Ciências ULisboa no RNIE 2020

O RNIE 2020 aproxima o panorama das infraestruturas do RNIE às prioridades do plano nacional de reformas e às estratégias temáticas para a investigação e inovação

Unsplash - Rohan Makhecha

A professora Cristina Máguas integra o comité de monitorização destas infraestruturas (2019-2022). A professora Carla Silva integrou o painel de avaliação 2019 da área da Energia como perita externa.

O Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico (RNIE) 2020 inclui 56 infraestruturas.

Ciências ULisboa coordena a Portuguese Coastal Monitoring Network (CoastNet), a Infraestrutura para a Ciência e Tecnologia da Linguagem (PORTULAN CLARIN) e a Rede Nacional de Espectrometria de Massa (RNEM); integrando ainda outras sete: a Collaboratory for Geosciences (C4G), a European Multidisciplinary Seafloor and Water Column Observatory – Portugal (EMSO-PT), a Network of Extreme Conditions Laboratories (NECL), a Portuguese E-Infrastructure for Information and Research on Biodiversity (PORBIOTA), a Portuguese Platform of BioImaging (PBI), a PT-OPENSCREEN - National Infrastructure for Chemical Biology and Genetics e a Windscanner Portugal.

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) publicou em junho o RNIE 2020. Trata-se da primeira atualização após a sua publicação em 2014. De acordo com comunicado da FCT emitido a 8 de junho, o RNIE 2020 será submetido aos serviços da Comissão Europeia, de modo a poderem ter lugar os novos concursos de financiamento para as infraestruturas do RNIE.

Esta atualização vem no seguimento da avaliação de maturidade das infraestruturas de investigação iniciada pela FCT em outubro de 2019 e que foi concluída em fevereiro passado para as infraestruturas integradas no RNIE entre 2014 e 2019.

Além de atualizar a informação respeitante às 40 infraestruturas integradas no RNIE em 2014, incluindo os montantes de investimento público atribuídos para o quadriénio 2017/2021, são apresentadas agora as 16 novas infraestruturas integradas no Roteiro desde abril de 2019, conforme previsto no DL n.º63/2019.

FT-ICR-MS-Lisboa
A RNEM fornece serviços e acesso a tecnologias competitivas e diferenciadoras nas Ciências da Vida e da Saúde e no âmbito da avaliação de maturidade das infraestruturas de investigação, iniciada pela FCT e que foi concluída para as infraestruturas integradas no RNIE entre 2014 e 2019, obteve a classificação máxima. O coordenador do FT-ICR-MS-Lisboa e coordenador adjunto da RNEM menciona a este propósito que “os principais objetivos da RNEM são o apoio à investigação e inovação, e a formação e emprego científicos, capacitando Portugal a enfrentar os desafios da Europa 2030"
Fonte FT-ICR-MS-Lisboa

No âmbito da avaliação de maturidade, a RNEM que fornece serviços e acesso a tecnologias competitivas e diferenciadoras nas Ciências da Vida e da Saúde obteve a classificação máxima. O painel considerou que a infraestrutura teve até ao momento um excelente desempenho, com metas ambiciosas e sustentáveis e uma estratégia claramente definida para o futuro. “A RNEM é a única infraestrutura europeia de espectrometria de massa, um método analítico universal para a caracterização de moléculas, desde metabolitos, drogas e poluentes até proteínas, anticorpos e vírus”, conta Carlos Cordeiro, professor do Departamento de Química e Bioquímica, coordenador do Laboratório de FT-ICR e Espectrometria de Massa Estrutural (FT-ICR-MS-Lisboa) e coordenador adjunto da RNEM, acrescentando ainda que “os principais objetivos da RNEM são o apoio à investigação e inovação, e a formação e emprego científicos, capacitando Portugal a enfrentar os desafios da Europa 2030”. A RNEM é uma infraestrutura distribuída por 10 nós e desde 2008 publicou mais de 1500 artigos científicos, suportando acima de 100 projetos de investigação.

No que diz respeito à PORTULAN CLARIN, coordenada por António Branco, professor do Departamento de Informática e coordenador do Grupo da Fala e Linguagem Natural (NLX), a sua missão passa por apoiar investigadores, empreendedores, estudantes, profissionais e demais utilizadores cujas atividades beneficiam dos resultados de investigação em Ciência e Tecnologia da Linguagem. “Esta infraestrutura apoia atividades em todos os domínios científicos, com especial relevância para a Inteligência Artificial, a Ciência da Computação e a Ciência Cognitiva, mas também para as Humanidades, Artes e Ciências Sociais, cuidados de saúde, criatividade cultural, ensino e promoção da língua, património cultural, etc.”, salienta António Branco concluindo que a PORTULAN CLARIN “constitui um apoio da maior importância para o desenvolvimento tecnológico da língua portuguesa e para a sua preparação para a era digital, contribuindo para a cidadania dos seus falantes na sociedade da informação”.

Quanto à CoastNet, coordenada por José Lino Costa, professor do Departamento de Biologia Animal e um dos vice-diretores do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, a sua fase de implementação terminou recentemente, como noticiado pela Faculdade esta segunda-feira, e que dá conta também da apresentação pública, que sucede amanhã, num evento a decorrer por videoconferência. José Lino Costa destaca os quatro módulos principais da Rede: um sistema de deteção remota costeira; um sistema de monitorização ambiental e ecológica; uma rede de deteção costeira de movimentos da fauna aquática; e uma plataforma na rede que integra e processa os dados recolhidos remotamente, disponibilizando essa informação à comunidade científica, à administração pública e à sociedade em geral. “Os atributos físicos, químicos e biológicos recolhidos nos vários estuários e zonas costeiras adjacentes contribuem para uma avaliação integrada das tendências de longo prazo nas comunidades costeiras e para a exploração sustentável dos recursos e a conservação da biodiversidade”, conclui José Lino Costa.

O RNIE 2020 aproxima o panorama das infraestruturas do RNIE às prioridades do plano nacional de reformas e às estratégias temáticas para a investigação e inovação, tais como o “Espaço 2030”, o Programa de Ação para a Economia Circular, o “INCoDe.2030” ou a aposta na investigação clínica, nomeadamente no domínio do cancro.

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, às 18h30, na sala 6.1.36

Vela

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Páginas