Pedro Félix coordena projeto Newcumber

Os pepinos do mar

Investigadores do MARE Ciências ULisboa únicos atualmente a trabalhar a ecologia e aquacultura destes animais marinhos em Portugal

Pepino do mar

Os pepinos do mar cumprem uma importante função ecológica: reciclam a matéria orgânica dos sedimentos e redistribuem nutrientes

Seacucumber - Holothuria arguinensis

Os pepinos do mar são animais marinhos próximos das estrelas do mar e ouriços do mar e podem ser encontrados em quase todos os ecossistemas marinhos

Os pepinos do mar - espécies de equinodermes ainda muito desconhecidas - cumprem uma importante função ecológica: reciclam a matéria orgânica dos sedimentos e redistribuem nutrientes. O grupo de Pedro Félix, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e da Ciências ULisboa, é o único atualmente a trabalhar na ecologia e aquacultura de pepinos do mar em Portugal.

“Estas espécies são bastante suscetíveis à exploração excessiva e não regulamentada (captura fácil e recuperação lenta)”, diz Pedro Félix, cujo interesse pelos pepinos do mar surgiu com o reconhecimento de que a exploração de recurso centrada no Índico e Pacífico e posteriormente Mediterrâneo passou a ser um problema nacional, na medida em que o alto rendimento associado a este mercado levou ao interesse da sua exploração no Nordeste Atlântico. A depleção dos pepinos do mar tem impacte no fluxo energético dos ecossistemas marinhos.

Scripta manent. O que se escreve,fica, permanece.
"Mergulhar nos oceanos": reportagem da Rádio Renascença.

“Pelo facto de existir um fraco desenvolvimento científico acerca destes animais e ser um tema que requeria intervenção, este revelou-se um desafio que quisemos agarrar”, conta Pedro Félix, coordenador do projeto Newcumber, cofinanciado pelo Mar 2020 e por Portugal 2020 e pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas. “É preciso regulamentar a pesca destes animais, coisa que não está feita. Estamos a recolher informação acerca da ecologia e biologia reprodutiva destas espécies para que se possa criar regulamentação específica informada e adequada”, esclarece Pedro Félix acrescentando ainda que também “é preciso fechar o ciclo destas espécies em cativeiro, ou seja, conseguir cultivar estes animais sem recurso a animais selvagens e encontrar meios para o cultivo sustentável”.

Pedro Félix concluiu o mestrado em Pescas e Aquacultura na Ciências ULisboa, é doutorado em Toxicologia pela TUDelft, na Holanda, e tem trabalhado em diversas componentes da ecologia e biologia de peixes e invertebrados, em Portugal e São Tomé e Príncipe, mas também na gestão de recursos pesqueiros através do desenvolvimento de estudos aplicados e interação com os vários agentes (comunidade piscatória, autoridades de gestão, entre outros).

A equipa Newcumber é diversa e multidisciplinar e inclui cientistas do MARE, do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) e do Centro de Estatística e Aplicações da ULisboa (CEAUL). “A contribuição dos vários membros tem sido determinante para o desenvolvimento das várias atividades que vai desde a estatística ao cultivo de microalgas para a alimentação dos animais em cativeiro, passando pela bioquímica ou aquacultura”, conta Pedro Félix referindo ainda que o tema do projeto gerou interesse e motivação na comunidade de aquicultores e científica. Alguns ensaios de domesticação também superaram os objetivos do projeto. “Não estávamos à espera de chegar tão longe rapidamente, mas conseguimos reproduzir duas espécies artificialmente em cativeiro”, exemplifica.

Portugal tem pouco espaço útil para o cultivo extensivo de pepinos do mar. Os tanques de cultivo onde estas holotúrias podiam ser integradas com outras não têm as condições ideais para o efeito. O grupo de Pedro Félix pretende criar ferramentas para remediar situações de depleção de populações por sobrepesca ou perda de habitat, nomeadamente encontrar formas alternativas de cultivo sustentável.

“É importante desenvolver estas ferramentas porque as medidas de conservação não são sempre eficazes, principalmente no que diz respeito a espécies suscetíveis. Usando como exemplo casos de sobre-exploração e até extinções locais, devemos evitar chegar a esse ponto, espelhado nas espécies tropicais do Indo-Pacífico”, alerta Pedro Félix que pretende fazer deste tópico uma linha de investigação: “Precisamos de continuidade e de uma equipa fixa e especializada. Por isso, os próximos passos são a obtenção de financiamento. Há muito a fazer, quase tudo na verdade, e quanto mais respostas obtemos, mais perguntas e desafios surgem”.

 

 

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Assinatura do Protocolo com a REDCORP

No passado dia 9 de julho a Direção de CIÊNCIAS assinou um protocolo de cooperação com a REDCORP, empresa de empreendimentos mineiros responsável pelo Projeto Lagoa Salgada.

 

CIÊNCIAS assinA um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms nas instalações de CIÊNCIAS, tendo sido assinado pelo Diretor da faculdade, Luís Carriço, e pela co-fundadora da startup Rede Vertical Farms, Inês Barros.

CIÊNCIAS assinou um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms, com o objetivo de instalar uma horta vertical no campus da faculdade.

Equipa do CSD Lab do BioISI

Uma equipa de investigadores do Laboratório de Estrutura e Dinâmica Celular (CSD Lab) do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioIS

Diogo Rodrigues Fernandes

Diogo Rodrigues Fernandes, doutorando de CIÊNCIAS e investigador no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (

Banner O Planeta Vivo

“Temos este mundo, ou nada. E temos um grande problema se não entendermos o planeta que queremos salvar.” Esta citação de Carl Sagan é o mote do documentário ‘O Planeta Vivo’, que estreou no passado dia 3 de julho na RTP.

Vista Aérea do Observatório do Paranal

O Observatório do Paranal, no deserto do Atacama no Chile, que faz parte do Observatório Europeu do Sul (ESO), vai receber em 2025 um telescópio made in Portugal para observar o Sol.

Nuno Gonçalves e Inês Leite posam com os prémios junto aos restantes investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA)

Nuno Gonçalves e Inês Leite, estudantes de CIÊNCIAS, foram premiados na SPIE Astronomical Telescopes + Instrumentation, a maior conferência internacional sobre instrumentação para a Astronomia.

Ranking de Leiden: Há três áreas de investigação de CIÊNCIAS em que a ULisboa é líder nacional

A Universidade de Lisboa (ULisboa) está em primeiro lugar a nível nacional em três áreas de produção científica de CIÊNCIAS no reputado CWTS Leiden Ranking: Ciências da Vida e da Terra, Matemáti

Banner Curso PRODIGI

A partir de 2025 a Universidade de Lisboa em parceria com o Instituto Politécnico de Lisboa, vai disponibilizar uma nova formação online em competências digitais.

 

Inês Fragata, Margarida Matos, Sara Magalhães e Cristina Máguas.

CIÊNCIAS inaugura hoje oficialmente a infraestrutura laboratorial de investigação - Unidade de Evolução Experimental.

Imagem alusiva ao Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT)

O Mestrado em Bioestatística de CIÊNCIAS foi acreditado pela Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT).

Dois professores de CIÊNCIAS eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa

Pedro Miguel Duarte e Luís Eduardo Neves Gouveia, professores de CIÊNCIAS, foram eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto é o palco da edição de 2024 do Encontro Ciência.

Luís Carriço (Diretor de CIÊNCIAS) e Carlos Martins (Presidente da EPAL) junto a um dos novos bebedouros.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa aderiu ao desafio da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de consumir Água da Torneira nas suas áreas comuns, representando mais um compromisso com o Ambiente e com

 Rodrigo Freitas, Francisco Graça e Diogo Ávila no Pódio dos 3000 metros obstáculos no Campeonato Nacional Universitário de Pista ao Ar Livre

Rodrigo Freitas, estudante de CIÊNCIAS, sagrou-se bicampeão no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo Pista Ar Livre.

Desde ontem que CIÊNCIAS dispõe de um novo espaço: o Lounge C7!

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa seguram o prémio de primeiro lugar na segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa venceram a segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Vanessa Fonseca, Catarina Frazão Santos, Rita Cardoso, Cláudio Gomes, Ana Duarte Rodrigues e Paulo J. Costa posam com os prémios para uma foto numas escadas

A faculdade conseguiu obter o segundo lugar entre as Escolas da Universidade de Lisboa mais galardoadas.

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Páginas