INEM - Formação em Suporte Básico de Vida

“Façam a diferença entre a vida e a morte, na vida de alguém”

campus anfiteatro
A sessão de formação teve uma componente teórica de 45 minutos onde foram esclarecidas dúvidas e transmitidas informações de grande importância sobre como salvar a vida de alguém
Fonte INEM

Sob a organização da Assessoria para a Segurança do Trabalho de Ciências em conjunto com o Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal – INEM -, a Faculdade realizou duas sessões de formação em Suporte Básico de Vida, no último mês de março. No total, nas duas sessões, houve 247 participantes, entre eles, alunos, professores, investigadores, funcionários não docentes e bolseiros.

A iniciativa deve-se, como explicou Júlia Alves, da Assessoria para a Segurança do Trabalho, “ao investimento que tem sido feito na implementação de medidas de primeiros socorros e no desenvolvimento dos elos da cadeia de sobrevivência: rapidez do socorro, ligando para a extensão 25205 para acionar a equipa de primeiros socorros, contacto com o 112, formação em suporte básico de vida e implementação do programa de desfibrilhação automática externa".

campus exercíco
“Era algo que queria fazer há muito tempo mas considero os cursos caros. Achei uma iniciativa muito boa, gratuita e que nos vai ensinar muitas coisas. Sinto-me mais segura agora para ajudar alguém que precise", partilhou Joana Rodrigues, aluna do mestrado em Biologia Humana e Ambiente
Fonte INEM

A sessão de formação teve uma componente teórica de 45 minutos onde foram esclarecidas dúvidas e transmitidas informações de grande importância sobre como salvar a vida de alguém, de acordo com a cadeia de sobrevivência, e foi completada com uma sessão de aplicação prática dos ensinamentos.

“Nestas formações, ensina-se, entre outros aspetos, a detetar situações de paragem cardiorrespiratória precocemente, a saber ligar o 112 rapidamente sabendo dizer o que é importante, e iniciar manobras básicas, como compressões torácicas, para manter alguma circulação e oxigenação dos órgãos vitais até à chegada de ajuda”, explicou o formador do INEM, Rui Rebelo.

Rúben Pedras, aluno do 3.º ano do curso de Biologia, deu conta de algumas informações que reteve na sessão teórica: “no auditório tivemos um briefing do que devemos fazer e do que não devemos fazer nestas situações de emergência. Aprendi imensas coisas. Tinha noção de que o número 112 era o número de emergência mas não fazia ideia que era um número europeu e não nacional, também não sabia que quem atendia estas chamadas era a Polícia e não o INEM. Acho que todos estes pormenores nos ajudam a perceber como é que, de facto, as coisas se processam e nos ajudam a evitar a crítica – ‘podiam ter vindo mais rápido’. Há toda uma hierarquia que tem de ser seguida e é importante que a percebamos”.
 

camçus exeercício
Legenda: Os ensinamentos transmitidos na formação podem ser conhecidos através do vídeo disponibilizado pelo INEM
Fonte INEM

No átrio do C3, alunos, professores, funcionários e investigadores, tiveram a oportunidade de assistir a uma demonstração de manobras de suporte básico de vida e posição lateral de segurança e de pôr em prática os ensinamentos.

Lisete Sousa, professora do Departamento de Estatística e Investigação Operacional, foi uma das participantes. “Todas as pessoas deviam ter esta formação, desde crianças”, contou. Quanto à aprendizagem adquirida, partilhou: “já presenciei situações em que percebi que se tivesse este conhecimento, talvez pudesse ter ajudado essas pessoas de uma outra forma. Depois desta formação, sinto-me mais capaz de poder intervir”.
 

Joana Rodrigues, aluna do mestrado em Biologia Humana e Ambiente, mostrou-se entusiasmada com esta oportunidade: “era algo que queria fazer há muito tempo mas considero os cursos caros. Achei uma iniciativa muito boa, gratuita e que nos vai ensinar muitas coisas. Sinto-me mais segura agora para ajudar alguém que precise”.

Para Inês Ramires, aluna do 2.º ano do curso de Biologia, a formação foi bastante importante já que já esteve em situação semelhante: “acho que na altura não ajudei muito, por isso decidi vir. Quanto mais souber, mais posso ajudar. Depois desta formação, acho que numa situação destas, não ficarei tão em pânico como fiquei [anteriormente]”.

Entre as várias mensagens a reter, Rui Rebelo assina a que “faz toda a diferença”: “salvar uma vida é a maior satisfação que existe para alguém. Como costumo dizer às pessoas, nas formações, que espero que nunca ponham em prática estes gestos mas, se for necessário, que façam a diferença entre a vida e a morte, na vida de alguém”.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Pages