Best of Computing 2016

Artigos do Departamento de Informática entre os melhores

Na lista de artigos e livros notáveis da ACM Computing Reviews, a Best of Computing, encontram-se publicações de professores e investigadores do Departamento de Informática

ACI Ciências

Todos os anos a Association for Computing Machinery, através da sua publicação Computing Reviews, revista científica focada na revisão de literatura de ciência da computação, anuncia uma lista com publicações notáveis feitas ao longo do ano na área da informática.

Os professores e investigadores de Ciências, Francisco Martins, Luís Carriço, Luís Correia, Tiago Guerreiro, Vasco Vasconcelos e os alunos de doutoramento Diogo Marques e Fernando Silva, viram alguns dos seus trabalhos serem aqui distinguidos.

Na última lista publicada, relativa ao ano 2016, os artigos referenciados na Computing Reviews foram Snooping on mobile phones: prevalence and trends, dos autores pertencentes a Ciências, Luís Carriço, Tiago Guerreiro e Diogo Marques; e o artigo Open issues in evolutionary robotics, dos autores Luís Correia e Fernando Silva. O primeiro artigo foi também reconhecido com o "Distinguished Paper Award" da conferência SOUPS - Symposium on Usable Privacy and Security, que atesta a qualidade elevada da contribuição na área da privacidade usável. O último artigo é um dos mais lidos na revista científica onde foi publicado, a MIT Press Journals.

Em 2016 foram distinguidos 231 artigos na lista da Computing Reviews.

Em 2014 a prestigiada publicação havia já reconhecido o trabalho de outros dois professores do Departamento de Informática desta faculdade, Francisco Martins e Vasco Vasconcelos, com o trabalho The stream-based service-centred calculus: a foundation for service-oriented programming.

A revisão dos artigos e respetiva seleção é feita por um júri composto por revisores e editores da Association for Computing Machinery, bem como por investigadores da área da computação, inseridos no meio académico e na indústria.

Sinopse dos trabalhos distinguidos

Snooping on mobile phones: prevalence and trends

O artigo estima que uma em cada cinco pessoas já acedeu a conteúdos no telemóvel de um amigo ou familiar, sem a sua permissão. Para tal, e dada a relutância das pessoas em admitir comportamentos reprováveis, os investigadores aplicaram uma metodologia de inquirição anónima e indireta, que levou a estes números alarmantes que superam em grande escala as estimativas obtidas anteriormente em questionários diretos. O estudo apresenta ainda tendências para este fenómeno que se mostra prevalente entre a população mais nova e aqueles com maior nível de adoção de smartphones. Este estudo mostra que as defesas existentes atualmente não são eficazes contra a intrusão a dispositivos móveis por parte de pessoas socialmente próximas, abrindo espaço para investigação em novas defesas que sejam resilientes a esta ameaça.

Open issues in evolutionary robotics

A publicação consiste numa análise do estado da arte da robótica evolucionária. Um dos objetivos de longo prazo nesta área de investigação é o de poder criar automaticamente controladores para robôs autónomos, com base apenas numa especificação sumária da tarefa que o robô deve realizar. Todavia, os investigadores têm enfrentado consistentemente uma série de questões que impedem a adoção generalizada de algoritmos evolucionários para produzir controladores de robôs móveis. Neste artigo, analisamos e discutimos os problemas em aberto na robótica evolucionária. Estes problemas variam desde questões técnicas, como se devem ser usadas simulações computacionais ou apenas robôs reais, até questões metodológicas, como que práticas de investigação podem ser melhoradas na área. Para além da revisão e discussão dos problemas em aberto, discutimos quais são os caminhos potencialmente mais promissores em termos de investigação futura, com vista ao estabelecimento da robótica evolucionária como abordagem canónica para a engenharia de robôs autônomos.

The stream-based service-centred calculus: a foundation for service-oriented programming

Os serviços web são atualmente a mais importante tecnologia para disponibilizar sistemas de informação de forma a que estes possam ser descobertos, acedidos e compostos remotamente. Estes conceitos deram origem a um paradigma denominado "computação orientada por serviços". Por forma a modelar este tipo de serviços, e permitir raciocinar sobre os seus comportamentos, são necessárias linguagens e técnicas de análise adequadas. Este artigo apresenta uma destas linguagens, denominada "stream-based service-centered calculus" (SSCC). A SSCC é uma linguagem para modelar a composição e a orquestração de serviços, permitindo analisar e provar propriedades dos modelos. Além disso, o artigo contém uma série de exemplos que atesta a flexibilidades da linguagem: explica como codificar um longo catálogo de conhecidos padrões de interação e descreve dois estudos de caso relacionados com a indústria automóvel. Mostra também como a modelação centrada em objetos pode ser transformada num estilo centrado em serviços, de um modo sistemático e garantindo a equivalência comportamental entre o sistema de objetos e o de serviços.

Fonte: DI

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A entrada na faculdade é muito mais do que a transição para uma nova etapa académica, é o início de uma aventura no próprio desenvolvimento, onde se passa de jovem a adulto. Esta fase acarreta desafios para o próprio e nas relações com os outros, ficando este jovem adulto entre o medo e o desejo de crescer com tarefas académicas, sociais, pessoais e vocacionais para fazer face, simultaneamente.

Dois investigadores do cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais receberam bolsas europeias Marie Sklodowska-Curie para desenvolver investigação nos próximos dois anos.

A semifinal aconteceu a 17 de fevereiro, a final nacional a 12 de abril e a final internacional entre 5 e 10 de junho. Em Ciências foram apurados quatro finalistas, estudantes da ULisboa nos cursos de Física, Biologia, Engenharia Química e Matemática Aplicada e Computação.

Faleceu a 9 de fevereiro de 2018, com 97 anos, Carlos Mateus Romariz Monteiro.

Passamos, quer no trabalho como em momentos de lazer, longos períodos sentados. Estar sentado é um descanso! Mas, será mesmo assim?

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de fevereiro de 2018 é com João Martins, técnico superior do Departamento de Física de Ciências.

A cooperação (e colaboração) científica apoia-se sempre em ensinar e aprender (dar e receber), num registo de amizade e humildade, de motivação e de empolgamento. A paridade é fundamental, tal como o “foco e simplicidade”, a relevância e a utilidade (Steve Jobs).

João Carlos Marques, professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra é o novo diretor do MARE, sucedendo no cargo Henrique Cabral, professor do Departamento de Biologia Animal de Ciências.

A iniciativa possibilita aos estudantes a recolha de informação sobre diversas áreas do saber das 18 escolas da Universidade de Lisboa.

Ciências presta homenagem a Dmitri Ivanovich Mendeleev a 8 de fevereiro de 2018, data em que se assinala o 184º aniversário do seu nascimento. Nesse dia, 118 alunos do 9.º ano do Colégio de Santa Doroteia, em Lisboa, visitam a tabela periódica existente neste campus universitário.

O artigo “The Little Ice Age in Iberian mountains” publicado em fevereiro de 2018 na Earth-Science Reviews caracteriza com maior precisão o último grande evento frio do hemisfério norte, de acordo com comunicado de imprensa emitido esta quinta-feira.
A Little Ice Age (LIA) ou a Pequena Idade do Gelo ocorreu aproximadamente entre 1300 e 1850 e afetou as comunidades dos Pirenéus. Os resultados desta investigação está a ter algum impacto em Espanha.

“Ao contrário do que aparentava no início deste projeto, foi relativamente fácil dar um ritmo de arte sequencial (banda desenhada) ao argumento.

A 2.ª edição do mestrado em Gestão e Governança Ambiental da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto (FCUAN) deverá arrancar no último trimestre do ano letivo 2018/2019 e contará novamente com o apoio de Ciências. Na 1.ª edição 16 estudantes concluíram com sucesso os programas de estudo.

Cinquenta alunos do 4.º ano do Colégio Colibri, de Massamá, foram cientistas por um dia nos Departamentos de Biologia Animal e Biologia Vegetal.

Quando João Graça Gomes iniciou o estágio “Cenarização Sistema Elétrico 100 % Renovável em 2040”, com a duração de um ano, no Departamento Técnico da Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), sob a orientação de José Medeiros Pinto, engenheiro e secretário-geral daquela associação, quis “dar o melhor e mostrar a qualidade do ensino de engenharia na FCUL”. O ano passado foi distinguido com um dos prémios de maior destaque da engenharia nacional.

João Graça Gomes, engenheiro do Departamento Técnico da APREN e mestre em Engenharia da Energia e do Ambiente, foi galardoado com o Prémio - Melhor Estágio Nacional em Engenharia Eletrotécnica da Ordem dos Engenheiros.

Nesta fotolegenda destacamos uma passagem da entrevista com o climatologista Ricardo Trigo e que pode ser ouvida no canal YouTube e na área multimédia deste site.

Por forma a gerir a ansiedade de uma forma mais eficaz antes dos momentos de avaliação são propostas algumas estratégias que não eliminam a ameaça mas podem ajudar a lidar de um modo mais eficaz com a ansiedade.

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O primeiro Dictum et factum de 2018 é com Marta Daniela Santos, responsável pelo Gabinete de Comunicação do cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais.

Ciências será o palco de uma eliminatória regional do Famelab 2018, um dos maiores concursos internacionais de comunicação de ciência.

Ler Filosofia (através de Espinosa) permite olhar o mundo, de forma crítica e pensar em profundidade. Em Ciência, observar e refletir são indispensáveis, para caminharmos, abrindo novas linhas de pesquisa.

Vinte e três alunos estiveram na Faculdade de Ciências a estudar as bases metodológicas para a classificação sistemática de plantas. O curso inseriu-se no projeto HEI-PLADI, um programa ERASMUS + e ocorreu pela primeira vez em Portugal.

Parte do antigo bar do edifício C1 de Ciências dá agora lugar a um novo laboratório de investigação em Ecologia Evolutiva. Aqui vai ser explorado um sistema biológico composto por duas espécies de ácaro aranha,Tetranychus urticaeeTetranychus ludeni, que competem por um alimento - a planta do tomate.

O livro Faça Sol ou Faça Vento reúne seis histórias infantojuvenis sobre energias renováveis. Todas elas são escritas por autores com ligação à Faculdade de Ciências da ULisboa.

Será possível ter uma pessoa dentro de um scanner e dizer-lhe para mudar a atividade de diferentes zonas do seu cérebro, com base no que estamos a observar num monitor desse mesmo scanner? Pode a Inteligência Artificial (IA) abordar e interatuar com a Neurociência, e vice-versa?

Páginas