Programa de Estímulo à Investigação

Entrevista com… Alexandra Symeonides

Alexandra Symeonides
Cedida por AS

Alexandra Symeonides foi uma das cientistas da FCUL distinguida em 2013 através do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian, com o projeto "Teoria da perturbação do Feynman probabilística".

A investigadora do Grupo de Física Matemática da Universidade de Lisboa desde 2013, de origem Italiana, licenciou-se em Matemática na Faculdade de Scienze Matematiche, Fisiche e Naturali, da Università degli Studi di Roma “La Sapienza”. Em Ciências, foi estudante de Erasmus, no mestrado em Matemática Aplicada. Optou por dar continuidade aos seus estudos em Portugal e em 2013 concluiu o mestrado em Matemática, nesta Faculdade, com a nota final de 17 valores.

Fique a saber mais sobre o seu trabalho, distinguido pelo Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbekian, na entrevista a seguir apresentada.

Ciências- Em que consiste o projeto distinguido pela Gulbenkian?

Alexandra Symeonides (AS) - O projeto, motivado pela mecânica quântica, consiste em fornecer uma versão probabilística e rigorosa da teoria da perturbação de Feynman.

Ciências  – Em que contexto surge o projeto?

AS - As ideias de Feynman, apesar de carecerem de rigor matemático, tiveram grande impacto no contexto científico da época. Ele achava que tinha conseguido fornecer uma solução para equação de Schrödinger em termos de um integral funcional feito em relação a uma “medida” complexa, por ele apontada. Assim, Feynman reencontrava uma série de caraterísticas da mecânica quântica como por exemplo o princípio de indeterminação de Heisenberg ou o Teorema de Ehrenfest, de maneira a sugerir que uma nova formulação probabilística da mecânica quântica fosse possível.

Ciências - Qual o objetivo e/ou objetivos do trabalho?

AS - O objetivo é percorrer as ideias (informais) de Feynman no caso de sistemas perturbados, com todo o formalismo matemático necessário. Em particular, isto será feito através de uma classe de processos estocásticos introduzidos pelo meu orientador, o professor Jean-Claude Zambrini. Uma fórmula de tipo Feynman-Kac será escrita em termos da medida induzida por estes processos.

Ciências - Que importância atribui a este tipo de incentivos?

AS - A Fundação Calouste Gulbenkian, com este incentivo, está a permitir-me começar uma atividade de investigação na área da análise estocástica mas, sobretudo, está a permitir-me ganhar bagagem para vir a explorar esta área em projetos a outros níveis.

Ciências - O que significa o reconhecimento deste trabalho para o centro de investigação do qual faz parte (GFMUL) e que está envolvido no projeto?

AS - Sendo o estudo da análise estocástica e das suas aplicações à Física Matemática uma das vocações do Grupo de Física Matemática da Universidade de Lisboa (GFMUL), é sempre importante ver estes projetos de investigação serem reconhecidos e premiados.

Ciências - Quais as mais-valias de trabalhar nesse mesmo local?

AS - É muito gratificante para mim que o GFMUL, o primeiro centro de investigação do país onde a análise estocástica foi reconhecida como um importante e ativo campo de pesquisa, apoie este projeto distinguido pela Gulbenkian e a minha candidatura ao programa doutoral LisMath.

Ciências - Quem a apoiou na Faculdade, neste projeto?

AS - Quero agradecer ao professor Jean-Claude Zambrini, orientador do projeto e à professora Ana Bela Cruzeiro membro do GFMUL pela orientação científica. Mas também à professora Gracinda Cunha do Centro de Matemática e Aplicações Fundamentais da Universidade de Lisboa, que sugeriu que me candidatasse a esta bolsa.

Ciências - Que importância considera ter o seu trabalho para a área científica em que se insere? Qual o seu caráter “criativo e inovador”?

AS - É abordar a teoria da perturbação de Feynman numa formulação probabilística e rigorosa da mecânica quântica, com a grande vantagem de ter uma visualização dos fenómenos quânticos no espaço-tempo. Mais, os processos estocásticos de que já falei têm propriedades cruciais do ponto de vista da dinâmica quântica.

Ciências - Que aplicação irá ter?

AS - Muitas fórmulas explícitas relativas a processos de difusão (por exemplo, Wiener e Ornstein-Uhlenbeck), serão casos particulares dos resultados e portando vão ser úteis em outras aplicações e contextos.

Ciências - Que importância assume esta distinção a nível pessoal e profissional?

AS – Profissionalmente esta é uma ocasião de começar um projeto de investigação, com a possibilidade de aprofundar os meus conhecimentos em análise estocástica e outras áreas da Matemática, mas sobretudo a possibilidade de criar sólidas bases para um futuro doutoramento na área. A nível pessoal esta distinção é com certeza uma boa dose de motivação.

Ciências - De que forma os ensinamentos adquiridos em Ciências estão a contribuir para a conceção deste trabalho?

AS - Com certeza a Faculdade, e em particular o Departamento de Matemática, forneceram-me grande parte do conhecimento matemático necessário para desenvolver este projeto.

Ciências - Futuramente, qual será a aplicação do projeto? Terá continuidade no processo de investigação?

AS - O projeto distinguido pela Gulbenkian é só uma primeira parte do projeto com que estou a candidatar-me para o programa doutoral LisMath. A segunda parte tem a ver com uma versão estocástica de geometria mecânica. Apesar das duas partes surgirem em contextos diferentes, a primeira é fortemente propedêutica para a segunda. Espero, portanto, continuar os meus estudos num ensino de 3.º ciclo e continuar a trabalhar neste projeto e com a supervisão do GFMUL.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt
Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico at

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

O projeto foca-se em seis espécies que nidificam no Atlântico Norte, cuja ecologia e até a taxonomia são muito pouco conhecidas, por serem muito difíceis de estudar: estas aves são exclusivamente noturnas em terra, não pesam mais que 50 gramas e nidificam em pequenas cavidades em rochas ou solo.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

Realizou-se em Portugal, mais precisamente em CIÊNCIAS, no CE3C, de a 6 a 9 de maio a training school

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

robot e criança

Ecossistema de grandes modelos de linguagem de IA Generativa para a língua portuguesa foi expandido com novas versões dos modelos Albertina e Gervásio.

Participantes da 1.ª edição do JAB

A 1ª edição do JAB, um evento inovador destinado a jovens empreendedores, organizado pela JUST - Júnior Iniciativa de Ciências ocorreu nos dias 22 e 23 de março passado e teve como foco a Educação de Qualidade, quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável.

Pessoas

Uma comitiva da Shanghai Ocean University (SHOU), cuja origem remonta à Escola de Pesca da Província de Jiangsu, fundada em 1912, visitou Ciências ULisboa no passado dia 25 de março. Wang Hongzhou, presidente do Conselho da universidade chinesa, elogiou o avanço da investigação realizada na Ciências ULisboa, destacando as boas práticas de gestão, interdisciplinaridade e foco na missão. Durante a ocasião, Luís Carriço, diretor da Ciências ULisboa, reconheceu a importância das relações bilaterais com a China.

Páginas