Tejo recebe catamarã solar

Última Revisão —
 BARCOSOLAR.EU

Durante a Nauticampo, a BARCOSOLAR.EU realizou testes de navegação. As condições navais em Portugal são diferentes da Polónia. Sara Freitas e alguns membros do grupo Energy Transition do Instituto Dom Luiz participaram em alguns desses passeios

ACI Ciências

O Festival Solar Lisboa oferece atividades pensadas para toda a família, tais como a possibilidade de visitar uma casa autossustentável e degustar refeições confecionadas em fornos solares. Algumas delas são promovidas pela Faculdade de Ciências, caso da condução de protótipos de triciclos com painéis fotovoltaicos na cobertura; do relógio de sol representado ao nível do chão ou das atividades experimentais - robot pintor, cidade solar e carrinhos solares - pensadas para crianças e jovens. Nesta ode ao Sol de quatro dias não vão faltar exemplos do que de melhor se faz em ciência e em tecnologia, sempre com um cariz lúdico e pedagógico.

Em maio de 2018, entre os dias 17 e 20 de maio, acontece o Festival Solar Lisboa, na Central Tejo/Fundação EDP, antigo Museu da Eletricidade.

Sara Freitas, doutoranda de Sistemas Sustentáveis de Energia entregou a tese em fevereiro e neste momento colabora na preparação deste Festival, organizado conjuntamente pela Câmara Municipal de Lisboa, Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa e Fundação EDP.

O Festival Solar Lisboa é partner event da EU Green Week 2018 e insere-se na estratégia Lisboa Cidade Solar. Entre as atividades a desenvolver neste Festival, todas de acesso livre, encontram-se passeios de catamarã movido a energia solar – o SOLLINER da BARCOSOLAR.EU, que esteve presente no Salão Internacional de Navegação de Recreio, Desporto, Aventura, Caravanismo e Piscinas, ocorrido entre 4 e 8 de abril, no Parque das Nações.

Durante a Nauticampo, a BARCOSOLAR.EU realizou testes de navegação. As condições navais em Portugal são diferentes da Polónia. Sara Freitas e alguns membros do grupo Energy Transition (ET) do Instituto Dom Luiz (IDL) participaram em alguns desses passeios.

“Foi muito agradável”, conta Sara Freitas, cuja área de investigação é o fotovoltaico. A jovem, premiada em 2013 com o Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian, estudou durante quatro anos como é que se podem colocar painéis solares fotovoltaicos em edifícios e como é que é possível maximizar essa produção de energia, uma tese integrada numa visão das cidades do futuro – cidades solares.

O ET do IDL, atualmente coordenado por Miguel Centeno Brito, conta com cerca de 27 membros, entre professores, investigadores e alunos de doutoramento e procura contribuir com conhecimento para a transição para um sistema energético com baixas emissões de carbono, em consonância com as prioridades da União Europeia em matéria de energia segura, limpa e eficiente.

As atividades de investigação deste grupo dividem-se em três áreas principais, incluindo energias renováveis, energia nos edifícios e análise de sistemas. A finalidade também é trazer ideias inovadoras para a sociedade e indústria e nesse sentido contam com vários parceiros empresariais e académicos, como é o caso da EDP e do MIT, em estreita colaboração com outros grupos do IDL, nomeadamente no que diz respeito à mudança de clima.

Passeios ecológicos pelo Tejo

Uma das viagens em abril durou uma hora, outras cerca de 15/20 minutos. Como a grande especialidade deste grupo do IDL é o fotovoltaico, “viemos dar uma visão crítica”, comenta a jovem “apaixonada” pela energia fotovoltaica e pela comunicação de ciência, declarando ainda que o mecanismo usado é o que estavam à espera.

A BARCOSOLAR.EU pretende investir no turismo sustentável em Lisboa, organizando cruzeiros turísticos, "amigos do ambiente", da Praça do Comércio até ao Oceanário. Em maio vão ser uma das apostas do Festival Solar Lisboa, proporcionando aos visitantes passeios de cerca de 15 minutos, em Porto Brandão-Belém. 

Beata Mordawska, project manager da BARCOSOLAR.EU, refere que há pessoas interessadas, por isso é importante realizar estes passeios. “Portugal tem muito potencial. Nós [polacos] temos 500 horas de sol e aqui são 3 mil! As baterias estão a carregar muito bem”, comenta acrescentando que “o rio Tejo é muito interessante”.

O SOLLINER pertence à BARCOSOLAR.EU, foi produzido na Polónia pela Green Dream Boats, ainda que o motor ecológico tenha sido fabricado na Alemanha. Esta embarcação leve inspirada no modelo 356 da Porsche é considerada um iate solar de luxo, com capacidade até dez pessoas. É silencioso e não emite gases poluentes sendo composto por quatro painéis fotovoltaicos na cobertura, que fornecem energia permanente ao motor e permitem carregar as baterias, possibilitando viagens até 18 horas sem sol. Em 2015 foi distinguido como melhor produto eco e em 2017 foi premiado como produto do ano, pelo seu bom desempenho.

Ana Subtil Simões com Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Entrevista com… Sara Freitas
Grande auditório com pessoas

A ULisboa é uma das melhores universidades portuguesas, segundo o portal Research.com, com 131 cientistas entre os mais influentes, dos quais 29 dizem respeito a investigadores, cujo trabalho tem sido realizado na Faculdade e nas suas unidades de investigação.

Rosto de Patrícia Chaves

Patrícia Chaves, atualmente no 3.º ano de doutoramento em Ciências ULisboa, está entre os 12 finalistas da primeira edição da competição Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa. A final tem lugar a 30 de maio, às 18h30, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da ULisboa. Patrícia Chaves está atualmente no 3.º ano do programa de doutoramento Biologia e Ecologia das Alterações Globais.

tejadilho de uma carro com paineis solares

Uma equipa de investigadores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e do Instituto Dom Luiz, está a recrutar voluntários para uma campanha de ciência cidadã, cujo objetivo é estimar o potencial da mobilidade solar, utilizando os próprios veículos. A campanha decorre no âmbito do projeto “Solar Cars”.

telescópio

Um grupo de cientistas da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, membros do CENTRA - Centro de Astrofísica e Gravitação, participam no desenvolvimento do Mid-infrared ELT Imager and Spectrograph (METIS), um poderoso instrumento que vai equipar o maior telescópio do mundo - o Extremely Large Telescope (ELT) – em construção pelo European Southern Observatory (ESO) em Armazones, Chile.

logotipo simpósio

O simpósio internacional sobre “Os impactos humanos na conetividade funcional dos ecossistemas marinhos” realiza-se entre 22 e 25 de maio, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra. Mais de 100 investigadores, gestores marinhos e políticos de 30 países de todo mundo partilham as últimas descobertas na temática e discutem as políticas de gestão e preservação destes ecossistemas.

Sala de reuniões com várias pessoas sentadas

Volker Mehrmann esteve na Ciências ULisboa, em outubro de 2022, para participar na reunião do Comité Executivo da EMS, que pela primeira vez ocorreu em Portugal. “A comunidade matemática portuguesa orgulha-se de, ao longo das últimas décadas, ter colocado com cada vez maior intensidade e reconhecimento Portugal no mapa da Matemática europeia e mundial”, diz Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática da Ciências ULisboa, vice-presidente da EMS, presente nestas reuniões desde 2018.

imagem com linhas e ligações luminosas

O Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional em conjunto com o Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior Técnico tem vindo a organizar a série "Workshop on Combinatorial Optimization". A 4.ª edição do evento terá lugar no próximo dia 8 de maio, em formato online.

3 pessoas a mostrar uma capa da Faculdade com o protocolo dentro

Realizou-se esta quarta-feira, dia 3 de maio, a assinatura da adenda ao acordo de cooperação do “UPskill - Digital Skills and Jobs”, um programa que aposta na requalificação de pessoas desempregadas ou em situação de subemprego, nas várias áreas das TIC. No âmbito deste acordo, a Faculdade irá participar como entidade formadora.

chuteira e uma bola de futebol

Em 2022, 23 alunos da Ciências ULisboa foram distinguidos com medalhas desportivas, em cerca de 50 provas de competições universitárias, nacionais e internacionais, nas modalidades karaté, taekwondo, judo, atletismo e natação, alcançando resultados de excelência.

mamífero toirão

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, apresentado esta terça-feira, atualiza o conhecimento sobre as espécies de mamíferos terrestres e marinhos da fauna de Portugal Continental e faz uma revisão dos estatutos de ameaça das espécies.

conjunto de pessoas - foto de grupo dos participantes

Nos dias 11 e 18 de março, realizaram-se no Departamento de Química e Bioquímica as semifinais das Olimpíadas de Química + e Júnior, respetivamente.

menina a escrever num papel com formulas matemáticas

Professores da Ciências ULisboa integraram equipas da Direção Geral de Educação, criadas para definir as aprendizagens essenciais para a Matemática do Ensino Secundário.

4 investigadores

Quatro investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente estiveram embarcados em expedições oceanográficas no Oceano Atlântico e Oceano Austral, com o objetivo de estudar os processos biogeoquímicos do oceano.

foto de grupo com mulheres homenageadas

O quarto volume do livro “Mulheres na Ciência”, editado pela Ciência Viva, conta com retratos de 101 cientistas portuguesas de diferentes gerações e áreas do conhecimento científico, onze delas investigadoras na Ciências ULisboa.

4 pessoas em frente de uma tela de apresentação

No âmbito da UC “Voluntariado Curricular”, realizaram-se no passado dia 19 de janeiro as apresentações dos projetos dos alunos. Esta UC promove a formação e o desenvolvimento pessoal dos estudantes, sensibilizando-os para as temáticas da solidariedade, tolerância, compromisso, justiça e responsabilidade social.

Henrique Leitão e José María Moreno

Henrique Leitão e José María Moreno Madrid, investigadores do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) ​​​​​​ganham (em ex-aequo) o prémio Almirante Teixeira da Mota pelo seu livro "Desenhando a Porta do Pacífico. Mapas, Cartas e Outras Representações Visuais do Estreito de Magalhães".

instrumento matemático

Está patente na Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, em Santiago do Cacém, “O Cálculo de Ontem e de Hoje”, uma exposição didática concebida pelo Departamento de Matemática da Ciências ULisboa e pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em parceria com o Centro de Ciência Viva do Lousal.

alimentos

O programa da Antena 1 intitulado “Os desafios da alimentação sustentável”, que contou com a colaboração da ULisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Algarve, foi lançado a 6 de fevereiro. Envolvido neste projeto esteve Bruno Pinto, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, polo da Ciências ULisboa.

Maria Manuel Torres

Maria Manuel Torres, professora do DM Ciências ULisboa, é a protagonista do quinto vídeo do projeto “Porquês com Ciência” sobre Matemática e Sustentabilidade.

pessoas numa exposição

A iniciativa “Café Ciências” está de regresso, após uma pausa forçada devido à pandemia. As sessões terão lugar às quartas-feiras, pelas 17h30, na Galeria Ciências, promovendo olhares cruzados sobre a exposição “A Porta do Pacífico: Uma viagem cartográfica pelo Estreito de Magalhães”.

Marta Panão no estudio FCCN

Marta Panão, professora do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa, é a protagonista do quarto vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, disponível no YouTube da Faculdade. A pergunta “Como pensar a energia nos edifícios do futuro?” está diretamente relacionada com a licenciatura em Engenharia da Energia e Ambiente.

fotografia dos dois premiados

Dois estudantes da Ciências ULisboa receberam, em 2022, Bolsas de Investigação para Doutoramento Maria de Sousa, atribuídas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em colaboração com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica.

Conceção artística de um buraco negro

Uma equipa internacional, da qual faz parte José Afonso, investigador no Departamento de Física da Faculdade e no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, lançou a hipótese de que os buracos negros poderão ter a resposta para a expansão acelerada do Universo.

vários jovens numa foto de grupo

Leonor Gonçalves, estudante do 1º. ano do mestrado em Estatística e Investigação Operacional, fala sobre a sua missão e partilha a experiência enquanto embaixadora das Carreiras na União Europeia (UE), deixando um apelo aos estudantes da Ciências ULisboa com interesse e dúvidas sobre as carreiras da UE, para que entrem em contacto com ela.

mesa com computador, caneca de café e bloco de notas

A Sociedade Portuguesa de Autores atribuiu o Prémio de Jornalismo Cultural deste ano à jornalista Teresa Firmino, editora da secção de Ciência do jornal Público, e membro do Conselho de Escola da Ciências ULisboa.

Páginas