Crónicas em Ciências

Quake: esperar o inesperado

Instalações do Quake

O Quake – Centro do Terramoto de Lisboa – nasceu de uma vontade de contar a fascinante história do sismo de 1755, dos seus mistérios científicos aos detalhes irresistíveis da história e ao incrível sucesso que foi a reconstrução de Lisboa

Quake
Susana Custódio
Susana Custódio
Imagem cedida por SC

Luis Matias
Luís Matias
Imagem cedida por LM

Todos sabemos que o grande sismo de Lisboa de 1755 afetou de forma dramática o nosso país. Destruiu a grandiosa cidade de Lisboa do século XVIII, então capital de um império ultramarino conquistado por séculos de navegações. E criou condições para uma reforma política que abriu caminho para as ideias do iluminismo em Portugal. Mas o sismo de 1755 não faz “só” parte da nossa herança histórica. Este sismo continua ainda hoje a ter um lugar central na Sismologia do século XXI. Além de nos recordar que estamos expostos a um risco sísmico que tem de ser mitigado, levanta questões científicas notáveis que permanecem abertas.

Ao nível do entendimento mais fundamental do sismo de 1755, bem como de outros sismos que ocorrem ao largo de Portugal continental (por exemplo, o sismo de 1969 de magnitude 7.9), continuamos sem conhecer as falhas tectónicas ativas mais profundas, a cerca de 40 km, na litosfera sub-crustal oceânica, e como é que elas se relacionam e interagem com as falhas crustais mais superficiais, para acomodar uma deformação tectónica que é lenta mas inexorável.

O Quake situa-se em Belém, junto ao Museu Nacional dos Coches e perto do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia. Visite o site e planeie a visita. A Faculdade e o Instituto Dom Luiz são parceiros deste projeto.

Ao nível da avaliação da perigosidade sísmica, o sismo de 1755 continua a ser um problema irresolúvel a nível europeu e mesmo global, pela dificuldade de entender um sismo de tal magnitude no nosso contexto geotectónico, tendo em conta as nossas taxas de sismicidade de fundo, a dimensão das falhas tectónicas mapeadas, e a distribuição das intensidades sísmicas observadas, dificultando assim a previsão da sismicidade futura. Ao nível da redução do risco, temos em mãos a complicada questão da preparação para os eventos extremos – eventos que causam elevados níveis de destruição, mas que são raros, o que tem o efeito perverso de diminuir a perceção de risco da população. Onde a terra tremeu, voltará a tremer, só não sabemos é quando. Pode ser amanhã. Estamos preparados?

O Quake – Centro do Terramoto de Lisboa – nasceu de uma vontade de contar a fascinante história do sismo de 1755, dos seus mistérios científicos aos detalhes irresistíveis da história e ao incrível sucesso que foi a reconstrução de Lisboa. Partindo da vontade individual de dois cidadãos que quiseram dar mais à cidade de Lisboa, e contando com uma equipa de centenas de pessoas de mais de dez nacionalidades e um investimento de dez milhões de euros, foi construído um edifício moderno com dez salas imersivas que ligam passado, presente e futuro.

Instalações do Quake e duas pessoas
O sismo de 1755 continua a ser um problema irresolúvel a nível europeu e mesmo global, pela dificuldade de entender um sismo de tal magnitude no nosso contexto geotectónico
Fonte Quake

Para nós foi uma experiência única, pelo contacto com uma equipa tão diversa e criativa e pela possibilidade de transmitirmos o que nos fascina sobre os sismos em geral e em particular sobre os sismos em Portugal. Ao longo de dois anos, trabalhámos de perto com a equipa do Quake no desenvolvimento e verificação de conteúdos, para que todos os que visitem o Quake se divirtam, envolvam, aprendam, e saiam mais preparados para conviver com os sismos do nosso território. Venha visitar. Espere o inesperado.

Susana Custódio e Luís Matias, cientistas do IDL e do DEGGE Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Páginas