Biografia

Glaphyra Silva Vieira: a primeira mulher assistente no Laboratório de Física da Ciências ULisboa

Dia Internacional de Mulheres e Raparigas na Ciência

Cartaz com fotografias de várias mulheres

Recordemos Glaphyra Silva Vieira, a primeira mulher assistente no Laboratório de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Nasceu em Lisboa a 24 de fevereiro de 1912 e faleceu em Lisboa a 20 de janeiro de 1995 com 82 anos. Licenciou-se em Ciências Físico-Químicas em 1937, tendo sido aprovada a sua contratação como assistente na sessão do Conselho Escolar de 12 de fevereiro de 1940.

Iniciou logo, a par da lecionação, a investigação em Física Nuclear no palpitante ambiente do eminente Centro de Estudos de Física da FCUL. Este Centro, criado de modo oficial em 1940, existia já na forma de um grupo de docentes que fazia investigação desde meados dos anos 20. Os seus maiores, no início dos anos 40, eram os professores Cyrillo Soares e Amorim Ferreira e os assistentes doutores Manuel Valadares, Aurélio Marques da Silva, Amaro Monteiro, Manuel Telles Antunes e os colegas Francisco Mendes, Armando Gibert e Lídia Salgueiro. Durante os seus anos na FCUL, Glaphyra conviveu ainda com Otília Guilhermina Trigo de Sousa, que dedicou muito do seu tempo em trabalhos de Raios X com Valadares no Instituto José Figueiredo, onde também privou com a bióloga Maria Ramos Valadares, assistente de Zoologia e Antropologia nos anos 1945-47. Privou também com Maria Augusta Perez Fernandez, matemática e geofísica, irmã do arquiteto Ignazio Perez Fernandez, que partilhava o atelier de arquitetura com o irmão de Glaphyra, Dário Vieira, e a assistente de Química da FCUL, Marieta da Silveira fez igualmente parte do seu núcleo geracional. A este grupo temos de acrescentar Maria Helena Blanc de Sousa, assistente no Laboratório de Física em meados da década de 40 e por certo a já sénior doutora Branca Edmée Marques, primeira catedrática em Química.

Em 1946, o professor Cyrillo Soares comunica ao Conselho Escolar que Glaphyra “houve de abandonar as respectivas funções por não ter ainda adquirido o grau de doutor”, mas considerando que as suas funções docentes foram “exercidas com muita competência, zêlo e assiduidade; e considerando que a trabalhos de investigação científica se tem dedicado com persistente aplicação de que se esperam resultados interessantes” (Ata da Sessão de 23-5-1940), aquele professor propõe que lhe seja concedido o título de assistente extraordinária de Física.

Efetivamente, a sua investigação conduziu a publicações como: Vieira, Glaphyra “Figures de distribution du depot actif sur des plaques metalliques”, Portugaliae Physica 3,1-4 (1947) ; Vieira, Glaphyra “Spectres de raies positives et négatives du Ra (D+M+F)”. In Comptes Rendus de l’Académie des Sciences (1948) ; Salgueiro, Lídia e Glaphyra Vieira. “Nouvelle détermination des intensités des groupes de structure fine de la transmutation AcC → ( αγ) AcC”, Comptes rendus des séances de l’Académie des Sciences de Paris, 234 (1952): 1765-67.  E mais tarde: Francisco Mendes, Marieta da Silveira, Glaphyra Vieira, “A estrutura fina dos halos pleocróicos e a possibilidade da existencia na natureza da família do neptúnio” in Garcia da Orta, vol 6, (1960) pgs 113-125. Este estudo tinha sido apresentado no XXIII Congresso Luso-Espanhol para o Progresso das Ciências, celebrado na cidade de Coimbra de 1 a 5 de Junho de 1956/ Associação Portuguesa para o Progresso das Ciências. Coimbra: APPC, 1956. - Tomo V, 4ª secção-Ciências Naturais, 1ª subsecção-Mineralogia e Geologia, 2ª subsecção-Botânica, p. 131-136.

Colaboradora ativa da Revista Gazeta de Física, desde o início em 1946, Glaphyra teve a seu cargo a rubrica sobre os Exames Universitários. Apresentava as resoluções dos exames de disciplinas da Secção de Física. Esta atividade manteve-se até 1955.

Era a sócia nº 179 da Sociedade Portuguesa de Matemática afiliação que quase todas as suas contemporâneas tinham para além da Sociedade Portuguesa de Química e Física (no Boletim Nº 1 da Sociedade Portuguesa de Matemática).

Em 1989 participou na cerimónia de jubilação do professor José Gomes Ferreira, que teria sido seu aluno quando ela era assistente, proferindo um bonito testemunho que está publicado, com outros de colegas do seu tempo, como Helena Blanc, Maria Augusta Fernandez, num opúsculo financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e pelo Instituto Nacional de Investigação Científica.

Era casada com o engenheiro Paulo Augusto Ferreira de Lemos, matemático e engenheiro geógrafo pela FCUL, um numismata de renome, que lhe sobreviveu. Glaphyra era irmã do arquiteto Dário Vieira e cunhada da escultora Constança Vieira. Teve dois sobrinhos e vários sobrinhos-netos.

Alguns dos dados foram gentilmente cedidos pela famíla. Na imagem temos para além de Glaphyra Vieira (em destaque) algumas das suas contemporâneas na FCUL, da esquerda para a direita: Marieta da Silveira, química (1917-2004),; Mª Helena Blanc, física (1921-2011); Mª Augusta Fernandez, matemática e geofísica (1921-2009); Lídia Salgueiro, física (1917-2009); Mª Ramos Valadares, bióloga (1904-1985); Branca Edmée Marques, química (1899-1986) e Seomara Costa Primo, bióloga (1985-1986).

Nota da redação:

Ciências ULisboa reconhece o papel fundamental exercido pelas mulheres e pelas raparigas na ciência e na tecnologia. O Dia Internacional de Mulheres e Raparigas na Ciência, estabelecido pela Assembleia Geral das Nações, a 22 de dezembro de 2015, é celebrado a 11 de fevereiro pela UNESCO e pela ONU-Mulheres, em colaboração com instituições e parceiros da sociedade civil. Ciências ULisboa partilha também no Instagram, Facebook e Linkedin os testemunhos de outras mulheres extraordinárias da Ciências ULisboa - Ana Fernandes, Ana Prata, Cristina Branquinho, Daniela Godinho, Dulce Borges, Filipa Rocha, Ioana Santos, Júlia Alves, Margarida Santos-Reis, Rita Fortunato e Teresa Chambel. Esta efeméride é uma oportunidade para promover, de forma plena e igualitária, o acesso à ciência e a participação de mulheres e raparigas nessa área. A igualdade de género é uma prioridade global da UNESCO.

Maria da Conceição Abreu e Paula Contenças, Sociedade Portuguesa de Física
noticias@ciencias.ulisboa.pt
3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

robot e criança

Ecossistema de grandes modelos de linguagem de IA Generativa para a língua portuguesa foi expandido com novas versões dos modelos Albertina e Gervásio.

Participantes da 1.ª edição do JAB

A 1ª edição do JAB, um evento inovador destinado a jovens empreendedores, organizado pela JUST - Júnior Iniciativa de Ciências ocorreu nos dias 22 e 23 de março passado e teve como foco a Educação de Qualidade, quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável.

Páginas