FCUL e CCMN-UFRJ

Oportunidades além-fronteiras

Oportunidades além-fronteiras
Fotografia de Eliseu Furtado

Com o objetivo de promover a cooperação académica e científica entre as universidades portuguesas e aquela instituição brasileira (UFRJ), João Graciano Mendonça Filho, coordenador do CCMN-URRJ, realizou em setembro passado um conjunto de visitas institucionais em Portugal, entre elas à FCUL.

Sob coordenação do Departamento de Geologia e do Centro de Geologia e com o apoio do Gabinete de Cooperação e Relações Externas da FCUL, o encontro nesta Faculdade centrou-se na apresentação do CCMN - UFRJ e nas mais-valias da troca de conhecimentos, experiências e recursos entre as duas instituições.

À disposição dos alunos e docentes da FCUL para continuação de estudos, intercâmbio e/ou apoio à investigação, foram colocados os centros de Física, Geociências, Matemática, Química, Astronomia, Computação e Eletrónica.

“O centro que represento é muito compatível com a FCUL. O nosso objetivo é intensificar as relações internacionais, queremos uma maior interação dos nossos cursos com os de outras universidades portuguesas. Esta ligação permitirá que alunos portugueses possam frequentar e/ou terminar a sua graduação no nosso país, sem qualquer problema de equivalências, cedendo-lhes dupla titulação. O mesmo aconteceria com alunos do nosso centro que viessem para Portugal. Em concreto, um aluno que faça Geologia aqui terá os mesmos direitos no Brasil”, esclarece João Graciano Mendonça Filho.

Durante o encontro, houve oportunidade para assistir a um seminário apresentado pelo professor João G. M. Filho e trocar conhecimentos sobre “Técnicas geoquímicas aplicadas a exploração de petróleo e a problemas ambientais”,. No decorrer deste seminário, em jeito de “convite” o professor alertou: “O Brasil precisa de geólogos. Há falta de especialistas desta área no nosso país!”.

Ana Cristina Azerêdo, docente do Departamento de Geologia da FCUL e Coordenadora do Centro de Geologia, é uma das professoras/investigadoras a cooperar com o CCMN-UFRJ desde 2011. Neste centro tem participado em projetos de investigação, lecionou um curso intensivo (sobre sedimentação e diagénese em sistemas carbonatados, incluindo microbialitos) e recebeu apoio laboratorial. Paralelamente, na FCUL, no Departamento do qual faz parte, em fevereiro de 2013, supervisionou o estágio de uma mestranda daquela instituição brasileira.

Quando questionada sobre as mais-valias desta ligação para os alunos, Ana Cristina Azerêdo é perentória: “Considero [esta oportunidade] de extrema importância, pela reconhecida qualidade da UFRJ (uma das mais reputadas universidades brasileiras), pelas amplas possibilidades de intercâmbio de alunos e docentes e meios financeiros (…) incluindo diversos tipos de bolsas, capacidades laboratoriais e analíticas de que dispõe a UFRJ”.

Existente há 93 anos, a UFRJ, tem, nesta altura, um total de 63 mil alunos a estudar nas suas escolas e centros. A sua oferta pedagógica é de 155 cursos de licenciatura e 101 programas de pós-graduação. A acrescentar valor à sua oferta, a universidade tem 43 bibliotecas, um museu nacional, um observatório de Astronomia, uma casa da ciência, nove hospitais e centenas de laboratórios.

Nesta altura, a Universidade ocupa o 8.º lugar no ranking das universidades com melhor reputação da América Latina e o 333.º lugar no ranking mundial.
 

FCUL e o Brasil

Neste contexto, importa informar que a Universidade de Lisboa e a FCUL já têm ligação com algumas instituições deste país no que concerne à mobilidade de estudantes e à cooperação académica, já que possuem protocolos e convénios com mais de 80 instituições de ensino superior brasileiras. No que diz respeito à FCUL, segue-se a lista de protocolos firmados com instituições de ensino superior brasileiras:

- Instituto Nacional de Pesquisa Agrária (1995);
- Universidade Estadual de Ponta Grossa (2008);
- Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnologias do Estado de Amapa (2009);
- Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (2009);
- Instituto de Agronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de S. Paulo (2011);
- Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de S. Paulo (2011).

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ)

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

Páginas