Best of Computing 2016

Artigos do Departamento de Informática entre os melhores

Na lista de artigos e livros notáveis da ACM Computing Reviews, a Best of Computing, encontram-se publicações de professores e investigadores do Departamento de Informática

ACI Ciências

Todos os anos a Association for Computing Machinery, através da sua publicação Computing Reviews, revista científica focada na revisão de literatura de ciência da computação, anuncia uma lista com publicações notáveis feitas ao longo do ano na área da informática.

Os professores e investigadores de Ciências, Francisco Martins, Luís Carriço, Luís Correia, Tiago Guerreiro, Vasco Vasconcelos e os alunos de doutoramento Diogo Marques e Fernando Silva, viram alguns dos seus trabalhos serem aqui distinguidos.

Na última lista publicada, relativa ao ano 2016, os artigos referenciados na Computing Reviews foram Snooping on mobile phones: prevalence and trends, dos autores pertencentes a Ciências, Luís Carriço, Tiago Guerreiro e Diogo Marques; e o artigo Open issues in evolutionary robotics, dos autores Luís Correia e Fernando Silva. O primeiro artigo foi também reconhecido com o "Distinguished Paper Award" da conferência SOUPS - Symposium on Usable Privacy and Security, que atesta a qualidade elevada da contribuição na área da privacidade usável. O último artigo é um dos mais lidos na revista científica onde foi publicado, a MIT Press Journals.

Em 2016 foram distinguidos 231 artigos na lista da Computing Reviews.

Em 2014 a prestigiada publicação havia já reconhecido o trabalho de outros dois professores do Departamento de Informática desta faculdade, Francisco Martins e Vasco Vasconcelos, com o trabalho The stream-based service-centred calculus: a foundation for service-oriented programming.

A revisão dos artigos e respetiva seleção é feita por um júri composto por revisores e editores da Association for Computing Machinery, bem como por investigadores da área da computação, inseridos no meio académico e na indústria.

Sinopse dos trabalhos distinguidos

Snooping on mobile phones: prevalence and trends

O artigo estima que uma em cada cinco pessoas já acedeu a conteúdos no telemóvel de um amigo ou familiar, sem a sua permissão. Para tal, e dada a relutância das pessoas em admitir comportamentos reprováveis, os investigadores aplicaram uma metodologia de inquirição anónima e indireta, que levou a estes números alarmantes que superam em grande escala as estimativas obtidas anteriormente em questionários diretos. O estudo apresenta ainda tendências para este fenómeno que se mostra prevalente entre a população mais nova e aqueles com maior nível de adoção de smartphones. Este estudo mostra que as defesas existentes atualmente não são eficazes contra a intrusão a dispositivos móveis por parte de pessoas socialmente próximas, abrindo espaço para investigação em novas defesas que sejam resilientes a esta ameaça.

Open issues in evolutionary robotics

A publicação consiste numa análise do estado da arte da robótica evolucionária. Um dos objetivos de longo prazo nesta área de investigação é o de poder criar automaticamente controladores para robôs autónomos, com base apenas numa especificação sumária da tarefa que o robô deve realizar. Todavia, os investigadores têm enfrentado consistentemente uma série de questões que impedem a adoção generalizada de algoritmos evolucionários para produzir controladores de robôs móveis. Neste artigo, analisamos e discutimos os problemas em aberto na robótica evolucionária. Estes problemas variam desde questões técnicas, como se devem ser usadas simulações computacionais ou apenas robôs reais, até questões metodológicas, como que práticas de investigação podem ser melhoradas na área. Para além da revisão e discussão dos problemas em aberto, discutimos quais são os caminhos potencialmente mais promissores em termos de investigação futura, com vista ao estabelecimento da robótica evolucionária como abordagem canónica para a engenharia de robôs autônomos.

The stream-based service-centred calculus: a foundation for service-oriented programming

Os serviços web são atualmente a mais importante tecnologia para disponibilizar sistemas de informação de forma a que estes possam ser descobertos, acedidos e compostos remotamente. Estes conceitos deram origem a um paradigma denominado "computação orientada por serviços". Por forma a modelar este tipo de serviços, e permitir raciocinar sobre os seus comportamentos, são necessárias linguagens e técnicas de análise adequadas. Este artigo apresenta uma destas linguagens, denominada "stream-based service-centered calculus" (SSCC). A SSCC é uma linguagem para modelar a composição e a orquestração de serviços, permitindo analisar e provar propriedades dos modelos. Além disso, o artigo contém uma série de exemplos que atesta a flexibilidades da linguagem: explica como codificar um longo catálogo de conhecidos padrões de interação e descreve dois estudos de caso relacionados com a indústria automóvel. Mostra também como a modelação centrada em objetos pode ser transformada num estilo centrado em serviços, de um modo sistemático e garantindo a equivalência comportamental entre o sistema de objetos e o de serviços.

Fonte: DI

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Uma vez maisCiências participou na Maratona Interuniversitária de Programação (MIUP), este ano organizada pela Universidade do Minho. A equipa de Ciências - Caracóis Hipocondríacos -, composta pelos alunos Nuno Burnay, Robin Vassantlal e Guilherme Espada, ficou em 3.º lugar, ao resolver quatro dos nove problemas da competição.

Imagina que tens um jarro vazio e um conjunto de pedras grandes, seixos, gravilha e areia. Agora, imagina que para encher o jarro, vais colocando primeiro a areia e a gravilha e só no fim, as pedras maiores... O que achas que acontece? Será que vai caber tudo e de que forma?... E se colocássemos as pedras grandes primeiro?

As alterações climáticas podem mudar a natureza do impacto do lagostim-vermelho-da-Louisiana (Procambarus clarkii) nos ecossistemas.

Recentemente, dois estudos sobre como pensamos, um do Instituto Max Planck (para a História da Ciência, Alemanha) e outro da Escola de Medicina de Harvard (EUA), de maio de 2017 (revista NeuroImage, de Elinor Amit e Evelina Fedorenko), clarificaram as diferenças que nós temos quando refletimos sobre alguma matéria, fazemos coisas, ou emulamos a realidade.

Ciências participa na KIC EIT Health que visa promover o empreendedorismo para o desenvolvimento de uma vida saudável e de um envelhecimento ativo. Os alunos podem inscrever-se na unidade curricular que lhes permite participar no projeto, sendo que uma parte é feita na Dinamarca.

A experiência ATLAS acontece há 25 anos e a data será celebrada com palestras, bem como com uma homenagem à responsável pela participação portuguesa na experiência, a cientista Amélia Maio.

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de outubro é com Francisco Oliveira, assistente técnico do Núcleo de Manutenção do Gabinete de Obras, Manutenção e Espaços da Área de Serviços Técnicos de Ciências.

O Prémio Nobel da Física de 2017 foi atribuído a Rainer Weiss, Barry Barish e Kip Thorne. Francisco Lobo, investigador do Departamento de Física de Ciências e do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, comenta o tema.

Há cinco anos o biólogo marinho Pedro M. Lourenço encontrou microfibras em dejetos de aves. Foi nessa ocasião que surgiu a ideia de avaliar a abundância de microplásticos nos estuários, iniciando assim um estudo sobre a poluição por plásticos.

“Para além da importância no contexto científico, este trabalho também tem uma forte importância no contexto industrial, pois permite otimizar os gastos de energia domésticos e industriais”, explica o investigador do Centro de Química Estrutural de Ciências, Francisco Bioucas.

Mais de 100 cientistas reúnem-se em Lisboa, na Faculdade de Ciências, para abordar a temática dos nanofluidos.

A origem dos raios cósmicos de elevada energia foi desvendada. O LIP, do qual Ciências faz parte, colaborou na obtenção dos resultados.

O minhocário será usado para investigar o processo de vermicompostagem, numa experiência piloto em parceria com o Gabinete de Segurança, Saúde e Sustentabilidade da Área de Serviços Técnicos de Ciências e com o Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c).

Há um mineral peculiar que pode ajudar a desvendar o contributo do vulcanismo de Decão sobre a extinção em massa e a morte dos dinossauros: a akaganéite. Os resultados do estudo foram publicados na Nature Scientific Reports.

Ciências participa com mais de 30 de atividades de divulgação de ciência, espalhadas por Lisboa, Lousal e até na ilha Terceira.

O primeiro Dia Internacional do Microrganismo foi celebrado a 17 de setembro, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, numa iniciativa conjunta da Sociedade Portuguesa de Microbiologia, Ordem dos Biólogos, Ciência Viva e Comissão Nacional da UNESCO.

Desde 1971 que a guerra está aberta, mas o combate tem sido difícil. Por um lado, não temos só uma doença, e o que já conhecemos não tem chegado para estarmos contentes.

Um novo estudo liderado por Ciências encontrou grandes quantidades de fibras artificiais no estuário do Tejo e em zonas costeiras da África Ocidental, segundo comunicado de imprensa emitido pela Faculdade esta segunda-feira.

Falta pouco para a Faculdade voltar a ser homenageada com a atribuição de mais duas insígnias de professores eméritos a dois dos seus docentes aposentados.

Zbigniew Kotowicz, investigador e membro integrado do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, faleceu aos 67 anos, no dia 21 de setembro de 2017.

Ciências integra um consórcio europeu que vai receber do programa Horizon 2020 cinco milhões de euros para desenvolver, entre 2018 e 2021, a mais avançada tecnologia de espectrometria de massa.

Agora que terminaste o ensino secundário e estás prestes a iniciar esta nova etapa, vários vão ser os desafios pessoais e académicos que vais enfrentar.

O "MOONS Science Consortium Meeting" termina esta quarta-feira, dia 13 de setembro, após dois dias de reuniões. O encontro "à porta fechada" decorre no campus de Ciências e visa consolidar os casos científicos e discutir as estratégias de observação do espectrógrafo, cuja fase de construção arranca agora.

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de setembro é com Sandra Crespo, assistente técnico do Departamento de Informática de Ciências.

Ciências preencheu 99,9% das suas vagas na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao ensino superior, a taxa mais elevada desde que há registo.

Páginas