BioMimetx

BioMimetx
cedida por GC

A empresa BioMimetx, uma spin-off da Faculdade de Ciências, da Faculdade de Medicina Dentária e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária da ULisboa, foi criada durante a participação no COHiTEC 2013, um programa destinado a apoiar a valorização do conhecimento produzido em instituições nacionais de I&D.

A ideia nasceu de um trabalho de recolha de bactérias ambientais com níveis de resistência elevada a antibióticos de última geração. Na coleção de bactérias obtida, Gonçalo Costa, cofundador desta empresa e investigador do Departamento de Química e Bioquímica de Ciências, explica que houve uma que despertou a atenção por “produzir uma grande quantidade de compostos que revelaram, após análise mais aprofundada, possuir caraterísticas biocidas, ou seja possuir atividade antimicrobiana, antifúngica e algicida”. Foi assim que encontraram uma bactéria única que “ao longo de milhões de anos de evolução otimizou um cocktail de compostos biológicos, com largo espectro de atividade e que constituem a base de uma plataforma para o desenvolvimento de novos biocidas direcionados a um leque alargado de setores”.


Fonte: cedida por GC
Legenda: A parceria estabelecida entre a COTEC Portugal e a Caixa Capital, no âmbito do programa de aceleração de novas tecnologias ACT by COTEC, envolve o investimento, por ano, de capital de risco em dois projetos que passaram pelo programa ACT

O biocida da BioMimetx destina-se à resolução do problema global da bioincrustação, que consiste no mecanismo natural de adesão de organismos a qualquer superfície que seja colocada em água. Este fenómeno é um problema à escala mundial, mais especificamente na área das atividades marítimas, como desenvolve Gonçalo Costa: “estima-se que a bioincrustação provoque um consumo adicional anual de combustível na ordem dos 100 milhões de toneladas, que se traduz num aumento da despesa anual em 51 milhões de euros e 3,7 milhões de euros em custos de manutenção por ano, em ambos os casos, considerando a frota mundial”. Além do custo financeiro, a bioincrustração é uma ameaça aos ecossistemas marinhos. A tecnologia desta empresa traduz-se assim no desenvolvimento de bioaditivos para tintas marítimas antifouling.

Esta inovação valeu três distinções à empresa, o prémio Novo Banco Inovação, para a área de recursos naturais e ambiente; no evento Cleantech summit Rotterdam, a distinção como uma das cinco melhores apresentações de empresas emergentes e, mais recentemente, o prémio Caixa Capital/Cotec – Prémio Jovem Empreendedor.


Fonte: cedida por GC
Legenda: A equipa desta spin-off é composta por três promotores, Gonçalo Costa, de Ciências ULisboa; Romana Santos, investigadora da Faculdade de Medicina Dentária da ULisboa; Patrick Freire, Investigador do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; e pela CEO Cristina Simões, docente do ISCTE-IUL

O Prémio Jovem Empreendedor, atribuído a esta empresa e à Nanoinspire, traduz-se no financiamento de 100 mil euros a cada projeto. A parceria estabelecida entre a COTEC Portugal e a Caixa Capital, no âmbito do programa de aceleração de novas tecnologias ACT by COTEC, envolve o investimento, por ano, de capital de risco em dois projetos que passaram pelo programa ACT.

A equipa desta spin-off é composta por três promotores, Gonçalo Costa, de Ciências ULisboa; Romana Santos, investigadora da Faculdade de Medicina Dentária da ULisboa; Patrick Freire, Investigador do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; e pela CEO Cristina Simões, docente do ISCTE-IUL.


Fonte: cedida por GC
Legenda: Esta inovação valeu três distinções à empresa, o prémio Novo Banco Inovação, a distinção como uma das cinco melhores apresentações de empresas emergentes e, mais recentemente, o prémio Caixa Capital/Cotec – Prémio Jovem Empreendedor

À Faculdade de Ciências da ULisboa, a equipa atribui “uma enorme importância [na fase de conhecimento, em detalhe, da constituição e atividade dos componentes que constituem os biocidas desenvolvidos pela BioMimetx], dado a capacidade analítica aqui existente, nomeadamente o laboratório de FTICR e espectrometria de massa estrutural, onde foram feitas grande parte destas análises”.

Dentro de três anos a empresa prevê que o produto esteja a ser comercializado. A equipa garante que ideias para o futuro não faltam já que “a tecnologia BiomiMetx permite desenvolver biocidas para várias áreas de negócios além do combate à bioincrustação. Estes produtos estão neste momento a ser desenvolvidos com grupos académicos de várias instituições nacionais”.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Pormenor do cartaz do Programa de Estímulo à Investigação 2013

Entre 1994 e 2013, a Fundação Calouste Gulbenkian atribuiu bolsas a 32 alunos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa ao abrigo do Programa de Estímulo à Investigação. Na última edição Alexandra Symeonides e Sara Realista foram as felizes contempladas.

Alexandra Symeonides

“A Fundação Calouste Gulbenkian, com este incentivo, está a permitir-me começar uma atividade de investigação na área da análise estocástica mas, sobretudo, está a permitir-me ganhar bagagem para vir a explorar esta área em projetos a outros níveis”, reforça a investigadora do Grupo de Física Matemática da Universidade de Lisboa.

“Toda a minha formação académica - licenciatura e mestrado -, ocorreu na Faculdade e foi sem dúvida esta instituição que contribuiu para a obtenção deste prémio. Proporcionou-me os melhores ensinamentos tanto a nível pessoal como a nível científico, tendo em conta os excelentes profissionais que nela estão inseridos”, declara a cientista Sara Realista.

NASA, ESA, Hubble Heritage (STScI/AURA)-ESA/Hubble Collaboration, e A. Evans (University of Virginia, Charlottesville/NRAO/Stony Brook University)

O projeto internacional de “ciência cidadã” consiste numa plataforma online pioneira, que procura o envolvimento do público na classificação visual de milhões de galáxias.

Estudante de Ciências na biblioteca do C4

Entre os dias 14 a 21 de abril de 2014, inclusive, a biblioteca do C4 está aberta entre as 9h00 e as 17h00.

No total, contabilizaram-se 64.082 visitantes, entre estudantes, recém-licenciados e profissionais, uma subida de 19% face à edição anterior que registou 54.337 visitantes.

Pormenor gráfico do projeto NAADIR

A exposição está em exibição até 29 de junho de 2014.

O Departamento de Química e Bioquímica de Ciências acolheu, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2014, no sábado, 5 de abril de 2014.

Imagens editadas pelo DI

De acordo com Luís Correia, professor do Departamento de Informática de Ciências, a inovação poderá levar à criação de robôs ou dispositivos, que interajam com animais que funcionam em coletivos, como rebanhos.

O seminario "Técnicas Geomáticas para o Património Cultural e Natural" realiza-se a 10 de abril de 2014, entre as 12h00 e as 13h00, no edifício C8, sala 8.2.47, no campus de Ciências.

O Departamento de Estatística e Investigação Operacional, divulga mais uma oferta de Emprego.

Vivemos um momento histórico no mundo da energia: da depleção dos recursos fósseis às alterações do clima, do impacte das renováveis ao re-desenhar dos sistemas de energia e das políticas públicas, tudo se discute num ambiente

Anfiteatro em Ciências

"Vem descobrir o mundo dos Quarks e Leptões com acontecimentos reais". Este é o mote da 10.ª edição das Masterclasses Internacionais em Física de Partículas.

Otília Correia

As sociedades actuais atribuem aos bosques uma série de funções para além da sua função produtora, incluindo as clássicas como o controlo hidrológico e protecção contra a erosão, valorizam-se actualmente e cada vez mais pelo seu uso recreativo, e de conservação da biodiversidade e da paisagem, e armazenamento de carbono.

Pormenor do cartaz do concurso “Belas-Artes Liga Mouraria”

Caue Sarabia, aluno da licenciatura em Tecnologias de Informação e Comunicação do Departamento de Informática de Ciências, a fazer um minor na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, participou no concurso “Belas-Artes Liga Mouraria”, com o projeto Mudéjar, conjuntamente com mais três alunos daquela faculdade.

HisParc: Bringing physics to your neighbourhood

O projeto tem como objetivo envolver a sociedade no processo de investigação da área da Física, através da integração de detetores de raios cósmicos em universidades, escolas secundárias e museus.

Logotipos

A app teve origem no projeto QREN World Search, no qual participam Carlos Teixeira e Ana Luísa Respício, professores do Departamento de Informática da FCUL, bem como Ivo Madruga, ex. aluno do DI e Bernardo Santos, que é aluno do DI.

Imagem editada pelo DI

O projeto "Lusica - Artistas musicais lusófonos", desenvolvido pelos alunos de mestrado do Departamento de Informática de Ciências -  Carlos Barata, Farah Mussa, Gabriel Marques, Mónica Abreu e Rafael Oliveira - , no âmbito das di

Campus Solar de Ciências já tem uma página online! Quantos são os que passam todos os dias por ele e não sabem o que é?…

Energias renováveis

O Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia organiza a 27 de março, entre as 12h00 e as 13h00, na sala 8.2.47, no campus de Ciências, o seminário "Energias fósseis, o que temos e para onde vamos", proferido por Nuno Pimentel, docente do Departamento de Geologia de Ciências e investigador do Centro de Geologia da Universidade de Lisboa, desde 1989.

Ensino da Paleontologia: Novas abordagens

Candidaturas online abertas até 31 de Março!

No Dia do Patrono da Escola Secundária Stuart Carvalhais, Ciências participou nas atividades científicas da instituição com a presença de elementos dos Departamentos de Física e de Química e Bioquímica.

Pode a eficiência energética induzir práticas que levam a um aumento do consumo de energia por parte das famílias?

Henrique Costa

Henrique Regateiro Machado e Costa faleceu no passado dia 14 de Fevereiro.

Secção Autonoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL

Hasok Chang, Prémio Fernando Gil

Páginas