados sobre a exposição “A Porta do Pacífico: Uma viagem cartográfica pelo Estreito de Magalhães”.

Marta Panão no estudio FCCN

Marta Panão, professora do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa, é a protagonista do quarto vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, disponível no YouTube da Faculdade. A pergunta “Como pensar a energia nos edifícios do futuro?” está diretamente relacionada com a licenciatura em Engenharia da Energia e Ambiente.

fotografia dos dois premiados

Dois estudantes da Ciências ULisboa receberam, em 2022, Bolsas de Investigação para Doutoramento Maria de Sousa, atribuídas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em colaboração com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica.

Conceção artística de um buraco negro

Uma equipa internacional, da qual faz parte José Afonso, investigador no Departamento de Física da Faculdade e no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, lançou a hipótese de que os buracos negros poderão ter a resposta para a expansão acelerada do Universo.

vários jovens numa foto de grupo

Leonor Gonçalves, estudante do 1º. ano do mestrado em Estatística e Investigação Operacional, fala sobre a sua missão e partilha a experiência enquanto embaixadora das Carreiras na União Europeia (UE), deixando um apelo aos estudantes da Ciências ULisboa com interesse e dúvidas sobre as carreiras da UE, para que entrem em contacto com ela.

Páginas