Portugueses pelo mundo

À conversa com Carlos Rafael Borges Mendes

Carlos Rafael Borges Mendes
Imagens cedidas por Carlos Rafael Borges Mendes

Carlos Rafael Borges Mendes está a estudar a dinâmica dos florescimentos de fitoplâncton em regiões distintas do globo terrestre: Patagónia, Península Antárctica e regiões de upwelling da costa portuguesa.

A principal área de investigação do jovem pós-doutorado da Universidade Federal do Rio Grande, no Brasil e bolseiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico é a Ecologia dos ecossistemas marinhos e estuarinos, com ênfase no estudo das comunidades de microfitobentos e de fitoplâncton, e na sua relação com os parâmetros ambientais.

“Elas [comunidades de microfitobentos e de fitoplâncton] são os principais produtores primários, assemelham-se às florestas na Terra, são muito importantes”, diz o jovem investigador natural de Carvalhal de Aroeira, uma aldeia do concelho de Torres Novas, em Santarém.
Carlos Rafael Mendes num navio 
Carlos Rafael Borges Mendes introduziu uma nova tecnologia no grupo onde trabalha: determinação e identificação dos diversos pigmentos fotossintéticos existentes no sedimento (microfitobentos) e na coluna de água (fitoplâncton), utilizando técnicas de Cromatografia Líquida de Elevada Resolução.

O interesse pelas ciências e tecnologias surgiu ainda no liceu, tendo optado por prosseguir os estudos na área da Biologia, em parte por influência de duas professoras dessa disciplina. O investigador acredita que os jovens devem escolher um curso de que gostem e devem tentar diferenciar-se. “Devemos tentar ser o melhor possível naquilo que fazemos, sempre com o objetivo da excelência”, refere.

Após concluir a licenciatura em Biologia, pela Universidade de Aveiro, em 2002, concretizou na FCUL, quatro anos depois, o mestrado em Biologia e Gestão de Recursos Marinhos. O ano passado obteve o doutoramento em Biologia, especialidade Ecologia, pela Universidade de Lisboa em cotutela com a Universidade Federal do Rio Grande.
Carlos Rafael Mendes na Antártica
Sobre esta última etapa do seu percurso académico, refere que apesar de não ter encontrado resultados bombásticos, conseguiu reunir uma quantidade de conhecimento que ainda não existia, utilizando técnicas que ainda não tinham sido aplicadas nas regiões antárticas.

No âmbito da sua tese, Carlos Rafael Borges Mendes foi para o Brasil, em 2008, neste momento é onde quer estar: “Fiquei num grupo bastante forte, é um dos grupos mais fortes em termos de Oceanografia em toda a América do Sul”.

Normalmente visita Portugal duas vezes por ano. No início deste ano esteve em Portugal para receber o Prémio Científico Casa da América Latina/Santander Totta. Após regressar ao Brasil embarcou para a Antártica, uma experiência “dura e arriscada” - normalmente os investigadores trabalham entre 12 a 18 horas por dia.

Carlos Rafael Mendes na Antártica
Neste momento os seus planos não passam por Portugal. “Não tenho mercado de trabalho para dar o meu contributo para aquilo que estudei”, refere acrescentando que “se uma pessoa quiser fazer ciência de excelência não pode ficar fechado em Portugal”.

Quando questionado acerca dos pontos fortes da FCUL destaca a internacionalização da Faculdade e o dinamismo dos grupos de investigação. “Todos os meus colegas fizeram doutoramentos mistos, alguns nos EUA, outros em Inglaterra… Essa dinâmica foi uma das coisas que mais me interessou”, comenta. Por isso, para enfrentar a crise, o jovem cientista tem uma solução: “Não desistir nunca. O povo português é bom nisso, é um povo lutador”.

Curiosidades
Para Carlos Rafael Borges Mendes as pessoas devem procurar ser felizes, seja no plano pessoal ou profissional. O jovem investigador gosta e lê bastante. José Rodrigues dos Santos, José Saramago e Hermann Hesse são os seus autores preferidos. Também é muito importante praticar desporto: “Gosto muito de correr e jogar futebol”. Por isso mesmo quando ingressou na FCUL formou uma equipa de futsal. Ouve a música que passa na rádio, mas se tiver que destacar algum intérprete, as escolhas recaem sobre Rui Veloso e Mafalda Veiga. Quando está em Portugal adora comer peixe!

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

Actividade no NanoLab do GeoFCUL

Dinâmica das zonas costeiras: conhecer para gerir

O Microsoft Windows 8 e Microsoft Office 2013 já estão disponiveis para download no seu Perfil de Utilizador (apenas Docentes e Funcionários).

Evolução da Complexidade Celular: Filosofia, Biologia Celular e Simbiose

Palestra no GeoFCUL

 

Paisagens do Mundo. Imagens da Dinâmica da Terra

 

Devido a problemas de software num equipamento (redundante) vai ser necessário realizar uma alteração de firmware num equipamento central de rede.

Não se prevê que uma possivel quebra de serviços, a existir, seja maior do que alguns segundos.

Francisco Eduardo Lapido Loureiro

Faleceu no passado dia 4 deste mês, no Brasil, onde consolidou a sua carreira (Centro de Tecnologia Mineral - CETEM ), que iniciara em Lisboa (FCUL, Junta de Energia Nuclear), França (Universidade de Nancy) e Angola (Universidade e IICT Instituto de Investiga&ccedi

Está aberta uma bolsa de Mérito Social para a área de Suporte ao utilizador para a Unidade de Informática.

A iniciativa pretende reunir especialistas que, através dos seus testemunhos, contribuam para a compreensão da revolução tecnológica pelo qual vão passar as línguas naturais, entre elas o português.

A Unidade de Informática irá fazer a transmissão ao vivo da apresentação do livro "A Língua Portuguesa Na Era Digital" no dia 16 de novembro de 2012 entre as 9h00 e as 13h30 a partir da Fundação Calouste Gulbenki

Conferência por Jorge Carvalho (LNEG) no dia 29 de Novembro, no GeoFCUL

Encontram-se abertos concursos para recrutamento de um posto de trabalho de Professor Auxiliar na área disciplinar de Astronomia e Astrofísica, e de dois postos de trabalho de Professor Auxiliar, na área disciplinar de Engenharia da Energia.

 Projetados com o objectivo de monitorizar as condições do Estado do Tempo, os satélites meteorológicos são atualmente utilizados em muitas outras áreas do estudo da Terra; por exemplo, a partir de medições efetuadas pelo satélit

Camião de longo curso em via rápida

Existe uma enorme vontade de potenciar a economia baseada no conhecimento. O Ecossistema de Transportes ambiciona transformar Portugal num polo de referência, dinamizando projetos em inovação aberta, reconhecendo a oportunidade estratégica que se coloca.

A Unidade de Informática informa que desde hoje, dia 13 de Novembro de 2012 às 9h00, o Portal da FCUL está em IPv6.

Estão a ser enviadas, desde o passado fim de semana (3/11), mensagens de correio eletrónico para alguns utilizadores de contas fc.ul.pt com solicitação de preenchimento de formulários web ou respostas via mail com dados pessoais dos utilizadores.

Devido ao numero excessivo de mensagens falsas que nos últimos tempos têm chegado às caixas de correio dos utilizadores da FCUL, algumas delas dando a entender que são enviadas de endereços internos, fomos obrigados a tomar medidas mais restritivas em relaç

Boletim da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) integra Portal RCAAP

Alunos brasileiros

A Faculdade de Ciências recebeu cerca de 70 alunos de mobilidade, vindos do Brasil.

Aula aberta - Mestrado em Biologia Molecular e Genética

7 de Novembro, 11:00, sala 2.4.16

 

INFORMAÇÃO

Recent years have witnessed the emergence of new sequencing technologies that are revolutionizing the approach to public health problems.

Na FCUL existe uma unidade curricular designada Projeto Empresarial. Esta “cadeira”, comum ao ISCTE-IUL, prepara os alunos para a realidade empresarial e tecnológica. No total, cerca de 300 alunos já a frequentaram.

Carlos Rafael Mendes

A tese do antigo aluno da FCUL, Carlos Rafael Borges Mendes e recentemente premiada, contou com a orientação conjunta das professoras Vanda Brotas e Virginia M. Tavano.

Web of Science Book Citation Index - Trial para todos os membros b-on

Páginas