Prémio Científico ULisboa/CGD 2019 – Menção Honrosa: Ícaro Dias da Silva

“Os depósitos de massa paleozoicos são uma janela de informação para compreender estes fenómenos na atualidade”

ferramenta de saída de campo

O trabalho de Ícaro Dias da Silva é coletar e integrar dados de campo e de laboratório, usando técnicas clássicas e modernas

Imagem cedida por IDS
Ícaro Dias da Silva
Ìcaro Dias da Silva

Ícaro Dias da Silva, investigador do grupo RG3 - Solid Earth dynamics, hazards and resources do Instituto Dom Luiz, recebeu uma menção honrosa na última edição (2019) dos Prémios Científicos ULisboa / Caixa Geral de Depósitos.

Na sua opinião esta distinção representa a valorização do árduo trabalho de investigação de investigadores nacionais e estrangeiros com quem tem tido o prazer de se cruzar, considerando a iniciativa importante, já que incentiva o avanço da ciência e distingue personalidades nas diferentes áreas do conhecimento científico.

“O prémio é individual, mas o trabalho representa um esforço conjunto, em que muitos dos que colaboram comigo levam muitos anos de caminho traçado”, diz, acrescentando que sente uma responsabilidade acrescida: “Esta menção honrosa dá-me força para prosseguir com resiliência e vontade de continuar a investigar no campo das geociências. Dá me motivação para seguir no campo da investigação da evolução de cadeias de montanhas, perceber o seu papel no passado e desvelar os seus segredos que são a chave para entender os eventos geológicos atuais. Dá me motivação para continuar a melhorar cientificamente aumentando assim o conhecimento dentro e fora da comunidade das geociências”.

Ícaro Dias da Silva estuda a geodinâmica das margens continentais relacionadas com a abertura e fecho de oceanos no Paleozoico, em concreto sobre a evolução continental do planeta Terra que culminou na formação do Supercontinente Pangeia no Carbónico Superior, há aproximadamente 300 milhões de anos (Ma). Um dos segmentos mais interessantes para estudar estes fenómenos encontra-se na Península Ibérica, em concreto no seu extremo W, desde a região da Galiza até ao Algarve. Nesta região estão registadas evidencias de uma evolução geológica complexa que envolve a formação de duas cadeias de montanhas e um oceano num período compreendido entre o Ediacariano (560 Ma) e o Carbónico superior (300 Ma). No seguimento da formação da cadeia de montanhas Cadomiana há 560 Ma, o supercontinente então formado fragmentou-se em diferentes massas continentais entre as quais se destaca Gondwana, que inclui a Europa do Sul, África e América do Sul. Na Península Ibérica estão representados diferentes sectores da margem Norte de Gondwana que mostram a evolução do oceano Rheic desde o Câmbrico inferior ao Devónico Inferior (540-400 Ma). O fim da expansão oceânica levou a uma nova convergência dos continentes Gondwana e Laurussia no Devónico Inferior a Médio, produzindo a eliminação quase completa deste oceano e levou à colisão continental que gerou o Supercontinente Pangeia e a cadeia de montanhas Varisca no Devónico Superior-Carbónico superior.

Ícaro Dias da Silva licenciou-se em 2004 em Geologia pela Ciências ULisboa. Em 2013 conclui o doutoramento em Geologia pela Universidad de Salamanca. É autor de diversos artigos internacionais, capítulos de livros e tem participado em diferentes congressos nacionais e internacionais, participando também como editor espacial para a revista Solid Earth e como revisor em diferentes revistas internacionais.

Ícaro Dias da Silva continua a colaborar com investigadores de diferentes instituições europeias desde a sua formação doutoral na Universidad de Salamanca e no Instituto Geológico y Minero de España. O seu principal trabalho de investigação consiste na realização de cartografia geológica para identificar a estrutura geológica Varisca e as unidades geológicas que a define. O seu trabalho é coletar e integrar dados de campo e de laboratório, usando técnicas clássicas e modernas, para compreender a evolução da margem do continente Gondwana no período Paleozoico, ajudando assim a compreender melhor a evolução das margens continentais atuais, desde os processos iniciais de rifting até aos fenómenos de colisão que originam cadeias de montanhas de escala continental.

Ícaro Dias da Silva pretende modelar a paleogeografia da cadeia de montanhas Varisca, desde o Devónico ao Carbónico superior. “Teremos especial atenção para a evolução das bacias sedimentares que se formaram durante o processo de colisão continental Varisco, as quais já deram ótimos resultados do ponto de vista da identificação de possíveis zonas emersas e submersas assim como da variação topográfica através do tempo e ao longo da cadeia de montanhas”, conta.

Recorde as Conversas à volta do crú e do cozido com Ícaro Dias da Silva.

Ícaro Dias da Silva considera fulcral a recente identificação de grandes depósitos de massa em quase todas as bacias marinhas variscas conhecidas até ao momento, os quais estão associados a grandes desprendimentos de rocha e sedimento pouco consolidado despoletados por fenómenos sísmicos na margem de Gondwana no Paleozoico Superior. À semelhança do que ocorre nas margens atuais, podem ter gerado fenómenos catastróficos como maremotos. “Os depósitos de massa paleozoicos são uma janela de informação que deverá ser estudada para compreender estes fenómenos na atualidade, que por se encontrarem nos fundos dos oceanos, são de difícil alcance e de dispendiosa observação, apenas analisados direta e indiretamente com técnicas modernas de oceanografia e geofísica marinha”, conclui.

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Tomás Aquino

Bolseiro do CFMC distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian

Imagem de Kairos em pedra

O próximo e quinto número da revista do Centro de Filosofia das Ciências da UL é lançado em novembro. A submissão de textos termina a 30 de setembro.

Encontra-se aberto concurso para bolsa de estágio na área de suporte aos laboratórios letivos e de investigação do Departamento de Informática da Faculdade de Ciências.

Simulação de uma proteína

Quatro lições sobre proteínas.  As investigadoras Maria José R. Gomes e Patrícia Faísca apresentam quatro razões para não faltar à quinta iniciativa do projeto Ciência na UL.

O Dr. Rui Lopes ex-aluno do Departamento de Informática e investigador no LASIGE, actualmente a trabalhar na Google, foi um dos responsáveis da equipa de desenvolvimento do doodle de hoje (23 de Maio).

A Investigação dos Doutores de Amanhã

Lâmpada

"O objetivo é partilhar com os colegas das outras faculdades a experiência que tivemos, e estamos a ter, com a implementação do modelo de gestão por objetivos, assente na identificação dos processos", diz Ana Rocha, secretária-coordenadora da FCUL.

Vários círculos com várias cores

A reunião de entrada livre e sujeita a prévia inscrição inclui sessões plenárias e workshops sob o tema genérico “Prosseguir a excelência, promovendo as competências da UL”.

Produtos alimentares

“Partilhar o que se tem pode ser um convite a algum sacrifício – mas a solidariedade não pode ser só um sentimento, tem de ser um compromisso de ação”, refere Graça Vieira, professora aposentada da FCUL, a propósito da campanha "Vamos dar com o coração".

Plantas em vasos

Hoje é um dia fascinante. Dia de nos fascinarmos com as plantas, com a sua beleza, com o que nos dão, e nos possibilitam – a vida tal como a conhecemos.

Flor sujeita a tratamento para expressão de um gene

Nesta época do ano, não há nada que mais nos descanse o espírito como um campo repleto de cores: branco, amarelo, lilás, vermelho, com flores de diferentes tamanhos e odores.

Seminário do DF

Anúncio de Seminário do DF

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Investigação, no âmbito do projecto de investigação “Erro de não-resposta nas sondagens telefónicas com telemóveis: causas, efeitos e correcçã

Para marcar uma visita ao novo lugar destinado ao estudos das ciências e das artes basta telefonar ou enviar um email.

Fascination of Plants Day - 18 de maio de 2012.

A reportagem multimédia realizada no âmbito da UL Open Night inclui declarações de Sofia Cruz, coordenadora do Núcleo de Comunicação da Reitoria da Universidade de Lisboa (RUL), Isabel Tadeu, coordenadora do Núcleo

A ação de voluntariado acontece entre 26 e 27 de maio. Inscreva-se até dia 18 de maio, através do site UL Alimenta esta Ideia.

 

Anfiteatro da FCUL

Miguel Yus, professor da Universidade de Alicante, recebe o galardão na primeira de cinco conferências proferidas pelo premiado em Portugal.

A Direção de Marketing e Comunicação da RTP oferece estágio remunerado na Área de Audiências e Estudo de Mercado a alunos recém licenciados ou mestrandos em Matemática A

A exposição "O Cálculo de Ontem e de Hoje" está, agora, disponível em versão itinerante.

De 3 a 28 de Maio está patente na "Academia Sénior da Cruz Vermelha Portuguesa-Delegação de Lisboa".

Seminário "Serendipity and The Ups and Downs of Synthesis", apresentado pelo Prof.

Olho verde

Palestras, visitas, exposições e muitas experiências são algumas das atividades previstas.

Pormenor da capa do livro

O livro está à venda pelo valor de €18,40, no Atendimento Geral, sito no edifício C5, piso 3.

Anfiteatro

"As Jornadas tiveram um balanço bastante positivo (...) elucidaram e esclareceram algumas dúvidas importantes para os estudantes (...) ", conclui a Comissão de Curso de Engenharia Geográfica.

Páginas