Opinião

Sem distâncias…


Paula Estrócio e Sousa

Falar de um projeto que nasceu em 2007, que se foi desenvolvendo e ganhando corpo, que caminha com metas desejáveis e além-fronteiras, e que em finais de 2013 abre portas ao interesse da sociedade, a partir de um convite do Programa Nós – RTP 2, será o mote do presente artigo que desenho, na sequência do recente pedido por parte do Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL.

Como nasce o projeto…

Trabalhar diretamente com o acolhimento de alunos de mobilidade, nomeadamente oriundos do Brasil fez-me pensar, em 2007, num outro universo de estudantes cujo destino era igualmente a Faculdade de Ciências.

Alargar o acolhimento já prestado pela FCUL na vertente de mobilidade, a todos os outros alunos estrangeiros a estudar na instituição, direcionando um foco para os estudantes oriundos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e de Timor, foi um dos objetivos do projeto.

Saber quem eram estes alunos, de onde vinham, quais as suas dificuldades, quais as suas áreas preferenciais de estudo, expetativas, vivências e culturas, etc..

Provavelmente haveria muito para partilhar e para nos inteirarmos. E assim aconteceu…!

Este universo de estudantes passou a usufruir do mesmo modelo de acolhimento direcionado aos alunos estrangeiros de mobilidade. Mas com algumas particularidades que importava serem exploradas: chegavam de países com sistemas de ensino substancialmente diferentes do nosso; pretendiam realizar períodos completos de estudos em Portugal (licenciatura ou mestrado); apenas alguns vinham com bolsa de estudo; e embora para a grande maioria a língua não representava um entrave, era importante saber interpretar e conhecer diferenças e semelhanças culturais e algumas dificuldades que se iam revelando.

Do acolhimento à integração…

Se as reuniões institucionais de acolhimento não previam ser tarefa fácil, atendendo às datas diferenciadas de chegada dos estudantes à FCUL, a integração e respetivo acompanhamento assumiam-se como passos imperativos deste processo: desde o convite lançado à participação e conhecimento do projeto às Direções da FCUL, aos serviços internos como o Gabinete de Apoio Psicopedagógico, Serviços Académicos e Gabinete de Estudos Pós-Graduados e Associação dos Estudantes; desde o convite aos interlocutores das respetivas Embaixadas; das reuniões institucionais de acolhimento e acompanhamento com os alunos; do reporte à FCUL e UL sobre temáticas relevantes; da pertinência de indicadores internos na vertente local e internacional, do apoio diariamente prestado pelos professores da FCUL e cimentado com a vertente das tutoriais, desenvolvido pelo GAPSI; da criação de um site dedicado à vertente dos estudantes da CPLP; e dos serviços que se encontram ao seu dispor, a eventos recentemente organizados pelos estudantes, tudo traduz um conjunto de passos conjuntamente percorridos que levaram a que o projeto crescesse, ganhando corpo e alma.

Falar do futuro

Chegado aqui, a meta é a de que o projeto possa correr por si e se expanda. Se alimente das necessidades e soluções que forem surgindo, mas também de boas iniciativas a desencadear pelos próprios alunos, tendo em vista a melhor integração.

Que os estudantes utilizem os recursos à disposição na instituição e criem sinergias com os professores, colegas e Associação dos Estudantes: conheçam os seus colegas conterrâneos, nacionais, e estrangeiros a estudar na FCUL, (e com o nosso contributo) a estudar na Universidade de Lisboa.

Que partam sempre à conquista da melhor vivência e de bons resultados académicos na FCUL, partilhando experiências, dificuldades e sucessos.

Sobretudo que as suas experiências académicas e de aprendizagem na Faculdade, em Lisboa e em Portugal possam cumprir objetivos iniciais, e que tragam igualmente frutos e mais-valias no seu futuro profissional, seja ainda na ajuda ao desenvolvimento nos seus países de origem. É essa a sua e a nossa ambição também.

Falar ainda sobre cooperação e ajuda ao desenvolvimento no decurso deste projeto. Outros caminhos...

Creio que este projeto é apenas uma pequena parcela da imensa vertente da Cooperação e, atendendo particularmente aos vários níveis de dificuldade que muitos estudantes referem na sua deslocação para a Europa, acredito que projetos relacionados com a transferência de conhecimentos e formação de quadros para e naqueles países, irão também ajudar a reforçar os respetivos ensino secundário e 1.º ciclo universitário - fases cruciais de aprendizagem, tendo em vista a especialização necessária que este universo de estudantes poderá vir a realizar mais tarde, quer nos seus países, quer na Europa e no Mundo, encontrando-se mais habilitados e com maiores competências em termos do conhecimento.

Que o sucesso académico e profissional possa estar sempre presente na vida de todos quanto apostam na formação, trabalhando para isso. É missão das instituições e da sociedade, mas também dos formandos, caminharem lado a lado nesse sentido.

Votos de muito sucesso para todos os estudantes da FCUL!

Paula Estrócio e Sousa, técnica superior do Gabinete de Cooperação e Relações Externas da FCUL
Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições

Este ano, durante a 1.ª fase de inscrições, foi realizado um inquérito a 845 estudantes. De acordo com os resultados obtidos, o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%), foram determinantes na escolha da FCUL.

Abertura de Concurso para uma posição de substituição de Doutor Ciência na CFNUL na área Física Nuclear – Reações Nucleares, ver anúncio em http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&job

A FCUL dá as boas-vindas aos novos alunos, após o arranque do novo ano letivo, a 17 de setembro.

Filipe Duarte Santos - Professor Catedrático e Jubilado do Departamento de Física e Director do SIM

Imagem de perfil de Maria Filomena Camões, professora do DQB-FCUL

Maria Filomena Camões, professora do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, assina um artigo sobre a criação do Instituto Nacional de Metrologia da Colômbia e a inauguração de um laboratório do qual é madrinha.

Guiomar Evans - Prof. Auxiliar do Departamento de Física e Investigadora do Centro de Física da Matéria Condensada

A missa do 30.º dia em memória de José Manuel Pires dos Santos, professor aposentado do Departamento de Informática da FCUL, realiza-se a 11 de setembro, pelas 19h00, na Igreja da Luz, em Carnide.

Toda a morte, mesmo a anunciada, é uma surpresa. Um misto de espanto e de descrença como se não fosse possível acontecer.

As actividades da Semana Zero do DEGGE têm lugar nos dias 12, 13 e 14 de Setembro.

Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Páginas