Opinião

Segurança do trabalho: de todos, para todos

Por definição, a segurança do trabalho é o conjunto de práticas e comportamentos que têm por objetivo promover a proteção do trabalhador no seu posto de trabalho. Envolve duas linhas de ação que, apesar de intimamente ligadas, implicam abordagens diferentes: a prevenção dos riscos profissionais e as respostas em caso de emergência.

Um sistema de prevenção de riscos profissionais depende do rigor na caracterização dos locais de trabalho, tarefas e atividades desenvolvidas. Para cada atividade, é necessário identificar os perigos (entendidos como as fontes ou situações com potencial para causar danos) e avaliar os riscos (que representam a combinação da probabilidade de ocorrência com a gravidade das consequências desses danos). A quantificação do risco permite a definição e implementação de medidas adequadas de prevenção e controlo e, assentando no princípio da melhoria contínua, o sistema deve ser revisto e acompanhado em permanência.

Segurança do Trabalho na FCUL
Independentemente da origem da emergência, cada plano específico define as respostas a cinco questões elementares: o que fazer, quem faz, como, quando e com que meios?
Fonte AST-FCUL

Na FCUL, só nas áreas da Biologia, Física e Química, existem mais de duzentos espaços laboratoriais, realizando-se, em cada um, dezenas de atividades diferentes e a cada novo projeto estão associadas outras tarefas diferentes das anteriores. Esta enorme diversidade de atividades traduz-se numa complexidade acrescida para a prevenção de riscos que depende, por inteiro, dos conhecimentos e do envolvimento dos docentes e investigadores da FCUL, enquanto verdadeiros especialistas nessas atividades.

As respostas em caso de emergência constituem o conjunto de meios materiais e humanos e de procedimentos que permitem minimizar as consequências em caso de perigo grave e iminente. Englobam, por exemplo, os planos específicos de primeiros socorros, de combate a incêndios, de evacuação das instalações e de controlo de fugas e derrames.

Segurança do Trabalho na FCUL
Não é lugar-comum afirmar que a segurança é de todos e para todos e que começa em cada um de nós
Fonte AST-FCUL

Independentemente da origem da emergência, cada plano específico define as respostas a cinco questões elementares: o que fazer, quem faz, como, quando e com que meios? É necessário definir os elementos que irão constituir a equipa de intervenção, elaborar os procedimentos de coordenação e de atuação de todos os intervenientes, proporcionar a formação adequada e definir os meios materiais necessários. Os simulacros, em que se criam cenários de emergência e se avaliam as respostas, permitem detetar e corrigir falhas nos meios e procedimentos e são fundamentais para manter os planos atualizados e para garantir respostas eficazes em situações reais.

A elaboração e implementação de qualquer medida de prevenção de riscos ou de qualquer plano de emergência na FCUL é um desafiante trabalho de equipa. Envolve a participação de várias unidades de serviços e departamentos da FCUL, a colaboração de outras estruturas da ULisboa (nomeadamente a área de sustentabilidade dos serviços centrais) e, naturalmente, o envolvimento e a participação dos membros da FCUL. A cultura de segurança em desenvolvimento na FCUL é baseada num objetivo comum e numa participação alargada. Por isso, não é lugar-comum afirmar que a segurança é de todos e para todos e que começa em cada um de nós.

Júlia Alves, técnica superior da Assessoria para a Segurança do Trabalho na FCUL
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Álvaro de Campos

TABACARIA

O Departamento de Informática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (DI-FCUL) vai organizar a 3 de julho deste ano a primeira edição do 

“Eu sempre gostei de fazer desenho geométrico e sempre me interessei pelos azulejos e seus painéis e pela calçada portuguesa pela sua beleza, pela arte, e porque têm potencialidades científicas, estéticas e didáticas praticamente ilimitadas”, conta o investigador do Grupo de Física-Matemática, distinguido recentemente com o Prémio Abordagem Inovadora “SOS Azulejo 2012”.

As bibliotecas do C4 e C8 têm horários alargados durante a época de exames de 1 a 29 de Junho.

Mestrados DBA 2013-2014

Investigadores do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour”

A equipa do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour” esteve reunida na FCUL, nos dias 21 e 22 de maio. Os investigadores avaliaram as ações em curso e discutiram alguns assuntos com a comunidade de end-users.

Jorge Manuel Ribeiro Rezende galardoado com o prémio “Abordagem Inovadora”

Intervenção na cerimónia de entrega dos Prémios 'SOS Azulejo' 2012:

Sessões dias 24 e 25 de junho 2013

"Gás de Xisto"?! Sim? Não? Porquê? Como? Onde?

Cerimónia de escritura do Instituto do Petróleo e do Gás

A transferência de conhecimento e tecnologia para a sociedade faz-se mediante o reforço das relações entre as comunidades científica e empresarial. Para J. M. Pinto Paixão, diretor da FCUL, esta é a oportunidade ideal para constituir parcerias suportadas no conhecimento e no exercício de uma cidadania plena.

Acções de Formação em Geologia na FCUL / 2013

Departamento de Geologia da FCUL

Informações sobre o procedimentos de escolha de ramo na Licenciatura em Geologia, 2013-14, do Departamento de Geologia da FCUL.

Alunos de Estatística Aplicada da FCUL

Atualmente, o uso e a aplicação da estatística têm a sua razão de ser não apenas na legitimação da indução, mas também na possibilidade de incorporar a incerteza nas suas conclusões: outro testemunho da sua proximidade ao real.

 

O Departamento de Informática (DI), da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), convida as empresas e instituições para o estabelecimento de Parcerias e a submeter propostas de trabalhos na área de Engenharia Informática e da Seguranç

Sessão de esclarecimento dia 31 de maio 2013, 11h, anfiteatro 2.4.16

Colocação por unidade curricular- informação atualizada

 

Conhece as reais causas das expulsões de 1947? Como eram as relações da Faculdade de Ciências com o Instituto Superior Técnico? Uma das últimas edições da FCUL procura responder a estas e a outras questões.

Alexandre Ribeiro, criador do jogo Fangz destacado recentemente na App Store dos EUA, voltou àquela que foi a sua instituição de ensino superior, a FCUL, para partilhar experiências, curiosidades e dificuldades vivenciadas ao longo da conceção do jogo, aproveitando para responder às dúvidas dos interessados.

Conferência por Isabel Sacramento Grilo, Department of Geological Sciences SDSU, San Diego, California. EUA.

No âmbito do Ano Internacional de Estatística, a Sociedade Portuguesa de Estatística (SPE)  e o Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa (CEAUL)  promovem uma

Visitantes e colaboradores do Dia Aberto em Ciências comentam a iniciativa que em 2013 reuniu cerca de 1400 pessoas, entre alunos do básico e secundário e seus professores.

Inquéritos Pedagógicos. 2.º Semestre de 2012-13

Os Inquéritos Pedagógicos são uma ferramenta fundamental para a avaliação da qualidade do ensino na FCUL

Fangz, jogo criado por aluno da FCUL que conquistou a Apple

Alexandre Ribeiro, antigo aluno do Departamento de Informática da FCUL, é o primeiro português a conseguir destacar uma aplicação nacional na App Store dos EUA. Para além deste destaque, foi eleito jogo da semana no fórum da Touch Arcade, “o site de maior reputação no mundo dos jogos para plataformas móveis”.

Sessões de esclarecimento/apresentação

Páginas